Resultado da pesquisa (10)

Termo utilizado na pesquisa Prevenção

#1 - V Encontro Internacional de Saúde Animal e Prevenção

Abstract in English:

Os produtos de origem animal se constituem em importantes componentes das exportações brasileiras, sendo a qualidade sanitária um fator essencial para a sua aceitação no mercado internacional. Enfermidades como a febre aftosa, a encefalopatia espongiforme bovina, a peste suína clássica e a enfermidade de Newcasttle são problemas de saúde animal que significam riscos potenciais para os países produtores de carne e derivados, que, além de implicações sanitárias, também possuem importância política, econômica e social. Enfermidades frequentes ou emergentes podem constituir entrave à produção, perda de mercado, repercussão em saúde pública e prejuízos econômicos. Diante disso, as ações de profilaxia e o controle das doenças requerem profissionais capacitados nas ações diretas do diagnóstico clínico, epidemiológico e laboratorial. As diversas técnicas e métodos de diagnóstico têm evoluído constantemente ao longo dos últimos anos. Os laboratórios de universidades, centros de pesquisa e de referência têm direcionado estudos e ações no sentido de obter maior eficácia e confiabilidade nos resultados fornecidos. Os médicos veterinários atuantes em campo formam o elo fundamental na garantia de qualidade dos exames executados pelos laboratórios, por proverem o material biológico utilizado nos ensaios. Face às novas tecnologias, ou mesmo aos métodos de diagnóstico tradicionais, estes profissionais necessitam de constante atualização em relação aos procedimentos de investigação clínica, bem como do envio adequado de amostras, solicitação de exames e a interpretação dos resultados. Neste contexto, este evento permitirá a articulação de importantes centros de pesquisa nacionais e do exterior, reunindo, em Mato Grosso, pesquisadores de destaque para intercâmbio de conhecimentos e discutir conceitos sobre úde animal e prevenção de doenças.

Abstract in Portuguese:

Os produtos de origem animal se constituem em importantes componentes das exportações brasileiras, sendo a qualidade sanitária um fator essencial para a sua aceitação no mercado internacional. Enfermidades como a febre aftosa, a encefalopatia espongiforme bovina, a peste suína clássica e a enfermidade de Newcasttle são problemas de saúde animal que significam riscos potenciais para os países produtores de carne e derivados, que, além de implicações sanitárias, também possuem importância política, econômica e social. Enfermidades frequentes ou emergentes podem constituir entrave à produção, perda de mercado, repercussão em saúde pública e prejuízos econômicos. Diante disso, as ações de profilaxia e o controle das doenças requerem profissionais capacitados nas ações diretas do diagnóstico clínico, epidemiológico e laboratorial. As diversas técnicas e métodos de diagnóstico têm evoluído constantemente ao longo dos últimos anos. Os laboratórios de universidades, centros de pesquisa e de referência têm direcionado estudos e ações no sentido de obter maior eficácia e confiabilidade nos resultados fornecidos. Os médicos veterinários atuantes em campo formam o elo fundamental na garantia de qualidade dos exames executados pelos laboratórios, por proverem o material biológico utilizado nos ensaios. Face às novas tecnologias, ou mesmo aos métodos de diagnóstico tradicionais, estes profissionais necessitam de constante atualização em relação aos procedimentos de investigação clínica, bem como do envio adequado de amostras, solicitação de exames e a interpretação dos resultados. Neste contexto, este evento permitirá a articulação de importantes centros de pesquisa nacionais e do exterior, reunindo, em Mato Grosso, pesquisadores de destaque para intercâmbio de conhecimentos e discutir conceitos sobre saúde animal e prevenção de doenças.


#2 - Techniques for prevention and control of poisoning by sodium monofluoroacetate (MFA)-containing plants in ruminants

Abstract in English:

Monofluoroacetate (MFA)-containing plants cause sudden death associated with exercise in ruminants, and are responsible for significant losses in Brazilian livestock, estimated at 500,000 bovine deaths annually. Most of the times, the control and treatment of this type of poisoning are not efficient, because disease evolution is superacute, usually causing the death of the animal. Due to the difficulty in controlling this intoxication, several studies have suggested alternatives to prevent it, mainly by making animals resistant to the MFA present in these plants or by avoiding their consumption. This literature review addresses the techniques used experimentally to control the poisoning of ruminants by plants containing MFA. The first studies carried out in Brazil demonstrated that goats and sheep that continuously receive non-toxic doses of plant containing MFA show greater resistance to poisoning than untreated animals, and that this resistance can be transmitted by ruminal fluid transfaunation, suggesting that poisoning occurs due to the presence of bacteria that hydrolyze MFA in the rumen. Based on this hypothesis, several MFA-hydrolyzing bacteria were isolated (Enterococcus faecalis, Bacillus sp., Paenibacillus sp., Burkholderia sp., Cupriavidus sp., Staphylococcus sp., Ancylobacter sp., Ralstonia sp., Stenotrophomonas sp., Pigmentiphaga kullae, and Ancylobacter dichloromethanicus). When some of these bacteria were administered intraruminally, they provided the animal with a different level of protection against poisoning. However, it was observed that protection is gradually lost when the bacterium administration is interrupted. Consequently, to obtain more efficient protection, these bacteria should be administered continuously, probably in the form of probiotics. In another assay, MFA was administered to sheep at non-toxic doses to test the hypothesis that this substance could induce the multiplication of bacteria that hydrolyze it in the rumen. There was no increase in resistance to poisoning after administration of MFA; however, no signs of poisoning were observed when animals received trifluoroacetate and no clinical signs were verified when they were challenged with toxic doses of MFA; in contrast, all control animals presented clinical signs. These results suggest that trifluoroacetate induces the proliferation of MFA‑degrading bacteria, and can be used in intoxication prophylaxis. The conditioned food aversion technique, using lithium chloride, has been successfully used experimentally to prevent ruminants from ingesting plants that contain MFA. Another alternative tested was the spraying of Amorimia septentrionalis with the endophytic bacterium Herbaspirillum seropedicae, which degrades MFA, resulting in decreased concentration of this compound in the plants. In conclusion, several experimental techniques have been proved efficient in the control and prophylaxis of MFA-containing plant poisoning; however, none of these techniques are available commercially. Further experiments, mainly in the field, should be carried out to adapt some of these techniques to the conditions of extensive breeding in the numerous areas where MFA-containing plants occur.

Abstract in Portuguese:

As plantas que contém monofluoroacetato (MFA) causam morte súbita associada ao exercício em ruminantes, e são responsáveis por grandes perdas na pecuária brasileira, estimadas em 500.000 mortes de bovinos anualmente. O controle e tratamento desse tipo de intoxicação, na maioria das vezes, não apresenta eficiência, visto que a evolução da doença é superaguda, e geralmente ocasiona a morte do animal. Devido à dificuldade no controle dessa intoxicação, diversos estudos sugerem alternativas para preveni-la, principalmente tornando os animais resistentes ao MFA presente nessas plantas ou evitando seu consumo. O objetivo do presente trabalho é fazer uma revisão bibliográfica das técnicas utilizadas experimentalmente para controlar a intoxicação de ruminantes por plantas que contém MFA. Nos primeiros trabalhos realizados no Brasil, foi determinado que caprinos e ovinos que recebem continuadamente doses não tóxicas de planta que contém MFA apresentam maior resistência a intoxicação que animais não tratados e que essa resistência pode ser transmitida por transfaunação de fluído ruminal, sugerindo que a mesma ocorre devido a presença de bactérias que hidrolisam MFA no rúmen. Com base nessa hipótese foram isoladas diversas bactérias que hidrolisam MFA (Enterococcus faecalis, Bacillus sp., Paenibacillus sp., Burkholderia sp., Cupriavidus sp., Staphylococcus sp., Ancylobacter sp., Ralstonia sp., Stenotrophomonas sp., Pigmentiphaga kullae e Ancylobacter dichloromethanicus). Quando algumas dessas bactérias foram administradas intraruminalmente conferiram diferentes graus de proteção contra a intoxicação. No entanto foi observado que a proteção se perde gradualmente quando se deixa de administrar a(s) bactéria(s). Em consequência, para obter uma proteção mais eficiente essas bactérias deveriam ser administradas continuadamente, provavelmente na forma de probiótico. Em outro ensaio administrou-se MFA a ovinos em doses não tóxicas para testar a hipótese de que esta substância poderia induzir a multiplicação de bactérias que hidrolisam o mesmo no rúmen. Não houve um aumento da resistência a intoxicação após a administração de MFA; no entanto quando foi administrado trifluoroacetato, os animais não desenvolveram nenhum sinal de intoxicação e quando desafiados com doses tóxicas de MFA não apresentaram sinais clínicos, pelo contrário todos os animais controles apresentaram sinais clínicos. Esses resultados sugerem que o trifluoroacetato induz a proliferação de bactérias que degradam MFA e pode ser utilizado para a profilaxia da intoxicação. A técnica da aversão alimentar condicionada, utilizando cloreto de lítio, tem sido empregada experimentalmente, com sucesso, para evitar que ruminantes ingiram plantas que contém MFA. Outra alternativa testada foi a pulverização de Amorimia septentrionalis com a bactéria endofítica Herbaspirullum seropedicae, que degrada MFA, resultando na diminuição da concentração deste composto na planta. Conclui-se que há diversas técnicas que experimentalmente tem demonstrado eficiência no controle e profilaxia das intoxicações por plantas que contém MFA; no entanto, nenhuma dessas técnicas está disponível comercialmente. Futuros experimentos, principalmente, a campo, deverão ser realizados para adaptar alguma(s) dessas técnicas as condições de criação extensiva nas numerosas áreas onde ocorrem plantas que contém MFA.


#3 - Urinary fractional excretion of sodium, potassium and chloride in lambs supplemented with ammonium chloride to prevent urolithiasis

Abstract in English:

Urolithiasis is an important disease of lambs confined. The urine acidification, by ammonium chloride intake, is the preventive method most frequently employed. Due to the lack of specific information in sheep, this study was performed to evaluate the electrolyte changes that occur in the urine of lambs receiving ammonium chloride in the diet. One hundred male lambs, 3 months old, were kept in a feedlot during 56 days, and distributed in 3 groups: G1 (n=40) receiving 400mg/kg BW of ammonium chloride/day during 21 days; G2 (n=40) receiving 400mg/kg BW of ammonium chloride/day during 42 days; and G3 (n=20) that did not receive ammonium chloride. The lambs were examined and blood and urine samples were collected every 7 days: 0 (the beginning of ammonium chloride intake), 7, 14, 21, 28, 35, and 42 days. Serum and urine sodium (Na+), potassium (K+), chloride (Cl-), and creatinine concentrations were measured. The urinary fractional excretion (FE) of electrolytes and the urine strong ion difference [(Na+ + K+) - Cl-] were calculated. FEs of Na+, K+, and Cl- did not vary over time in G3, proving that the feedlot diet, by itself, did not influence the urinary excretion of these electrolytes. The ingestion of ammonium chloride, instead, influenced FEs over the time of feedlot. The urinary SID was more accurate than the FE of Cl- to demonstrate that the concentration of Cl- increased in the urine. It highlights the relevance of this variable.

Abstract in Portuguese:

A urolitíase é uma doença importante de cordeiros confinados. A acidificação da urina, pela ingestão de cloreto de amônio, é o método preventivo mais frequentemente empregado. Devido à falta de informação específica em ovinos, este estudo foi realizado para avaliar as alterações que ocorrem nos eletrólitos urinários de cordeiros, que receberam cloreto de amônio na dieta. Foram utilizados 100 cordeiros, com 3 meses de idade, que foram mantidos em confinamento durante 56 dias, e distribuídos em 3 grupos: G1 (n=40) que receberam 400mg/kg de peso vivo (PV) de cloreto de amônio/dia, durante 21 dias; G2 (n=40) que receberam 400mg/kg de PV de cloreto de amônio/dia durante 42 dias; e G3 (n=20) que não receberam cloreto de amônio. Os cordeiros foram examinados e as amostras de sangue e urina foram colhidas a cada 7 dias: 0 (antes do início da ingestão de cloreto de amônio), 7, 14, 21, 28, 35, e 42 dias. As concentrações séricas e urinárias de sódio (Na+), potássio (K+), cloreto (Cl-), e de creatinina foram mensuradas em todos os momentos de colheita. A excreção fracionada urinária (EFu) de eletrólitos e a diferença de íons fortes (SID) na urina [(Na+ + K+) - Cl] foram calculadas. A EFu de Na+, K+ e Cl- não variou ao longo do tempo em G3, provando que a dieta de confinamento, por si só, não influenciou a excreção urinária destes eletrólitos. A ingestão de cloreto de amônio, pelo grupo G1 e G2, influenciou a EFu sobre o tempo de confinamento. A SID urinária foi mais precisa do que a EFu de Cl- para demonstrar que a concentração de Cl- aumentou na urina, o que destacou a relevância desta variável.


#4 - Defined and undefined commercial probiotics cultures in the prevention of Salmonella Enteritidis in broilers

Abstract in English:

This study aimed to evaluate the efficacy of probiotics from different formations, defined and undefined cultures, applied in the control of Salmonella Enteritidis in broilers, identifying the compositions and states for which the probiotics are more effective. For that, 390 broilers were inoculated orally with 1.00 ml of Salmonella Enteritidis at a concentration of 1.2x109 CFU (Colony Forming Units). The experimental design used was randomized blocks with 5 treatments and 6 replications, totaling 30 boxes with 13 birds/box (13 birds/m2). The treatments were provided via drinking water 1 hour after inoculation, keeping a daily treatment of 12 hours with probiotics, for 3 consecutive days (birds at 1, 2 and 3 days of age). In general, the five treatments conducted were: T1 - Control without probiotic, T2 - Probiotic A (defined culture - lyophilized form, strain 7), T3 - Probiotic B (defined culture - lyophilized form, strain 11), T4 - Probiotic C (undefined culture liquid form), T5 - Probiotic D (undefined culture - liquid form). After treatments, performance was evaluated through average body weight, feed conversion and mortality counting. Microbiological analysis and Salmonella isolation were performed using MPN (Most Probable Number) and selective enrichment technique methods, respectively. Samples of ileum and liver pool, cecal tonsils, cecum, heart and spleen pool were collected at 5 and 31 days of age. No differences were observed on growth performance and isolation of Salmonella Enteritidis (p≥0.05). All probiotics applied were effective on reducing Salmonella Enteritidis colonization in the ileum, cecal tonsils, and cecum at 5 days of life. Probiotics T2 and T5 has shown effectiveness in reducing colonization at 31 days, being considered the most efficient on Salmonella Enteritidis control, for the intestines segments evaluated. It was not possible to affirm which probiotics formation, defined or undefined, is more efficient for Salmonella Enteritidis control.

Abstract in Portuguese:

O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficácia dos probióticos de diferentes constituições: de culturas definidas e de culturas indefinidas no controle de Salmonella Enteritidis em frangos de corte, identificando qual a constituição e qual ou quais probióticos testados é mais eficaz. Foram inoculados 390 frangos de corte com 1ml de Salmonella Enteritidis, via oral, na concentração de 1,2 x 109 UFC (Unidades Formadoras de Colônia). O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados com 5 tratamentos e 6 repetições cada, totalizando 30 boxes com 13 aves/boxe (13 aves/m2). Os tratamentos foram fornecidos via água de bebida 1 hora após a inoculação, com 12 horas de tratamento com probióticos por dia, durante 3 dias consecutivos (1º, 2º e 3º dia de idade das aves). Os cinco tratamentos foram: T1 - Controle sem probiótico, T2 - Probiótico A (cultura definida - forma liofilizada, 7 cepas), T3 - Probiótico B (cultura definida - forma liofilizada, 11 cepas), T4 - Probiótico C (cultura indefinida - forma líquida), T5 - Probiótico D (cultura indefinida - forma liofilizada). O desempenho zootécnico foi avaliado usando o peso médio, a conversão alimentar e a mortalidade. Análises microbiológicas foram realizadas utilizando o método NMP (NMP/g)e isolamento de Salmonella através técnica de enriquecimento seletivo. Amostras de pool de íleo, tonsilas cecais e cecos e pool de fígado, coração e baço foram coletadas aos 5 dias e aos 31 dias de idade. Para desempenho zootécnico e isolamento de Salmonella Enteritidis não foram observadas diferenças (p≥0,05). Todos os probióticos utilizados foram eficazes na redução da colonização de Salmonella Enteritidis no íleo, tonsilas cecais e cecos aos 5 dias de idade e somente os probióticos do T2 (cultura definida) e T5 (cultura indefinida) reduziram a colonização aos 31 dias sendo considerados os mais eficazes no controle de Salmonella Enteritidis nestes segmentos intestinais avaliados. Não se pode afirmar quais das constituições de probióticos, culturas definidas ou indefinidas, são mais eficazes no controle de Salmonella Enteritidis.


#5 - Profile of Taenia saginata cysticerci implantation in unusual sites and its importance for public health

Abstract in English:

Cysticercosis is a worldwide zoonosis, which demands proper control and monitoring during all beef production chain. In Brazil, the key point for controlling this zoonosis is the anatomopathological exam conducted in slaughterhouses during the post-morten inspection. This study aimed to describe the cysticerci location in tissues not usually examined during the inspection, and to check their viability in bovines infected with Taenia saginata eggs (group 1: experimental; group 2: natural). After slaughtering, animal from both groups were routinely examined for cysticercosis, according official Brazilian standards; group 1 animals were also examined in additional anatomic regions: end cuts (chuck, rump, strip loin, and shoulder), liver, esophagus, diaphragm and pillars. In group 1, cysticerci were identified in chuck (8.2%), shoulder (6.6%), strip loin (6.2%), and rump (5.8%), and also in tissues that are not usually considered during routine inspection, such as diaphragm (2.7%), liver (12.0%) and esophagus (1.2%). Still in group 1, the routine inspection identified cysticerci in hearth (37.7%), head muscles (17.1%), and tongue (2.3%). In group 2, cysticerci were identified in hearth (61.8%), head muscles (38.2%), and liver (10.2%). The viability of cysticerci were predominant in rump (80.0%), diaphragm (71.4%) and esophagus (66.7%) in animals from group 1, while non-viable cysticerci were more frequent in head muscles (77.3%), hearth (76.3%), liver (71.0%), and tongue (50.0%). In group 2, head muscles presented 68.3% of the viable cysticerci, while non-viable cysticerci were identified in liver (87.5%), tongue (66.7%), and hearth (63.2%). The high frequencies of viable cysticerci in end cuts available for consumers, including natural infected bovines, is a Public Health concern, once in Brazil these products were usually consumed without proper heat treatment, increasing the risks of T. saginata infection. The obtained results demonstrated the anatomopathological distribution of cysticercosis in different tissues in experimental and natural infected bovines, considering tissues that are routinely and not routinely examined during inspection. Then, the inspection procedures could be improved by adding such analysis in its routine procedures, in order to increase the proper control of the taeniasis-cysiticercosis complex and to decrease the Public Health risks.

Abstract in Portuguese:

A cisticercose bovina é uma zoonose de distribuição mundial. No Brasil, o controle é realizado através do diagnóstico anatomopatológico durante a inspeção post-mortem nos matadouros. Objetivou-se neste estudo determinar a localização de cisticercos nos tecidos rotineiramente inspecionados e sobretudo nos tecidos não rotineiramente inspecionados, verificando a viabilidade dos cisticercos em bovinos infectados de forma experimental (grupo 1) e natural (grupo 2) com ovos de Taenia saginata. Em ambos os grupos foram analisados os tecidos rotineiramente inspecionados nas linhas de inspeção, de acordo com os padrões estabelecidos na legislação do Brasil. Adicionalmente, no grupo 1 foram selecionadas outras regiões anatômicas, representadas por quatro cortes comerciais (acém, alcatra, contrafilé, paleta), além do fígado, esôfago, diafragma e pilares. Com relação à frequência dos cisticercos no grupo 1, nos cortes comerciais, foram encontrados 8,2% de cisticercos no acém, 6,6% na paleta, 6,2% no contrafilé e 5,8% na alcatra. Outros tecidos não rotineiramente inspecionados para a exclusiva pesquisa por cisticercos que apresentaram lesões foram o diafragma, fígado e o esôfago, com 2,7%, 12,0% e 1,2% respectivamente. No grupo 1, os sítios rotineiramente inspecionados predominantes foram o coração (37,7%), músculos mastigatórios (17,1%) e língua (2,3%). No grupo 2 foram encontrados 61,8% dos cisticercos totais no coração, seguido dos músculos mastigatórios (38,2%) e fígado (10,2%). Com relação à viabilidade dos cisticercos no grupo 1, os viáveis predominaram na alcatra (80,0%), diafragma (71,4%) e esôfago (66,7%), já os cisticercos inviáveis predominaram nos músculos mastigatórios (77,3%), coração (76,3%), fígado (71,0%) e língua (50%). No grupo 2, o fígado apresentou 87,5% de cisticercos inviáveis, seguidos da língua (66,7%) e coração (63,2%), e nos tecidos mastigatórios foram encontrados 68,3% de cisticercos viáveis (68,3%). O alto percentual de cisticercos viáveis encontrado nos cortes comerciais, inclusive nos bovinos naturalmente infectados, representa um alerta para a Saúde Pública, pois, no Brasil, são frequentemente consumidos sem sofrer o devido tratamento térmico para inativação do cisticerco, aumentando consideravelmente a chance de infecção por teniose. Os resultados revelaram amplo perfil da manifestação anatomopatológica da cisticercose em diferentes tecidos de bovinos experimentalmente e naturalmente infectados, considerando-se tecidos musculares rotineiramente inspecionados ou não. Assim, o aprimoramento da inspeção sanitária das carcaças bovinas pode incrementar o controle do complexo teniose-cisticercose, diminuindo os riscos para a saúde pública.


#6 - IV Encontro Internacional de Saúde Animal e Prevenção

Abstract in English:

Os produtos de origem animal se constituem em importantes componentes das exportações brasileiras, sendo a qualidade sanitária um fator essencial para a sua aceitação no mercado internacional. Enfermidades como a febre aftosa, a encefalopatia espongiforme bovina, a peste suína clássica e a enfermidade de Newcasttle são problemas de saúde animal que significam riscos potenciais para os países produtores de carne e derivados, que, além de implicações sanitárias, também possuem importância política, econômica e social. Enfermidades frequentes ou emergentes podem constituir entrave à produção, perda de mercado, repercussão em saúde pública e prejuízos econômicos. Diante disso, as ações de profilaxia e o controle das doenças requerem profissionais capacitados nas ações diretas do diagnóstico clínico, epidemiológico e laboratorial. As diversas técnicas e métodos de diagnóstico têm evoluído constantemente ao longo dos últimos anos. Os laboratórios de universidades, centros de pesquisa e de referência têm direcionado estudos e ações no sentido de obter maior eficácia e confiabilidade nos resultados fornecidos. Os médicos veterinários atuantes em campo formam o elo fundamental na garantia de qualidade dos exames executados pelos laboratórios, por proverem o material biológico utilizado nos ensaios. Face às novas tecnologias, ou mesmo aos métodos de diagnóstico tradicionais, estes profissionais necessitam de constante atualização em relação aos procedimentos de investigação clínica, bem como do envio adequado de amostras, solicitação de exames e a interpretação dos resultados. Neste contexto, este evento permitiu a articulação de importantes laboratórios de diagnóstico do País, reunindo, em Mato Grosso, pesquisadores de destaque para intercâmbio de conhecimentos e fundamentação de uma rede de diagnóstico para as principais enfermidades de interesse veterinário.

Abstract in Portuguese:

Os produtos de origem animal se constituem em importantes componentes das exportações brasileiras, sendo a qualidade sanitária um fator essencial para a sua aceitação no mercado internacional. Enfermidades como a febre aftosa, a encefalopatia espongiforme bovina, a peste suína clássica e a enfermidade de Newcasttle são problemas de saúde animal que significam riscos potenciais para os países produtores de carne e derivados, que, além de implicações sanitárias, também possuem importância política, econômica e social. Enfermidades frequentes ou emergentes podem constituir entrave à produção, perda de mercado, repercussão em saúde pública e prejuízos econômicos. Diante disso, as ações de profilaxia e o controle das doenças requerem profissionais capacitados nas ações diretas do diagnóstico clínico, epidemiológico e laboratorial. As diversas técnicas e métodos de diagnóstico têm evoluído constantemente ao longo dos últimos anos. Os laboratórios de universidades, centros de pesquisa e de referência têm direcionado estudos e ações no sentido de obter maior eficácia e confiabilidade nos resultados fornecidos. Os médicos veterinários atuantes em campo formam o elo fundamental na garantia de qualidade dos exames executados pelos laboratórios, por proverem o material biológico utilizado nos ensaios. Face às novas tecnologias, ou mesmo aos métodos de diagnóstico tradicionais, estes profissionais necessitam de constante atualização em relação aos procedimentos de investigação clínica, bem como do envio adequado de amostras, solicitação de exames e a interpretação dos resultados. Neste contexto, este evento permitiu a articulação de importantes laboratórios de diagnóstico do País, reunindo, em Mato Grosso, pesquisadores de destaque para intercâmbio de conhecimentos e fundamentação de uma rede de diagnóstico para as principais enfermidades de interesse veterinário.


#7 - Efficacy of an internal teat seal associated with a dry cow intramammary antibiotic for prevention of intramammary infections in dairy cows during the dry and early lactation periods, 37(5):465-470

Abstract in English:

ABSTRACT.- Molina L.R., Costa H.N., Leão J.M., Malacco V.M.R., Facury Filho E.J., Carvalho A.U. & Lage C.F.A. 2017. Efficacy of an internal teat seal associated with a dry cow intramammary antibiotic for prevention of intramammary infections in dairy cows during the dry and early lactation periods. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(5):465-470. Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Cx. Postal 567, Campus Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: lmolina@vet.ufmg.br The present study aimed to evaluate the use of an internal dry period teat seal containing bismuth subnitrate (Teatseal®, Zoetis®, Florham Park, Nova Jersey, USA) associated with a long-acting cloxacilin preparation (Orbenin® Extra dry cow, Zoetis®, Florham Park, Nova Jersey, USA), in preventing new infections during the dry-off and early postpartum period. A total of 150 Holstein cows (average production of 9,000 kg of milk per lactation), with four functional udder quarters without clinical mastitis was included in the study. All animals were dried-off 60 days before the expected calving date. Two teats positioned diagonal-contralaterally received only dry cow antibiotic, control group C (n=300) and the other two teats, treatment group T (n=300) received dry cow antibiotic and infusion with an internal teat seal. Data from SCC variable were transformed by log base-10 transformation. Duncan’s test was used accepting 5% as the level of statistical significance. The occurrence of intramammary infection (IMI) and chronicity rate, and frequency of microorganisms isolated at drying and immediately postpartum in teats of group C and group T were evaluated using a non-parametric Chi-square Test, accepting 10% as the statistical significance level. There was a decrease in the occurrence of new infections in the early postpartum in cows which the sealant was used (C=19.6%, T=11.4%). In the postpartum period, Gram-negative bacteria were isolated from 16 teats in C and seven in T. The greatest reduction was observed for Escherichia coli (8 vs 1) in group T. There was no effect using the internal sealant on the frequency of isolation of environmental Streptococus. The use of sealant reduced the prevalence of subclinical mastitis cows between drying-off and the early postpartum period (C=51% versus T=42%) and resulted in a lower somatic cell count (SCC) in the treatment group when compared with the control group (T=1,073x103, C=1,793x103). The use of the internal teat seal combined with dry cow antibiotic is effective in the prevention of IMI during the dry period and early lactation and results in the reduction of SCC in immediate postpartum period. The treatment is effective in reducing infection between dry-off and the immediate postpartum caused by major and minor pathogens. However, no effect on infections caused by contagious pathogens was observed.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Molina L.R., Costa H.N., Leão J.M., Malacco V.M.R., Facury Filho E.J., Carvalho A.U. & Lage C.F.A. 2017. Efficacy of an internal teat seal associated with a dry cow intramammary antibiotic for prevention of intramammary infections in dairy cows during the dry and early lactation periods. [Eficácia de um selante interno de tetos associado a antibiótico de vaca seca na prevenção de infecções intramamárias no período seco e início de lactação em vacas leiteiras.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(5):465-470. Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Cx. Postal 567, Campus Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: lmolina@vet.ufmg.br Objetivou-se avaliar o uso de um selante interno de tetos contendo subnitrato de bismuto (Teatseal®, Zoetis®, Florham Park, Nova Jersey, EUA) associado a um antibiótico de longa ação contendo cloxacilina (Orbenin® Extra dry cow, Zoetis®, Florham Park, Nova Jersey, EUA) em prevenir novas infecções durante o período seco e pós-parto imediato. Foram utilizadas 150 vacas Holandesas (produção média de 9,000 kg de leite por lactação), com os quatro quartos mamários funcionais e sem mastite clínica, que foram secas 60 dias antes da data prevista para o parto. O teto constituiu a unidade experimental. O grupo controle (C) foi representado por dois tetos diagonais-contralaterais (n=300), que receberam somente o antibiótico de vaca seca. Os outros dois tetos (n=300) constituíam o grupo tratado (T) e recebiam o antibiótico de vaca seca associado ao selante interno. Dados da variável contagem de células somáticas (CCS) passaram por transformação logarítmica na base 10 e foram submetidos ao teste de Duncan, aceitando-se nível de 5% de significância estatística. A ocorrência de infecções intramamárias (IIM), taxa de cronicidade e frequência de microrganismos isolados na secagem e imediatamente pós-parto nos tetos do grupo controle e tratados com selante interno foram avaliados utilizando o teste não paramétrico qui-quadrado, aceitando 10% de nível de significância. Houve redução na ocorrência de novas infecções no pós-parto imediato nos animais em que se utilizou o selante (C=19,6%, T=11,4%). No período pós-parto, foram isolados microrganismos Gram-negativo de 16 tetos no C e sete no T. A maior redução ocorreu para Escherichia coli, (8 versus 1) no grupo T. Não houve efeito da utilização do selante interno na frequência de isolamento de Streptococcus ambientais. O uso do selante reduziu a prevalência de mastite subclínica das vacas no pós-parto imediato (C=51% versus T=42%) e resultou em menor CCS no grupo tratado (T = 1.073 x 103) quando comparado com o grupo controle (C=1.793x103). O uso do selante interno combinado com antibiótico de vacas secas é eficaz na prevenção de infecções intramamárias no período seco e início de lactação e resulta na redução da CCS no período pós-parto imediato. O tratamento é eficaz na redução de infecção entre a secagem e o pós-parto imediato causada por patógenos maiores e menores. Entretanto, não tem efeito sobre infecções causadas por patógenos contagiosos.


#8 - Photobiomodulation device for prevention and treatment of teat hyperkeratosis in dairy cows, 34(6):515-522

Abstract in English:

ABSTRACT.- Lage P.G., Araújo A.R., Teixeira A.G., Pinotti M. & Faleiros R.R. 2014. [Photobiomodulation device for prevention and treatment of teat hyperkeratosis in dairy cows.] Dispositivo fotobiomodulador para prevenção e tratamento de hiperqueratose de teto em vacas leiteiras. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(6):515-522. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais, Av Antonio Carlos 6627, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com Mastitis consistis one of the main problems of milk production, mainly due to the production losses and the rising cost of milk. In case of severe hyperkeratosis, the teat canal can become an easier barrier for the bacteria to penetrate. The objeSctive of this study was to assess a phototherapy device construct with LED light for prevention and treatment of teat hyperkeratosis in a dairy cattle herd with high prevalence (35.3% of severe cases). 60 primiparous cows were used in the preventive experiment and 30 cows with hyperkeratosis were used in the therapeutic experiment. In both experiments, half of the cows started to be treated in early lactation using the phototherapy device three times per week for 6 weeks. The other cows were the controls. Hyperkeratosis was assessed by scoring and by morphometric analyses of teat images that were taken at baseline and then weekly for 6 consecutive weeks. In the preventive experiment, more images were taken later, between 6 and 7 months of the first lactation. Somatic cell counts (SCC) were performed monthly. In the preventive experiment, the outer diameter of the teat lesions remained constant in the treated group, whereas cows of the control group showed a significant increase at the end of lactation. In the therapeutic groups, no statistical differences for teat hyperkeratosis variables were seen between groups. However, the incidence of subclinical mastitis (SCC > 250 cells/mL) during lactation was lower in the treated group (P<0.05). In conclusion the phototherapy protocol did not prevent the development in primiparous or ameliorate previous hyperkeratosis lesions in cows. However, the prototype was considered useful as an adjunct in preventing the increase in the size of teat hyperkeratosis lesions and also as a way to reduce subclinical mastitis incidence in affected dairy cows.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Lage P.G., Araújo A.R., Teixeira A.G., Pinotti M. & Faleiros R.R. 2014. [Photobiomodulation device for prevention and treatment of teat hyperkeratosis in dairy cows.] Dispositivo fotobiomodulador para prevenção e tratamento de hiperqueratose de teto em vacas leiteiras. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(6):515-522. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais, Av Antonio Carlos 6627, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com As mastites estão entre as principais causas de prejuízo para produtores de leite. Em casos graves de hiperqueratose, o canal do teto pode se tornar uma barreira mais fácil para que as bactérias penetrem na glândula mamária. Os objetivos deste estudo foram avaliar um dispositivo fotobiomodulador de LED para tratamento e prevenção de hiperqueratose de teto e prevenção da mastite subclínica em um rebanho de leite com alta prevalência de hiperqueratose (35,3% de casos graves). Foram utilizadas 60 primíparas para o experimento de prevenção e 30 vacas com hiperqueratose para o experimento terapêutico. Em ambos os experimentos, metade dos animais foram tratados com o dispositivo fotobiomodulador três vezes por semana, durante 6 semanas. Os outros animais foram os controles. Imagens fotográficas digitalizadas foram realizadas na avaliação inicial e, semanalmente, por 6 semanas consecutivas. Nas primíparas, novas avaliações foram realizadas entre 6 e 7 meses de lactação. Para avaliação da mastite subclínica, contagem de células somáticas (CCS) foram feitas mensalmente. No experimento preventivo, o diâmetro externo das lesões permaneceu constante nos tetos do grupo tratado, enquanto houve aumento no grupo controle. No experimento terapêutico não foram observadas diferenças estatísticas entre as variáveis de hiperqueratose. Contudo, o grupo tratado apresentou menor incidência de mastites subclínicas (CCS < 250 células/mL) por lactação do que o grupo controle (P<0,05). Em conclusão, o tratamento não foi efetivo em prevenir o desenvolvimento ou reduzir lesões instaladas de hiperqueratose de teto. Contudo, o uso protótipo se mostrou útil e promissor como adjuvante na prevenção do aumento de tamanho das lesões de hiperqueratose de teto em primíparas e como forma de reduzir incidência de mastite subclínicas em vacas leiteiras já acometidas.


#9 - Evaluation of the efficacy of hydrated sodium aluminosilicate in the prevention of aflatoxin-induced hepatic cancer in rainbow trout, 31(9):751-755

Abstract in English:

ABSTRACT.- Arana S., Dagli M.L.Z, Sabino M., Tabata Y.A., Rigolino M.G. & Hernandez-Blazquez F.J. 2011. Evaluation of the efficacy of hydrated sodium aluminosilicate in the prevention of aflatoxin-induced hepatic cancer in rainbow trout. Pesquisa Veterinária Brasileira 31(9):751-755. Laboratório de Histofisiologia e Histopatologia Experimental em Animais Ectotérmicos, Departamento de Histologia e Embriologia, Instituto de Biologia, Universidade Estadual de Campinas, Cx. Postal 6109, Campinas, SP 13083-970, Brazil. E-mail: aranas@unicamp.br The use of aluminum silicates for decontaminating animal feed containing aflatoxins has yielded encouraging results in chicken and turkey poults. In contrast, very few studies have tested these substances in aquaculture. In this work, we investigated the efficacy of a trout diet containing 0.5% hydrated sodium aluminosilicate (HSAS) in protecting against contamination with aflatoxin B1. Trout were reared on these diets for one year and the experimental groups were examined monthly for hepatic presumptive preneoplastic and neoplastic lesions. Regardless of the presence of HSAS, all of the fish that received aflatoxin in their diet have shown hepatic lesions indicative of a carcinogenic process, presenting also the development of cancer in some fish. The concentration of HSAS used in this study was ineffective in preventing the onset of hepatic lesions induced by aflatoxin B1 in rainbow trout.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Arana S., Dagli M.L.Z, Sabino M., Tabata Y.A., Rigolino M.G. & Hernandez-Blazquez F.J. 2011. Evaluation of the efficacy of hydrated sodium aluminosilicate in the prevention of aflatoxin-induced hepatic cancer in rainbow trout. [Avaliação da eficácia do aluminosilicato de sódio hidratado na prevenção de câncer hepático induzido por aflatoxina em truta arco-íris.] Pesquisa Veterinária Brasileira 31(9):751-755. Laboratório de Histofisiologia e Histopatologia Experimental em Animais Ectotérmicos, Departamento de Histologia e Embriologia, Instituto de Biologia, Universidade Estadual de Campinas, Cx. Postal 6109, Campinas, SP 13083-970, Brazil. E-mail: aranas@unicamp.br Resultados encorajadores têm sido observados com o emprego de aluminosilicatos para descontaminação de ração contendo aflatoxina destinada à avicultura. No entanto, raros estudos têm sido destinados a testar essa substância em aqüicultura. Assim, no presente trabalho, foi investigada a eficácia do aluminosilicato de sódio hidratado (HSAS, 0,5%) em proteger a truta arco-íris dos danos hepáticos causados por ração contaminada com aflatoxina B1. Os grupos experimentais foram alimentados com suas respectivas dietas durante 12 meses, mensalmente cada grupo foi amostrado para análises anatomopatológica e histopatológica para verificação da presença de lesões hepáticas. Apesar da presença de HSAS, todos os grupos que receberam dieta contaminada com aflatoxina B1 apresentaram lesões hepáticas indicativas do processo carcinogênico, sendo que exemplares alimentados com essas dietas por mais longo prazo apresentaram hepatocarcinoma ou colangiocarcinoma. Estes resultados indicaram que a concentração de HSAS usada no presente estudo não foi efetiva em prevenir o desenvolvimento de lesões hepáticas induzidas por aflatoxina B1 em truta arco-íris.


#10 - Effect of dry cow therapy products on the in vitro phagocytic function of goat milk leukocytes, 30(5):385-388

Abstract in English:

ABSTRACT.- Benesi A.Q., Hartman M., Azedo M.R., Batista C.F., Blagitz M.G., Benesi F.J. & Della Libera A.M.M.P. 2010. [Effect of dry cow therapy products on the in vitro phagocytic function of goat milk leukocytes.] Efeito de medicamentos indicados para a prevenção da mastite bovina no período seco sobre a função fagocítica in vitro de leucócitos do leite de caprinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(5):385-388. Departamento de Clínica Médica, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva 87, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: hartman@usp.br The use of specific anti-mastitis drugs is indicated in dry cow therapy to prevent infections in the following lactation. Nonetheless, cells active in the dry period are of fundamental importance for the involution of the mammary gland and its recovery for the following lactation. Since there are no specific drugs for dry goat therapy, the dry cow therapy drugs tend to be misused in goats despite of the anatomical and physiological differences apart from the particularities of the two species. The objective of the present study was to evaluate the influence of five drugs specific for dry cow therapy on the function of goat milk phagocytes. Somatic cells were isolated from 20 milk samples of 10 lactating goats that had not been treated for mastitis during the previous 30 days. Milk samples were collected properly and microbiological culture yielded negative results. Cells adherent to glass coverslips were treated with commercially available dry cow therapy drugs containing active principles such as Gentamicin (M1), Cephalonium anhydrous (M2), Ampicillin (M3), Cloxacillin benzathine (M4) and Cephapirin benzathine (M5). Phagocytosis of Zymosan particles was evaluated. Mean phagocytosis indexes of cells treated with M2 (15.12% ± 16.22), M3 (6.02% ± 7.96), M4 (4.54% ± 5.45) and M5 (2.47% ± 4.64) were lower (p<0.001) than mean phagocytosis index of the control group (40.67% ± 19.68). Mean phagocytosis index of cells treated with M2 was greater (p<0.05) than those treated with M3, M4 and M5, whereas means of the latter three treatments were statistically similar. M1-treated cells did not adhere adequately to the cover slips, making it impossible to evaluate phagocytosis in this group. The results obtained enable the conclusion that drugs used affected milk phagocytes negatively. However, interference on somatic cell function is not the sole factor determining an unsuccessful dry period therapy, since the efficacy of the active principle on pathogens responsible for infectious processes also has to be considered.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Benesi A.Q., Hartman M., Azedo M.R., Batista C.F., Blagitz M.G., Benesi F.J. & Della Libera A.M.M.P. 2010. [Effect of dry cow therapy products on the in vitro phagocytic function of goat milk leukocytes.] Efeito de medicamentos indicados para a prevenção da mastite bovina no período seco sobre a função fagocítica in vitro de leucócitos do leite de caprinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(5):385-388. Departamento de Clínica Médica, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva 87, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: hartman@usp.br O uso de medicamentos antimamíticos específicos para vacas no período seco é indicado para prevenção de infecções na lactação seguinte. Não obstante, a ação das células envolvidas no período de secagem tem fundamental importância para a involução da glândula mamária e seu restabelecimento para a lactação subseqüente. A indisponibilidade de tais medicamentos para uso em cabras tem resultado na extrapolação do uso de produtos recomendados para vacas sem que se considerem as particularidades e diferenças anátomo-fisiológicas entre as espécies bovina e caprina. O presente estudo teve por objetivo avaliar a influência de cinco antimamíticos específicos para vacas secas sobre a função dos fagócitos provenientes de leite caprino. Para tal, fez-se o isolamento de células somáticas de 20 amostras de leite provenientes de 10 cabras lactantes, sem antecedentes de tratamento de mamite nos últimos 30 dias, sob condições higiênico-sanitárias de colheita e com resultados negativos ao cultivo microbiológico do leite. As células aderidas a lamínulas de vidro foram confrontadas com formulações contendo princípios ativos disponíveis no mercado como Gentamicina (M1), Cefalônio Anidro (M2), Ampicilina (M3), Cloxacilina Benzatínica (M4) e Cefapirina Benzatínica (M5). Avaliou-se, por microscopia, a fagocitose de partículas de Zymosan. As médias dos índices de fagocitose das células submetidas ao tratamento com M2 (15,12% ± 16,22), M3 (6,02% ± 7,96), M4 (4,54% ± 5,45) e M5 (2,47% ± 4,64) foram menores (p<0,001) que a média dos índices de fagocitose do grupo controle (40,67% ± 19,68). A média dos índices de fagocitose das células submetidas ao tratamento com M2 foi maior (p<0,05) que as médias dos tratamentos com M3, M4 e M5 enquanto estas foram estatisticamente iguais entre si. As amostras celulares submetidas ao medicamento M1 exibiram adesão insuficiente ou ausente às lamínulas, inviabilizando a avaliação da fagocitose por meio da técnica utilizada. Os resultados obtidos permitem concluir que os medicamentos estudados exerceram influência negativa sobre os fagócitos do leite, porém, esta interferência sobre as funções das células somáticas não pode por si só determinar o insucesso da terapia proposta para o período seco, pois deve ser considerada, outrossim, a eficácia do princípio ativo sobre o patógeno causador do processo infeccioso.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV