Resultado da pesquisa (3)

Termo utilizado na pesquisa orchiectomy

#1 - Effects of flunixin meglumine, meloxicam, and firocoxib on the acute-phase proteins in horses following standing castration

Abstract in English:

Excessive infection and inflammation are the most common complications associated with castration. The objective of this study was to compare the efficacy of flunixin meglumine (FM), meloxicam (MX), or firocoxib (FX) for inflammation control after castration in horses using acute-phase proteins (APP) as markers of inflammation. Thirty healthy, unbroken, mixed-breed horses (body weight 358.62±45.57kg and age 4.99±2.63 years) were randomly (n=10 animals/group) allocated to receive one of three different post-castration anti-inflammatory medicines: Group 1 (FM 1.1mg/kg bwt, IV, s.i.d for 5 days); Group 2 (MX 0.6mg/kg bwt, IV, s.i.d for 5 days); and Group 3 (FX 0.1mg/kg bwt, IV, s.i.d for 5 days). All horses were castrated in standing position, using the open technique. Serum and peritoneal APP concentrations were measured by sodium dodecyl sulfate (SDS) polyacrylamide gel electrophoresis (PAGE) and determined before castration (0), and 3, 5, 24, 48, 72, 120 and 168 hours after castration. The results were submitted to analysis of variance using the SAS statistical program, and means were compared by the Student-Newman-Keuls test (p<0.05). Three animals from the MX group developed hyperthermia (with rectal temperatures of 39.8, 39.3 and 38.9°C on day 4, 5 and 6, respectively) and showed local clinical signs of inflammation (inguinal and excessive scrotal edema) and reluctance to walk, as well as a rigid gait of the hind limbs. The same complications were observed in one FX horse. No complications were observed among the FM animals. The castration resulted in significant changes in serum and peritoneal values of total proteins, ceruloplasmin (Cp), transferrin (Tf), albumin (Alb), haptoglobin (Hp) and α1-acid glycoprotein (Gp) in animals of all experimental groups. However, the animals of the MX and FX groups presented more intense acute phase response compared to the animals of the FM group. Changes in the APP were associated with the surgical trauma of castration, but the differences between groups were associated with the ability of the nonsteroidal anti-inflammatory drug to control the inflammation. In conclusion, and based on the findings of acute phase proteins, flunixin is more efficient to control the magnitude of inflammation following castration as compared to meloxicam and firocoxib.

Abstract in Portuguese:

Infecção e inflamação excessivas são as complicações mais comuns associadas à castração. O objetivo deste estudo foi comparar a eficácia do flunixin meglumine (FM), meloxicam (MX) ou firocoxib (FX) no controle da inflamação após a castração em cavalos usando proteínas da fase aguda (APP) como marcadores de inflamação. Trinta equinos saudáveis (358,62±45,57kg; 4,99±2,63 anos) foram em função dos anti-inflamatórios utilizados após as castrações aleatoriamente (n= 10 animais/grupo) alocados em três diferentes grupos: Grupo 1 (FM 1,1mg/kg de peso, IV, sid por 5 dias); Grupo 2 (MX 0,6mg/kg de peso, IV, s.i.d por 5 dias); e Grupo 3 (FX 0,1mg/kg de peso, IV, s.i.d por 5 dias). Todos os cavalos foram castrados em posição quadrupedal, utilizando a técnica aberta. As concentrações de APP sérica e peritoneal foram separadas por eletroforese em gel de poliacrilamida (PAGE) com dodecil-sulfato de sódio (SDS) e determinadas no momento 0 (antes da castração) e com 3, 5, 24, 48, 72, 120 e 168 horas após a castração. Os resultados foram submetidos à análise de variância pelo programa estatístico SAS e as médias foram comparadas pelo teste de Student-Newman-Keuls (p<0,05). Três animais do grupo MX desenvolveram hipertermia (com temperatura retal de 39,8, 39,3 e 38,9° C nos dias 4, 5 e 6, respectivamente) e mostraram sinais clínicos locais de inflamação (edema inguinal e escrotal excessivo) e relutância em andar, bem como marcha rígida dos membros posteriores. As mesmas complicações foram observadas em um cavalo do FX. Não foram observadas complicações entre os animais do FM. Independente do grupo, a castração resultou em alterações significativas nos valores séricos e peritoneais de proteínas totais, ceruloplasmina (Cp), transferrina (Tf), albumina (Alb), haptoglobina (Hp) e glicoproteína ácida α1 (Gp). No entanto, os animais dos grupos MX e FX apresentaram resposta de fase aguda mais intensa quando comparados aos animais do FM. Alterações na resposta de fase aguda deveram-se ao trauma cirúrgico da castração, mas as diferenças entre os grupos foram associadas à capacidade do anti-inflamatório em controlar a inflamação. Em conclusão, baseado da resposta de fase aguda, o flunixin em comparação com o meloxicam e o firocoxib é mais eficiente no controle da inflamação após a castração em equinos.


#2 - Pain identification after orchiectomy in young bulls: development of the visual analogue scale compared with physiological parameters, behavioral patterns and facial expression

Abstract in English:

The identification of pain in cattle and your relief, are essential for animal welfare, however there is still no ideal test for this evaluation. Some researchers have used serum cortisol, heart and respiratory rates for this assessment, while others use scales based on behavior or facial expressions. However, doesn’t exist but a scale that takes into account the union of these identifiers for cattle. Furthermore, most researchers manipulate the animals to identify pain, which could mask the result. In this way, this paper proposed design and validate a visual analog scale for pain identification in cattle undergoing orchiectomy. For this, 8 Holstein calves with 200 days old and 250kg live weight were submitted to orchiectomy with local anesthesia and analgesics. The identification of pain was based on physiological analysis (serum cortisol and respiratory rate), behavioral, and facial expression in the visual-analogue -30 (30 minutes before surgery) and 1, 3, 6, 12, 24, 72 and 420 hours after the procedure; and with the exception of cortisol, all analyzes were performed without the interference of the appraiser with the animal, by videos. It was noted that all the methods proposed were able to identify post orchiectomy pain in cattle, however the degree of pain were higher in different post-surgical times. There was poor correlation between the proposed models, because it was found limitations for most assessed methodologies. We concluded an association between various parameters of pain, as visual analogue scale, can increase the accuracy to identify pain orchiectomy in bulls.

Abstract in Portuguese:

A identificação de dor em bovinos e seu alivio, são essenciais para o bem estar animal, todavia ainda não há um teste ideal para esta avaliação. Alguns pesquisadores têm utilizados cortisol sérico e frequências cardíaca e respiratória para esta avaliação, enquanto outros utilizam escalas baseadas em comportamento ou expressões faciais, não existindo uma escala que leve em consideração a união destes identificadores para bovinos. Além disso, a maioria dos pesquisadores manipulam os animais para identificar a dor, o que poderia mascarar os resultados. Desta maneira o presente trabalho propôs elaborar e validar uma escala análogo visual para identificação de dor em bovinos submetidos à orquiectomia. Para tanto 8 bovinos holandeses de 200 dias de vida e 250 kg de peso vivo foram submetidos a orquiectomia com previa anestesia local e uso de analgésicos. A identificação de dor foi baseada em analises fisiológica (cortisol sérico e frequência respiratória), comportamental, de expressão facial e análogo visual nos momentos -30 (30 minutos antes do procedimento) e 1, 3, 6 12, 24, 72 e 420 horas após o procedimento; e com a exceção do cortisol, todas as analises foram realizadas sem a interferência do avaliador com o animal, por meio de filmagens de vídeos. Notou-se que todas as metodologias propostas foram capazes de identificar dor pós orquiectomia em bovinos, no entanto a graduação de maior dor foi em momentos pós-cirúrgicos distintos conforme o parâmetro avaliado. Assim houve fraca correlação entre os modelos propostos, pois se encontrou limitações para a maioria das metodologias avaliadas, concluindo-se que a associação entre os vários parâmetros de dor, tal qual o utilizado na escala análogo visual, aumenta a acurácia em identificar a dor após orquiectomia em bovinos.


#3 - Effects of the stress of orchectomy on bronchoalveolar citology of Holstein Calves, 33(Supl.1):93-98

Abstract in English:

ABSTRACT.- Bellinazzi J.B., Bertagnon H.G., Batista C.F., Santos B.P., Lima M.G.B., Lima D.M., Benesi F.J. & Della Libera A.M.M. 2013. [Effects of the stress of orchectomy on bronchoalveolar citology of Holstein Calves.] Efeitos do estresse da orquiectomia na citologia broncoalveolar de bezerros da raça Holandesa. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(Supl.1):93-98. Departamento de Clínica Médica, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva 87, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: dellalibera@usp.br The recognition of the impact of certains forms of stress in the animal well being and organic equilibrium, represents a challenge to the adoption of good practices. Thus, this research verified the impact of a painful rotine of the cattle husbandry can cause on pulmonary and systemic immunity. Was evaluated hemogram and cortisol, in four moments, being M1, M6, M7 e M8 (respectively seven days before and one, three and eight days after the painful challenge) and bronchoalveolar cytology,obtained by bronchoscopy, in the moments of M1, M6 e M8. There was a reduction of the erythrogram values in the first day after the challenge, compatible with the anaplasmosis and aggravated by the blood loss during the surgery and an influx of leukocytes to the pulmonary region. Eight days after the challenge, became evident the cortisol increase, enerating leukocytosis by neutrophilia and monocytosis in the blood with a probable reduction of chemotaxis to the lungs, turning the respiratory tract potentially more susceptible to infections, suggesting that this practice, even accompanied by analgesic protocol, increases the risk of pneumonia, affecting the animal well-being.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Bellinazzi J.B., Bertagnon H.G., Batista C.F., Santos B.P., Lima M.G.B., Lima D.M., Benesi F.J. & Della Libera A.M.M. 2013. [Effects of the stress of orchectomy on bronchoalveolar citology of Holstein Calves.] Efeitos do estresse da orquiectomia na citologia broncoalveolar de bezerros da raça Holandesa. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(Supl.1):93-98. Departamento de Clínica Médica, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva 87, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: dellalibera@usp.br A identificação do impacto que certas formas de estresse causam ao bem estar animal e equilíbrio orgânico, representa um desafio á adoção de boas práticas de criação. Assim, a presente pesquisa verificou o impacto de um desafio doloroso rotineiro dos bovinos na imunidade pulmonar e sistêmica. Avaliou-se hemograma e cortisol, em quatro momentos, sendo M1, M6, M7 e M8 (respectivamente sete dias antes e um, três e oito dias depois do desafio doloroso) e citologia broncolaveolar, obtida por broncoscopia, nos momentos M1, M6 e M8. Houve uma redução dos valores do eritrograma no primeiro dia após o desafio, compatível com anaplasmose e agravada pela perda de sangue durante a cirurgia e um influxo de leucócitos para a região pulmonar. Oito dias após o desafio, evidenciou-se aumento de cortisol, gerando uma leucocitose por neutrofilia e monocitose no sangue com provável redução de quimiotaxia para o pulmão, tornando o trato respiratório potencialmente mais susceptível a infecções, sugerindo que esta prática de manejo, mesmo acompanhado de protocolo analgésico, pode ser considerada um fator de risco a penumonias afetando o bem estar animal.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV