Resultado da pesquisa (1)

Termo utilizado na pesquisa progeny

#1 - Experimental reproduction of congenital anomalies in the progeny of cows fed apple pomace during pregnancy

Abstract in English:

This study aimed to describe and discuss the results of an experiment carried out in two stages with pregnant cows fed 25kg/apple pomace/day. The first stage involved 16 pregnant Holstein Friesian cows divided into four groups: Group 0 - Control (5 cows); Group I - 1 month‑gestation (4 cows); Group II - 3 month-gestation (4 cows); Group III - 6 month‑gestation (3 cows) and was performed from September to December 2015. The second stage comprised 12 pregnant Holstein Friesian cows divided into three groups: Group 0 - Control (6 cows), Group I - 1 month-gestation (3 cows), and Group II - 3 month-gestation (3 cows) and was conducted from April 2016 to February 2017. All study animals received apple pomace at a dose of 25kg/day. As for the first experiment stage, a cow in Group III bred a calf with complete absence of the coccygeal vertebrae and tail, slight bending of the hind limbs, scoliosis in the thoracic spine, and limited mobility. At 30 days, it presented with diarrhea and underdevelopment, and was euthanized for necropsy. At gross examination, malformations were observed in the thoracic spine, coxofemural joint, and genitourinary tract. Regarding the second experiment stage, a cow in Group I gave birth to a calf with curved pelvic and thoracic limbs with thick joints and flattening hooves. Microscopic examination of the femur showed disorganized, irregular hypertrophic zone and scarce growth zone, in addition to primary spongy zone with short, slightly mineralized trabeculae. Samples of the apple pomace used in this study were frozen and sent for laboratory evaluation of pesticide residues, which showed a positive result for the fungicide carbendazim.

Abstract in Portuguese:

O presente trabalho tem por finalidade descrever e discutir os resultados do experimento realizado em vacas prenhes que foram alimentadas com 25kg/dia de bagaço de maçã. Experimentos foram conduzidos em duas etapas, a primeira no ano de 2015, de setembro a dezembro onde foram utilizadas 16 vacas prenhes da raça holandês. Estas foram divididas em quatro grupos: Grupo 0, Controle (5 vacas); Grupo I, 1 mês gestação (4 vacas); Grupo II, 3 meses gestação (4 vacas); Grupo III, 6 meses gestação (3 vacas). A segunda etapa foi realizada em abril de 2016 a fevereiro de 2017. Foram utilizadas 12 vacas prenhes da raça holandês, divididas em três grupos: Grupo 0, Controle (6 vacas); Grupo I, 1 mês gestação (3 vacas); Grupo II, 3 meses gestação (3 vacas). Todas as vacas receberam bagaço de maçã na dose de 25kg/dia/vaca. Para o primeiro experimento, uma vaca do Grupo III pariu uma bezerra, com ausência completa das vértebras coccígeas e cauda, encurvamento leve dos membros posteriores, escoliose na coluna torácica e dificuldade de locomoção. Decorridos 30 dias do nascimento, manifestou diarreia e pouco desenvolvimento, sendo eutanasiada para necropsia. Na macroscopia, havia malformações na coluna torácica, articulação coxofemoral e no aparelho urogenital. Em relação ao segundo experimento uma vaca do Grupo I pariu uma bezerra com membros pélvicos e torácicos, curvos e com articulações consideravelmente grossas e “achinelamento” de cascos. Na microscopia do fêmur foi observado na placa epifisária, zona hipertrófica desorganizada, irregular e zona de crescimento escassa. Na zona esponjosa primária observou-se trabéculas curtas e pouco mineralizadas. Amostras do bagaço de maçã utilizado na experimentação foram congeladas e enviadas para avaliação de resíduos agrotóxicos, onde foi encontrado resultado positivo para o fungicida carbendazim.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV