Resultado da pesquisa (5)

Termo utilizado na pesquisa zoonoses

#1 - The urban and rural capybaras (Hydrochoerus hydrochaeris) as reservoir of Salmonella in the western Amazon, Brazil

Abstract in English:

The capybara (Hydrochoerus hydrochaeris) is the largest rodent in the world. In the state of Acre, Brazil, populations of capybaras have been increasing significantly. The role of capybaras in the transmission of certain bacterial zoonotic infections is not well understood, including bacteria of the genus Salmonella. Salmonella spp. generally cause enteritis or septicemia in mammals, however many mammalian species can carry the bacteria asymptomatically and shed it in their feces. To better understand the possible role of capybaras as reservoirs of Salmonella spp., we conducted a study of Salmonella within fecal samples from capybara in Acre. In a convenience sample, 54 capybaras from two urban and two rural areas of Acre were captured and kept for three to four days for sampling. None of the animals were symptomatic of any intestinal illness. Three separate fecal samples were collected from each animal, during their stays in captivity. Each sample was cultured for the presence of Salmonella spp. at the bacteriology laboratory of the Veterinary College of the Federal University of Acre. Samples were seeded in tetrationate pre‑enrichment broth and in pre‑enrichment broth peptone. After a 24 hour of incubation all samples were streaked on MacConkey Agar (MC) and Salmonella‑Shigella Agar (SS). Suggestive colonies were submitted to biochemical analysis. Salmonella compatible colonies according to biochemical profile were submitted to serotyping (Sorokit for Salmonella - Probac do Brasil). In addition, the first sample from each of the 54 capybara was tested for Salmonella spp. using PCR targeting gene hilA. Eight (5%) of the 162 samples examined by bacterial culture were positive for Salmonella spp., while four (7%) of the 54 examined by PCR were positive. From the eight positive animals on culture, five were from urban area and three from rural area. On PCR, only one positive animal was from urban area and four were from rural area. Overall, by either test, one of the 54 animals was positive. All samples were collected in free - living animals with no apparent clinical signs of salmonellosis, indicating the potential of capybara as reservoir on this ecosystem.

Abstract in Portuguese:

A capivara (Hydrochoerus hydrochaeris) é o maior roedor do mundo. No estado do Acre, Brasil, as populações de capivaras têm aumentado significativamente. O papel das capivaras na transmissão de certas infecções zoonóticas bacterianas não é bem compreendido, incluindo as bactérias do gênero Salmonella. Salmonella spp. geralmente causam enterite ou septicemia em mamíferos, porém muitas espécies de mamíferos podem carregar a bactéria de forma assintomática e eliminá-la em suas fezes. Para entender melhor o possível papel das capivaras como reservatórios de Salmonella spp., realizamos um estudo para identificação de Salmonella spp. em amostras fecais de capivaras no Acre. Em uma amostra de conveniência, 54 capivaras de duas áreas urbanas e duas áreas rurais do Acre foram capturadas e mantidas por três a quatro dias para amostragem. Nenhum dos animais era sintomático de qualquer doença intestinal. Três amostras fecais foram coletadas de cada animal, durante sua permanência em cativeiro. Cada amostra foi cultivada para a presença de Salmonella spp. no Laboratório de Bacteriologia Veterinária da Universidade Federal do Acre. As amostras foram semeadas em caldo de pré-enriquecimento tetrationato e em peptona de caldo de pré-enriquecimento. Após 24 horas de incubação, todas as amostras foram semeadas em ágar MacConkey (MC) e ágar Salmonella-Shigella (SS). Colônias sugestivas foram submetidas a análises bioquímicas. Colônias compatíveis com Salmonella de acordo com o perfil bioquímico foram submetidas à sorotipagem (Sorokit para Salmonella - Probac do Brasil). Além disso, a primeira amostra de cada uma das 54 capivaras foi testada para Salmonella spp. usando PCR, visando gene hilA. Oito (5%) das 162 amostras examinadas por cultura bacteriana foram positivas para Salmonella spp. Enquanto quatro (7%) das 54 examinadas pela PCR foram positivas. Dos oito animais positivos em cultura, cinco eram de área urbana e três de área rural. Na PCR, apenas um animal positivo era de área urbana e quatro de área rural. Considerando o diagnóstico conjunto por ambos os testes, PCR e cultura, um animal foi considerado positivo. Todas as amostras foram coletadas em animais livres, sem sinais clínicos aparentes de salmonelose, indicando o potencial da capivara como reservatório nesse ecossistema.


#2 - Sporotrichosis in domestic felines (Felis catus domesticus) in Campos dos Goytacazes/RJ, Brazil, 38(7):1438-1443

Abstract in English:

ABSTRACT.- Almeida A.J., Reis N.F., Lourenço C.S., Costa N.Q., Bernardino M.L.A. & Vieira‑da‑Motta O. 2018. [Sporotrichosis in domestic felines (Felis catus domesticus) in Campos dos Goytacazes/RJ, Brazil.] Esporotricose em felinos domésticos (Felis catus domesticus) em Campos dos Goytacazes, RJ. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(7):1438-1443. Laboratório de Clínica e Cirurgia Animal, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Av. Alberto Lamego 2000, Parque Califórnia, Campos dos Goytacazes, RJ 28013-602, Brazil. E-mail: jardim@uenf.br Sporotrichosis is a subcutaneous mycosis of subacute to chronic evolution, caused by the dimorphic and geophilic fungus Sporothrix schenckii. The zoonotic transmission has been highlighted, with domestic cats having an important epidemiological role in the disease. This research aimed to diagnose cases of sporotrichosis in domestic cats treated in the city of Campos dos Goytacazes/RJ, as well as to correlate the positive cases with the clinical signs observed in them, as well as risk factors such as sex, castrated animals or not, among other characteristics. One hundred domestic felines were used, with skin lesions suspected of sporotrichosis, which underwent a thorough clinical evaluation and completion of individual files. The lesions were then selected for material collection in sterile swabs and subsequent laboratory analysis, through cytology and fungal culture. Of the 100 animals analyzed, 66 (66%) were positive for Sporothrix spp., Being 46 (69.6%) uncastrated males, 15 (22.7%) uncastrated females, 4 (6.06%) females castrated and 1 (1.5%) castrated male, 89.3% of whom had access to the street. Concerning the lesion topography and clinical status of the animals, 43 (65.2%) had focal lesions and 23 (34.8%) disseminated lesions, where 21 (31.8%) died or were submitted to euthanasia at the option of tutor. With the results of the exams, it was possible to adequately prescribe the therapeutic protocol and follow up of 40 animals (60.6%), and in the cases of the cats referred (7.5%), the respective veterinarian was informed of the respective diagnosis so that this To choose their therapeutic behavior.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Almeida A.J., Reis N.F., Lourenço C.S., Costa N.Q., Bernardino M.L.A. & Vieira‑da‑Motta O. 2018. [Sporotrichosis in domestic felines (Felis catus domesticus) in Campos dos Goytacazes/RJ, Brazil.] Esporotricose em felinos domésticos (Felis catus domesticus) em Campos dos Goytacazes, RJ. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(7):1438-1443. Laboratório de Clínica e Cirurgia Animal, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Av. Alberto Lamego 2000, Parque Califórnia, Campos dos Goytacazes, RJ 28013-602, Brazil. E-mail: jardim@uenf.br A esporotricose é uma micose subcutânea de evolução subaguda a crônica, causada pelo fungo dimórfico e geofílico Sporothrix schenckii. A transmissão zoonótica vem recebendo destaque, tendo os felinos domésticos um importante papel epidemiológico na doença. Este trabalho pesquisa teve como objetivo diagnosticar casos de esporotricose em felinos domésticos atendidos no município de Campos dos Goytacazes/RJ, bem como correlacionar os casos positivos com os sinais clínicos observados nos mesmos, assim como fatores de risco tais quais sexo, animais castrados ou não, dentre outras características. Foram utilizados 100 felinos domésticos, portadores de lesões cutâneas suspeitas de esporotricose, os quais passaram por avaliação clínica minuciosa e preenchimento de fichas individuais. As lesões foram então selecionadas para coleta de material em suabes estéreis e posterior análise laboratorial, através da citologia e cultura fúngica. Dos 100 animais analisados, 66 (66%) foram positivos para Sporothrix spp., sendo 46 (69,6%) machos não castrados, 15 (22,7%) fêmeas não castradas, 4 (6,06%) fêmeas castradas e 1 (1,5%) macho castrado, os quais 89,3% tinham acesso à rua. Quanto à topografia lesional e estado clínico dos animais, 43 (65,2%) apresentavam lesões focais e 23 (34,8%) lesões disseminadas, onde 21 (31,8%) vieram à óbito ou foram submetidos a eutanásia por opção do tutor. Com os resultados dos exames foi possível a adequada prescrição do protocolo terapêutico e acompanhamento de 40 animais (60,6%), e nos casos dos felinos encaminhados (7,5%), foi reportado ao médico veterinário responsável o respectivo diagnóstico para que este escolhesse sua conduta terapêutica.


#3 - Canine sporotrichosis: report of 15 advanced cases, 38(3):477-481

Abstract in English:

ABSTRACT.- Mascarenhas M.B., Lopes N.L., Pinto T.G., Costa T.S., Peixoto A.P., Ramadinha R.R. & Fernandes J.I. 2018. Canine sporotrichosis: report of 15 advanced cases. [Esporotricose canina: descrição de 15 casos avançados.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(3):477-481. Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, RJ 23890-000, Brazil. E-mail: mm.bezerra@yahoo.com Sporotrichosis is a chronic, granulomatous and usually lymphocutaneous infection of animals and humans, caused by a dimorphic fungus, Sporothrix schenckii complex. The disease in dogs is considered rare, however, in the last years a crescent registration of cases was observed in Brazil, especially in the city of Rio de Janeiro. Fifteen dogs with ulcerated cutaneous lesions were seen at the Dermatology Service in the Small Animal’s Hospital at Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, between January 2014 and October 2015. Most lesions were located on the head, mainly the nose. Lesions were even seen on the chest, disseminated on the body and on the limbs. Three dogs (20%) exhibited the cutaneous-lymphatic form, with lesions initially on the distal aspect of one leg and ascending via lymphatics up the leg to the trunk and head. It was not ruled out the disseminated form in at least 3 dogs (20%). They had consistent signs of generalized or disseminated disease exhibiting respiratory symptoms (nasal discharge, sneezing, stertorous breathing), anorexia and weight loss. Draining tracts and cellulitis were very common. Some had large areas of skin necrosis with exposure of muscle and bone. Definitive diagnosis was obtained by cytological examination of exudates, histological examination, and/or isolation of S. schenckii complex by fungal culture. Because of the severity of the lesions that mimic other disorders like neoplasms or autoimmune skin diseases, and due to the difficulties of getting an accurate diagnosis, this study describes 15 advanced cases of canine sporotrichosis.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Mascarenhas M.B., Lopes N.L., Pinto T.G., Costa T.S., Peixoto A.P., Ramadinha R.R. & Fernandes J.I. 2018. Canine sporotrichosis: report of 15 advanced cases. [Esporotricose canina: descrição de 15 casos avançados.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(3):477-481. Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, RJ 23890-000, Brazil. E-mail: mm.bezerra@yahoo.com A esporitricose é uma doença infecciosa crônica, granulomatosa e frequentemente linfocutânea, causada por um fungo dimórfico do Complexo Sporothrix schenckii. A doença em cães é considerada rara, no entanto, nos últimos anos, um número crescente de casos foi registrado no Brasil, especialmente no Rio de Janeiro. Quinze cães com lesões cutâneas ulceradas foram atendidos no Setor de Dermatologia do Hospital Veterinário de Pequenos Animais da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, entre Janeiro de 2014 e Outubro de 2015. Todos os animais foram submetidos ao exame clínico e dermatológico. A maioria das lesões estava localizada na cabeça, principalmente no plano nasal. Havia também lesões no tórax, disseminada pelo corpo e nos membros. Três cães (20%) apresentaram a forma cutâneo-linfática, com lesões inicialmente nos membros e se propagavam via vasos linfáticos para o tronco e a cabeça. Não foi descartada a forma disseminada em pelo menos 3 cães (20%). Estes cães apresentaram sinais consistentes de doença generalizada ou disseminada, exibindo sinais respiratórios (descarga nasal, espirros, estertoração), anorexia e perda de peso. Fístulas e celulite eram muito comuns. Alguns tinham grandes áreas de necrose que desencadearam a exposição de músculo e osso. O diagnóstico definitivo da infecção foi obtido por exame citológico de exsudato e por exame histológico, e/ou apenas isolamento do complexo S. schenckii pela cultura de fungos. Por causa da severidade das lesões que imitam outras enfermidades, principalmente neoplasias e doenças autoimunes, e pela dificuldade de se obter o diagnóstico correto, este estudo descreve 15 casos avançados de esporotricose canina.


#4 - Visceral leishmaniasis in dogs from rural settlements, 37(11):1292-1298

Abstract in English:

ABSTRACT.- Silva J.D., Melo D.H.M., Costa J.A.G., Costa D.F., Silva R.B.S., Melo M.A., Azevedo S.S. & Alves C.J. 2017. [Visceral leishmaniasis in dogs from rural settlements.] Leishmaniose visceral em cães de assentamentos rurais. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(11):1292-1298. Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal de Campina Grande, Av. Universitária s/n, Santa Cecília, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: clebertja@uol.com.br In rural settlements there are higher concentrations of reservoirs and vectors of canine visceral leishmaniasis (CVL) due to environmental changes resulting from human action by occupation of the territory, however, there are no surveys in Brazil on epidemiological information of CVL in these areas. The aim of this study was to determine the seroprevalence of Leishmania sp. in dogs from rural settlements, as well as to identify the risk factors associated with infection. A total of 306 dogs were tested, and the serological diagnosis of CVL was performed by ELISA S7. Of the 306 dogs, 118 presented anti-Leishmania sp. antibodies., resulting in a frequency of 38.6%. The risk factors identified for CVL seropositivity were: age of 12-24 months (OR=2.97), age of 24-48 months (OR=4.83), age of 4-6 years (OR=4.40), age >6 years (OR=3.62), contact with poultry (OR=1.67) and gender (female) (OR=1.97). Dogs from rural settlements in the semiarid of Paraiba showed high anti-Leishmania sp. antibody frequency, what makes the population of those settlements susceptible to infection. This highlights for the need to alert the epidemiological surveillance agencies to stablish prevention and control methods for that zoonosis, including educational and health activities on these settlements, as they are located in areas with favorable characteristics for CVL installation.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Silva J.D., Melo D.H.M., Costa J.A.G., Costa D.F., Silva R.B.S., Melo M.A., Azevedo S.S. & Alves C.J. 2017. [Visceral leishmaniasis in dogs from rural settlements.] Leishmaniose visceral em cães de assentamentos rurais. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(11):1292-1298. Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal de Campina Grande, Av. Universitária s/n, Santa Cecília, Patos, PB 58700-970, Brazil. E-mail: clebertja@uol.com.br Nos assentamentos rurais há maiores concentrações de reservatórios e vetores da leishmaniose visceral canina (LVC) devido às transformações ambientais resultantes da ação antrópica pela ocupação do território, no entanto, não há estudos no Brasil acerca de informações epidemiológicas da LVC em assentamentos rurais. O objetivo do presente trabalho foi determinar a soroprevalência para Leishmania sp. em cães de assentamentos rurais, bem como identificar os fatores de risco associados a infecção. Foram utilizados 306 cães e o diagnóstico sorológico da LVC foi realizado através do ELISA S7. Dos 306 cães investigados, 118 apresentaram anticorpos anti-Leishmania sp., resultando em frequência de 38,6%. Idade de 12 – 24 meses (OR=2,97), idade de 24--48 meses (OR=4,83), idade de 4-6 anos (OR=4,40), idade >6 anos (OR=3,62), contato com aves (OR=1,67) e sexo (fêmea) (OR=1,97) foram apontados como fatores de risco para LVC. Cães de assentamentos rurais do semiárido paraibano apresentaram frequência elevada de anticorpos anti-Leishmania sp., o que torna a população desses locais susceptíveis à infecção. Isso evidencia a necessidade de alerta aos órgãos de vigilância epidemiológica para estabelecer medidas de prevenção e controle dessa zoonose, incluindo ações educacionais e sanitárias nesses assentamentos, já que os mesmos estão situados em áreas com características propícias à instalação da LVC.


#5 - Geospatial distribution and risk factors for bovine cysticercosis in the state of Rondônia, Brazil, 37(9):931-936

Abstract in English:

ABSTRACT.- Alves W.C., Rossi G.A.M., Lopes W.D.Z., Almeida H.M.S., Mathias L.A., Vidal A.M.C. & Soares V.E. 2017. Geospatial distribution and risk factors for bovine cysticercosis in the state of Rondônia, Brazil. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(9):931-936. Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Via de acesso Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: gabrielrossiveterinario@hotmail.com This study focused on assessing the prevalence, geospatial distribution and risk factors for bovine cysticercosis in cattle from the state of Rondônia, Brazil, through the years 2012 to 2015. The prevalence established was 0.014% (95% C.I. 0.013-0.014), with a higher detection of unviable cysticerci (84.80%). The municipalities of Itapuã do Oeste, Candeias do Jamari, Nova Brasilândia D’Oeste, Pimenteiras do Oeste, Porto Velho, Nova Mamoré, Urupá and Guajará-Mirim had higher risk (OR>1; p<0.05) for cysticercosis occurrence compared with the municipality of Castanheiras (OR=1). The Administrative Regions of Porto Velho, Guajará-Mirim, Colorado D’Oeste, Cacoal, Ji-Paraná had higher risk (OR>1; p<0.05) for cysticercosis occurrence in the slaughtered animals than those reared in Ariquemes Administrative Region (OR=1). Some variables such as human population density (OR=2.15; 2.15-2.16), percentage of urban houses with inappropriate sewage system (OR=1.91, 1.91-.1.92) and percentage of inappropriate rural sewage system (OR=1.14, 1.14-1.14) were significantly associated (p<0.05) with the occurrence of bovine cysticercosis. In conclusion, the prevalence of bovine cysticercosis in the state of Rondônia was 0.014% (95% C.I. 0.013-0.014) and higher-risk areas were identified, providing useful information to Official Sanitary Inspection System in order to improve cysticercosis detection. Also, human population density and the lack of appropriate sewage system in urban and rural areas are closely related to bovine cysticercosis occurrence in this state.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Alves W.C., Rossi G.A.M., Lopes W.D.Z., Almeida H.M.S., Mathias L.A., Vidal A.M.C. & Soares V.E. 2017. Geospatial distribution and risk factors for bovine cysticercosis in the state of Rondônia, Brazil. [Distribuição espacial e fatores de risco para a cisticercose bovina no Estado de Rondônia, Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(9):931-936. Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Via de acesso Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: gabrielrossiveterinario@hotmail.com Este estudo objetivou avaliar a prevalência, distribuição espacial e fatores de risco para a ocorrência de cisticercose bovina em animais abatidos oriundos do Estado de Rondônia, Brasil, entre os anos de 2012 a 2015. A prevalência observada foi de 0,014% (I.C. 95% 0,013-0,014), com maior detecção de cisticercos inviáveis (84,80%). Os municípios de Itapuã do Oeste, Candeias do Jamari, Nova Brasilândia D’Oeste, Pimenteiras do Oeste, Porto Velho, Nova Mamoré, Urupá e Guajará-Mirim apresentaram maior risco (OR>1; p<0.05) para a ocorrência da enfermidade quando comparadas ao município de Castanheiras (OR=1). As Regiões Administrativas de Porto Velho, Guajará-Mirim, Colorado D’Oeste, Cacoal, Ji-Paraná, respectivamente, apresentaram maior risco (OR>1; p<0.05) para a ocorrência de cisticercose nos bovinos abatidos comparadas à Região Administrativa de Ariquemes (OR=1). Algumas variáveis como a densidade populacional humana (OR=2,15; 2,15-2,16), percentual de domicílios urbanos com saneamento inadequado (OR=1,91, 1,91-1,92) e percentual de saneamento rural inadequado (OR=1,14, 1,14-1,14) apresentaram-se como fatores de risco significativos (p<0.05) para a ocorrência de cisticercose bovina. Conclui-se que a prevalência de cisticercose bovina no Estado de Rondônia foi 0,014% (I.C. 95% 0,013-0,014) e que áreas de maior ocorrência puderam ser identificadas, fornecendo informações a serem utilizadas pelo Serviço de Inspeção Federal para melhorar a detecção dos casos. Ainda, a densidade da população humana e a deficiência de sistemas de tratamento de esgotos urbanos e rurais estão intimamente relacionadas com a ocorrência da cisticercose bovina neste estado.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV