Resultado da pesquisa (52)

Termo utilizado na pesquisa blood

#1 - Comparison of electrolyte and acid-base balances of Dorper breed ewes between single and twin pregnancies

Abstract in English:

During pregnancy there are modifications in the metabolic profile of sheep that may predispose to the occurrence of metabolic disorders, of which pregnancy toxaemia (PT) is highlighted. Blood gas analysis is detects changes in acid-base and electrolyte balance effectively. The objectives of this study were to study the acid-base and electrolyte balance of sheep during gestation and in the immediate peripartum (up to 48 hours postpartum), comparing single gestation with twins. Sixty healthy sheep of Dorper breed, two to five years old were raised in a semi-intensive system and were divided in two experimental groups: Group 1: 30 ewes, with ultrasonographic diagnosis of single fetus gestation; Group 2: 30 ewes, with ultrasonographic diagnosis of twin pregnancy. The experimental moments were defined as: MI-immediately after artificial insemination (control); MG30 - 30 days of gestation; MG90 - 90 days of gestation; MG120 - 120 days of gestation; MG130 - 130 days of gestation; MG140 - 140 days of gestation; MP - lambing; MPP1 - 24h postpartum; MPP2 - 48h postpartum. At all times 1mL of blood was collected per jugular vein puncture for blood gas evaluation in a portable equipament (I-Stat). The pH, carbon dioxide pressure (PCO2), bicarbonate (HCO3–), base excess (BE), sodium (Na+), potassium (K+), chloride (Cl–), ionized calcium (Ca+2), lactate, anion gap (AG) were mensured and strong ion difference (SID) were calculed. This work showed that there were changes in acid-base and electrolyte balance in pregnant ewes, due to the decrease in BE, HCO3–, TCO2 and increase of lactate and AG during gestation, but the pH remained normal and did not present any difference among moments in both groups. Comparing the groups, single-gestation ewes presented higher alkaline expenditure at delivery than twin-gestation, evidenced by lower levels of BE and HCO3–. Lower Na+ levels were observed in prepartum; drop in K+ values ​​with advancing gestation; hyperchloremia and hypocalcemia during gestation according to the reference standards for species; decreased iCa+2 levels in the final third of gestation in both groups. It was concluded that the ewes of this study were healthy until the last moment analyzed (48h postpartum), although have shown greater consumption of the alkaline reserve in the peripartum, being more explicit in the single gestation animals. In addition, this situation can be physiological and result in increased energy demand during gestation, more exacerbated by peripartum.

Abstract in Portuguese:

Durante a gestação ocorrem modificações metabólicas nas ovelhas que podem predispor a ocorrência de transtornos metabólicos, dos quais se destaca a toxemia da prenhez (TP). A hemogasometria é um exame que detecta alterações nos equilíbrios ácido-básico e eletrolítico de forma eficaz. Os objetivos deste estudo foram estudar os equilíbrios ácido-básico e eletrolítico de ovelhas durante a gestação e no periparto imediato (até 48 horas pós-parto), comparando‑se gestação única com gemelar. Foram utilizadas 60 ovelhas criadas em manejo semi-intensivo, hígidas, da raça Dorper, com dois a cinco anos de idade. Foram constituídos dois grupos experimentais: Grupo 1: 30 ovelhas, com diagnóstico ultrassonográfico de gestação de feto único; Grupo 2: 30 ovelhas, com diagnóstico ultrassonográfico de gestação gemelar. Os momentos experimentais foram definidos como: MI - imediatamente após a inseminação artificial (controle); MG30 - 30 dias de gestação; MG90 - 90 dias de gestação; MG120 - 120 dias de gestação; MG130 - 130 dias de gestação; MG140 - 140 dias de gestação; MP - dia do parto; MPP1 - 24h pós-parto; MPP2 - 48h pós-parto. Em todos os momentos foi colhido 1mL de sangue por punção da veia jugular para avaliação hemogasométrica em aparelho portátil (I-Stat). Foram analisados os parâmetros: pH, pressão de dióxido de carbono (PCO2), bicarbonato (HCO3–), excesso de bases (EB), sódio (Na+), potássio (K+), cloreto (Cl–), cálcio ionizado (iCa+2), lactato, ânion gap (AG) e diferença de íons fortes (SID). Este trabalho mostrou que houve mudanças nos equilíbrios ácido-básico e eletrolítico nas ovelhas prenhes, pela diminuição do EB, HCO3– e aumento do lactato e AG no decorrer da gestação, porém o pH se manteve dentro da normalidade e não apresentou diferença ao longo dos momentos em ambos os grupos. Comparando os grupos, as ovelhas de gestação única apresentaram maior consumo da reserva alcalina no momento do parto do que as de gestação gemelar, evidenciado menores níveis de EB e HCO3–. Foram observados níveis mais baixos de Na+ no pré-parto; queda dos valores de K+ com o avanço da gestação; hipercloremia e hipocalcemia durante a gestação segundo os padrões de referência para espécie e diminuição dos níveis de iCa+2 no terço final da gestação nas ovelhas de ambos os grupos. Concluiu-se que as ovelhas deste estudo apresentaram-se saudáveis até o último momento analisado (48h pós-parto), embora tenham mostrado maior consumo da reserva alcalina no periparto, sendo mais evidente nos animais de gestação única. Apesar disso, essa ocorrência pode ser considerada fisiológica e consequência do aumento da demanda energética durante a gestação, mais exacerbada no periparto.


#2 - Transition period produces changes in blood and body composition in mares

Abstract in English:

Clinical and metabolic evaluation is necessary for the monitoring of pregnant and lactating mares, as they reflect the health of the animal. The body condition of the mare is an indicator of reproductive efficiency. The study aimed to determine the possible variations in body and metabolic condition in Mangalarga Marchador mares during the transition period. Forty‑eight mares distributed in two groups were used: Maintenance Group (MG), composed of non‑pregnant and non-lactating mares, and Transition Group (TG), formed by pregnant mares and who after delivery became lactating. Analyzes were performed in the times T-60, T-30 and T-15 before delivery, first six hours (T0) after delivery and T15, T30 and T60 days after delivery. MG was evaluated only at one time (T-60). Body weight and fat-free mass differed (P<0.05) between the groups. The percentage of fat was lower in MG. Mares had a higher fat percentage in TG at T-60 and T-30 times. There was a difference (P<0.05) in the amount of cholesterol between MG and TG (T0, T15 and T30). Triglycerides were different between the groups. TG showed higher concentrations of non-esterified fatty acids (P<0.05). There was a higher amount of glucose in TG (delivery and lactation) when compared to mares in MG. Changes in body condition and metabolic constituents occurred in the animals resulting from physiological adaptations of the transition period. The energetic components are the most affected from the transition period, with intense fat mobilization to supply the body demands.

Abstract in Portuguese:

Avaliações clínicas e metabólicas são necessárias para o monitoramento de éguas gestantes e lactantes, pois refletem a saúde do animal. A condição corporal da égua pode ser um indicador da eficiência reprodutiva. O estudo objetivou determinar as possíveis variações na condição corporal e metabólica em éguas Mangalarga Marchador durante o período de transição. Foram utilizadas 48 éguas distribuídas em dois grupos: Grupo em Manutenção (GM) composto por éguas não gestantes e não lactantes; Grupo em Transição (GT) formado por éguas gestantes e que após o parto tornaram-se lactantes. As análises foram realizadas nos tempos T-60, T-30 e T-15 antes do parto, primeiras seis horas (T0) após o parto e T15, T30 e T60 dias após o parto. O GM foi avaliado apenas uma vez (T-60). O peso corporal e a massa livre de gordura diferiram (P<0,05) entre os grupos. O percentual de gordura foi menor em GM. As éguas apresentaram maior porcentagem de gordura no GT no T-60 e no T-30. Houve diferença (P<0,05) na quantidade de colesterol entre GM e GT (T0, T15 e T30). Triglicérides foram diferentes entre os grupos. GT apresentou maiores concentrações de ácidos graxos não esterificados (P<0,05). Houve maior quantidade de glicose no GT (parto e lactação) quando comparada às éguas no GM. Mudanças na condição corporal e nos constituintes metabólicos ocorreram nos animais resultantes de adaptações fisiológicas do período de transição. Os componentes energéticos são os mais afetados neste período, existindo intensa mobilização de gordura para suprir demandas corporais.


#3 - Protocols for preparation of platelet rich plasma (PRP) in Quarter Horses

Abstract in English:

This study compared two protocols for preparation of platelet rich plasma (PRP) and evaluated the association between manual and automated methods for platelet count using a prospective study design. Eight clinically healthy Quarter Horses had venous blood samples collected at rest. After collection, blood samples were centrifuged twice, using two different protocols including a period of sample resting, either at the start or at the end of the protocol. Platelet counting at the start of the protocol, during, and after obtaining PRP was conducted manually or with an automated counter, followed by comparison of the two methods. In order to investigate platelet degranulation during the protocol, vascular endothelial growth factor (VEGF) was measured at each preparation stage. The protocol with sample resting before centrifugation yielded a more concentrated PRP, and the study verified that both manual and automated methods are comparable and can be used interchangeably for platelet counting. VEGF concentration did not differ significantly between protocols, or among protocol stages. The results indicate that choice of protocol for PRP preparation will affect the quantity of platelets in the final product, although platelet degranulation was not observed as evidenced by the stable VEGF concentrations measured. A larger yield of non-degranulated platelets in PRP is desirable since more α-granules will be present, therefore Protocol II is recommended. Both manual and automated counts reliably allow clinicians to obtain platelet counts and the choice of utilizing a manual or automated method is unlikely to interfere with evaluation of the final PRP product.

Abstract in Portuguese:

Este estudo comparou dois protocolos de preparo de plasma rico em plaquetas (PRP) e avaliou a associação entre dois métodos de contagem plaquetária – um manual e o outro automático através de um estudo prospectivo. Sangue venoso de oito equinos da raça Quarto de Milha foi coletado e em seguida foi centrifugado duas vezes utilizando-se dois protocolos distintos: um com descanso antes da primeira centrifugação e outro após a segunda centrifugação. A contagem plaquetária ao início, no meio e ao final dos protocolos foi realizada manualmente e pelo método automatizado, seguida de comparação entre os dois métodos. Para investigar a degranulação plaquetária ocorrida durante o preparo do PRP, o fator de crescimento vascular endotelial (VEGF) foi mensurado em cada estágio dos protocolos. O método utilizando o descanso da amostra antes da primeira centrifugação proporcionou a obtenção de um PRP mais concentrado, além de o estudo verificar que ambos os métodos de contagem plaquetária (manual e automatizado) são comparáveis e podem ser usados indiferentemente. A concentração de VEGF não foi significativamente diferente entre os estágios de preparo do PRP. Os resultados indicam que o método de preparo afeta a quantidade de plaquetas obtidas no PRP, apesar da degranulação plaquetária não ter sido observada, como evidenciado pela concentração estável de VEGF. Uma maior concentração de plaquetas no PRP é desejável, pois indica que um maior número de α-grânulos estará presente na amostra, portanto, conclui-se que o Protocolo II é mais recomendável. Tanto o método manual, quanto o automatizado, pode ser usado de maneira confiável para a contagem plaquetária, não interferindo com a avaliação do produto final (PRP).


#4 - Clinical and blood gas analysis of calves conceived by artificial insemination, in vitro fertilization and animal cloning

Abstract in English:

In order for successful extra-uterine adaptation to occur, it is necessary for the neonate to be able to establish its respiratory functions effectively, guaranteeing efficient oxygenation and good vitality. Respiratory disorders are the major cause of death during the neonatal period in cattle, and this mortality is even more significant when it comes to calves originated by in vitro fertilization (FIV) or animal cloning (CA). Blood gas analysis assesses acid-base balance changes effectively, and when associated with the neonate’s clinical examination, provides subsidies for accurate diagnosis and early treatment of neonatal maladaptation. The objective of this study was to study neonates born from artificial insemination (IA) and to compare them to calves conceived by FIV and CA, regarding blood gas and clinical examination. For that, 20 AI calves, 15 FIV calves, and 15 cloned calves were evaluated immediately after calving and at 6, 12, 24 and 48 hours of life. At all experimental times, venous blood samples were collected for blood gas and clinical examination was performed. In the postpartum evaluation, Apgar score and column length and respiratory amplitude measurements were used. IVF animals showed no alterations, resembling Group IA calves. The calves from CA showed more pronounced acidosis postpartum than expected physiological acidosis mixed for neonates, with decreasing values ​​of bicarbonate (HCO3-), and base excess (BE) and the increase in carbon dioxide pressure (PCO2) when compared to the other groups. This disorder may have reflected lower mean values ​​of Apgar scores and increased heart and respiratory rates. Intensive follow-up of these neonates is suggested, with monitoring by clinical and hemogasometric examination for early diagnosis of this condition and treatment based on oxygen therapy and bicarbonate replacement

Abstract in Portuguese:

Para que ocorra adaptação extra-uterina bem sucedida é necessário que o neonato consiga estabelecer suas funções respiratórias de maneira eficaz, garantindo oxigenação eficiente e boa vitalidade. Distúrbios respiratórios são os maiores causadores de óbito durante o período neonatal em bovinos, e essa mortalidade é ainda mais expressiva quando se trata de bezerros originados por fertilização in vitro (FIV) ou clonagem animal (CA). A hemogasometria avalia alterações do equilíbrio ácido-básico de forma eficaz, e quando associada ao exame clínico do neonato, fornece subsídios para diagnóstico acurado e tratamento precoce da má adaptação neonatal. O objetivo deste trabalho foi estudar recém-nascidos bovinos originados por inseminação artificial (IA) e compará-los a bezerros concebidos por FIV e CA, no que se refere a hemogasometria e exame clínico. Para isso, foram utilizados 20 bezerros IA, 15 bezerros FIV e 15 bezerros clonados que foram avaliados imediatamente após o parto e com 6, 12, 24 e 48 horas de vida. Em todos os momentos experimentais foram colhidas amostras de sangue venoso para hemogasometria e foi realizado o exame clínico. Na avaliação pós-parto foram utilizados escore Apgar e mensurações de comprimento de coluna e amplitude respiratória. Os animais FIV não demonstraram alterações, assemelhando-se aos bezerros do Grupo IA. Os bezerros provenientes de CA apresentaram acidose pós-parto mais acentuada do que a acidose mista fisiológica esperada para neonatos, evidenciada pela diminuição dos valores de bicarbonato (HCO3-) e excesso de bases (EB) e pelo aumento de pressão parcial de dióxido de carbono (PCO2) quando comparados aos demais grupos. Esse distúrbio pode ter refletido em valores médios menores de escore Apgar e no aumento das frequências cardíaca e respiratória. Sugere-se acompanhamento intensivo desses neonatos, com monitoramento por meio do exame clínico e hemogasométrico para diagnóstico precoce dessa condição e tratamento baseado em oxigenioterapia e reposição de bicarbonato.


#5 - Grayscale histogram analysis to study the echogenicity and echotexture of the walls of the common carotid arteries of horses and mules

Abstract in English:

Visual inspection of ultrasound examination for assessment of echogenicity and echotexture of blood vessel tissues is a technique routinely used in medical practice in humans. However, simple visual inspection can lead to poor quality diagnoses and errors. The use of grayscale histogram (GSH) analysis has proved to be an efficient technique to quantify the region of interest, allowing minimization of image interpretation errors. This study aimed to evaluate and compare the echogenicity and echotexture of the walls of the common carotid arteries of healthy female horses and mules using the GSH technique and correlate them with age, body mass, and vessel diameters. B-mode ultrasound examinations were performed in the left and right common carotid arteries in three regions (cranial, middle, and caudal) in 11 horses and 11 healthy mules. The GSH of the animals showed heterogeneous walls, but did not differentiate statistically between female horses and mules. The Mean variable of the middle right, middle left and caudal right sides showed differences, more significant in the mules. On the middle right side, the Min variable was different, higher in the mules. On the middle and caudal left side, the variables Max and Mode showed higher values in the mules. For the mules, the age factor presented negative correlation with the Mean, Mode,, Mode(Count), and Mode(Count)/Count(%) variables, and the body mass factor presented negative correlation with the Mode, Mean and Max variables. For the female horses, the body mass factor showed positive correlation with the Mean and Mode variables. Echogenicity of the carotid artery walls differed between female horses and mules, whereas echotexture was heterogeneous and statistically similar among the animals. The age and body mass factors inversely influenced the echogenicity of the mules, but were not significant in the female horses, in which only the body mass factor positively influenced echogenicity.

Abstract in Portuguese:

A técnica de avaliação da ecogenicidade e ecotextura dos tecidos dos vasos sanguíneos por inspeção visual do exame de ultrassonografia, já é uma prática da rotina médica em humanos. No entanto, a simples visualização manual pode induzir à erros e diagnósticos de pouca qualidade. O uso de análise por histograma em escala de cinza (HEC) tem se demostrado uma eficiente técnica para quantificar a região avaliada, permitindo minimizar erros de interpretação. O objetivo deste trabalho foi avaliar e comparar a ecogenicidade e ecotextura das paredes das artérias carótidas comuns das fêmeas equina e muares hígidos usando a técnica de HEC, e correlacioná-las com a idade, massa corpórea e diâmetros dos vasos. Exames de ultrassonografia modo-B foram realizados nas artérias carótidas comuns esquerda e direita em três regiões (cranial, médio e caudal) em 11 fêmeas equina e 11 muares hígidos. O HEC dos animais apresentou paredes heterogêneas, mas não diferenciaram estatisticamente entre fêmeas equinas e muares. A variável Mean do lado direito médio, esquerdo médio e caudal apresentou diferenças, sendo maiores nos muares. No lado direito médio, o Min foi diferente, sendo superior nos muares. Já para o lado esquerdo médio e caudal, as variáveis Max e Mode apresentaram valores maiores nos muares. Para os muares, o fator idade apresentou correlação negativa com Mean, Mode, Mode (Count) e Mode(Count)/Count (%) e o fator massa corpórea apresentou correlação negativa com Mode, Mean e Max. Para as fêmeas equinas o fator massa corpórea apresentou correlação positiva com Mean e Mode. A ecogenicidade das paredes das artérias carótidas diferiram entre fêmeas equina e muares, já a ecotextura foi heterogênea e semelhante estatisticamente entre os animais. A idade e a massa corpórea influenciaram inversamente na ecogenicidade dos muares, enquanto que nas fêmeas equina a idade não foi significativa, apenas a massa corpórea influenciou positivamente com a ecogenicidade.


#6 - Biochemical responses, blood gas, oxidative stress and lipid peroxidation of goats transfused with fresh or stored whole homologous blood

Abstract in English:

Blood transfusion is a therapeutic procedure of great importance for veterinary medicine, in spite of only few studies in the literature on hemotherapy in goats. We aimed to evaluate the biochemical, blood gas, oxidative stress and lipid peroxidation of goats submitted to homologous transfusion of fresh whole blood or stored for 15 and 35 days. Eighteen adult male goats were submitted to a single phlebotomy to remove 30% of the blood volume, and we transfused 20mL/kg of whole blood stored in CPDA-1 bags according to the experimental group, being: G0 composed goats who received fresh blood, G15 and G35 goats that received blood stored for 15 and 35 days, respectively. For the biochemical evaluation, blood gas, oxidative stress and lipid peroxidation, blood samples were collected at the following moments: before the induction of anemia (TC0); 6 hours after phlebotomy and before transfusion (TC1); 1, 6, 12, 24 and 96 hours after transfusion (T1, T6, T12, T24 and T96 respectively); 8, 16 and 32 days after transfusion (T8d, T16d and T32d respectively). Before transfusion, blood samples were also withdrawn from the bags for the same analyzes. Statistical analyzes were performed in the statistical program GRAPHPAD PRISM 5.0, adopting a significance level of 5%. The bags of blood stored for 15 and 35 days showed more biochemical changes, blood gas, oxidative stress and lipid peroxidation than fresh blood bags. As for the biochemical analysis, after the transfusion was observed an increase of the total protein, albumin, glucose and creatine kinase in the 3 groups, and elevation of total bilirubin, direct bilirubin, and urea in G15 and G35. The changes observed in the blood gas analysis had no clinical significance, as they were within the reference values for the species. The goats that received stored blood showed disorder in their antioxidant system through alteration of the SOD activity. In the analysis of lipid peroxidation no difference between the groups for the concentration of malondialdehyde was found. Thus, it can be concluded that transfusion of whole fresh stored blood in goats did not compromise the blood gases, lipid peroxidation and liver and renal functions of the transfused animals. In addition, the method was proved to be efficient to restore, among other components, the total protein and albumin. The transfusion, as performed in this study, proved to be safe for used in the clinical practice of goats.

Abstract in Portuguese:

A transfusão de sangue é um procedimento terapêutico de grande importância para medicina veterinária, apesar disto, na literatura há poucos estudos sobre hemoterapia em caprinos. Este trabalho teve como objetivo avaliar as respostas bioquímicas, hemogasométricas, estresse oxidativo e peroxidação lipídica de caprinos submetidos à transfusão homóloga de sangue total fresco ou armazenado por 15 e 35 dias. Foram utilizados 18 caprinos adultos, machos, submetidos a uma única flebotomia para retirada de 30% do volume sanguíneo e transfundidos com 20mL/kg de sangue total armazenado em bolsas CPDA-1 de acordo com o grupo experimental, sendo: o G0 composto por animais que receberam sangue fresco; G15 e G35 animais que receberam sangue armazenado por 15 e 35 dias, respectivamente. Para a avaliação bioquímica, hemogasométrica, estresse oxidativo e peroxidação lipídica foram coletadas amostras de sangue nos seguintes momentos: antes da indução da anemia (TC0); 6 horas após a flebotomia e antes de transfusão (TC1); 1, 6, 12, 24 e 96 horas após a transfusão (T1, T6, T12, T24 e T96, respectivamente); 8, 16 e 32 dias após a transfusão (T8d, T16d e T32d, respectivamente). Antes da transfusão, amostras de sangue também foram retiradas das bolsas para realização das mesmas análises. As análises estatísticas foram realizadas no programa estatístico GRAPHPAD PRISM 5.0, adotando-se nível de significância de 5%. As bolsas de sangue armazenadas por 15 e 35 dias apresentaram mais alterações bioquímicas, hemogasométricas, estresse oxidativo e peroxidação lipídica do que as bolsas de sangue fresco. Quanto à análise bioquímica, após a transfusão observou-se aumento da proteína total, albumina, glicose e creatina quinase nos 3 grupos; e elevação da bilirrubina total, bilirrubina direta e ureia no G15 e G35. As alterações observadas na análise hemogasométrica não tiveram significado clínico, pois estavam dentro dos valores de referência para a espécie. Os animais que receberam sangue armazenado apresentaram desordem no seu sistema antioxidante demonstrada pela alteração da atividade da SOD. Na análise da peroxidação lipídica não houve diferença entre os grupos para a concentração de malondialdeído. Sendo assim, pode-se concluir que a transfusão de sangue homólogo total fresco ou armazenado em caprinos não comprometeu a gasometria, peroxidação lipídica e funções hepática e renal dos animais transfundidos. Além disso, mostrou-se eficiente em repor entre outros componentes, a proteína total e albumina. Desta forma, a transfusão, conforme realizada neste estudo, mostrou-se segura para ser utilizada na prática clínica desta espécie.


#7 - Blood lactate increases with the progression of mitral valve disease in dogs, 38(9):1781-1786

Abstract in English:

ABSTRACT.- Silva-Filho J.C., Sousa M.G., Zacché Pereira E., Ortiz E.M.G., Franco R.P., Rosa F.A. & Camacho A.A. 2018. Blood lactate increases with the progression of mitral valve disease in dogs. [Aumento de lactato sanguíneo com progressão de valvopatia mitral em cães.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(9):1781-1786. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal do Paraná, Rua dos Funcionários 1540, Cabral, Curitiba, PR 80035-050, Brazil. E-mail: marlos98@ufpr.br In dogs with congestive heart failure, the upregulated sympathetic tone causes vasoconstriction that impairs peripheral blood supply, therefore causing the accumulation of lactate. In this prospective cross-sectional study with a longitudinal component, blood lactate was quantified in 10 healthy and 34 myxomatous mitral valve disease (MMVD) dogs to investigate its potential use as a diagnostic and prognostic biomarker. While there were no differences in lactate concentration between control animals and stages B1 (3.31±0.62mmol/L) and B2 (3.32±0.46mmol/L) dogs, significant differences were found between healthy (2.50±0.69mmol/L) and both C (3.99±0.47mmol/L) and D (6.97±1.23mmol/L) animals. When a cut-off of 3.35mmol/L was used, lactate was able to distinguish dogs with normal and remodeled hearts with a sensitivity of 78.2% and specificity of 63.6%. Also, significant correlations existed between lactate and indicators of cardiac remodeling. Finally, animals with blood lactate <3.5mmol/L carried a better prognosis when compared with dogs in which lactate was >5.0mmol/L. Our results suggest that the progression of MMVD results in accumulation of lactate within the bloodstream, which is likely attributable to the impaired peripheral tissue perfusion. In MMVD dogs, blood lactate may be used as a surrogate for cardiac remodeling, and an increased concentration is associated with a worse prognosis regarding the time to evolve into congestive heart failure.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Silva-Filho J.C., Sousa M.G., Zacché Pereira E., Ortiz E.M.G., Franco R.P., Rosa F.A. & Camacho A.A. 2018. Blood lactate increases with the progression of mitral valve disease in dogs. [Aumento de lactato sanguíneo com progressão de valvopatia mitral em cães.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(9):1781-1786. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal do Paraná, Rua dos Funcionários 1540, Cabral, Curitiba, PR 80035-050, Brazil. E-mail: marlos98@ufpr.br Em cães com insuficiência cardíaca congestiva, o tônus simpático hiperregulado causa vasoconstrição e interfere com o suprimento sanguíneo periférico, resultando no acúmulo de lactato. Neste estudo prospectivo transversal com um componente longitudinal, o lactato sanguíneo foi quantificado em 10 cães saudáveis e 34 cães com doença mixomatosa da valva mitral (DMVM) para investigar seu potencial como biomarcador diagnóstico e prognóstico. Embora não tenham sido identificadas diferenças na concentração de lactato entre animais controle e cães com DMVM nos estágios B1 (3,31±0,62mmol/L) e B2 (3,32±0,46mmol/L), diferenças significativas foram constatadas entre os cães saudáveis (2,50±0,69mmol/L) e cães com DMVM estágio C (3,99±0,47mmol/L) ou D (6,97±1,23mmol/L). Quando utilizado o valor de corte de 3,35mmol/L, o lactato foi capaz de diferenciar cães com corações normais daqueles com corações remodelados com sensibilidade de 78,2% e especificidade de 63,6%. Além disso, correlações significativas foram encontradas entre o lactato e os indicadores de remodelamento cardíaco. Por fim, os animais com lactato sanguíneo <3,5mmol/L tiveram prognóstico melhor comparativamente aos cães com concentrações >5,0mmol/L. Nossos resultados sugerem que a progressão da DMVM resulta no acúmulo de lactato na corrente sanguínea, fato que é provavelmente atribuído à perfusão periférica prejudicada. Em cães com DMVM, o lactato sanguíneo pode ser utilizado como indicador de remodelamento cardíaco, cuja concentração elevada está associada com pior prognóstico relativo ao tempo para evoluir para insuficiência cardíaca congestiva.


#8 - Assessment of serum lactate levels, blood glucose values and blood gas values in sheep, newborn lambs and placenta, 38(9):1878-1884

Abstract in English:

ABSTRACT.- Peternelli Silva L., Lourenço M.L.G., Paula R.A., Verdugo M.R., Pereira K.H.N.P. & Chiacchio S.B. 2018. Assessment of serum lactate levels, blood glucose values and blood gas values in sheep, newborn lambs and placenta. [Avaliação da concentração de lactato sérico, glicemia e hemogasometria de ovelhas, cordeiros recém&#8209;nascidos e placenta.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(9):1878-1884. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Departamento de Clínica Veterinária, Rua Prof. Dr. Walter Mauricio Correa s/n, Distrito de Rubião Júnior, Botucatu, SP 18618-681 Brazil. E-mail: mege@fmvz.unesp.br Newborn animals, in the fetal-to-neonatal transition, usually face several challenges in their first 24 hours, including issues with acid-base balance, glycemic levels and oxygenation. Difficulties to overcome such issues have caused several deaths among newborns. Therefore, studies have been carried out in order to evaluate them. The main purpose of this study is to evaluate the correlation between the serum lactate level in the mother, in the placenta and in the newborn. Moreover, the study measured the lactate level, blood glucose level and blood gas level in the first 24 hours. Tests were carried out right after birth, and at 4, 8, 12 and 24 hours after. Lactate levels were quite similar to the placental levels (p=0.991) which, in turn, were significantly different from the mother’s (p=0.011). Results showed that, shortly after birth, the production of lactate in the placenta is part of the issue. Along the first 24 hours, the study observed a reduction of the levels of lactate in newborns; the levels were closer to the normal index levels for the species. Regarding the blood gas test results, we observed mild metabolic acidosis at birth; acid-base balance was completely stable at the end of the period.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Peternelli Silva L., Lourenço M.L.G., Paula R.A., Verdugo M.R., Pereira K.H.N.P. & Chiacchio S.B. 2018. Assessment of serum lactate levels, blood glucose values and blood gas values in sheep, newborn lambs and placenta. [Avaliação da concentração de lactato sérico, glicemia e hemogasometria de ovelhas, cordeiros recém&#8209;nascidos e placenta.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(9):1878-1884. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Departamento de Clínica Veterinária, Rua Prof. Dr. Walter Mauricio Correa s/n, Distrito de Rubião Júnior, Botucatu, SP 18618-681 Brazil. E-mail: mege@fmvz.unesp.br Os principais desafios da transição fetal-neonatal são a estabilização do equilíbrio ácido-básico, glicemia e oxigenação ao longo das primeiras 24 horas de vida. Falhas nesse sistema são a maior causa de morte nesse período e os estudos de viabilidade neonatal tem se concentrado nas avaliações destas variáveis. O objetivo do presente estudo foi avaliar a comparação da lactatemia materna, placentária e neonatal ao nascimento e, ainda, observar o comportamento do lactato, glicemia e hemogasometria nas primeiras 24 horas de vida do neonato ovino. Para tanto, as avaliações foram realizadas ao nascimento, 4, 8, 12 e 24 horas após. A lactatemia neonatal se mostrou próxima à placentária (p=0,991) e significativamente diferente da materna (p=0,011), o que sugere uma influência da produção de lactato pela placenta na lactatemia neonatal ao nascimento. Ao longo das 24 horas de vida foi possível observar a depuração de lactato pelo organismo do neonato, aproximando assim dos valores de referência para a espécie. Na hemogasometria foi possível observar discreta acidose metabólica, com normalização já nas primeiras 4 horas e estabilização completa do equilíbrio ácido-básico ao final das 24 horas de vida.


#9 - Different energy sources during the primiparous dairy cow transition period and its effects on blood metabolites and hormones, 38(8):1691-1695

Abstract in English:

ABSTRACT.- Artunduaga M.A.T., Lima J.A.M., Azevedo R.A., Lana A.M.Q., Fortes R.V.S, Faria B.N. & Coelho S.G. 2018. [Different energy sources during the primiparous dairy cow transition period and its effects on blood metabolites and hormones.] Diferentes fontes energéticas durante o período de transição de vacas primíparas e os seus efeitos sobre metabólitos sanguíneos e hormônios. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(8):1691-1695. Departamento de Zootecnia, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Belo Horizonte, MG 30123-970, Brazil. E-mail: rafaelzooufmg@gmail.com The aim of this study was to compare the effects of glycogenic supply or lipogenic diets on blood metabolites and hormones in primiparous dairy cows (n=40) during the transition period. The animals were randomly assigned to four treatments: control, calcium salts of polyunsaturated fatty acids (Megalac-E, 100g prepartum and 250g postpartum), roasted soybeans (400g prepartum and 800g postpartum) and propylene glycol (300ml pre- and postpartum). The supplements were provided individually. Blood samples were taken to determine plasma concentrations of insulin, glucose, non-esterified fatty acids (NEFA) and IGF-I. The glucose and insulin concentrations were higher in calcium salts of polyunsaturated fatty acids treatment. The highest concentration of NEFA was observed in the control group. The plasma concentrations of IGF-I were higher for the treatments with lipogenic supplements. Adding calcium salts of polyunsaturated fatty acids diet was able to ease the hormonal and metabolic changes of the transition period features.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Artunduaga M.A.T., Lima J.A.M., Azevedo R.A., Lana A.M.Q., Fortes R.V.S, Faria B.N. & Coelho S.G. 2018. [Different energy sources during the primiparous dairy cow transition period and its effects on blood metabolites and hormones.] Diferentes fontes energéticas durante o período de transição de vacas primíparas e os seus efeitos sobre metabólitos sanguíneos e hormônios. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(8):1691-1695. Departamento de Zootecnia, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Belo Horizonte, MG 30123-970, Brazil. E-mail: rafaelzooufmg@gmail.com Objetivou-se com este estudo comparar os efeitos do fornecimento de dietas glicogênicas ou lipogênicas sobre metabolitos sanguíneos e hormônios em vacas primíparas (n=40) durante o período de transição. Os animais foram aleatoriamente distribuídos em quatro tratamentos: controle, sais de cálcio de ácidos graxos poli-insaturados (Megalac-E, 100g pré-parto e 250g pós-parto), soja tostada (400g pré&#8209;parto e 800g pós-parto) e propilenoglicol (300ml pré e pós&#8209;parto). Os suplementos foram fornecidos individualmente. Foram realizadas coletas de sangue para determinação das concentrações plasmáticas de insulina, glicose, ácidos graxos não esterificados (AGNE) e IGF-I. As concentrações de insulina e de glicose foram maiores nos animais do tratamento com sais de cálcio de ácidos graxos poli-insaturados. A maior concentração de AGNE foi observada no grupo controle. A concentração plasmática de IGF-I foi mais elevada para os animais do tratamento que receberam suplementos lipogênicos. A adição de sais de cálcio de ácidos graxos poli-insaturados a dieta foi capaz de amenizar as mudanças hormonais e metabólicas características do período de transição.


#10 - Analysis and characterization of the normal gait phases of walking Warmblood horses as a tool for the diagnosis of lameness

Abstract in English:

Horses with lameness modify gait behavior, but when it is subtle, it may not be possible to identify it clinically. The objective of this research is to characterize the normal gait phases of walking Warmblood horses by combining photogrammetry and accelerometry to monitor lameness to indicate a structural or functional disorder in the extremities. The study was conducted in 23 adult male Warmblood horses. Photogrammetry was used to identify the kinematic variables of the limbs and the markers path over time; triaxial accelerometers were used to capture the orthogonal acceleration components. It was determined that only 10 horses showed a normal gait pattern, there was a 43% correspondence between the expert´s judgment and the diagnostic techniques. According to the Stashak classification of the gait phases, cycle phases to forelimb were 34/4/8/13/41, while for hind limb were 54/11/8/8/19 (% of the stride). The range of motion (ROM) of the neck, knee and fetlock joints was 45.52±5.63°, 196.04±19.7° and 209±11.52° respectively. A combination of experimental methods was used to identify the phases of gait cycle of healthy horses. There was a correspondence in the location of the points of maximum displacement of the limbs with both techniques. More detailed information on the limbs movement was obtained using the accelerometer technology. These methods are applicable to other conditions either outdoors or in the lab.

Abstract in Portuguese:

Os cavalos com claudicação modificam o comportamento do andamento. Porém, uma leve modificação pode não ser identificada clinicamente. O objetivo desta pesquisa foi caracterizar as fases do andamento normal dos cavalos através da combinação de fotogrametria e acelerometria, para identificar alterações estruturais ou funcionais nos membros. O estudo foi conduzido em 23 cavalos Warmblood machos adultos. A partir da fotogrametria foi possível obter as variáveis cinemáticas das extremidades e a trajetória dos marcadores ao longo do tempo. Por outro lado, os acelerômetros triaxiais foram usados para capturar as componentes ortogonais da aceleração. Determinou-se que apenas 10 cavalos mostraram um padrão de marcha normal, e houve uma correspondência de 43% entre pareceres dos peritos e as técnicas de diagnóstico. De acordo com a classificação das fases da marcha de Stashak, as fases do ciclo da extremidade anterior foram 34/4/8/13/41 enquanto para a extremidade posterior foram 54/11/8/8/19. A amplitude de movimento (ROM) de pescoço, joelho e sesamóide foram 45,52±5,63°, 196,04±19,7° e 209±11,52°, respectivamente. Uma combinação dos métodos experimentais foi utilizada para identificar as fases do ciclo de marcha de cavalos saudáveis. Constatou-se correspondência na localização dos pontos de deslocamento máximo do membro com ambas as técnicas. A informação mais detalhada do movimento dos membros foi obtida usando a acelerometria. Estes métodos são aplicáveis em outras condições, quer a campo ou no laboratório.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV