Resultado da pesquisa (7)

Termo utilizado na pesquisa levantamento

#1 - Cattle diseases in Mato Grosso do Sul, Brazil: a 24-year survey (1995-2018)

Abstract in English:

We reviewed the records of 5,083 cattle necropsies performed from January 1995 to December 2018 and filed at the Laboratory of Anatomic Pathology (LAP) of the “Universidade Federal de Mato Grosso do Sul” (UFMS). These necropsies were performed either by LAP-UFMS faculty (22.33%) or by field veterinary practitioners (77.67%) who subsequently submitted material for histological evaluation at the LAP-UFMS. Conclusive diagnoses were reached in 46.21% of the protocols (2,349 cases), and approximately 65% of the cases were classified as inflammatory or parasitic diseases, with rabies being the most diagnosed disease (20.82% of total conclusive diagnosis). There were a large number of protocols in which the diagnosis was of nonsuppurative meningoencephalitis of unknown cause (NSMUC). Those were the main differentials for rabies and bovine herpesvirus-5 necrotizing meningoencephalitis (NME); that is, the number of rabies cases may be even higher if one considers that many cases of NSMUC might be undiagnosed rabies cases. Toxic and toxic-infectious diseases were the second most prevalent category, and botulism cases represented 41% of this category. The other categories corresponded to less than 20% of the total diagnoses and were distributed in decreasing order of frequency as degenerative diseases (9.79%), diseases caused by physical agents (3.87%), other diseases (2.13%), neoplasms and tumor-like lesions (1.79%), metabolic or nutritional disorders (1.75%) and congenital malformations (0.64%). The large number of inconclusive diagnoses was mainly due to improper conditions of mailed-in material for histopathological evaluation, namely, nonrepresentative samples of all organs, autolysis, and the absence of epidemiological and clinical-pathological information.

Abstract in Portuguese:

Em um levantamento sobre doenças de bovinos, revisamos os protocolos de 5.083 necropsias de bovinos realizadas no período de janeiro de 1995 a dezembro de 2018 e arquivados no Laboratório de Anatomia Patológica (LAP) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Essas necropsias foram realizadas pelos veterinários e professores do LAP UFMS (22,33%) ou por médicos veterinários de campo (77,67%) que, posteriormente, submeteram ao LAP-UFMS material para avaliação histológica. Diagnósticos foram conclusivos em 46,21% dos casos protocolados (2349), e aproximadamente 65% deles foram classificados como doenças inflamatórias ou parasitárias, sendo a raiva a doença mais diagnosticada (20,82% dos diagnósticos conclusivos). Havia um grande número de protocolos nos quais o diagnóstico era de encefalite/meningoencefalite não supurativa de causa indeterminada, para o qual os dois principais diferenciais são raiva e meningoencefalite necrosante por herpesvírus bovino; isso sugere que o número de casos de raiva pode ser ainda maior, se considerarmos que muitos destes podem ser casos de raiva não diagnosticados adequadamente. As doenças tóxicas e toxi-infecciosas foram a segunda categoria mais prevalente; dentre elas, os casos de botulismo compuseram 41%. As demais categorias corresponderam a menos de 20% do total de diagnósticos e foram distribuídas em ordem decrescente de frequência, em doenças degenerativas (9,79%), doenças causadas por agentes físicos (3,87%), outras doenças (2,13%), neoplasmas e lesões tumoriformes (1,79%), distúrbios metabólicos ou nutricionais (1,75%) e malformações congênitas (0,64%). O grande número de diagnósticos inconclusivos deveu se principalmente às condições inadequadas do material enviado ao LAP-FAMEZ para avaliação histopatológica, ou seja, amostras não representativas de todos os órgãos, autolisadas ou acompanhadas de poucas de informações epidemiológicas e clínico-patológicas.


#2 - Characterization of gender, breed and age in a population of 7,780 dogs submitted for necropsy over five decades (1964-2013) in central Rio Grande do Sul, Brazil, 38(5):973-980

Abstract in English:

ABSTRACT.- Flores M.M., Mazaro R.D., Poeta A.P.S., Kommers G.D. & Fighera R.A. 2018. [Characterization of gender, breed and age in a population of 7,780 dogs submitted for necropsy over five decades (1964-2013) in central Rio Grande do Sul, Brazil.] Caracterização do gênero, da raça e da idade de uma população de 7.780 cães da Região Central do Rio Grande do Sul submetidos à necropsia ao longo de cinco décadas (1964‑2013). Pesquisa Veterinária Brasileira 38(5):973-980. Departamento de Patologia, Universidade Federal de Santa Maria, Av. Roraima 1000, Santa Maria, RS 97105-900, Brazil. E-mail: anemiaveterinaria@yahoo.com.br Based on the lack of demographic database on the canine population living in the midland region of Rio Grande do Sul State, Brazil, and on the need for a “control population” in the accomplishment of several prevalence-based studies of different diseases diagnosed at the Laboratório de Patologia Veterinária (LPV) of the Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), the objective of this study was to describe the breed, gender and age characteristics of the population of dogs necropsied in this diagnostic service over 50 years (1964-2013). The protocols of necropsies performed on dogs and recorded in the LPV-UFSM between 1964 and 2013 were reviewed, and information related to gender, age and breed from dogs from all the districts within the Central Region of RS were separated. A total of 7,780 dogs were necropsied, among which 469 (6%) were registered in the first decade (1964‑1973), 1,133 (14.6%) in the second decade (1974-1983), 1,334 (17.1%) in the third decade (1984‑1993), 1,705 (22%) in the fourth decade (1994-2003) and 3,139 (40.3%) in the fifth decade (2004‑2013). Of dogs whose gender was reported in the protocols, 52.6% were males and 47.4% were females. The median age of death was 3 years. Of dogs whose breed was reported in the protocols, 59.8% were purebred and 40.2% were mixed breed. The most common large and giant breed dogs were German Shepherd Dog (17.2%), Boxer (6.9%), Rottweiler (5.3%), Fila Brasileiro (4.6%), English Pointer (3.9%), Collie Rough (3.7%), Dobermann (3.7%), and Labrador Retriever (2.1%). The most common small and medium breed dogs were Poodle (8.9%), Dachshund (6.3%), Miniature Pinscher (5.6%), English Cocker Spaniel (4.5%), Pekingese (3.4%), Yorkshire Terrier (3.3%), and Brazilian Terrier (2.8%). The percentage of females and the median age of death showed an increase during the five decades of this study. Although there has been a significant increase in the proportion of pure breed dogs compared to mongrels, we observed some changes in the occurrence of different breeds over time, including a significant decrease in the frequency of the Pekingese, Brazilian Terrier, English Pointer, and German Shepherd Dog, and significant increase in the frequency of the Poodle, Dachshund, and Labrador Retriever. The results presented here will serve as an allowance for future comparative studies of disease prevalence in dogs of Central Region of RS, helping to a more correct understanding and interpretation of results from these data surveys.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Flores M.M., Mazaro R.D., Poeta A.P.S., Kommers G.D. & Fighera R.A. 2018. [Characterization of gender, breed and age in a population of 7,780 dogs submitted for necropsy over five decades (1964-2013) in central Rio Grande do Sul, Brazil.] Caracterização do gênero, da raça e da idade de uma população de 7.780 cães da Região Central do Rio Grande do Sul submetidos à necropsia ao longo de cinco décadas (1964‑2013). Pesquisa Veterinária Brasileira 38(5):973-980. Departamento de Patologia, Universidade Federal de Santa Maria, Av. Roraima 1000, Santa Maria, RS 97105-900, Brazil. E-mail: anemiaveterinaria@yahoo.com.br Devido à ausência de um banco de dados demográficos da população canina que habita a Região Central do Rio Grande do Sul (RS) e à necessidade em se estabelecer uma “população controle” para a melhor interpretação da prevalência das doenças diagnosticadas pelo Laboratório de Patologia Veterinária (LPV-UFSM) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), este estudo objetivou realizar uma análise das características relacionadas à raça, ao gênero e à idade dos cães necropsiados neste serviço de diagnóstico ao longo de 50 anos (1964-2013). Para isto, os laudos de necropsias de cães, realizadas entre 1964 e 2013, foram revisados, e deles foram retiradas informações referentes ao gênero, à idade e às raças de todos os cães oriundos dos municípios que compõem a Região Central do RS. Ao todo, 7.780 cães foram necropsiados; desses, 469 (6%) na primeira década (1964-1973), 1.133 (14,6%) na segunda década (1974-1983), 1.334 (17,1%) na terceira década (1984-1993), 1.705 (22%) na quarta década (1994-2003) e 3.139 (40,3%) na quinta década (2004-2013). Do total de cães com gênero informado nos laudos, 52,6% eram machos e 47,4% eram fêmeas. A mediana da idade de morte foi de três anos. Dos cães cuja raça foi informada nos laudos, 59,8% eram de raça definida (RD) e 40,2% não tinham raça definida (SRD). As raças de porte grande ou gigante mais frequentes foram: Pastor Alemão (17,2%), Boxer (6,9%), Rottweiler (5,3%), Fila Brasileiro (4,6%), Pointer Inglês (3,9%), Collie Pelo Longo (3,7%) Dobermann (3,7%) e Labrador Retriever (2,1%). As raças de porte pequeno ou médio mais frequentes foram: Poodle (8,9%), Dachshund (6,3%), Pinscher Miniatura (5,6%), Cocker Spaniel Inglês (4,5%), Pequinês (3,4%), Yorkshire Terrier (3,3%) e Terrier Brasileiro (2,8%). Houve um aumento na proporção de fêmeas e um crescimento na mediana referente à idade de morte ao longo das cinco décadas avaliadas. Apesar de não ter havido um aumento relevante na proporção de cães de RD em comparação com os SRD, observaram-se algumas mudanças na ocorrência de diferentes raças ao longo do tempo, incluindo principalmente uma dramática diminuição na percentagem de Pequinês, Terrier Brasileiro, Pointer Inglês e Pastor Alemão, e um aumento marcado na percentagem de Poodle, Dachshund, Rottweiler e Labrador Retriever. Os resultados aqui apresentados servirão como um subsídio comparativo para futuros estudos retrospectivos sobre prevalência de doenças em cães da Região Central do RS, auxiliando para uma mais correta compreensão e interpretação dos resultados encontrados nesses levantamentos de dados.


#3 - Epidemiological survey of Neorickettsia risticii in equids from the State of Rio de Janeiro, 36(10):939-946

Abstract in English:

ABSTRACT.- Roier E.C.R., Costa R.L., Pires M.S., Vilela J.A.R., Santos T.M., Santos H.A., Baldani C.D. & Massard C.L. 2016. Epidemiological survey of Neorickettsia risticii in equids from the State of Rio de Janeiro. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(10):939-946. Departamento de Parasitologia, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, BR-465 Km 7, Seropédica, RJ 23890-000, Brazil. E-mail: carlosmassard@ufrrj.br Equine neorickettsiosis (EN), also known as Potomac Horse Fever, is a non-contagious disease caused by the bacterium Neorickettsia risticii of the Anaplasmataceae family. The objectives of this study were to detect the presence of anti-N. risticii antibodies by the indirect immunofluorescence assay (IFA) and of its DNA by qPCR in equids at high and low altitude regions in the State of Rio de Janeiro, Brazil, and to identify factors associated with seropositive equids by multiple logistic regression analysis. The frequency of anti-N. risticii antibodies was 16.05% (n=113/704). The animal age and breeding region were the factors that influenced the seropositivity rate for N. risticii in the equids (p<0.05). Equids from the lowland region had higher seropositivity (p<0.05; OR=5.87) compared to those of the mountain region. The presence of snails on the farm was a factor associated with this result (p<0.05; OR=2.88). In the lowland region, age of the animal and site of breeding were protective factors for the detection of antibodies anti-N. risticii in equids, with lower frequency of seropositivity in younger animals (p<0.05; OR=0.06) and in animals raised in dry areas (p<0.05; OR=0.22). The presence of the target DNA of N. risticii by qPCR was not observed in any of the samples tested. The existence of seropositive equids for N. risticii demonstrates a possible circulation of this agent in the studied area, and that the age related characteristics and equids breeding region are important factors regarding seropositivity in the State of Rio de Janeiro.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Roier E.C.R., Costa R.L., Pires M.S., Vilela J.A.R., Santos T.M., Santos H.A., Baldani C.D. & Massard C.L. 2016. Epidemiological survey of Neorickettsia risticii in equids from the State of Rio de Janeiro. [Levantamento epidemiológico de Neorickettsia risticii em equídeos do Estado do Rio de Janeiro.] Pesquisa Veterinária Brasileira 36(10):939-946. Departamento de Parasitologia, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, BR-465 Km 7, Seropédica, RJ 23890-000, Brazil. E-mail: carlosmassard@ufrrj.br A Neorickettisiose equina (NE), também conhecida como Febre do Cavalo de Potomac, é uma doença não contagiosa causada pela bactéria Neorickettsia risticii da família Anaplasmataceae. Os objetivos deste estudo foram detectar a presença de anticorpos anti-N. risticii através da reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI) e do DNA dessa bactéria através da qPCR em equídeos de regiões de alta e baixa altitude no Estado do Rio de Janeiro, Brasil; e identificar os fatores associados com a soropositividade dos equídeos através da análise de regressão logística múltipla. A frequência de anticorpos anti-N. risticii foi de 16,05% (n=113/704). Observou-se que a idade e a região de criação foram os fatores que influenciaram a taxa de soropositividade para N. risticii nos equídeos (p<0,05). Equídeos da região de baixada apresentaram maior soropositividade (p<0,05; OR=5,87) quando comparado aos criados em região de montanha. A presença de caramujos na propriedade foi um fator associado a este resultado (p<0,05; OR=2,88). Na região de baixada, animais mais jovens (p<0,05; OR=0,06), criados em áreas secas (p<0,05; OR=0,22) demonstraram serem fatores de proteção na detecção de anticorpos anti-N. risticii. Não foi observada a presença do DNA-alvo de N. risticii através da qPCR em nenhuma das amostras testadas. A existência de equídeos soropositivos para N. risticii demonstra a possível circulação desse agente na área estudada, e as características inerentes a idade e a região de criação dos equídeos são fatores importantes relacionados à soropositividade no estado do Rio de Janeiro.


#4 - Epidemiologic survey for arbovirus in Galician capuchin monkeys (Cebus flavius) free living in Paraíba and captive capuchin monkey (Cebus libidinosus) from Northeast Brazil, 34(5):462-468

Abstract in English:

ABSTRACT.- Laroque P.O., Valença-Montenegro M.M., Ferreira D.R.A., Chiang J.O., Cordeiro M.T., Vasconcelos P.F.C. & Silva J.C.R. 2014. [Epidemiologic survey for arbovirus in Galician capuchin monkeys (Cebus flavius) free living in Paraíba and captive capuchin monkey (Cebus libidinosus) from Northeast Brazil.] Levantamento soroepidemiológico para arbovírus em macaco-prego-galego (Cebus flavius) de vida livre no Estado da Paraíba e em macaco-prego (Cebus libidinosus) de cativeiro do Nordeste do Brasil. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(5):462-468. Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Primatas Brasileiros, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Ministério do Meio Ambiente, Praça Antenor Navarro 5, Varadouro, João Pessoa, PB 58010-480, Brazil. E-mail: plautino@terra.com.br This paper describes the first investigation of arbovirus antibodies on New World non-human primates from Northeast Brazil. From March 2008 to September 2010 blood serum samples were collected from 31 wild blond capuchin monkeys (Cebus flavius) from Paraíba and 100 captive capuchin monkeys from Alagoas, Paraíba, Pernambuco, Piauí and Rio Grande do Norte. The haemagglutination-inhibition test (HI) was employed for 19 arbovirus of the Flavivirus, Alphavirus and Bunyavirus genus. Serum samples were tested from 1:20 to 1:1280 dilutions. Among the primates tested all C. flavius were negative and 46% C. libidinosus presented antibodies to arbovirus. Antibodies were detected for nine arbovirus (9/19). Seventeen heterotypic reactions were observed for at least two Or Flavirus and 15 for Alphavirus, at titers varying between 1:20 to 1:1280. Fifteen samples presented monotypic reaction for ILHV (n=4), MAYV (n=6), SLEV (n=1), ROCV (n=2), OROV (n=1) and MUCV (n=1). These results suggest that there was an intense arbovirus circulation in the studied population of captive capuchin monkeys.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Laroque P.O., Valença-Montenegro M.M., Ferreira D.R.A., Chiang J.O., Cordeiro M.T., Vasconcelos P.F.C. & Silva J.C.R. 2014. [Epidemiologic survey for arbovirus in Galician capuchin monkeys (Cebus flavius) free living in Paraíba and captive capuchin monkey (Cebus libidinosus) from Northeast Brazil.] Levantamento soroepidemiológico para arbovírus em macaco-prego-galego (Cebus flavius) de vida livre no Estado da Paraíba e em macaco-prego (Cebus libidinosus) de cativeiro do Nordeste do Brasil. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(5):462-468. Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Primatas Brasileiros, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Ministério do Meio Ambiente, Praça Antenor Navarro 5, Varadouro, João Pessoa, PB 58010-480, Brazil. E-mail: plautino@terra.com.br Este estudo descreve a primeira investigação de anticorpos para arbovírus em primatas não humanos do Novo Mundo no nordeste brasileiro. No período de março de 2008 a setembro de 2010 foram colhidos soros sanguíneos de 31 macacos-prego-galegos (Cebus flavius) de vida livre na Paraíba e de 100 macacos-prego (Cebus libidinosus) em cativeiro nos estados de Alagoas, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte. Para a pesquisa de anticorpos utilizou-se o teste de inibição da hemaglutinação (IH), usando antígenos de 19 diferentes tipos de arbovírus, pertencentes aos gêneros Flavivirus, Alphavirus e Bunyavirus. As amostras de soro foram testadas nas diluições de 1:20 a 1:1280. Dentre as amostras examinadas, todas as de C. flavius foram negativas e 46% das de C. libidinosus em cativeiro apresentaram anticorpos para arbovírus. Foram detectados anticorpos para nove (9/19) arbovírus. Foram observadas 17 reações heterotípicas, para dois ou mais vírus, do gênero Flavivirus, e 15 para o gênero Alphavirus, com títulos variando de 1:20 a 1:1280. Quinze amostras apresentaram reação monotípica para ILHV (n=4), MAYV (n=6), SLEV (n=1), ROCV (n=2), OROV (n=1) e MUCV (n=1). Estes resultados sugerem que houve intensa circulação de arbovírus na população estudada de macacos-prego em cativeiro.


#5 - Levantamento dos enteropatógenos de leitões do nascimento a sete dias de idade no Brasil, 33(8):963-969

Abstract in English:

ABSTRACT.- Cruz Junior E.C., Salvarani F.M., Silva R.O.S., Silva M.X., Lobato F.C.F. & Guedes R.M.C. 2013. A surveillance of enteropathogens in piglets from birth to seven days of age in Brazil. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(8):963-969. Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Cx. Postal 567, Belo Horizonte, MG 30123-970, Brazil. E-mail: guedesufmg@gmail.com The purpose of the study was to evaluate the real importance of anaerobic enteropathogens and rotavirus in contrast to more common agents as cause of diarrhea in piglets within the first week of life. Sixty 1- to 7-day-old piglets, 30 diarrheic and 30 non-diarrheic (control), from 15 different herds were selected, euthanized and necropsied. Samples of the jejunum, ileum, colon, cecum and feces were collected from the piglets and analyzed to determine the presence of the following enteropathogens: enterotoxigenic Escherichia coli (ETEC), Clostridium perfringens types A and C, Clostridium difficile, rotavirus and Isospora suis. Among diarrheic piglets, 23.3% were positive for C. difficile, 70% for C. perfringens type A cpb2+, 14.3% for rotavirus and 10% for ETEC. Among non-diarrheic control piglets, 10% were positive for C. difficile, 76.7% for C. perfringens type A cpb2+, 0% for rotavirus, 3.3% for ETEC and 3.3% for I. suis. C. perfringens type C was not detected in any of the animals. Histological lesions characteristic of C. difficile, E. coli and rotavirus were observed. However, no C. perfringens type A suggestive lesions were detected. There was a positive correlation between mesocolon edema and the presence of C. difficile toxins. Although C. perfringens type A cpb2+ was the most frequently detected enteropathogen, there was no association between its presence and diarrhea or macro or microscopic changes. C. difficile and Rotavirus were the most relevant pathogens involved with neonatal diarrhea in this study, and histopathology associated with microbiological test proved to be the key to reach a final diagnosis.

Abstract in Portuguese:

RESUMO- Cruz Junior E.C., Salvarani F.M., Silva R.O.S., Silva M.X., Lobato F.C.F. & Guedes R.M.C. 2013. A surveillance of enteropathogens in piglets from birth to seven days of age in Brazil. [Levantamento dos enteropatógenos de leitões do nascimento a sete dias de idade no Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 33(8):963-969. Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Cx. Postal 567, Belo Horizonte, MG 30123-970, Brazil. E-mail: guedesufmg@gmail.com O objetivo do presente estudo foi avaliar a real importância de enteropatógenos anaeróbios e rotavirus em comparação à outros agentes mais comuns como causa de diarreia em leitões até cinco dias de idade. Leitões com 0 a 7 dias de vida, 30 diarreicos e 30 não diarreicos (controles) de 15 granjas diferentes foram eutanasiados e necropsiados. Amostras de jejuno, íleo, colon e ceco foram coletadas e submetidas à detecção dos seguintes enteropatógenos: Escherichia coli enterotoxigênica (ETEC), Clostridium perfringens, Clostridium difficile, rotavirus e Isospora suis. Entre os animais diarréicos, 23.3% foram positivos para C. difficile, 70% para C. perfringens tipo A cpb2+, 14.3% para rotavirus e 10% para ETEC. Entre os leitões não-diarréicos, 10% foram positivos para C. difficile, 76.7% para C. perfringens tipo A cpb2+, 3.3% para ETEC e 3.3% for I. suis. C. perfringens tipo C não foi detectado em nenhum animal. Lesões histológicas características de C. difficile, E. coli e rotavirus foram observadas. Por outro lado, nenhuma lesão sugestiva de C. perfringens foi detectada. Foi possível observar uma correlação positiva entre edema de mesocolon e presença das toxinas A/B. Apesar de C. perfringens tipo A cpb2+ ter sido o patógeno mais encontrado, nenhuma associação com lesões foi encontrada. C. difficile e Rotavirus foram os agentes mais relevantes associados à diarreia neonatal, e ficou demonstrada a relevância de associação de histopatologia com testes de detecção microbiológica para se firmar um diagnóstico.


#6 - Qualitative survey of parasites genera on fecal samples of alligators in a commercial closed farming system in the state of Rio de Janeiro, 32(10):1045-1049

Abstract in English:

ABSTRACT.- Batista A.M.B., Da Costa Pereira M.A.V., Vita G.F., Barbosa C.G., Silva Antonio I.M., Barros S.C.W., Magalhães A.R. & Freitas J.P. 2012. [Qualitative survey of parasites genera on fecal samples of alligators in a commercial closed farming system in the state of Rio de Janeiro.] Levantamento qualitativo de gêneros de parasitos em amostras fecais de jacarés criados comercialmente em sistema fechado no estado do Rio de Janeiro. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(10):1045-1049. Setor de Parasitologia, Hospital Veterinário, Laboratório de Sanidade Animal, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Av. Alberto Lamego 2000, Campos dos Goytacazes, RJ 28013-602, Brazil. E-mail: angelicadacostapereira@yahoo.com.br The objective of this paper was to diagnose qualitatively parasite genera found in environmental fecal samples of alligators (Caiman latirostris Daudin, 1802) commercially bred from 2008 to 2009 in a closed farming system in the state of Rio de Janeiro. A total of 300 samples were collected from 150 young, 80 fattening and 70 breeding processed by two different methods, the flotation (method of Willis-Mollay) and simple sedimentation (method of Lutz), according to Hoffmann (1987). The samples were then examined by optical microscopy. The results revealed presence of Eimeria and Isospora oocysts, Balantidium cysts, and Acanthostomum and Dujardinascaris eggs.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Batista A.M.B., Da Costa Pereira M.A.V., Vita G.F., Barbosa C.G., Silva Antonio I.M., Barros S.C.W., Magalhães A.R. & Freitas J.P. 2012. [Qualitative survey of parasites genera on fecal samples of alligators in a commercial closed farming system in the state of Rio de Janeiro.] Levantamento qualitativo de gêneros de parasitos em amostras fecais de jacarés criados comercialmente em sistema fechado no estado do Rio de Janeiro. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(10):1045-1049. Setor de Parasitologia, Hospital Veterinário, Laboratório de Sanidade Animal, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Av. Alberto Lamego 2000, Campos dos Goytacazes, RJ 28013-602, Brazil. E-mail: angelicadacostapereira@yahoo.com.br O objetivo desta pesquisa foi realizar um diagnóstico qualitativo dos gêneros de parasitos encontrados em amostras fecais ambientais de jacarés (Caiman latirostris Daudin, 1802), criados comercialmente em sistema fechado, no período de 2008 a 2009, no estado do Rio de Janeiro. Um total de 300 amostras foi coletado de 150 filhotes, 80 de animais de engorda e 70 de reprodução, e submetido a análises coproparasitológicas, de flutuação (método de Willis-Mollay) e sedimentação simples (método de Lutz), de acordo com Hoffmann (1987). As amostras foram visualizadas à luz da microscopia óptica. Os resultados obtidos evidenciaram a presença de oocistos de Eimeria e Isospora, cistos de Balantidium e ovos de Acanthostomum e Dujardinascaris.


#7 - Development of an enzyme-linked immunosorbent assay for the detection of antibodies against Babesia bovis, 20(4):167-170

Abstract in English:

ABSTRACT.- Madruga C.R., Araújo F.R., Marques A.P.C., Carvalho C.M.E., Cusinato F.Q., Crocci A.J., Kessler R.H. & Miguita M. 2000. [Development of an enzyme-linked immunosorbent assay for the detection of antibodies against Babesia bovis.] Desenvolvimento de uma prova de imunoadsorção enzimática para detecção de anticorpos contra Babesia bovis. Pesquisa Veterinária Brasileira 20(4):167-170. Embrapa Gado de Corte, BR 262 Km 4, Campo Grande, MS 79002-970, Brazil. An enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA) for antibodies to Babesia bovis was developed and evaluated in comparison with the indirect fluorescent antibody test (IFAT). The ELISA sensitivity and specificity, estimated with 100 positive sera from cattle experimentally infected with B. bovis and 108 negative sera collected from B. bovis-free herds, were 98.0% and 98.1 %, respectively. Positive and negative predictive values were, respectively, 98.0% and 98.1 %, and precision was 98.1 %. No cross-reactions were detected with 80 sera from calves experimentally inoculated with Babesia bigemina. The ELISA was compared with IFAT using 110 cattle sera from an enzootically stable area and with 168 cattle sera from an enzootically unstable area. In both cases, there was a significant agreement between results of both tests (P=0.631 and 0.4725, respectively). In an epidemiological study performed with ELISA in the Pantanal region of the State of Mato Grosso do Sul with 1,365 cattle sera, 83.9%were positive for antibodies against B. bovis, characterizing this region as enzootically stable.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Madruga C.R., Araújo F.R., Marques A.P.C., Carvalho C.M.E., Cusinato F.Q., Crocci A.J., Kessler R.H. & Miguita M. 2000. [Development of an enzyme-linked immunosorbent assay for the detection of antibodies against Babesia bovis.] Desenvolvimento de uma prova de imunoadsorção enzimática para detecção de anticorpos contra Babesia bovis. Pesquisa Veterinária Brasileira 20(4):167-170. Embrapa Gado de Corte, BR 262 Km 4, Campo Grande, MS 79002-970, Brazil. Uma prova de imunoadsorção enzimática (ELISA) para detecção de anticorpos contra Babesia bovis foi desenvolvida e avaliada em comparação à imunofluorescência indireta (IFI). A sensibilidade e especificidade do ELISA, determinadas pela análise de 100 soros positivos de bovinos infectados experimentalmente com B. bovis e 108 soros negativos colhidos de bovinos livres de infecção por este hemoparasito, foram de 98,0% e 98, 1 %, respectivamente. Os valores preditivos positivo e negativo foram, respectivamente, 98,0% e 98, 1 % e a precisão do teste foi de 9.8, 1 %. Não foram detectadas reações cruzadas com 80 soros de bezerros experimentalmente inoculados com Babesia bigemina. O ELISA foi comparado à IFI usando 110 soros de rebanhos de área de estabilidade endêmica e 168 soros de rebanhos de áreas de instabilidade endêmica. Em ambos os casos, houve concordância significativa (P=0,631 e 0,4725, respectivamente) entre os resultados demonstrados pelos dois testes. Em um estudo epidemiológico realizado com o ELISA na região do Pantanal de Mato Grosso do Sul, com 1.365 soros de bovinos, 83,9% foram positivos para anticorpos contra B. bovis, caracterizando a região estudada como endemicamente estável.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV