Resultado da pesquisa (149)

Termo utilizado na pesquisa infecção

#1 - Prevalence of bovines persistently infected with bovine viral diarrhea virus (BVDV) in dairy cattle herds in Paraná State, Brazil

Abstract in English:

This study aimed to establish the prevalence of animals persistently infected (PI) with bovine viral diarrhea virus (BVDV) in dairy farms at Parana State, Brazil. Samples were collected from 6,465 female Holstein Friesian Dairy Cattle, including animals less than two years old, females over two years old who had not given birth at the farm, and mothers of calves diagnosed as persistently infected. The cattle came from 40 dairy herds distributed in 10 municipalities in the State of Paraná. The samples were obtained from May 2015 to August 2018. The diagnosis of PI animals was made with an antigen-capture ELISA test. We detected PI animals in fifteen herds sampled (37.5%), ranging from one to sixteen animals per herd. The prevalence in Parana State’s municipalities was 1.78%, ranging from 0.3 to 8.9% at positive herds. The analysis of the individual herds shows significant dissemination of the BVDV in Parana’s municipalities, including endemic areas. With this, we highlight the need for measures to raise awareness among producers about the existence and importance of bovine viral diarrhea (BVD) in dairy herds, reinforcing the PI animals’ role in disease epidemiology and the economic impact caused by the maintenance of these farm animals.

Abstract in Portuguese:

Com o intuito de se estabelecer a prevalência de animais persistentemente infectados (PI) com o BVDV em propriedades leiteiras no estado do Paraná. Foram coletadas amostras de 6.465 bovinos, fêmeas, da raça Holandês Preto e Branco (HPB). Amostraram-se animais com idade inferior a dois anos, fêmeas com mais de dois anos que não haviam tido partos na propriedade, e mães de bezerros que foram diagnosticados como persistentemente infectados. Os bovinos foram provenientes de 40 rebanhos leiteiros, distribuídos em 10 municípios no Estado do Paraná. A coleta deu-se no período de maio de 2015 a agosto de 2018. O diagnóstico dos animais PI foi feito por meio do teste de ELISA de captura de antígeno. Animais PI foram detectados em quinze rebanhos amostrais (37,5%), oscilando entre um e dezesseis animais por rebanho. A prevalência nos municípios do estado Paraná foi de 1,78%, oscilando entre 0,3 a 8,9% nos rebanhos positivos. Com a alta prevalência de animais PI observada, quando analisados os rebanhos amostrais individualmente, é possível afirmar que há uma disseminação importante do BVDV em municípios paranaenses, destacando inclusive áreas endêmicas. Com isso, vê-se a necessidade de medidas de conscientização dos produtores sobre a existência e importância da BVD nos rebanhos, destacando o papel dos animais PI na epidemiologia da doença, bem como o impacto econômico causado pela manutenção desses animais nos rebanhos.


#2 - Occurrence and molecular characterization of Giardia duodenalis from naturally infected dogs in the municipality of Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brazil

Abstract in English:

Giardiasis is an important and prevalent zoonosis in dogs and humans caused by Giardia spp. The close relationship between pets and humans has physical, emotional and social benefits. The dogs have an important role in Giardia duodenalis cycle and transmission. This study aimed to verify the occurrence of the parasite in dogs from Central Region, in Santa Maria, Rio Grande do Sul State, Brazil, from April to October 2018. Dog feces (230) were submitted to Faust coproparasitological and molecular analyses. The positive samples in the nested-PCR (β-giardin gene) were sent for DNA sequencing and phylogenetic analyses (Neighbor-Joining). The occurrence of G. duodenalis, was 5.6% (13/230) and 4.3% (10/230) detected by coproparasitological technique and nested-PCR, respectively. There was no difference in the sensitivity of the tests used. From the faecal samples analyzed, there were no differences among the variables: diagnostic techniques, local, sex, and age of the animals (p>0.05). Only in the stool examination methodology a difference was observed between the ages (p<0.05). G. duodenalis assemblages were C and D, frequently reported in dogs. The close relationship between dogs and people may allow co-infections of circulating parasites in the population, including Giardia spp. and increasing the risk of transmission of zoonotic agents.

Abstract in Portuguese:

A giardíase é uma zoonose importante e prevalente em cães e humanos, sendo causada por Giardia spp. A estreita relação entre animais de estimação e seres humanos traz benefícios físicos, emocionais e sociais. Os cães têm um papel importante no ciclo e transmissão de Giardia duodenalis. Este estudo teve como objetivo verificar a ocorrência do parasita em cães da Região Central, em Santa Maria, RS, Brasil, de abril a outubro de 2018. As fezes de cães (230) foram submetidas a técnica coproparasitológica de Faust e análises moleculares. As amostras positivas no nested-PCR (gene β-giardin) foram enviadas para sequenciamento de DNA e posterior análise filogenética (Neighbor-Joining). A ocorrência de G. duodenalis foi de 5,6% (13/230) e 4,3% (10/230) detectados pela técnica coproparasitológica e nested-PCR, respectivamente. Não houve diferença na sensibilidade dos testes utilizados. Das amostras fecais analisadas, não houve diferenças entre as variáveis: técnicas de diagnóstico, local, sexo e idade dos animais (p>0,05). Somente na metodologia de exame de fezes observou-se diferença entre as idades (p<0,05). As assemblages de G. duodenalis encontradas foram C e D, frequentemente relatadas em cães. A estreita relação entre cães e pessoas pode permitir co-infecções de parasitas circulantes na população, incluindo Giardia spp. e aumentando o risco de transmissão de agentes zoonóticos.


#3 - Eimeria spp. infection in lambs from southern Brazil

Abstract in English:

Eimeria infections are common in the sheep industry worldwide. Lambs are more susceptible to coccidiosis, especially in stressful conditions, being infected by different species of the parasite. Eimeria crandallis and Eimeria ovinoidalis are considered the most pathogenic, causing reduced growth, dehydration, anorexia, and death. In this study, the frequency of Eimeria species was evaluated in lambs from the southern region of the Rio Grande do Sul state, Brazil. Fecal samples from 248 lambs, from 19 farms, were tested for the presence of oocysts. The positive samples were re-examined and the sporulated oocysts analyzed morphometrically to identify the presence of Eimeria species. In 100% of the evaluated farms, there were animals positive for the protozoan. The frequency of Eimeria species was: E. ovinoidalis (94.74%), E. crandallis (89.47%), E. granulosa (78.95%), E. parva (68.42%), E. ahsata (63.13%), E. punctata (42.11%), E. bakuensis (36.84%), E. faurei (10.53%), and E. pallida (5.26%). Mixed infection was found in 94.74% of the samples. This research describes, for the first time, the occurrence of E. crandallis and E. ovinoidalis infecting lambs in the study area. The wide distribution of this protozoan and the high frequency of pathogenic species show the importance and potential damage of sheep coccidiosis in herds from Rio Grande do Sul.

Abstract in Portuguese:

As infecções por Eimeria são comuns na ovinocultura mundial. Cordeiros são mais suscetíveis a coccidiose, especialmente em condições estressantes, sendo infectados por diferentes espécies do parasito. Eimeria crandallis e Eimeria ovinoidalis são consideradas as mais patogênicas, causando redução do crescimento, desidratação, anorexia e morte. Neste estudo, a prevalência de Eimeria spp. foi avaliada em cordeiros da região sul do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Amostras fecais de 248 cordeiros, provenientes de 19 fazendas, foram testadas quanto à presença de oocistos. As amostras positivas foram reexaminadas e os oocistos esporulados analisados morfometricamente para identificação das espécies de Eimeria presentes. Em 100% das fazendas avaliadas houve animais positivos para o protozoário. A frequência das espécies de Eimeria foi: E. ovinoidalis (94.74%), E. crandallis (89.47%), E. granulosa (78.95%), E. parva (68.42%), E. ahsata (63.13%), E. punctata (42.11%), E. bakuensis (36.84%), E. faurei (10.53%) e E. pallida (5.26). Infecção mista foi encontrada em 94.74% das amostras. Este trabalho descreve pela primeira vez a ocorrência de E. crandallis e E. ovinoidalis infectando cordeiros na área de estudo. Este trabalho descreve pela primeira vez a ocorrência de E. crandallis e E. ovinoidalis infectando cordeiros na área de estudo. A ampla distribuição desse protozoário e a alta frequência das espécies patogênicas evidenciam a importância da coccidiose ovina e os danos potenciais nos rebanhos do Rio Grande do Sul.


#4 - Black queen cell virus and Nosema ceranae coinfection in Africanized honey bees from southern Brazil

Abstract in English:

Bees are fundamental in several aspects, especially in relation to plant biodiversity and pollination. Recently, immense losses are being faced in the number of Brazilian colonies, mainly in southern states of the country, which has a strong beekeeping activity. There are indications that, among the reasons for the losses, pathogens that affect the health of bees may be involved. Among them, the microsporidium Nosema and the black queen cell virus (BQCV) stand out for their prevalence. In this study, 92 colonies of 17 apiaries from southern Brazil were evaluated for infection by Nosema ceranae, Nosema apis and BQCV. Nucleic acid extractions and cDNA synthesis were performed from adult bee samples, followed by Reverse Transcription Polymerase Chain Reaction (RT-PCR) and multiplex PCR. Eight BQCV positive samples were subjected to sequencing. The results showed that N. ceranae and BQCV are circulating in the Southern region of the country, which may be the reason for the loss of colonies. N. apis was not found. N. ceranae was found in 57.6% (53/92) of the colonies and BQCV in 32.6% (30/92). Co-infection was found in 25% (23/92) of the colonies studied, a factor that is suggested to be reducing the hosts’ longevity due to the synergistic action of the pathogens. The samples submitted to sequencing indicated similarity of 96.8 to 100% between them, in addition to strong similarity with sequences from Asia, United States, Germany and Peru. This study reports the circulation of N. ceranae and BQCV in apiaries in southern Brazil, in addition to being the first phylogenetic analysis of the Brazilian BQCV sequence.

Abstract in Portuguese:

As abelhas mostram-se fundamentais em diversos aspectos, especialmente com relação à biodiversidade de plantas e polinização. Recentemente, estão sendo enfrentadas imensas perdas no número de colônias brasileiras, principalmente nos estados do sul do país, com forte atividade apícola. Há indicativos de que, dentre as razões para as perdas, possam estar envolvidos patógenos que afetam a saúde das abelhas. Dentre eles, o microsporídio Nosema e o vírus da realeira negra (BQCV) destacam-se pela prevalência. Neste estudo, foram avaliadas 92 colônias, de 17 apiários do sul do Brasil, a respeito da infecção por Nosema ceranae, Nosema apis e BQCV. Foram realizadas extrações de ácidos nucleicos e síntese de cDNA a partir de amostras de abelhas adultas, seguidos de Reação em Cadeia da Polimerase-Transcriptase Reversa (RT-PCR). Oito amostras positivas para BQCV foram submetidas a sequenciamento. Os resultados mostraram que N. ceranae e BQCV estão circulando na região sul do país, podendo ser a razão para as perdas de colônias. N. apis não foi encontrado. N. ceranae foi encontrado em 57.6% (53/92) das colônias e BQCV em 32.6% (30/92). Foi encontrada coinfecção por ambos em 25% (23/92) das colônias estudadas, fator que sugere a diminuição da longevidade do hospedeiro por ação sinérgica dos patógenos. As amostras submetidas ao sequenciamento indicaram similaridade de 96.8 a 100% entre elas, além de forte similaridade com sequências da Ásia, Estados Unidos, Alemanha e Peru. Este estudo relata a circulação de N. ceranae e BQCV nos apiários do sul do Brasil, além de ser a primeira análise filogenética da sequência do BQCV brasileiro.


#5 - Haematological variables of Santa Ines and Ile de France suckling lambs: Influence of Haemonchus contortus infection

Abstract in English:

Haemonchus contortus is the major gastrointestinal parasite of sheep raised in tropical and subtropical areas worldwide. This trial aimed to evaluate the influence of H. contortus infection on the bone marrow response of Santa Ines (SI) and Ile de France (IF) suckling lambs experimentally infected with H. contortus. Fourteen SI lambs and 12 IF lambs were randomized in four groups: infected SI (n=8), non-infected SI (n=6), infected IF (n=8) and non-infected IF (n=4). Lambs of infected groups were submitted to 27 infections, conducted every two days, from 14 to 68 days of age, and each lamb received a total of 5400 H. contortus infective larvae (L3). Ten blood samples were obtained during the experimental period to be used for erythrocyte and leukocyte counts, packed cell volume and total plasma protein estimation. Additionally, it was carried out a differential leukocyte count. Lambs from control groups did not shed eggs in faeces all over the experiment, while infected Santa Ines and Ile de France lambs presented means of 2963 EPG (Eggs Per Gram of faeces) and 8175 EPG in the last sampling (P<0.05), respectively. Infected Santa Ines lambs had an increase in eosinophil release, however differences (P<0.05) on circulation number in comparison with infected Ile de France lambs were identified only in the last sampling (54 days post first infection). The mild H. cortortus infection did not produce significant changes in the blood variables of the Ile de France and Santa Ines suckling lambs.

Abstract in Portuguese:

Haemonchus contortus é o principal parasita gastrintestinal de ovinos criados em áreas tropicais e subtropicais. Este estudo objetivou avaliar a influência da infecção por H. contortus na resposta medular de cordeiros lactentes das raças Santa Inês (SI) e Ile de France (IF) infectados experimentalmente com H. contortus. Quatorze cordeiros SI e 12 cordeiros IF, foram distribuídos em quatro grupos: SI infectado (n=8), SI não infectado (n=6), IF infectado (n=8) e IF não infectado (n=4). Cordeiros dos grupos infectados foram submetidos a 27 infecções, realizadas a cada dois dias, do 14º até 68º dia de vida, com um total de 5400 larvas infectantes (L3) de H. contortus por animal. Foram realizadas 10 coletas de sangue ao longo do período experimental para determinação do volume globular, proteínas plasmáticas totais, contagem de eritrócitos e leucócitos, além do diferencial de leucócitos. Cordeiros controles não infectados não eliminaram ovos nas fezes durante todo o experimento, enquanto que os cordeiros Santa Ines e Ile de France infectados apresentaram em média 2963 ovos por grama de fezes (OPG) e 8175 OPG na última coleta (P<0,05), respectivamente. Cordeiros Santa Inês infectados tiveram um aumento na produção de eosinófilos, mas diferenças (P<0.05) no número de eosinófilos sanguíneos em comparação a cordeiros Ile de France infectados foram detectadas somente na última coleta (54 dias após a primeira infecção). A infecção leve por H. cortortus não induziu alterações significativas nas variáveis sanguíneas de cordeiros lactentes Ile de France e Santa Inês.


#6 - Antimicrobial resistance evaluation of bacteria isolated from infections in small animals in the Umuarama region, Paraná

Abstract in English:

Bacterial resistance is shown to be an inevitable side effect due to the excessive use of antibiotics, becoming a significant concern worldwide. Knowledge of regional bacterial resistance profiles enables the development of site-specific infection control practices, making conscious and moderate use of commercially available antibiotics. The aim of this study was the retrospective evaluation of the antimicrobial resistance profile of bacteria isolated from companion animal infections in the region of Umuarama/PR, from 2013 to 2017. This research was performed by analyzing the database belonging to the “Laboratório de Microbiologia Animal” at the “Universidade Estadual de Maringá” (UEM). Staphylococcus spp. represented 45.53% of the bacteria isolated from clinical infections in small animals in the period and place evaluated, followed by enterobacteria (34.04%), non-fermenting Gram-negative bacilli (NFGNB, 11.06%) and Streptococcus/Enterococcus (9.36%). A high number of antimicrobial resistance to antibiotics used in veterinary medicine was found. The lowest resistances associated with the best impact factor values were found for aminoglycosides, especially amikacin, chloramphenicol, and fluoroquinolones (norfloxacin and ciprofloxacin). Intermediate results were found for sulbactam-associated ampicillin, ceftriaxone, amoxicillin-clavulanic acid, and enrofloxacin. According to the number of resistant antimicrobial drugs, 64.26% (151/235) of the isolates were classified as multidrug-resistant, being 15.32% extensively resistant. Considering the resistance to antimicrobial classes, 68.94% (162/235) of the isolates were classified as multiresistant, being 19.15% extensively resistant. No bacterial strains were characterized as pan-resistant, but ten bacteria were resistant to all classes tested, with isolated susceptibility to certain drugs. Through the evaluation of resistance profiles found in the period and place studied and relevant literature, it is clear that there is a growing increase in the number of multiresistant bacteria among domestic animals which characterizes a serious risk to public health. The therapeutic arsenal is becoming increasingly diminished, and there is more difficulty in empirical drug selection, making antimicrobial susceptibility testing essential for more specific selection in antimicrobial therapy. Educational measures on the conscious use of antibiotics, infection control, and prevention of local specific zoonoses need to be instituted for the knowledge of health professionals and general access of the population.

Abstract in Portuguese:

A resistência bacteriana, mostra-se como um efeito colateral inevitável pelo excessivo uso de antibióticos, tornando-se alvo de grande preocupação mundial. O conhecimento dos perfis de resistência bacteriana regionais possibilita o desenvolvimento de práticas de controle de infecções específicas para cada localidade, fazendo uso consciente e moderado dos antibióticos disponíveis no mercado. O objetivo deste estudo foi a avaliação retrospectiva do perfil de resistência antimicrobiana de bactérias isoladas de infecções de animais de companhia na região de Umuarama/PR, no período de 2013 a 2017. Esta pesquisa foi realizada por meio da análise do banco de dados pertencente ao Laboratório de Microbiologia Animal da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Os Staphylococcus spp. representaram 45,53% das bactérias isoladas de infecções clínicas em pequenos animais no período e local avaliado, seguido por enterobactérias (34,04%), bacilos Gram-negativos não fermentados (BGNNF, 11,06%) e Streptococcus/Enterococcus (9,36%). Um número elevado de resistência antimicrobiana frente aos antibióticos utilizados na medicina veterinária foi encontrado. As menores resistências associadas aos melhores valores do fator de impacto foram encontrados para aminoglicosídeos, em especial amicacina, cloranfenicol, fluoroquinolonas (norfloxacina e ciprofloxacina). Já resultados intermediários foram encontrados para ampicilina associada a sulbactam, ceftriaxona, amoxacilina com ácido clavulônico e enrofloxacina. Conforme o número de drogas antimicrobianas resistentes, foram classificados como multirresistentes 64,26% (151/235) dos isolados, sendo 15.32% extensivamente resistentes. Já considerando a resistência a classes de antimicrobianos, 68,94% (162/235) dos isolados foram classificados como multirresistentes, sendo 19.15% extensivamente resistentes. Nenhum isolado bacteriano foi caracterizado como pan-resistente, porém 10 bactérias foram resistentes a todas as classes testadas, com susceptibilidade isolada a determinadas drogas. Por meio da avaliação dos perfis de resistência encontrados no período e local estudados e de literatura pertinente, percebe-se que há um aumento crescente no número de bactérias multirresistentes entre os animais domésticos o que caracteriza um grave risco à saúde pública. O arsenal terapêutico está se tornando cada vez mais diminuto e há mais dificuldade na seleção empírica de drogas, tornando essencial a realização de testes de susceptibilidade antimicrobiana para uma seleção mais específica na terapêutica antimicrobiana. Medidas educativas sobre o uso consciente dos antibióticos, controle de infecções e prevenção de zoonoses específicas para as localidades precisam ser instituídas para conhecimento dos profissionais do setor da saúde e acesso geral da população.


#7 - Co-infection by Neopora caninum and bovine viral diarrhea virus in cattle from Rio Grande do Sul, Brazil, destined to exportation

Abstract in English:

Reproductive tests in cattle are of great economic importance, given the impact it can have on the production system and may be caused by agents. Neospora caninum and Bovine Viral Diarrhea virus (BVDV) are considered of great importance as reproductive and should be considered responsible for keeping animals persistently infected. The present study included 479 calf serum samples for export in the state of Rio Grande do Sul (RS). All samples were screened for BVDV by an ELISA antigen. BVDV antigen-positive ELISA samples were isolated from BVDV in cell culture. An indirect immunofluorescence (IFT) technique was used to detect anti-N. caninum antibodies. Of the 479 export-treated serum samples, 361 were positive for BVDV antigens by ELISA and/or viral isolation test (361/479-75.36%), and 109 IFT-positive samples for N. caninum (109/479-22.75%). Despite detection of antibodies anti-N. caninum did not differ statistically between naturally infected BVDV and non-BVDV infected animals suggesting that there is no interference of BVDV infection on infection or detection rate of animals with N. caninum, positive animals in viral isolation and high DO in BVDV-Ag ELISA. may present active disease and consequent immunosuppression, contributing to a potential reactivation of N. caninum.

Abstract in Portuguese:

Testes reprodutivos em bovinos são de grande importância econômica, dado o impacto que podem ter no sistema de produção e podem ser causados por agentes. O Neospora caninum e o vírus da Diarreia Viral Bovina (BVDV) são considerados de grande importância como reprodutivos e devem ser considerados responsáveis por manter os animais persistentemente infectados. O presente estudo incluiu 479 amostras de soro de bezerro para exportação no estado do Rio Grande do Sul (RS). Todas as amostras foram rastreadas para BVDV por um antígeno ELISA. As amostras de ELISA positivas para o antigénio BVDV foram isoladas a partir de BVDV em cultura de células. Uma técnica de imunofluorescência indireta (IFT) foi utilizada para detectar anticorpos anti-N caninum. Das 479 amostras de soro tratadas para exportação, 361 foram positivas para antígenos de BVDV por ELISA e/ou teste de isolamento viral (361/479-75,36%) e 109 amostras positivas para IFT para N. caninum (109/479-22,75%). Apesar da detecção de anticorpos anti-N. caninum não diferiu estatisticamente entre animais infectados naturalmente BVDV e não BVDV sugerindo que não há interferência da infecção pelo BVDV na infecção ou taxa de detecção de animais com N. caninum, animais positivos em isolamento viral e alta DO em BVDV-Ag ELISA, pode apresentar doença ativa e consequente imunossupressão, contribuindo para uma potencial reativação de N. caninum.


#8 - Pathogenesis of Bovine alphaherpesvirus 2 in calves following different routes of inoculation

Abstract in English:

Bovine alphaherpesvirus 2 (BoHV-2) is the agent of herpetic mammilitis (BHM), a cutaneous and self-limiting disease affecting the udder and teats of cows. The pathogenesis of BoHV-2 is pourly understood, hampering the development of therapeutic drugs, vaccines and other control measures. This study investigated the pathogenesis of BoHV-2 in calves after inoculation through different routes. Three- to four-months seronegative calves were inoculated with BoHV-2 (107TCID50.mL-1) intramuscular (IM, n=4), intravenous (IV, n=4) or transdermal (TD) after mild scarification (n=4) and submitted to virological, clinical and serological monitoring. Calves inoculated by the IV route presented as light increase in body temperature between days 6 to 9 post-inoculation (pi). Virus inoculation by the TD route resulted in mild inflammatory lesions at the sites of inoculation, characterized by hyperemia, small vesicles, mild exudation and scab formation, between days 2 and 8pi. Virus or viral DNA was detected by PCR in the crusts/swabs collected from lesions of 3 out of 4 animals inoculated TD from day 2 to 8pi. Viremia was detected in 3/4 animals of the IM group (from day 4 to 8pi); in 2/4 animals of the IV group (days 6 and 8pi) but not in the TD group. Calves from all inoculated groups seroconverted to BoHV-2 in titers from 4 to 64, as indicated by virus-neutralizing (VN) assays performed in sera collected at day 15pi. Administration of dexamethasone (Dex) to the inoculated calves at day 48pi, did not result in virus reactivation as indicated by lack of virus detection in the blood and/or in inoculation sites and no increase in VN antibody titers. These results demonstrated that BoHV-2 was able to replicate efficiently in calves following different routes of exposure, produced viremia after IM and IV inoculation and was not reactivated by Dex treatment.

Abstract in Portuguese:

O alfaherpesvírus bovino 2 (BoHV-2) é um agente etiológico da mamilite herpética (BHM), uma doença cutânea e autolimitante do úbere e tetos de vacas. Pouco se sabe sobre a patogênese do BoHV-2, dificultando o desenvolvimento de medicamentos terapêuticos e vacinas. Este estudo investigou a patogênese do BoHV-2 em bezerros após a inoculação por diferentes vias. Bezerros soronegativos de três a quatro meses foram inoculados com BoHV-2 (107TCID50.mL-1) por via intramuscular (IM, n=4), por via intravenosa (IV, n=4) ou transdérmica (TD, n=4) após escarificação leve e submetidos a monitoramento virológico, clínico e sorológico. Os bezerros inoculados pela via IV apresentaram aumento leve da temperatura corporal entre os dias 6 a 9 pós-inoculação (pi). A inoculação do vírus pela via TD resultou em lesões inflamatórias leves nos locais de inoculação, caracterizadas por hiperemia, pequenas vesículas, exsudação leve e formação de crostas, entre os dias 2 e 8pi. O vírus ou DNA viral foi detectado por PCR nas crostas/swabs coletados de lesões de 3 de 4 animais inoculados TD do dia 2 ao 8pi. Viremia foi detectada em 3/4 dos animais do grupo IM (do dia 4 ao 8pi); em 2/4 animais do grupo IV (dias 6 e 8pi), mas não no grupo TD. Bezerros de todos os grupos inoculados soroconverteram o BoHV-2 em títulos de 4 a 64, conforme indicado por ensaios de vírus-neutralização (VN) realizados em soro coletado no dia 15pi. Administração de dexametasona (Dex) nos bezerros inoculados no dia 48pi, não resultou em reativação do vírus, como indicado pela falta de detecção de vírus no sangue e/ou nos locais de inoculação e pela ausência de aumento nos títulos de anticorpos. Estes resultados demonstraram que o BoHV-2 foi capaz de replicar eficientemente em bezerros seguindo diferentes vias de inoculação, produziu viremia após a inoculação IM e IV e não foi reativado pelo tratamento com Dex.


#9 - Occurrence of anti-Toxoplasma gondii antibody and evaluation of risk infection factors in goats raised in Sergipe state, Brazil

Abstract in English:

The objective was to determine, through indirect immunofluorescence reaction (RIFI, 1:64), the occurrence of IgG antibodies to Toxoplasma gondii and the risk factors associated with infection in goats in the state of Sergipe. To this study were used 675 samples of blood of animals from 41 farms of the three state mesoregions from 2013 to 2014. The occurrence of seropositive goats was 30.07%, with 90.24% of farms with seropositive animals. The distribution of titers obtained was 37.93%, 11.82%, 17.24%, 18.22%, and 17.77% for 64, 128, 512 and 1024 respectively. The risk factors observed were farms that did not have facilities (p=0.000, OR=2.30, CI 95%=1.41-3.74), with flooded soils (p=0.011, OR=2.94, CI 95%=1.27-6.79), which provided feed on the ground (p=0.032, OR=1.69, CI 95%=1.04-2.74), in uncovered cages (p=0.032, OR=1.69, CI 95%=1.04-2.74), pasture-based feed (p=0.003, OR=3.52, CI 95%=1.53-8.09), with access from cats to (p=0.031, OR=1.45, CI 95%=1.03-2.04) and introduced new breeders in the last five years (p=0.036, OR=1.58, CI 95%=1.02-2.74).

Abstract in Portuguese:

O objetivo desse estudo foi determinar, através da reação de imunofluorescência indireta (RIFI, 1:64), a ocorrência de anticorpos IgG para o Toxoplasma gondii e os fatores de risco associados à infecção em rebanhos caprinos do estado de Sergipe, a partir de 675 amostras de sangue de animais de 41 propriedades das três mesorregiões do estado entre os anos de 2013 e 2014. A ocorrência de caprinos soropositivos foi de 30,07% com 90,24% de propriedades com animais soropositivos. A distribuição dos títulos obtidos foi de 37,93%, 11,82%, 17,24%, 18,22% e 17,77% para 64, 128, 512 e 1024 respectivamente. Os fatores de riscos observados foram propriedades que não possuíam instalações (p=0,000, OR=2,30, IC 95%=1,41-3,74), com terrenos alagados (p=0,011, OR=2,94, IC 95%=1,27-6,79), que disponibilizam a ração no chão (p=0,032, OR=1,69, IC 95%=1,04-2,74), em cochos descobertos (p=0,000, OR=1,97, IC 95%=1,32-2,94), alimentação à base de pastagem (p=0,003, OR=3,52, IC 95%=1,53-8,09), com acesso de gatos à fonte de água (p=0,031, OR=1,45, IC 95%=1,03-2,04) e que introduziram novos reprodutores nos últimos cinco anos (p=0,036, OR=1,58, IC 95%=1,02-2,74).


#10 - Hemoplasma infection in wild captive carnivores

Abstract in English:

Hemoplasmas are bacteria able to adhere themselves loosely to the plasma membrane of erythrocytes and may parasitize several species of mammals. There are three known species of hemoplasmas that parasitize domestic and wild cats: Mycoplasma haemofelis, ‘Candidatus Mycoplasma haemominutum’ and ‘Candidatus Mycoplasma turicensis’. Dogs are infected by at least two species of hemoplasmas: ‘Candidatus Mycoplasma haematoparvum’ and Mycoplasma haemocanis. The hemoplasmoses are very important in veterinary clinics, either because of its worldwide distribution and severity of clinical signs, depending on parasite species and host immune competence, or due to its zoonotic potential and capability of infecting endangered species. This study set out to investigate which hemoplasmas species parasitize different captive wild carnivores in order to clarify the epidemiology of hemoplasmoses in wild animals. Furthermore, the research intended to characterize the hematological changes caused by different species of hemotropic mycoplasmas infection in order to establish their clinical importance to wild species and the capacity of these species to become a reservoir of studied agents. Samples of 33 wild felids and 18 wild canids were investigated using polymerase chain reaction (PCR) to detect hemoplasmas DNA and it was observed that the occurrence of infection in these species is 45.5% and 83.3%, respectively. Factors such as age, gender or anaemia are not more frequent in animals positive for the infection. Therefore, it is concluded that infection caused by hemoplasmas in wild carnivores has high prevalence, and either agent pathogenicity is low, or chronic stage is more frequent, resulting in a low rate of diagnosis.

Abstract in Portuguese:

Hemoplasmas são bactérias capazes de aderir frouxamente à membrana plasmática de eritrócitos e que podem parasitar diversas espécies de mamíferos. São conhecidas três espécies de hemoplasmas que parasitam felídeos domésticos e selvagens: Mycoplasma haemofelis, ‘Candidatus Mycoplasma haemominutum’ and ‘Candidatus Mycoplasma turicensis’. Cães são infectados por ao menos duas espécies de hemoplasmas: Candidatus Mycoplasma haematoparvum’ and Mycoplasma haemocanis. As hemoplasmoses são de grande importância na clínica veterinária, tanto pela sua distribuição ubíqua e severidade dos sinais clínicos, a depender da espécie do parasita e imunocompetência do hospedeiro, quanto pelo seu potencial zoonótico e capacidade de infectar espécies ameaçadas. Este estudo visa investigar quais espécies de hemoplasmas parasitam diferentes carnívoros selvagens de cativeiro, a fim de esclarecer a epidemiologia das hemoplasmoses em animais selvagens. Além disso, o trabalho objetivou caracterizar as alterações hematológicas causadas pela infecção por diferentes espécies de micoplasmas hemotrópicos visando estabelecer sua importância clínica para espécies selvagens e a capacidade destas espécies de se tornar reservatórios dos agentes estudados. Amostras de 33 felídeos selvagens e de 18 canídeos selvagens foram investigadas por meio da reação em cadeia da polimerase (RCP) para detectar o DNA dos agentes e foi observado que a ocorrência da infecção por hemoplasmas nestas espécies é de 45,5% e 83,3%, respectivamente. Fatores como idade, sexo ou anemia não são mais frequentes em animais positivos para a infecção. Dessa forma, conclui-se que a infecção causada por hemoplasmas em carnívoros selvagens possui alta prevalência, no entanto ou a patogenicidade dos agentes é baixa ou o estágio crônico da infecção é mais frequente, resultando em uma baixa frequência diagnóstica.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV