Resultado da pesquisa (8)

Termo utilizado na pesquisa postpartum

#1 - Retained placenta and subclinical endometritis: prevalence and relation with reproductive performance of crossbred dairy cows

Abstract in English:

This study aimed to evaluate the effects of type of calving (eutocic vs. dystocic), season of the year (rainy vs. dry) on retained placenta (RP) and subclinical endometritis (SE) prevalence, to verify the relation between these diseases, as well as its effects on culling rate, days open and number of AI/conception. Retention of fetal membranes was recorded on first day postpartum. Endometrial cytology was performed between 30 and 80 days in milk (DIM) and positive cases were considered ≥5% neutrophils. Data were analysed by logistic regression and analysis of variance on Minitab program (P<0.05). The prevalence of RP was 14.93% (69/462) and of SE was 27.49% (127/462). A tendency of effect of RP on SE prevalence was detected (P=0.10). Dystocia increased RP prevalence (P<0.05). Cows that calved during rainy months had greater SE prevalence (P<0.05). RP increased culling rate (P<0.05), calving to conception interval (P<0.05) and number of AI/conception (P<0.05), although SE occurrence did not affect these variables (P>0.05). In conclusion, RP tended to be a risk factor for SE, dystocia is a predisposing factor for RP and calvings that happens during rainy period increases SE. There is a negative impact on reproductive efficiency of crossbred dairy cows that had retained placenta.

Abstract in Portuguese:

Objetivou-se avaliar os efeitos do tipo de parto (eutócico vs. distócico) e do período do ano (chuvoso vs. seco) sobre a prevalência de retenção de placenta (RP) e de endometrite subclínica (ES), verificar a relação entre as duas patologias, e os efeitos dessas sobre a taxa de descarte, o período de serviço (PS) e número de IA/concepção. A RP foi avaliada no primeiro dia pós-parto (DPP). A citologia endometrial foi realizada entre 30 e 80 DPP, considerando positivos casos contendo acima de 5% de neutrófilos. Os dados foram analisados por regressão logística e análise de variância no programa Minitab (P<0,05). A prevalência de RP foi de 14,93% (69/462) e de ES de 27,49% (127/462). Foi detectada tendência de efeito (P=0,10) da RP sobre a prevalência da ES. Partos distócicos aumentaram a prevalência de RP e vacas que pariram nos meses chuvosos tiveram maior prevalência de ES (P<0,05). A RP elevou a taxa de descarte (P<0,05), a duração do período de serviço (P<0,05) e o número de IA por concepção (P<0,05), enquanto a ES não afetou essas variáveis (P>0,05). Conclui-se que a retenção de placenta tende a ser um fator de risco para endometrite subclínica, distocia predispõe à retenção de placenta e partos ocorridos no período chuvoso aumentam os casos de endometrite subclínica. Há um impacto negativo na eficiência reprodutiva de vacas leiteiras mestiças acometidas por retenção de placenta.


#2 - Metabolic profile of clinically healthy Jersey cows, 37(2):195-203

Abstract in English:

ABSTRACT.- Alvarenga P.B., Rezende A.L., Justo F.B., Rezende S.R., Cesar J.C.G., Santos, R.M., Mundim A.V. & Saut J.P.E. 2017. [Metabolic profile of clinically healthy Jersey cows.] Perfil metabólico de vacas Jersey clinicamente saudáveis. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(2):195-203. Laboratório de Saúde em Grandes Animais, Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Uberlândia, Av. Pará 1720, Bloco 2T, Campus Umuarama, Bairro Umuarama, Uberlândia, MG 38400-902, Brazil. E-mail: jpsaut@ufu.br The understanding of animal metabolism is important for the success of livestock activity. The aim of this study was to determine the serum biochemical profile of clinically healthy Jersey cows in pre and postpartum, housed in semi-intensive production system in Uberlândia, Minas Gerais, Brazil. Clinical examination and blood collection from 40 multiparous lactating dairy cows, between -150 days prepartum up to 60 days postpartum (DPP) were performed. At the laboratory, serum parameters of total proteins, albumin, globulins, urea, creatinine, non-esterified fatty acids (NEFA), &#946;-hydroxybutyrate (BHBA), triglycerides, cholesterol, high density lipoprotein (HDL), very low density lipoproteins (VLDL), low density lipoproteins (LDL), aspartate aminotransferase (AST), gamma-glutamyl transferase (GGT), creatine kinase (CK), calcium, phosphorus and magnesium were analyzed. To the total of cows (n=40) enrolled, only 21 cows were complied with the inclusion criterias. It was proceeded the Tukey test for parametric data, and to the nonparametric data it was held the Kruskal Wallis test for the comparison between days evaluated. There was no interference of negative energy balance and subclinical hypocalcemia in the occurrence of uterine diseases and reproductive performance. In conclusion, Jersey cows have biochemical profile characterized by hyperglobulinemia during peripartum, and high levels of triglycerides, but without impaired liver function and reproductive performance.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Alvarenga P.B., Rezende A.L., Justo F.B., Rezende S.R., Cesar J.C.G., Santos, R.M., Mundim A.V. & Saut J.P.E. 2017. [Metabolic profile of clinically healthy Jersey cows.] Perfil metabólico de vacas Jersey clinicamente saudáveis. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(2):195-203. Laboratório de Saúde em Grandes Animais, Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Uberlândia, Av. Pará 1720, Bloco 2T, Campus Umuarama, Bairro Umuarama, Uberlândia, MG 38400-902, Brazil. E-mail: jpsaut@ufu.br O conhecimento do metabolismo dos animais é de suma importância para se obter sucesso em qualquer atividade que envolva rebanhos. Objetivou-se determinar o perfil bioquímico sérico de vacas Jersey clinicamente saudáveis no pré e pós-parto, mantidas em sistema de criação semi-intensivo na região de Uberlândia, Minas Gerais, Brasil. Realizou-se o exame clínico e coleta de sangue de 40 vacas da raça Jersey multíparas e lactantes em 15 momentos, entre -150 dias pré-parto até 60 dias pós-parto (DPP). No laboratório, foram analisadas as concentrações séricas de proteínas totais, albumina, globulinas, ureia, creatinina, ácidos graxos não esterificados (NEFA), &#946;-hidroxibutirato (BHBA), triglicerídeos, colesterol, lipoproteínas de alta densidade (HDL), lipoproteínas de muita baixa densidade (VLDL), lipoproteínas de baixa densi­dade (LDL), aspartato aminotransferase (AST), gama-glutamil transferase (GGT), creatina quinase (CK), cálcio, fósforo e magnésio. Dos 40 animais, apenas 21 vacas atenderam aos critérios de inclusão e seus dados foram utilizados. Procedeu-se o teste de Tukey para os dados paramétricos e para os dados não paramétricos realizou-se o teste de Kruskal Wallis na comparação entre os momentos avaliados. Não houve interferência do balanço energético negativo e da hipocalcemia subclínica na ocorrência de doenças uterinas e no desempenho reprodutivo. Concluiu-se que vacas da raça Jersey apresentam perfil bioquímico caracterizado por hiperglobulinemia durante o periparto, além de níveis elevados de triglicérides, entretanto, sem comprometimento da função hepática e desempenho reprodutivo.


#3 - Changes in hematological parameters during the gestation period and postpartum in Saanen goats raised in southern Espirito Santo, Brazil, 36(Supl.1):15-20

Abstract in English:

ABSTRACT.- Pacheco A., Quirino C.R., Madella-Oliveira A.F., Menário Costa W., Rua M.A.S. & Vega W.H.O. 2016. [Changes in hematological parameters during the gestation period and postpartum in Saanen goats raised in southern Espirito Santo, Brazil.] Alterações nos parâmetros hematológico durante a gestação e no pós-parto de cabras da raça Saanen criadas no sul do Espírito Santo. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(Supl.1):15-20. Laboratório de Reprodução e Melhoramento Genético Animal, Universidade Estadual do Norte Fluminense, Av. Alberto Lamego 2000, Parque Califórnia, Campos dos Goytacazes, RJ 28013-602, Brazil. E-mail: apvuff@yahoo.com.br The aim of this study was to evaluate the hematological profile of Saanen goats at different stage of pregnancy and postpartum. For this study were uses 24 pregnant goats and 10 non-pregnant Saanen raised in intensive conditions in the Alegre city, Espirito Santo state. Samples were collected from 60 to 135 days of gestation, with intervals of 15 days between collections. After parturition were performed two more collections, also with intervals of 15 days. The blood samples were refrigerated until arrival at the laboratory. It was possible to perform the red blood cell (RBC) count, packed cell volume (PCV), hemoglobin, mean cell volume (MCV), mean corpuscular hemoglobin concentration (MCHC) and the white blood cell (WBC) count, on an automatic analyzer and the blood smears were stained whit panoptic stain for differential WBC counts. After analyzing results it can be seen that in goats assessed no influence of gestation, delivery and postpartum on the order of the values of the erythrocyte. All evaluated parameters except MCV, decreased with advancing gestation until fifteen days after birth, with the largest changes occurred in late pregnancy. The WBC and differential also showed significant differences according to the physiological stage of the females. The average values of WBC were 10579 e 15836 leukocytes/mm3. Non pregnant females showed higher WBC, with decreasing gestation until 15 days of postpartum. Thirty days postpartum increased the value of WBC, resembling the values of non-pregnant goats. The absolute values of segmented neutrophils followed the same trend of WBC. the number of lymphocytes showed decrease a 120 days of pregnancy, increasing from thirty days postpartum. The number of eosinophil was not changed according to the physiological state and the number of basophils was higher in non-pregnant females. For monocytes results were generally higher in non-pregnant goats and 120-135 days of gestation. With respect to parity other was observed that females with more than four birth a lower values of PVC, there were no differences in the other parameters of the erythrocyte. WBC was higher in goats with four deliveries, mainly due the increase of neutrophils, whereas the number of lymphocytes was lower in these goats. Already the number of lymphocytes was lower in goats with four birth. The results showed the influence of pregnancy, postpartum and the order of birth of the Saanen females studied on the hematological parameters and the need for studies to determine references values of blood cell counts for each type of goats breed.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Pacheco A., Quirino C.R., Madella-Oliveira A.F., Menário Costa W., Rua M.A.S. & Vega W.H.O. 2016. [Changes in hematological parameters during the gestation period and postpartum in Saanen goats raised in southern Espirito Santo, Brazil.] Alterações nos parâmetros hematológico durante a gestação e no pós-parto de cabras da raça Saanen criadas no sul do Espírito Santo. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(Supl.1):15-20. Laboratório de Reprodução e Melhoramento Genético Animal, Universidade Estadual do Norte Fluminense, Av. Alberto Lamego 2000, Parque Califórnia, Campos dos Goytacazes, RJ 28013-602, Brazil. E-mail: apvuff@yahoo.com.br O objetivo deste estudo foi avaliar o perfil hematológico de cabras da raça Saanen em diferentes fases da gestação e no pós-parto. Para sua realização foram utilizadas 24 cabras gestantes e 10 não gestantes da raça Saanen, criadas em condições intensivas no município de Alegre, Espírito Santo. As amostras foram coletadas dos 60 aos 135 dias de gestação, com intervalos de 15 dias entre as coletas. Após a parição foram realizadas mais duas coletas, também com intervalos de 15 dias. As amostras de sangue coletadas foram refrigeradas até a chegada ao laboratório, onde foi realizado o eritrograma e a leucometria global em analisador automático e as contagens diferenciais em esfregaço sanguíneo. Após análise dos resultados pode-se observar que, nas cabras avaliadas, houve influência do período de gestação, do pós-parto e da ordem de parto sobre os valores do eritrograma. Todos parâmetros avaliados, exceto VGM, diminuiram com o avançar da gestação até os quinze dias pós-parto, sendo que as maiores alterações ocorreram no final da gestação. A leucometria global (LG) e específica também apresentaram diferenças significativas de acordo com o estado fisiológicos das fêmeas. Os valores médios de LG foram de 10.579 a 15.836 leucócitos/mm3. Fêmeas não gestantes apresentaram maiores valores de LG, diminuindo com a gestação até os 15 dias do pós-parto. Trinta dias pós-parto o valor de LG aumentou, assemelhando-se aos valores das cabras não gestantes. Os valores absolutos de neutrófilos segmentados seguiram a mesma tendência da LG. A quantidade de linfócitos apresentou diminuição a partir dos 120 dias de gestação, aumentando a partir dos trinta dias pós-parto. A quantidade de eosinófilos não sofreu alteração de acordo com o estado fisiológico e a quantidade de basófilos foi maior em fêmeas não gestantes. Para monócitos os resultados foram em geral superiores nas cabras não gestantes e com 120 a 135 dias de gestação. Com relação a ordem de parição observou-se que fêmeas com mais de quatro partos apresentaram menores valores de VG, não havendo diferenças nos outros parâmetros do eritrograma. A LG foi maior na cabras com quatro partos, principalmente devido ao aumento de neutrófilos, enquanto que a quantidade de linfócitos foi menor nestas cabras. Os resultados encontrados evidenciaram a influência da gestação, do pós-parto e da ordem de parto das fêmeas da raça Saanen estudadas sobre os parâmetros hematológicos e também a necessidade da realização de estudos para se determinar os valores de referência do hemograma dos caprinos para cada tipo de criação, estado fisiológico e raça.


#4 - Energetic and hormonal profile of Santa Ines ewes in the middle of gestation to postpartum, 34(12):1251-1257

Abstract in English:

ABSTRACT.- Araujo C.A.S.C., Nikolaus J.P., Morgado A.A., Monteiro B.M., Rodrigues F.A.M.L., Soares P.C. & Sucupira M.C.A. 2014. [Energetic and hormonal profile of Santa Ines ewes in the middle of gestation to postpartum.] Perfil energético e hormonal de ovelhas Santa Inês do terço médio da gestação ao pós-parto. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(12):1249-1255. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva 87, Cidade Universitária, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: carolcbpr@gmail.com Important physiological adaptations occur in the periparturient period; their failure predispose the ewe to metabolic diseases. Knowledge of normal changes makes an early recognition and treatment of mal functions possible and enables prevention of diseases and losses. The biochemical profile of Santa Ines ewes from the 88th day of gestation until 28 days after parturition was evaluated and compared to non pregnant controls. The ewes were divided in groups according to the number of fetuses: G0, non pregnant (10); G1, one (10); G2, two and three fetuses (14). All animals had their heart and respiratory rates as well as their ruminal motility recorded. Serum and plasma was analyzed for the following parameters: glucose, non esterified fatty acids (NEFA), beta hydroxibutyrate (BHB), T3, T4, insulin, glucagon and cortisol activities. Results showed changes in biochemical variables of energy and protein profile during pregnancy and parturition. During the last third of gestation, all ewes showed slightly increased NEFA, T3 and T4 levels when compared to non pregnant ewes. At lambing pregnant ewes, had higher glucose, NEFA and T3 levels. No significant differences on measured parameters comparing simple and multiple gestations were observed. Therefore, when there is adequate adaptation in this period of high metabolic challenge, biochemical parameters considered here are independent of the number of fetuses gestate and can be considered as reference values for a pregnant ewes from the middle third of gestation to first month postnatal period.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Araujo C.A.S.C., Nikolaus J.P., Morgado A.A., Monteiro B.M., Rodrigues F.A.M.L., Soares P.C. & Sucupira M.C.A. 2014. [Energetic and hormonal profile of Santa Ines ewes in the middle of gestation to postpartum.] Perfil energético e hormonal de ovelhas Santa Inês do terço médio da gestação ao pós-parto. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(12):1249-1255. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva 87, Cidade Universitária, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: carolcbpr@gmail.com No período periparto ocorrem importantes adequações fisiológicas que, se não forem efetivas predispõem a fêmea a enfermidades metabólicas. O conhecimento desta adaptação é relevante para que sejam implementadas, precocemente, medidas preventivas a poupar perdas produtivas. Com este objetivo foi avaliado o perfil energético e hormonal de ovelhas Santa Inês durante a gestação e puerpério. Foram utilizadas 10 ovelhas não gestantes (G0), 10 gestantes de um (G1) e 14 gestantes de dois e três fetos (G2). Foram avaliadas concentrações plasmáticas de glicose, ácidos graxos não esterificados (AGNE), betahidroxibutirato (BHB), e as concentrações séricas de insulina, glucagon, cortisol, triiodotironina (T3) e tiroxina (T4) a partir do 88º dia de gestação até o 28º dia pós-parto. No terço final de gestação, ovelhas gestantes apresentaram maiores concentrações de AGNE, T3 e T4 que as ovelhas não gestantes. No momento do parto foram observadas maiores concentrações de glicose, AGNE e T3 para todas as ovelhas gestantes em relação às não gestantes. Não houve diferença entre as ovelhas gestantes de um, dois ou três fetos. As diferenças observadas ocorreram apenas entre ovelhas gestantes e as vazias. Portanto, quando há adequada adaptação neste período de elevado desafio metabólico, os parâmetros bioquímicos aqui considerados independem do número de fetos gestados e podem ser considerados como valores de referência para ovelhas gestantes de um feto ou mais fetos do terço médio de gestação ao primeiro mês pós-parto.


#5 - Metabolic profile in crossbred dairy cows with low body condition score in the peripartum period, 34(4):362-368

Abstract in English:

ABSTRACT.- Oliveira R.S.B.R., Moura A.R.F., Pádua M.F.S., Barbon I.M., Silva M.E.M., Santos R.M., Mundim A.V. & Saut J.P.E. 2014. [Metabolic profile in crossbred dairy cows with low body condition score in the peripartum period.] Perfil metabólico de vacas mestiças leiteiras com baixo escore de condição corporal no periparto. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(4):362-368. Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, MG 38400-902, Brazil. E-mail: jpsaut@famev.ufu.br The aim of this study was to evaluate the metabolic profile of protein, energy and enzyme in crossbred dairy cows with low body condition score (BCS) in the peripartum period. Blood samples were collected from 36 animals with 2.6±0.5 BCS, eutocia, physiological postpartum and without any treatment, on following days: one week before calving, calving and 7, 14, 21, 28 and 43 days in milk (DIM). It was evaluated serum total protein, albumin and globulins for protein profile; AST, ALT, GGT and alkaline phosphatase for mineral profile; nonesterified fatty acids (NEFA), b-hydroxybutyrate (BHBA), triglycerides, cholesterol and lipoproteins (VLDL, HDL and LDL) for energy profile. Crossbred dairy cows had hypoproteinemia, hypoalbuminemia, hypocholesterolemia and increased that both enzymes AST and GGT at the precalving. There were lipolysis and hypoglobulinemia at parturition. It was concluded that crossbred dairy cows with low BCS have negative energy balance, hypoproteinemia with hypoalbuminemia and hepatic injury in the peripartum. This condition is restored at 30 DIM, but there is no recovery of the body condition by the end of puerperium.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Oliveira R.S.B.R., Moura A.R.F., Pádua M.F.S., Barbon I.M., Silva M.E.M., Santos R.M., Mundim A.V. & Saut J.P.E. 2014. [Metabolic profile in crossbred dairy cows with low body condition score in the peripartum period.] Perfil metabólico de vacas mestiças leiteiras com baixo escore de condição corporal no periparto. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(4):362-368. Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, MG 38400-902, Brazil. E-mail: jpsaut@famev.ufu.br Objetivou-se avaliar o perfil metabólico energético, proteico e enzimático de vacas mestiças leiteiras com baixo escore de condição corporal (ECC) no periparto. Foram colhidas amostras sanguíneas uma semana antes do parto, no dia do parto, e aos sete, 14, 21, 28 e 43 dias pós-parto (DPP) de 36 animais, com média de ECC de 2,6±0,5, com eutocia e pós-parto fisiológico e sem tratamentos nesta fase. Analisaram-se as concentrações séricas de proteínas totais, albumina e globulinas para o perfil protéico; AST, ALT, GGT e fosfatase alcalina para o perfil enzimático; ácidos graxos não-esterificados (NEFA), b-hidroxibutirato (BHBA), triglicerídeos, colesterol e lipoproteínas (VLDL, HDL e LDL) para o perfil energético. As vacas apresentaram no pré-parto hipoproteinemia, hipoalbuminemia, hipocolesterolemia e aumento das enzimas GGT e AST. No dia do parto houve lipólise e hipoglobulinemia. Concluiu-se que vacas mestiças leiteiras com baixo ECC apresentam balanço energético negativo, hipoproteinemia com hipoalbuminemia e lesão hepática no periparto, com restabelecimento aos 30 DPP, mas não recuperam sua condição corporal até o final do puerpério.


#6 - Leukocyte count and neutrophil oxidative burst in Saanen goats in the pregnancy, parturition and postpartum periods, 33(Supl.1):63-70

Abstract in English:

ABSTRACT.- Fonteque J.H., Saito M.E., Barioni G., Valente A.C.S., Takahira R.K. & Kohayagawa A. 2013. [Leukocyte count and neutrophil oxidative burst in Saanen goats in the pregnancy, parturition and postpartum periods.] Leucograma e metabolismo oxidativo de neutrófilos em cabras da raça Saanen nos períodos de gestação, parto e pós-parto. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(Supl.1):63-70. Departamento de Medicina Veterinária, Hospital de Clínicas Veterinárias, Centro de Ciências Agroveterinárias, Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC 88520-000, Brazil. E-mail: fonteque@hotmail.com The purpose of this study was to evaluate the leukocyte count and the oxidative metabolism of neutrophil in Saanen goats during periods of pregnancy, parturition and postpartum. Were used 20 Saanen goats, clinically healthy and serologically negative for caprine arthritis encephalitis virus (CAEV). Blood samples were collected by jugular venipuncture 49 (M1), 42 (M2), 35 (M3), 28 (M4), 21 (M5), 14 (M6), seven (M7), three (M8) days before the parturition, on the day of birth (M9), three (M10) and seven (M11) days postpartum, for the leukocyte count, and serum for cortisol, estradiol and progesterone determination. From 28 days (M4) before parturition until seven days postpartum (M11) blood samples were collected for evaluation of oxidative metabolism of neutrophils by the nitroblue tetrazolium reduction test (NBT). The results showed that at parturition day there were an increase in cortisol and estradiol levels and a decrease in progesterone serum, neutrophilic leukocytosis and left shift slight, decrease of lymphocytes, increase in the neutrophil: lymphocyte, eosinopenia, monocytosis and basophilia. There was a neutrophilic leukocytosis and an increase in the neutrophil: lymphocyte on the seventh day postpartum. There were not significant alterations in oxidative metabolism of neutrophils during pregnancy, parturition and postpartum. It was concluded that parturition causes an elevation in cortisol and estradiol levels and a decrease in progesterone serum determining a neutrophilic leukocytosis and left shift slight, with a reduction of lymphocytes, increase in the neutrophil:lymphocyte, eosinopenia, monocytosis and basophilia. Neutrophilic leukocytosis, increase in the neutrophil: lymphocyte and fibrinogen are detected on the seventh day postpartum. Pregnancy, parturition and the postpartum do not change the oxidative metabolism of neutrophils evaluated by NBT reduction test.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Fonteque J.H., Saito M.E., Barioni G., Valente A.C.S., Takahira R.K. & Kohayagawa A. 2013. [Leukocyte count and neutrophil oxidative burst in Saanen goats in the pregnancy, parturition and postpartum periods.] Leucograma e metabolismo oxidativo de neutrófilos em cabras da raça Saanen nos períodos de gestação, parto e pós-parto. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(Supl.1):63-70. Departamento de Medicina Veterinária, Hospital de Clínicas Veterinárias, Centro de Ciências Agroveterinárias, Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC 88520-000, Brazil. E-mail: fonteque@hotmail.com O presente estudo teve como objetivo a avaliação do leucograma e do metabolismo oxidativo de neutrófilos em fêmeas caprinas da raça Saanen, nos períodos de gestação, parto e pós-parto. Amostras de sangue foram colhidas de 20 fêmeas nulíparas da raça Saanen, clinicamente sadias por venipunção jugular aos 49 (M1), 42 (M2), 35 (M3), 28 (M4), 21 (M5), 14 (M6), sete (M7), três (M8) dias antes do parto, no dia do parto (M9), três (M10) e sete (M11) dias após o parto, para a realização do leucograma e dosagens séricas de cortisol, estradiol e progesterona. A partir de 28 dias (M4) antes do parto até sete dias do pós-parto (M11) foram colhidas amostras de sangue para a avaliação do metabolismo oxidativo de neutrófilos por meio do teste de redução do tetrazólio nitroazul (NBT). Os resultados demonstraram que no dia do parto houve aumento nas concentrações séricas de cortisol e estradiol, e diminuição da progesterona, leucocitose por neutrofilia e desvio à esquerda leve, diminuição dos linfócitos, aumento da relação neutrófilo:linfócito, eosinopenia, monocitose e basofilia. No sétimo dia do pós-parto houve leucocitose por neutrofilia e aumento da relação neutrófilo:linfócito. Não houve nos períodos de gestação, parto e pós-parto alterações significativas no metabolismo oxidativo dos neutrófilos. Conclui-se que o parto determina elevação da concentração sérica de cortisol e estradiol, e diminuição da progesterona determinando quadro de leucocitose por neutrofilia e desvio à esquerda leve, com diminuição dos linfócitos, aumento da relação neutróflo:linfócito, eosinopenia, monocitose e basofilia. Ao sétimo dia do pós-parto há leucocitose por neutrofilia, aumento da relação neutrófilo:linfócito e do fibrinogênio. A gestação, o parto e o período do pós-parto não alteram o metabolismo oxidativo de neutrófilos avaliado por meio do teste de redução do NBT.


#7 - Metabolic evaluation of dairy cows submitted to three different strategies to decrease the effects of negative energy balance in early postpartum, 31(Supl.1):11-17

Abstract in English:

ABSTRACT.- García A.M.B., Cardoso F.C., Campos R., Thedy D.X. & González F.H.D. 2011. Metabolic evaluation of dairy cows submitted to three different strategies to diminish the effects of negative energy balance in early postpartum. Pesquisa Veterinária Brasileira 31(Supl.1):11-17. Departamento de Patologia Clínica Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: alejandrabarrera.ufrgs@yahoo.com In early lactation dairy cattle suffer metabolic alterations caused by negative energy balance, which predisposes to fatty liver and ketosis. The aim of this study was to evaluate the metabolic condition of high yielding dairy cows subjected to three treatments for preventing severe lipomobilization and ketosis in early lactation. Fifty four multiparous Holstein cows yielding >30 L/day were divided into four groups: control (CN= no treatment), glucose precursor (PG= propylene-glycol), hepatic protector (Mp= Mercepton®), and energy supplement with salts of linolenic and linoleic faty acids (Mg-E= Megalac-E®). Treatments were administrated randomly at moment of calving until 8 weeks postpartum. Blood samples were collected on days 1, 7, 14, 21, 28, 35, 42 and 49 postpartum. Body condition score (BCS) was evaluated at the same periods and milk yield was recorded at 2nd, 4th, 5th, 6th, 7th, and 8th weeks of lactation. Concentrations of non-esterified fatty acids (NEFA), albumin, AST, ß-hydroxybutyrate (BHBA), cholesterol, glucose, total protein, urea and triglycerides were analyzed in blood samples. Cut-off points for subclinical ketosis were defined when BHBA &#8805;1.4 mmol/L and NEFA &#8805;0.7 mmol/L. General occurrence of subclinical ketosis was 24% during the period. An ascendant curve of cholesterol and glucose was observed from the 1st to the 8th week of lactation, while any tendency was observed with BHBA and NEFA, although differences among treatments were detected (p&#8804;0.05). BCS decreased from a mean of 3.85 at 1st week to 2.53 at 8th week of lactation (p=0.001). Milk yield was higher in the Mg-E group compared with the other treatment groups (p&#8804;0.05) Compared with the CN group, the treatments with Mp and PG did not show significant differences in blood biochemistry and milk yield. Cows receiving PG and Mg-E showed higher values of BHBA and NEFA (P<0.05), indicating accentuated lipomobilization. Supplementation with Mg-E also resulted in significant higher concentrations of cholesterol, BHBA, urea, AST and lower values of glycemia. This performance may be explained by the highest milk yield observed with this treatment. Treatments with PG and Mp did not improve milk yield, compared with control cows, but did not show metabolic evidence of ketosis, fat mobilization or fatty liver. These results suggest that treatment with Mg-E improves milk production but induces a higher negative energy balance leading to moderated lipomobilization and ketone bodies production, increasing the risk of fatty liver.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- García A.M.B., Cardoso F.C., Campos R., Thedy D.X. & González F.H.D. 2011. Metabolic evaluation of dairy cows submitted to three different strategies to diminish the effects of negative energy balance in early postpartum. [Avaliação metabólica de vacas leiteiras submetidas a três estratégias para diminuir os efeitos do balanço energético negativo no pós-parto inicial.] Pesquisa Veterinária Brasileira 31(Supl.1):11-17. Departamento de Patologia Clínica Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: alejandrabarrera.ufrgs@yahoo.com Durante o início da lactação as vacas leiteiras sofrem transtornos metabólicos causados pelo balanço energético negativo, o que predispõe a infiltração gordurosa hepática e cetose. O objetivo deste estudo foi avaliar o status metabólico de vacas leiteiras de alta produção submetidas a três tratamentos para prevenir severa lipomobilização e cetose no início da lactação. Cinquenta e quatro vacas de raça Holandesa multíparas produzindo >30 L/dia foram divididas em quatro grupos: controle (CN= sem tratamento), precursor de glicose (PG= propileno-glicol), protetor hepático (Mp= Mercepton®) e suplementação com sais de ácidos linolênico e linoléico (Mg-E= Megalac-E®). Amostras de sangue foram coletadas nos dias 1, 7, 14, 21, 28, 35, 42 e 49 do pós-parto. A condição corporal foi avaliada nos mesmos períodos e a produção de leite foi registrada nas semanas 2, 4, 5, 6, 7 e 8 de lactação. As concentrações de ácidos graxos não esterificados (AGNE), albumina, AST, ß-hidroxibutirato (BHB), colesterol, glicose, proteína total, uréia e triglicerídeos foram determinadas nas amostras de sangue. Pontos de corte para diagnosticar cetose subclínica foram definidos quando BHB &#8805;1,4mmol/L e AGNE &#8805;0,7mmol/L. A ocorrência geral de cetose subclínica foi de 24% durante o período. Uma curva ascendente de colesterol e de glicose foi observada desde a 1ª até a 8ª semana de lactação, enquanto que nenhuma tendência foi observada com BHB e AGNE, embora diferenças entre os tratamentos foram detectadas (p&#8804;0,05). A condição corporal diminuiu de uma media de 3,85 na 1ª semana até 2,53 na 8ª semana de lactação (p=0,001). A produção de leite foi superior no grupo de Mg-E comparado com os demais tratamentos. Comparado com o grupo CN, os tratamentos de Mp e PG não mostraram diferenças significativas na bioquímica sanguínea nem na produção de leite (p&#8804;0,05) As vacas que receberam PG e Mg-E mostraram maiores valores de AGNE, indicando uma acentuada lipomobilização. A suplementação com Mg-E também resultou em maiores concentrações de colesterol, BHB, uréia, AST e menores valores de glicemia. Este resultado pode ser explicado pela maior produção de leite observada com este tratamento. Os tratamentos com PG e Mp não melhoraram a produção de leite, comparados ao grupo CN, mas também não mostraram evidências metabólicas de cetose, alta lipomobilização nem infiltração gordurosa hepática. Os resultados sugerem que o tratamento com Mg-E melhora a produção de leite, mas induz um balance energético negativo maior levando a moderada lipomobilização e produção de corpos cetônicos, aumentando o risco de fígado gorduroso.


#8 - Erithrogram, iron metabolism and serum erythropoietin concentration in female Saanen caprine in the pregnancy, parturition and postpartum periods, 30(11):991-995

Abstract in English:

ABSTRACT.- Fonteque J.H., Takahira, R.K., Saito M.E., Valente A.C.S., Barioni G. & Kohayagawa A. 2010. [Erithrogram, iron metabolism and serum erythropoietin concentration in female Saanen caprine in the pregnancy, parturition and postpartum periods.] Eritrograma e metabolismo do ferro em fêmeas da raça Saanen nos períodos de gestação, parto e pós-parto. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(11):991-995. Departamento de Medicina Veterinária, Hospital de Clínica Veterinária, Centro de Ciências Agroveterinárias, Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC 88520-000, Brazil. E-mail: fonteque@cav.udesc.br Hematological changes during the pregnancy and parturition are of great importance in humans and have been studied in several species of domestic animals. The objective was to determine changes in erythrogram, iron metabolism and the serum concentration of erythropoietin in nuliparous female Saanen caprine during periods of pregnancy, parturition and postpartum. Blood samples were collected from 20 goats, clinically healthy, the 49 (M1), 42 (M2), 35 (M3), 28 (M4), 21 (M5), 14 (M6), seven (M7), three (M8) days in the pregnancy, parturition (M9), three (M10) and seven (M11) days postpartum for the erythrogram, plasma total protein and the serum of erythropoietin, iron, total iron binding capacity, transferrin saturation index and ferritin determination. The data were analyzed by analysis of variance (ANOVA) at 5% level of significance (P<0,05). Significant difference (P<0,05) between a few moments for the variables, erythrocytes count, hemoglobin concentration, packed cell volume, total plasma proteins, serum iron concentration, total iron binding capacity (TIBC) and transferrin saturation index (TSI) determination. There were no significant difference for the variables erythropoietin, mean cell volume (MCV), mean cell hemoglobin (MCH), mean cell hemoglobin concentration (MCHC), red cell distribution width (RDW) and ferritin. In conclusion, there was no stimulus for the increasing of the red blood cells production during the periods of pregnancy, parturition and postpartum in nuliparous Saanen goats. No clinical significance was observed in the in red blood cell count and in the iron metabolism.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Fonteque J.H., Takahira, R.K., Saito M.E., Valente A.C.S., Barioni G. & Kohayagawa A. 2010. [Erithrogram, iron metabolism and serum erythropoietin concentration in female Saanen caprine in the pregnancy, parturition and postpartum periods.] Eritrograma e metabolismo do ferro em fêmeas da raça Saanen nos períodos de gestação, parto e pós-parto. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(11):991-995. Departamento de Medicina Veterinária, Hospital de Clínica Veterinária, Centro de Ciências Agroveterinárias, Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC 88520-000, Brazil. E-mail: fonteque@cav.udesc.br As alterações hematológicas durante o período de gestação, parto e pós-parto são de grande importância em humanos e têm sido estudadas em várias espécies de animais domésticos. O objetivo do trabalho foi determinar as alterações no eritrograma, no metabolismo do ferro e na concentração sérica de eritropoetina durante os períodos de gestação, parto e pós-parto em fêmeas nulíparas Saanen. Foram colhidas amostras de sangue de 20 fêmeas, clinicamente sadias, aos 49 (M1), 42 (M2), 35 (M3), 28 (M4), 21 (M5), 14 (M6), sete (M7), três (M8) dias antes do parto, no dia do parto (M9), três (M10) e sete (M11) dias após o parto, para a realização do eritrograma, proteína plasmática total, e dosagens séricas de eritropoetina, ferro, capacidade total de ligação do ferro, índice de saturação da transferrina e ferritina. Os dados foram analisados pelo teste de análise de variância (ANOVA) ao nível de 5% de significância (P<0,05). Houve diferença significativa (P<0,05) entre alguns momentos para as variáveis, número de eritrócitos, concentração de hemoglobina, volume globular, proteína total plasmática, concentração de ferro sérico, capacidade total de ligação do ferro (CLTF) e índice de saturação da transferrina (IST). Não houve diferença significativa (P<0,05) para as variáveis eritropoetina, volume corpuscular médio (VCM), hemoglobina corpuscular média (HCM), concentração de hemoglobina corpuscular média (CHCM), distribuição do diâmetro dos eritrócitos (DDE) e ferritina. Concluiu-se que não há aumento do estímulo para a produção de eritrócitos durante os períodos de gestação, parto e pós-parto em fêmeas Saanen e as alterações encontradas no eritrograma e no metabolismo do ferro não possuem significado clínico.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV