Resultado da pesquisa (4)

Termo utilizado na pesquisa angiogênese

#1 - Evaluation of platelet-rich plasma gel as an angiogenesis-inducing agent in canine advancement skin flaps

Abstract in English:

This work aimed to evaluate the effect of platelet-rich plasma (PRP) on advancement skin flaps in dogs regarding improvement of vascularization, with focus on increasing its viable area, since there are reports that it is a potential angiogenesis stimulator. The experimental group was composed of eight adult bitches, in which two advancement skin flaps were made in the ventral abdominal region. No product was applied in the control flap (CF), while PRP was used in the contralateral flap, called treated flap (TF). The areas were clinically evaluated every two days until the 7th postoperative day regarding skin color and presence of necrosis. At 10 days, both flaps were removed and submitted to histological examination and blood vessel morphometry. The vessels counted in each group were statistically analyzed by the F-test at 1% probability. Results showed no significant difference in macroscopic changes in the wound, or CF and TF vascularization, thus suggesting that PRP gel did not improve advancement skin flap angiogenesis in bitches under the experimental conditions in which this research was developed.

Abstract in Portuguese:

Objetivou-se com o presente artigo avaliar a ação angiogênica do gel de plasma rico em plaquetas (PRP) em flapes cutâneos de avanço em animais da espécie canina, visando aumentar a viabilidade da pele após o procedimento, uma vez que existem relatos de que o produto é um potente estimulador da angiogênese. O grupo experimental foi composto por oito cadelas adultas, onde foram confeccionados dois flapes de avanço (de padrão subdérmico) na região abdominal ventral. Em um dos flapes, considerado controle (FC) não foi aplicado nenhum produto, enquanto que no flape contralateral, denominado tratado (FT), foi usado o gel de PRP. As áreas foram macroscopicamente avaliadas a cada dois dias até o 7º dia de pós-operatório em relação à coloração da pele e presença de área de necrose, e com 10 dias ambos os flapes foram coletados por biópsia e submetidos ao exame histológico e morfometria dos vasos sanguíneos. Os vasos contados em cada grupo foram estatisticamente analisados pelo teste de F ao nível de 1% de probabilidades. Os resultados demonstraram que não houve diferença significativa nas alterações macroscópicas das feridas e na morfometria vascular dos FC e FT, sugerindo dessa maneira que dentro das condições experimentais nas quais a pesquisa foi executada, que o gel de PRP não incrementou a angiogênese de flapes de avanço em cadelas.


#2 - Histochemical and immunohistochemical evaluation of angiogenesis in rabbits (Oryctolagus cuniculus) submitted to skin grafts associated with platelet-rich plasma, 37(12):1519-1525

Abstract in English:

ABSTRACT.- Pazzini J.M., Serafim E.L., Gärtner F., Amorim I., Faria F., Rêma A., Moraes P.C. & De Nardi A.B. 2017. Histochemical and immunohistochemical evaluation of angiogenesis in rabbits (Oryctolagus cuniculus) submitted to skin grafts associated with platelet-rich plasma. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(12):1519-1525. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Campus Jaboticabal, Via de Acesso Paulo Donatto Castellane s/n, Jaboti­cabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: josipazzini@hotmail.com Histochemical staining consists of a set of specific chemical reactions of structures or tissue-endogenous substances. Immunohistochemistry allows verification of proteins in tissues related to biological and pathological factors. The standardization of methods to assess angiogenesis resulting from formation of new blood vessels in procedures with stimulants is important to facilitate the implementation of research as well as to assist interpretation of data. In rabbits some markers of angiogenesis antibodies in the skin are not standardized because of cross-reactions that may occur because the antibodies are made from such animals.The aim of this study was to analyze the immunohistochemical methods through dyes and immunohistochemical markers angiogenesis in rabbits (Oryctolagus cuniculus) having undergone reconstructive surgery with skin grafts associated with plasma angiogenesis stimulator rich in platelets, in order to evaluate which method would be better to visualize the vessels, as well as to evaluate which antibody would promote better immunostaining, and find the differences between the methods and to standardize the methodology to be applied in experiments using rabbits. Sixteen rabbits were used, split into two groups of eight animals: Gprp (plasma rich in platelets) and Gc (control, saline solution, 9%). The same technique of reconstructive surgery using graft mesh was performed on each rabbit. The groups differed only in the application of platelet-rich plasma before the surgical wound synthesis. Samples for evaluation of angiogenesis were collected 15 days after the surgical procedure. The dyes Hematoxylin & Eosin and Masson’s Trichrome were used in the histochemical study to evaluate vascular proliferation. Markers CD31, CD34 and Caveolin-1 was used for the immunohistochemical study. The evaluation between the groups (Gprp and Gc) in regard to the categorical variable (vascular proliferation intensity) used the Kruskal-Wallis test with p values equal to or less than 0.05 being considered significant. The immunohistochemistry was subjected to analysis of variance for a completely randomized design, with two groups and five repetitions (medium) and 5% significance level. Multiple comparison of groups resulted in the Tukey test (p=0.05) used. The amount of vascular proliferation assessed by histochemical method HE and Masson’s Trichrome was found to be a significant variable in Gprp when compared with group Gc. When evaluating the methods used, there was no significant difference. There was no difference in the three markers which were used for correlating microvessels; however, there was more intense staining of vessels when Caveolin-1 Antibody was used. This caused intense marking of the capillaries and small vessels, as well as of larger vessels. When using CD31 and CD34, the same was observed, but it was not as intense as with Caveolin-1; though some cases showed sincere and discreet marking. The results of this study demonstrated that the histochemical methods performed are effective for semi-quantitative assessment of angiogenesis. The immunohistochemical comparison of Caveolin-1, CD31, and CD34 as markers of angiogenesis in rabbits showed that both antibodies could immunostain the newly formed vessels; but the Caveolin-1 showed better immunostaining in small and medium-sized vessels, as well as a minor presence in the background. Although not specific markers for angiogenesis, they can be used as immunohistochemical markers of vascular endothelium in rabbits.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Pazzini J.M., Serafim E.L., Gärtner F., Amorim I., Faria F., Rêma A., Moraes P.C. & De Nardi A.B. 2017. Histochemical and immunohistochemical evaluation of angiogenesis in rabbits (Oryctolagus cuniculus) submitted to skin grafts associated with platelet-rich plasma. [Histoquímica e imunohistoquíca na avaliação da angiogênese em coelhos submetidos ao emprego de enxertos cutâneos associado com plasma rico em plaquetas.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(12):1519-1525. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Campus Jaboticabal, Via de Acesso Paulo Donatto Castellane s/n, Jaboti­cabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: josipazzini@hotmail.com Colorações histoquímicas consistem de um conjunto de reações químicas específicas das estruturas ou substâncias endógenas do tecido. Logo a Imunohistoquímica permite observar proteínas presentes nos tecidos relacionadas com fatores determinantes do comportamento biológico e patológico. A padronização dos métodos que avaliam a angiogênese decorrente de procedimentos que utilizam substâncias estimulantes à formação de novos vasos são importantes, a fim de facilitar a execução das pesquisas, bem como auxiliar na interpretação dos dados, visto que em coelhos alguns anticorpos marcadores de angiogênese na pele ainda não são padronizadas em virtude das reações cruzadas que podem ocorrer devido aos anticorpos serem confeccionados a partir de tais animais. Objetivou-se analisar os métodos histoquímicos por meio das colorações e imunohistoquímicas com marcadores de angiogênese em coelhos (Oryctolagus cuniculus) submetidos ao emprego de enxertos cutâneos associado com estimulador de angiogênese plasma rico em plaquetas, a fim de avaliar qual método seria melhor para visualização dos vasos, bem como avaliar qual anticorpo promoveria melhor imunomarcação, buscando-se assim encontrar a diferenças entre os métodos e padronizar a metodologia a ser aplicada em experimentos que utilizem coelhos. Utilizou-se 16 coelhos, separados em dois grupos com oito animais, compreendendo os grupos Gprp (plasma rico em plaquetas) e Gc (controle, solução fisiológica 0,9%). Em todos os animais foi realizada a mesma técnica de cirurgia reconstrutiva de enxertia do tipo malha, os grupos diferiram apenas a aplicação do plasma rico em plaquetas antes da síntese da ferida cirúrgica. As amostras para avaliação da angiogênese foram coletadas após 15 dias do procedimento cirúrgico. Utilizou-se no estudo histoquímico as colorações Hematoxilina & Eosina e Tricrômico de Masson para avaliação da proliferação vascular, e os anticorpos CD31 e CD34 e Caveolina - 1 para avaliação imunohistoquímica. A comparação entre os grupos (Gprp e Gc) em relação à variável categórica (intensidade de proliferação vascular) foi utilizado o teste de Kruskal-Wallis, com valores de p iguais ou inferiores a 0,05 foram considerados significativos. Os dados imuno-histoquímico foram submetidos à análise de variância para um delineamento inteiramente ao acaso, com 2 grupos e 5 repetições (médias) e nível de significância de 5%. Nas comparações múltiplas das médias dos grupos, utilizou-se o teste de Tukey (a = 0,05). A intensidade de proliferação vascular avaliada pelo método histoquímico HE e Tricômico de Masson encontrou-se que tal variável foi significativa no Gprp, quando comparado com o Gc. Avaliando os métodos utilizados não houve diferença significativa. A contagem microvascular (MVC) realizada com os diferentes marcadores (Caveolina-1, CD31 e CD34) foi significativa no Gprp. Correlacionando a contagem microvascular dos três marcadores utilizados não houve diferença significativa, no entanto observou-se marcação mais intensa dos vasos utilizando o anticorpo Caveolina-1, sendo intensa a marcação dos capilares, vasos de pequeno calibre, bem como em vasos maiores. Nas avaliações de CD31 e CD34 observou que houve imunomarcação dos vasos, porém não foi intensa como a Caveolina-1, alguns casos apresentaram fundo, bem como marcação discreta. Os resultados encontrados neste estudo evidenciaram os métodos histoquímicos são eficazes para avaliação semiquantitativa da angiogênese. A comparação imunohistoquímicas da Caveolina-1, CD31 e CD34 como marcadores de angiogênese em coelhos evidenciaram que ambos os anticorpos são capazes de imunomarcar os vasos neoformados, porém a Caveolina-1 apresentou melhor imunomarcação de vasos de pequeno e médio calibre, bem como menor presença de fundo, embora não seja um marcador específico para angiogênese pode ser utilizada como marcador imunohistoquímico de endotélio vascular em coelhos.


#3 - Thyroid hormones affect decidualization and angiogenesis in the decidua and metrial gland of rats, 37(9):1002-1014

Abstract in English:

ABSTRACT.- Souza C.A., Silva J.F., Silva C.L.R., Ocarino N.M. & Serakides R. 2017. Thyroid hormones affect decidualization and angiogenesis in the decidua and metrial gland of rats. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(9):1002-1014. Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antonio Carlos 6627, Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: serakidesufmg@gmail.com This study aimed to evaluate the effects of thyroid hormone on the decidua and metrial gland of rats and to examine the expression of angiogenic factors. 72 adult, female rats were divided into hypothyroid, T4-treated2, and control groups. At 10, 14 and 19 days of gestation (DG), the decidua and metrial gland were collected for histomorphometric and immunohistochemical evaluation of the expression of VEGF, Flk-1 and Tie-2. Hypothyroidism reduced the area of the decidua at 10 and 19 DG. Furthermore, VEGF was increased at 10 and 14 DG, and Flk-1 only at 14 DG, but both was reduced at 19 DG in the metrial gland without significantly changing the area occupied by blood vessels. Rats treated with T4 showed an increase in the decidua blood vessels at 10 and 19 DG. However, at 10 DG, excess T4 resulted in increased of Flk-1 in the decidua and metrial gland. Hypothyroidism increased the Tie-2 at 10 and 19 DG in the decidua and metrial gland. In conclusion, hypothyroidism reduces the area of the decidua and increases the expression of VEGF, Tie-2 and Flk-1. The excess of T4 promotes tissue angiogenesis by increasing the number of vessels in the decidua because of the increased expression of Flk-1

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Souza C.A., Silva J.F., Silva C.L.R., Ocarino N.M. & Serakides R. 2017. Thyroid hormones affect decidualization and angiogenesis in the decidua and metrial gland of rats. [Hormônios tireoidianos afetam a decidualização e a angiogênese na decídua e glândula metrial de ratas.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(9):1002-1014. Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antonio Carlos 6627, Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: serakidesufmg@gmail.com Este estudo teve como objetivo avaliar os efeitos dos hormônios tireoidianos sobre a decídua e a glândula metrial pela análise da expressão de fatores angiogênicos em ratas. 72 ratas adultas, fêmeas foram distribuídas nos grupos hipotiroideo, tratado com T4 e controle. Aos 10, 14 e 19 dias de gestação (DG), a decídua e a glândula metrial foram coletadas para avaliação histomorfométrica e imunoistoquímica da expressão de VEGF, Flk-1 e Tie-2. O hipotireoidismo reduziu a área da decídua aos 10 e 19 DG. Além disso, o VEGF aumentou aos 10 e 14 DG e o Flk-1 apenas aos 14 DG, mas ambos foram reduzidos aos 19 DG na glândula metrial sem alterar significativamente a área ocupada pelos vasos sanguíneos. As ratas tratadas com T4 apresentaram aumento do número de vasos sanguíneos na decídua aos 10 e 19 DG. Além disso, aos 10 DG, o excesso de T4 resultou no aumento de Flk-1 na decídua e na glândula metrial. O hipotireoidismo aumentou o Tie-2 em 10 e 19 DG na decídua e na glândula metrial. Desta forma, pode-se concluir que o hipotireoidismo reduz a área da decídua e aumenta a expressão de VEGF, Tie-2 e Flk-1. O excesso de T4 promove a angiogênese tecidual ao aumentar o número de vasos na decídua devido ao aumento da expressão de Flk-1.


#4 - Use of platelet rich plasma to stimulate angiogenesis in the thoracodorsal axial pattern flap in rabbits (Oryctolagus cuniculus), 36(2):108-118

Abstract in English:

ABSTRACT.- Pazzini J.M., De Nardi A.B., Huppes R.R., Gering A.P., Ferreira M.G.P.A., Silveira C.P.B., Luzzi M.C. & Oliveira J.A. 2016. [Use of platelet rich plasma to stimulate angiogenesis in the thoracodorsal axial pattern flap in rabbits (Oryctolagus cuniculus).] Utilização de plasma rico em plaquetas para estimulação da angiogênese em flape de padrão axial toracodorsal em coelhos (Oryctolagus cuniculus). Pesquisa Veterinária Brasileira 36(2):108-118. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Campus Jaboticabal, Via de Acesso Paulo Donatto Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14884.900, Brazil, E-mail: josipazzini@hotmail.com Wounds of large tracts with loss of tissue viability and delayed healing by secondary intention are cases where it is necessary the use of reconstructive surgical techniques. The platelet rich plasma (PRP) is a product with a higher platelet concentration, adjuvant in the healing process of reconstructive surgeries, assisting in the processes of hemostasis and stimulation of angiogenesis. Thus, a study was devised to assess the efficacy of the gel produced from the platelet rich plasma (PRP) in the forward axial flaps thoracodorsal pattern in rabbits to evaluate the ability to promote the integration of the flap the recipient bed. We used 30 white rabbits New Zealand, separated into two groups of 15 animals, comprising the platelet rich plasma groups (GPRP), in which we used the gel before the synthesis of the surgical wound , and control (CG), in which only saline was used. To obtain the PRP, the blood was collected from the animals, was determined and the platelet count before preparation of the gel. At the beginning and end of the experiment the animals were weighed for analysis of average weight gain. After surgery began macroscopic in the 3rd, 7th and 14th day reviews, and we assessed the presence or absence of exudate, skin integrity, edema, redness and necrosis. After this step, yielded the material for the manufacture of surgical wound, followed by microscopic histological slides. We evaluated vascular proliferation, presence of polymorphonuclear and mononuclear cells, fibroblast proliferation, collagen deposition, reepithelialization and hemorrhage. The data were subjected to statistical analysis (Student t test, t paired, and Kruskal Wallis test, and p<0.05). The average weight gain was not significant between the groups; platelet concentration in the final sample of PRP was significantly higher when compared with the original; exudate and necrosis were significantly higher in the control group compared to PRP group, vascular proliferation and reepithelialization were significantly greater in PRP group, whereas the presence of mononuclear cells, polymorphonuclear cells, proliferation of fibroblasts, collagen and hemorrhage were not significant between groups. Obtained on the third day, as the difference significantly greater exudate variable in the control group compared to the PRP group; on the seventh day exudate and flushing were significantly higher in the control group, and the fourteenth day exudate and integrity of the skin were significantly higher in the control group. The results of this study showed that the use of platelet rich plasma gel in the form of reconstructive surgery was able to stimulate angiogenesis in the wound favoring the healing process.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Pazzini J.M., De Nardi A.B., Huppes R.R., Gering A.P., Ferreira M.G.P.A., Silveira C.P.B., Luzzi M.C. & Oliveira J.A. 2016. [Use of platelet rich plasma to stimulate angiogenesis in the thoracodorsal axial pattern flap in rabbits (Oryctolagus cuniculus).] Utilização de plasma rico em plaquetas para estimulação da angiogênese em flape de padrão axial toracodorsal em coelhos (Oryctolagus cuniculus). Pesquisa Veterinária Brasileira 36(2):108-118. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Campus Jaboticabal, Via de Acesso Paulo Donatto Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14884.900, Brazil, E-mail: josipazzini@hotmail.com Feridas de grandes extensões, com perda da viabilidade tecidual e retardo na cicatrização por segunda intenção são casos que se faz necessário o emprego de técnicas cirúrgicas reconstrutivas. O plasma rico em plaquetas (PRP) é um produto com maior concentração plaquetária, adjuvante no processo cicatricial de cirurgias reconstrutivas, auxiliando nos processos de hemostasia e estimulação da angiogênese. Dessa forma, delineou-se um estudo a fim de avaliar a eficácia do uso do gel produzido a partir do plasma rico em plaquetas (PRP) em flapes de avanço de padrão axial toracodorsal em coelhos, para avaliar a possibilidade de favorecer a integração do retalho no leito receptor. Utilizaram-se 30 coelhos da raça Nova Zelândia branco, separados em dois grupos de 15 animais, compreendendo os grupos plasma rico em plaquetas (GPRP), na qual empregou-se o gel antes da síntese da ferida cirúrgica, e controle (GC), na qual utilizou-se apenas solução fisiológica. Para obtenção do PRP, coletou-se sangue dos animais, e determinou-se a contagem plaquetária antes da preparação do gel. No início e término do experimento os animais foram pesados para posterior análise de ganho peso médio. Após o procedimento cirúrgico iniciou-se as avaliações macroscópicas no 3º, 7º e 14º dia, e avaliou-se presença ou ausência de exsudato, integridade da pele, edema, rubor e necrose. Após esta etapa, coletou-se o material da ferida cirúrgica para confecção das lâminas histológicas e posterior avaliação microscópica. Avaliou-se a proliferação vascular, presença de células mononucleares e polimorfonucleares, proliferação fibroblástica, colagenização, reepitelização e hemorragia. Os dados obtidos foram submetidos à análise estatística (Teste t Student, t emparalhado, e Kruskall Walis, sendo p<0,05). O ganho de peso médio não foi significativo entre os grupos; a concentração plaquetária da amostra final do PRP foi significativamente maior quando comparada com a inicial; exsudato e necrose foram significativamente maior no grupo controle quando comparado ao grupo PRP; proliferação vascular e reepitelização foram significativamente maior no grupo PRP, enquanto que a presença de mononucleares, polimorfonucleares, proliferação de fibroblastos, colagenização e hemorragia não foram significativas entre os grupos. Obteve-se no terceiro dia, diferença significativamente maior quanto à variável exsudato no grupo controle quando comparado ao grupo PRP, no sétimo dia exsudato e rubor foram significativamente maior no grupo controle, e ao décimo quarto dia exsudato e integridade da pele foram significativamente maior no grupo controle. Os resultados obtidos neste estudo evidenciaram que a utilização do plasma rico em plaquetas na forma de gel em cirurgia reconstrutiva foi capaz de estimular a angiogênese na ferida favorecendo o processo de cicatrização.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV