Resultado da pesquisa (4)

Termo utilizado na pesquisa Silva M.L.C.R.

#1 - Cross-sectional survey for canine leptospirosis in an Atlantic Rainforest area of the semiarid of Paraíba state, Northeastern Brazil

Abstract in English:

Leptospirosis is a worldwide zoonosis caused by the bacteria Leptospira spp. that affects humans, domestic and wild animals. The present work aimed to conduct a cross-sectional survey for leptospirosis in the canine population of the Brejo Paraibano microregion, semiarid of Northeastern Brazil. From May to October 2017, blood samples from 414 dogs were collected in the counties of Alagoa Grande (n=100), Areia (n=79), Bananeiras (n=72), Alagoa Nova (n=73), Serrraria (n=25), Pilões (n=25), Borborema (n=20) and Matinhas (n=20). The tutors of the sampled dogs answered an epidemiological questionnaire, obtaining information about the animals, owner, residence and breeding of the dogs. Subsequently, the serum samples were subjected to the microscopic agglutination test (MAT), using a collection of 23 serovar pathogenic antigens and using the 1:50 dilution as the cutoff point. Of the 414 dogs analyzed 52 were seroreactive, resulting in an apparent prevalence of 12.6% and a real prevalence of 12.2%. Seroreactive dogs were found in the eight counties. Dogs were reactive for the serogroups Icterohaemorrhagiae (76.9%), Autumnalis (13.55%), Pomona (3.8%), Grippotyphosa (3.8%) and Serjoe (1.9%) Antibody titers ranged from 50 to 800. The statistical analysis (robust Poisson regression) detected six factors associated with seropositivity, including the rainy season (prevalence ratio; PR=1.94, P=0.013), male dogs (PR=2.10, P=0.005), animals with age greater than five years (PR=4.21, P=0.012), consumption of untreated water (PR=1.87, P=0.043), free access of dogs to street (PR=2.15, P=0.011) and contact with wildlife (PR=3.54, P=0.050). The serogroup Icterohaemorrhagiae has a high zoonotic potential and was the most frequent in seropositive animals. The high real prevalence of Leptospira spp. in a transmission region of the semiarid region of Paraíba and the occurrence of seroreactive animals in all the counties suggest wide distribution of the infection and reinforce the need for preventive measures to avoid infection in pets and, consequently, to humans. The analysis of factors associated with the prevalence suggest greater manegment cares with the dogs.

Abstract in Portuguese:

A leptospirose é uma zoonose mundial causada pela bactéria Leptospira spp. que afeta seres humanos, animais domésticos e selvagens. O presente trabalho teve como objetivo realizar um estudo transversal de leptospirose na população canina da microrregião Brejo Paraibano, semiárido do Nordeste do Brasil. No período de maio a outubro de 2017, amostras de sangue de 414 cães foram coletadas nas cidades de Alagoa Grande (n=100), Areia (n=79), Bananeiras (n=72), Alagoa Nova (n=73), Serraria (n=25), Pilões (n=25), Borborema (n=20) e Matinhas (n=20). Os tutores dos cães amostrados responderam a um questionário epidemiológico, sendo obtidas informações sobre os animais, proprietário, residência e criação dos cães. Posteriormente as amostras de soro foram submetidas à prova de soroaglutinação microscópica (SAM), utilizando-se uma coleção de 23 sorovares antígenos patogênicos e adotando como ponto de corte a diluição 1:50. Dos 414 cães analisados 52 foram sorreativos, resultando em uma prevalência aparente de 12.6% e uma prevalência real de 12,2%. Cães sororreativos foram encontrados nos oito municípios. Os cães foram reativos para o sorogrupo Icterohaemorrhagiae (76,9%), Autumnalis (13,55%), Pomona (3,8%), Grippotyphosa (3,8%) and Serjoe (1,9%) Os títulos de anticorpos variaram de 50 a 800. A análise estatística (regressão de Poisson robusta) detectou seis fatores associados à soropositividade, incluindo o período chuvoso (razão de prevalência - RP=1,94; P=0,013), cães machos (RP=2,10; P=0,005), animais com idade maior que cinco anos (RP=4,21; P=0,012), consumo de água não tratada (RP=1,87; P=0,043), cães com livre acesso à rua (RP=2,15; P=0,011) e contato com animais silvestres (RP=3,54; P=0,050). Os resultados desse estudo indicaram que há a exposição por Leptospira spp. em cães da microrregião do Brejo paraibano. O sorogrupo Icterohaemorrhagiae possui alto potencial zoonótico e foi o mais frequente nos animais soropositivos. A alta prevalência real de Leptospira spp. em uma região de transmissão da região semiárida da Paraíba e a ocorrência de animais sororreativos em todos os municípios sugerem uma ampla distribuição da infecção e reforçam a necessidade de medidas preventivas para evitar a infecção em animais de estimação e, consequentemente, em seres humanos. A análise dos fatores associados à prevalência sugere maior cuidado com os cães.


#2 - Lentivirus in dairy goats from the semiarid region of Paraiba state: seroprevalence, risk factors and molecular detection, 33(4):453-458

Abstract in English:

ABSTRACT.- Silva M.L.C.R., Castro R.S., Maia R.C., Nascimento S.A., Gomes A.L.V. & Azevedo S.S. 2013. [Lentivirus in dairy goats from the semiarid region of Paraiba state: seroprevalence, risk factors and molecular detection.] Lentivírus em caprinos leiteiros do semiárido paraibano: prevalência de anticorpos, fatores de risco e detecção molecular. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(4):453-458. Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Campus de Patos, 58700-000, Patos, PB, Brazil. E-mail: ssazevedo@cstr.ufcg.edu.br The aims of this study were to determine the seroprevalence of infection by ruminants Lentivirus in dairy goats in the semiarid of the Paraiba State, Northeastern Brazil, to identify risk factors associated with the herd-level prevalence and to perform molecular detection of the agent. A total of 1,047 dairy goats from 110 herds were randomly selected from the county of Monteiro, Paraiba State, and serum samples were collected from March 2009 to December 2011. For the diagnosis of Lentivirus infection, the agar gel immunodiffusion test (AGID) was used. One year after that a new serology was performed and the real-time PCR assay was applied in blood and milk samples from 48 goats from four herds with seropositive animals. Prevalence of positive herds and seropositive animals at AGID were 44.6% (95% CI=35.1-54.3%) and 8.1% (95% CI =5.6-16.8%), respectively. Umbilical cord cutting and disinfection (odds ratio = 2.44; p = 0.048) and conditions of animal agglomeration (odds ratio=3.45; p=0.048) were associated with herd-level prevalence. One year after the serological profile, the permanence of infected animals detected by real-time PCR in blood and milk samples was verified. Real-time PCR using white blood cells had a good performance, with sensitivity of 100%, specificity of 92.86%, concordance of 93.75% and Kappa index of 0.765. It was suggested to teach sanitary measures to the herd owners in order to encourage them to adopt prevention measures aiming to reduce the spread of the infection in the herds.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Silva M.L.C.R., Castro R.S., Maia R.C., Nascimento S.A., Gomes A.L.V. & Azevedo S.S. 2013. [Lentivirus in dairy goats from the semiarid region of Paraiba state: seroprevalence, risk factors and molecular detection.] Lentivírus em caprinos leiteiros do semiárido paraibano: prevalência de anticorpos, fatores de risco e detecção molecular. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(4):453-458. Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Campus de Patos, 58700-000, Patos, PB, Brazil. E-mail: ssazevedo@cstr.ufcg.edu.br Os objetivos do presente trabalho foram determinar a prevalência de caprinos leiteiros soropositivos para a infecção por Lentivirus de pequenos ruminantes no semiárido do Estado da Paraíba, Nordeste do Brasil, identificar fatores de risco associados à prevalência de rebanhos positivos, e realizar a detecção molecular do agente. Foram utilizadas 1047 cabras leiteiras de 110 propriedades selecionadas aleatoriamente no Município de Monteiro, Estado da Paraíba, no período de março de 2009 a dezembro de 2011. Para o diagnóstico da infecção por Lentivirus, foi utilizado o teste de imunodifusão em gel de ágar (AGID). Um ano após foi realizada nova sorologia, e PCR em tempo real foi aplicada em amostras de sangue e leite de 48 cabras procedentes de quatro propriedades com animais soropositivos. As prevalências de propriedades positivas e de animais soropositivos na AGID foram 44,6% (IC 95% = 35,1% - 54,3%) e 8,1% (IC 95% = 5,6% - 16,8%), respectivamente. Realizar corte e desinfecção de umbigo (odds ratio = 2,44; p = 0,048) e condições de aglomeração de animais (odds ratio = 3,45; p = 0,048) foram associadas com a prevalência de propriedades positivas. Um ano após a realização do inquérito sorológico, foi verificada a permanência de animais infectados, detectados por PCR em tempo real a partir de amostras de sangue e leite. A PCR em tempo real das amostras de leucócitos circulantes apresentou boa performance, com sensibilidade de 100%, especificidade de 92,86%, concordância de 93,75% e indicador Kappa de 0,765. Sugere-se que seja realizado um trabalho de educação sanitária junto aos produtores sobre medidas de prevenção com o objetivo de reduzir a disseminação da infecção nos rebanhos.


#3 - Seroprevalence and risk factors associated with Chlamydophila abortus infection in dairy goats in the Northeast of Brazil

Abstract in English:

Few data are available on the prevalence and risk factors of Chlamydophila abortus infection in goats in Brazil. A cross-sectional study was carried out to determine the flock-level prevalence of C. abortus infection in goats from the semiarid region of the Paraíba State, Northeast region of Brazil, as well as to identify risk factors associated with the infection. Flocks were randomly selected and a pre-established number of female goats ≥ 12 mo old were sampled in each of these flocks. A total of 975 serum samples from 110 flocks were collected, and structured questionnaire focusing on risk factors for C. abortus infection was given to each farmer at the time of blood collection. For the serological diagnosis the complement fixation test (CFT) using C. abortus S26/3 strain as antigen was performed. The flock-level factors for C. abortus prevalence were tested using multivariate logistic regression model. Fifty-five flocks out of 110 presented at least one seropositive animal with an overall prevalence of 50.0% (95%; CI: 40.3%, 59.7%). Ninety-one out of 975 dairy goats examined were seropositive with titers ≥32, resulting in a frequency of 9.3%. Lend buck for breeding (odds ratio = 2.35; 95% CI: 1.04-5.33) and history of abortions (odds ratio = 3.06; 95% CI: 1.37-6.80) were associated with increased flock prevalence.

Abstract in Portuguese:

São escassos os trabalhos publicados sobre a prevalência e fatores de risco associados à infecção por Chlamydophila abortus em caprinos no Brasil. Foi conduzido um estudo transversal para determinar a prevalência de rebanhos positivos para a infecção por C. abortus em caprinos do semiárido do Estado da Paraíba, Nordeste do Brasil, bem como identificar os fatores de risco associados com a infecção. Os rebanhos foram selecionados aleatoriamente e um número pré-estabelecido de cabras com idade ≥12 meses foi amostrado por rebanho. No total, foi colhido sangue de 975 animais procedentes de 110 rebanhos, e no momento da colheita foi aplicado um questionário epidemiológico a cada proprietário. Para o diagnóstico sorológico foi utilizado o teste de fixação de complemento (FC) usando a estirpe de C. abortus S26/3 como antígeno. Os fatores de risco para a prevalência de C. abortus em nível de rebanho foram testados com o uso de modelo de regressão logística multivariada. Cinquenta e cinco rebanhos dos 110 analisados apresentaram pelo menos um animal soropositivo, com uma prevalência de 50,0% (IC 95%: 40,3-59,7%). Noventa e um animais entre os 975 examinados foram soropositivos com título ≥32, resultando em uma frequência de 9,3%. Compartilhar reprodutores (odds ratio = 2,35; IC 95%: 1,04-5,33) e histórico de abortamentos (odds ratio = 3,06; IC 95%: 1,37-6,80) foram associados com o aumento da prevalência de rebanhos.


#4 - Prevalence of leptospirosis in dairy goats in the semiarid region of Paraíba state, 32(3);199-203

Abstract in English:

ABSTRACT.- Higino S.S.S., Alves C.J., Santos C.S.A.B., Vasconcellos S.A., Silva M.L.C.R., Brasil A.W.L., Pimenta C.L.R.M. & Azevedo S.S. 2012. [Prevalence of leptospirosis in dairy goats in the semiarid region of Paraíba state.] Prevalência de leptospirose em caprinos leiteiros do semiárido paraibano. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(3);199-203. Universidade Federal de Campina Grande, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária, Av. Universitária s/n, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: sergio.azevedo@pq.cnpq.br This study aimed to determine the prevalence of positive dairy goat herds and seropositive animals for leptospirosis in the semiarid region of Paraíba state, Brazil. Sampling was designed to determine the prevalence of positive herds (foci) and seropositive animals for leptospirosis. A total of 975 serum samples were collected from goats of 110 dairy herds in the Monteiro municipality, Western Cariri microregion of Paraiba. For the serological diagnosis of leptospirosis the microscopic agglutination test (MAT) was carried out using 24 Leptospira spp. serovars as antigens. A herd was considered positive when existed at least one seropositive animal. The prevalence of positive herds and seropositive animals were 43.6% (95% CI = 34.2-53.4%) and 8.7% (95% CI = 58.7-12.9%) respectively. The most frequent serovars in goats were Autumnalis (1.74%; 95% CI = 0.97-3.09%), Sentot (1.71%; 95% CI = 0.82-3.52%) and Whitcomb (1.39%; 95% CI = 0.65-2.93%), and by herd, serovars Autumnalis (10.9%; 95% CI = 5.8-18.3%), Whitcomb (8.2%; 95% CI = 3.8-15.0%) and Sentot and Patoc (7.3%; 95% CI = 3.2-13.8%) were the most frequent. It is suggested that leptospirosis is spread in goats in the region, and that there is need to implement control and preventive measures in order to reduce infection and economic losses, and to avoid possible transmission of infection to humans.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Higino S.S.S., Alves C.J., Santos C.S.A.B., Vasconcellos S.A., Silva M.L.C.R., Brasil A.W.L., Pimenta C.L.R.M. & Azevedo S.S. 2012. [Prevalence of leptospirosis in dairy goats in the semiarid region of Paraíba state.] Prevalência de leptospirose em caprinos leiteiros do semiárido paraibano. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(3);199-203. Universidade Federal de Campina Grande, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária, Av. Universitária s/n, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: sergio.azevedo@pq.cnpq.br Este trabalho teve como objetivos determinar a prevalência de propriedades de caprinos leiteiros positivas e de animais soropositivos para leptospirose no semiárido paraibano. A amostragem foi delineada para a determinação da prevalência de propriedades positivas (focos) e de animais soropositivos para a infecção por Leptospira spp. No total, foram colhidas amostras de sangue de 975 animais procedentes de 110 propriedades leiteiras localizadas no Munícipio de Monteiro, microrregião do Cariri Ocidental, Estado da Paraíba. Para o diagnóstico da infecção por Leptospira spp., foi utilizado o teste de soroaglutinação microscópica (SAM), utilizando como antígenos 24 sorovares. Uma propriedade foi considerada foco quando apresentou pelo menos um animal soropositivo. As prevalências de propriedades positivas e de animais soropositivos foram de 43,6% (IC 95% = 34,2-53,4%) e de 8,7% (IC 95% = 5,7-12,9%), respectivamente. Nos animais, os sorovares mais frequentes foram Autumnalis (1,74%; IC 95% = 0,97-3,09%), Sentot (1,71%; IC 95% = 0,82-3,52%) e Whitcomb (1,39%; IC 95% = 0,65-2,93%), e nas propriedades, os sorovares Autumnalis (10,9%; IC 95% = 5,8-18,3%), Whitcomb (8,2%; IC 95% = 3,8-15,0%) e Sentot e Patoc (7,3%; IC 95% = 3,2-13,8%) foram os mais frequentes. Sugere-se que a infecção está distribuída em caprinos da região, e que há necessidade de implantação de medidas de controle e prevenção, com o intuito de reduzir a ocorrência da infecção e, consequentemente, diminuir perdas econômicas ocasionadas e bloquear a possível transmissão do agente aos seres humanos.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV