Resultado da pesquisa (21)

Termo utilizado na pesquisa caprine

#1 - Ocurrence and risk factors associated with Mycoplasma agalactiae infection in dairy goat herds of Paraíba State, Brazil

Abstract in English:

Mycoplasmosis is a disease that may cause severe economical losses in goat and sheep herds, and it is associated with mastitis, polyarthritis, agalactia, conjunctivitis, pneumonia and reproductive failure. The objective of this study was to determine the occurrence of Mycoplasma agalactiae in milk samples and investigate the main risk factors associated with infection in goats from farms of the state of Paraíba, Brazil. For Mycoplasma agalactiae diagnosis, 251 milk samples were submitted to DNA extraction using a commercially available kit, following the manufacturer’s instructions and Polymerase Chain Reaction (PCR) was performed. In addition, questionnaires were applied to identify the main risk factors associated with contagious agalactia. Out of the two hundred fifty-one samples analyzed, 50 (19.9%, I.C. 15.1-25.4%) were PCR positive for M. agalactiae. In the risk factors analysis, some associations were observed for the following variables: size of the herd (P<0.001, OR=7.1, I.C. 2.4-20.6), replacement of farm animals (P<0.001, OR=4.7, I.C. 1.8-12.2) and participation of animals in fairs and exhibitions (P=0.029, OR=2.0, I.C.1.0-3.9). The results allowed confirming the occurrence of Mycoplasma agalactiae in milk samples of goats from Paraíba. Therefore, it is strictly necessary to monitor dairy goat flocks and to raise the awareness of farmers about the economic importance of the disease, since it causes severe economic losses for producers of the state. Identification of risk factors is essential for adoption of control measures and for the correction of the management factors in farms where there are animals with positive diagnosis, avoiding, so, pathogen dissemination.

Abstract in Portuguese:

As micoplasmoses ocasionam prejuízos econômicos nas criações de ovinos e caprinos, e estão associados com quadros de mastite, poliartrite, agalaxia, conjuntivite, pneumonia e falhas reprodutivas. Objetivou-se neste estudo determinar a ocorrência de Mycoplasma agalactiae em amostras de leite e investigar os principais fatores de risco associados à infecção em caprinos provenientes de propriedades rurais do estado da Paraíba, Brasil. Para o diagnóstico de Mycoplasma agalactiae, foram analisadas 251 amostras de leite, que foram submetidas à extração do DNA genômico usando um kit comercial, seguindo as recomendações do fabricante. Para diagnóstico da infecção utilizou-se a Reação em Cadeia da Polimerase (PCR). Além disso, foram aplicados questionários para identificar os principais fatores de risco associados infecção à agalaxia contagiosa. Das 251 amostras analisadas, 50 (19,9%; I.C. 15,1-25,4%) foram positivas na PCR para M. agalactiae. Observaram-se na análise dos fatores de risco, algumas associações para as seguintes variáveis: tamanho do rebanho (P<0,001; OR 7,1), reposição de animais da propriedade (P<0,001; OR 4,7) e participação dos animais em feiras e exposições (P= 0,029; OR 2,0). Os resultados permitiram confirmar a ocorrência do Mycoplasma agalactiae em amostras de leite de caprinos da Paraíba. Portanto, é necessário o monitoramento dos rebanhos caprinos leiteiros e a conscientização dos produtores rurais para a importância econômica da doença, visto que a mesma acarreta severos prejuízos econômicos para os produtores do estado. A identificação dos fatores de risco são imprescindíveis para a adoção de medidas de controle e para a correção dos fatores de manejo em propriedades que tenham animais com diagnóstico positivo, evitando assim, a disseminação do patógeno.


#2 - Serological response to Neospora caninum infection in goats and agreement between three diagnostic techniques to detect caprine neosporosis

Abstract in English:

The present study aimed to measure the serological response of goats infected with Neospora caninum by assessing the diagnostic performance and agreement between three techniques (indirect immunofluorescent antibody test, IFAT; Neospora agglutitation test, NAT; enzyme-linked immunosorbent assay, ELISA). The panel of sera were comprised of 500 samples of goats, and 60 reference serum samples. These reference and field serum samples were tested by ELISA, NAT, and IFAT. In the field serum samples tested, the seroprevalences of anti-N. caninum antibodies were 3.2%, 4.6%, and 6.4% in the NAT, IFAT and ELISA, respectively. Using the IFAT as the gold standard, the NAT and the ELISA agreement was considered weak (k=0.28) and strong (k=0.75), respectively. When the IFAT performance was used for comparison purposes, the ELISA showed 91.3% sensitivity and 97.7%, specificity with a PPV of 65.2% and a NPV of 99.6%; The NAT presented sensitivity of 26.1% and specificity of 97.9% with a PPV of 37.5% and a NPV of 96.5%. Accordingly, the IFAT should remain the assay of choice for studies about N. caninum infection in goats in individual serum samples. A combination of serological assays with high sensitivity and specificity is recommended in serosurveys of caprine neosporosis.

Abstract in Portuguese:

Objetivou-se avaliar a resposta sorológica de caprinos infectados com Neospora caninum mediante o estudo da performance e concordância de três técnicas sorológicas (RIFI, NAT e ELISA). O painel de soros testes foi composto por 500 amostras de caprinos e ainda 60 soros classificados como de referência. Todos os soros de referência e de campo foram testados por ELISA, NAT e RIFI. Nos soros de campo, as soroprevalências de anticorpos anti-N. caninum foram de 3,2% no NAT, 4,6% na RIFI e 6,4% no ELISA. Utilizando a RIFI como técnica de referência, a concordância de NAT e ELISA foi considerada fraca (k=0,28) e substancial (k=0,75), respectivamente. Ainda utilizando a RIFI como comparação, foram obtidos valores de sensibilidade de 91,3% e 97,7% de especificidade no ELISA, e valores preditivos positivo de 65,2% e negativo de 99,6%; NAT apresentou resultados de sensibilidade de 26,1% e de especificidade de 97,9% com valores preditivos positivo de 37,5% e negativo de 96,5%. Com base nos resultados deste trabalho, sugerimos que a RIFI permaneça como técnica de escolha no estudo da neosporose caprina em amostras individuais, resguardando as recomendações e pontos de corte adotados neste estudo. Indicamos a associação de técnicas sorológicas de alta sensibilidade e especificidade.


#3 - Occorrence and risk factors associated with small ruminant lentivirus infection in the State of Sergipe, Brazil, 38(6):1043-1050

Abstract in English:

ABSTRACT.- Rizzo H., Jesus T.K.S., Castro R.S., Pinheiro Júnior J.W., Soares L.L.S., Oliveira C.C.M., Nascimento S.A. & Silva T.R. 2018. [Occorrence and risk factors associated with small ruminant lentivirus infection in the State of Sergipe, Brazil.] Ocorrência e fatores de risco associados à infecção por lentivírus de pequenos ruminantes no Estado de Sergipe. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1043-1050. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: hubervet@gmail.com The lentiviruses of small ruminants are infectious and multisystemic diseases caused by the Caprine Arthritis Encephalitis Virus (CAEV) and the Maedi-Visna Virus (MVV), and present the clinical forms: articular, mammary, respiratory and nervous. This work aimed to determine the occurrence and to evaluate the risk factors associated with lentivirus infection of small ruminants in the State of Sergipe, Brazil. Blood samples were collected from 1200 sheep and 675 goats from 60 and 41 farms respectively, located in 25 Sergipe municipalities from 2011 to 2014. The diagnosis of small ruminant lentiviruses (LVPR) was determined by the serological technique of Immunodiffusion in Gel Agar (IDGA) using the commercial kit of the brand Biovetech&#63194;. Data from the variables associated with risk factors were obtained from questionnaires applied to the owners of the herds and analyzed statistically. Absolute and relative frequencies were determined by descriptive statistical analysis and risk factors by univariate analysis of the variables of interest by Pearson’s Chi-square test and Fisher’s exact test, when necessary. A logistic regression analysis was used, considering as a dependent variable for LVPR infection the reactive or non-reactive result observed in the IDGA. A seropositivity of 5.03% (34/675) was observed in goats and 1.50% in sheep with 26.82% (11/41) and 28.33% (17/60) of the properties had at least one animal positive respectively. The analysis of the risk factors, no significant differences were observed for sheep, while for goats, herds above 100 animals grazing in common areas with other herds, at a distance &#8804; 500 meters between the properties, that adopt Biotechnological measures of reproduction and do not use sterile needles, are more susceptible to LVPR infection. Therefore, it´s concluded there is presence of lentiviruses of small ruminants in sergipan herds, and even if at low frequencies it is necessary to implement prophylactic measures due to the possibility of expansion and development of goat breeding of the state and the high genetic standard of the Santa Inês breed.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Rizzo H., Jesus T.K.S., Castro R.S., Pinheiro Júnior J.W., Soares L.L.S., Oliveira C.C.M., Nascimento S.A. & Silva T.R. 2018. [Occorrence and risk factors associated with small ruminant lentivirus infection in the State of Sergipe, Brazil.] Ocorrência e fatores de risco associados à infecção por lentivírus de pequenos ruminantes no Estado de Sergipe. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1043-1050. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: hubervet@gmail.com Os lentiviros de pequenos ruminantes (LVPR) são responsáveis por enfermidades infecciosas e multissistêmicas causadas pelo Vírus da Artrite Encefalite Caprina (CAEV) e o Vírus da Maedi-Visna (MVV), e se apresentam sob as formas clínicas: articular, mamária, respiratória e nervosa. Desta forma esse trabalho objetivou determinar a ocorrência e avaliar os fatores de risco associados à infecção por LVPR no Estado de Sergipe, Brasil. Foram coletadas amostras sanguíneas de 1200 ovinos e 675 caprinos oriundos respectivamente de 60 e 41 propriedades localizadas em 25 municípios sergipanos no período de 2011 a 2014. Os diagnósticos dos LVPR foram determinados pela técnica sorológica de Imunodifusão em Gel Ágar (IDGA) usando o kit comercial da marca Biovetech&#63194;. Os dados das variáveis associadas aos fatores de risco foram obtidos a partir de questionários aplicados aos proprietários dos rebanhos e analisados estatisticamente. As frequências absolutas e relativas foram determinadas por análise estatística descritiva e os fatores de risco por análise univariada das variáveis de interesse pelo Teste de Qui-quadrado de Pearson e Exato de Fisher, quando necessário, e em seguida submetidos à análise de regressão logística. Foi evidenciada uma soropositividade de 5,03% (34/675) em caprinos e 1,50% em ovinos com 26,82% (11/41) e 28,33% (17/60) das propriedades apresentando ao menos um animal positivo respectivamente. Na análise dos fatores de risco, não foram observadas diferenças significantes para os ovinos, enquanto que, para os caprinos, rebanhos acima de 100 animais, que pastejam em áreas comuns com outros rebanhos, em uma distância &#8804;500 metros entre as propriedades, que adotam medidas biotecnológicas da reprodução e não utilizam agulhas estéreis, são mais susceptíveis à infecção por LVPR. Sendo assim, conclui-se que, há a presença dos LVPR em rebanhos sergipanos, e mesmo que em baixas frequências faz-se necessário a implementação de medidas profiláticas devido a possibilidade de expansão e desenvolvimento da caprinocultura do estado, e o alto padrão genético da raça Santa Inês.


#4 - Serosurvey of bluetongue, caprine arthritis-encephalitis (CAE) and Maedi-Visna in Barbary sheep (Ammotragus lervia) of a southern Brazilian zoo, 38(6):1203-1206

Abstract in English:

ABSTRACT.- Morikawa V.M., Pellizzaro M., Paploski I.A.D., Kikuti M., Lara M.C.C.S.H., Okuda L.H., Biondo A.W. & Barros Filho I.R. 2018. Serosurvey of bluetongue, caprine arthritis-encephalitis (CAE) and Maedi-Visna in Barbary sheep (Ammotragus lervia) of a southern Brazilian zoo. [Estudo sorológico dos vírus da língua azul, da artrite-encefalite caprina e Maedi-Visna em aoudads (Ammotragus lervia) em um zoológico do Sul do Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1203-1206. Departamento de Medicina Veterinária, Setor de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná, Rua dos Funcionários 1540, Cabral, Curitiba, PR 80035-050, Brazil. E-mail: abiondo@ufpr.br Bluetongue (BT) is an infectious and non-contagious disease of compulsory notification which may affect domestic and wild ruminants, transmitted by Culicoides spp. midges. Despite the high morbidity and mortality in sheep, role of wild animals in the BT cycle remains unclear. Caprine arthritis-encephalitis (CAE) and Maedi-Visna virus (MVV) have been reportedly found in goats and sheep, but not described in wildlife species. Accordingly, serum samples from 17 captive Barbary sheep (Ammotragus lervia) from Curitiba zoo, southern Brazil, were tested for bluetongue, caprine arthritis-encephalitis (CAE) and Maedi-Visna viruses by agar gel immunodiffusion (AGID) and enzyme linked immunosorbent assay (ELISA). Antibodies for bluetongue were observed in 6/17 (35.3%) Barbary sheep by AGID test and in 7/17 (41.2%) by ELISA. All samples were negative for the presence of antibodies against caprine arthritis-encephalitis (CAE) and Maedi-Visna viruses. These findings indicate that Barbary sheep may be infected by bluetongue virus and act as wildlife reservoir in both captive and free-range environments.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Morikawa V.M., Pellizzaro M., Paploski I.A.D., Kikuti M., Lara M.C.C.S.H., Okuda L.H., Biondo A.W. & Barros Filho I.R. 2018. Serosurvey of bluetongue, caprine arthritis-encephalitis (CAE) and Maedi-Visna in Barbary sheep (Ammotragus lervia) of a southern Brazilian zoo. [Estudo sorológico dos vírus da língua azul, da artrite-encefalite caprina e Maedi-Visna em aoudads (Ammotragus lervia) em um zoológico do Sul do Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1203-1206. Departamento de Medicina Veterinária, Setor de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná, Rua dos Funcionários 1540, Cabral, Curitiba, PR 80035-050, Brazil. E-mail: abiondo@ufpr.br A língua azul é uma doença infecciosa e não contagiosa, de notificação obrigatória, que pode afetar ruminantes domésticos e silvestres, transmitida por mosquitos do gênero Culicoides spp. Apesar da alta morbidade e mortalidade em ovelhas, o papel de animais silvestres no ciclo do vírus da língua azul é desconhecido. A artrite encefalite caprina (CAE) e Maedi-visna vírus (MVV) tem sido encontrados em cabras e ovelhas, porém não há descrição em espécies selvagens. Amostras de soro de 17 aoudads (Ammotragus lervia), mantidos em cativeiro no Zoológico de Curitiba, Sul do Brasil, foram testadas para os vírus da língua azul, da artrite encefalite caprina (CAE) e Maedi-visna, utilizando imunodifusão em gel de ágar e o teste de ELISA (enzyme linked immunosorbent assay). Foram observados anticorpos para o vírus da língua azul em 35,3% (6/17) aoudads utilizando a imunodifusão em gel de ágar e 41,2% (7/17) no ELISA. Todas as amostras foram negativas para a presença de anticorpos contra os vírus da artrite encefalite caprina e Maedi-visna. Esses resultados indicam que os aoudads podem ser infectados pelo vírus da língua azul e atuar como um reservatório silvestre tanto em cativeiro quanto em vida livre.


#5 - Placental lesions associated with abortion and stillbirth in goats naturally infected by Neospora caninum, 38(3):444-449

Abstract in English:

ABSTRACT.- Mesquita L.P., Costa R.C., Nogueira C.I., Abreu C.C., Orlando D.R., Ascari Jr. I., Peconick A.P. & Varaschin M.S. 2018. Placental lesions associated with abortion and stillbirth in goats naturally infected by Neospora caninum. [Lesões placentárias associadas a abortos e natimortos em cabras naturalmente infectadas pelo Neospora caninum.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(3):444-449. Setor de Patologia Veterinária, Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Lavras, Campus Universitário, Cx. Postal 3037, Lavras, MG 37200-000, Brazil. E-mail: msvaraschin@dmv.ufla.br Neospora caninum has been described as a parasite that sporadically causes reproductive problems in goats. Several aspects of the pathogenesis of neosporosis in naturally infected goats remain to be established. The aims of the present study were to characterize the placental lesions in goats naturally infected by N. caninum and to evaluate several diagnostic techniques for effective detection of this protozoan in the goat placenta. Some placentas in this study originated from abortion and stillbirth in which there were severe lesions. The lesions were characterized mainly by necrosis involving the mesenchyme of the chorionic villi and trophoblast cells often alongside mononuclear inflammation and in some cases with neutrophilic infiltration. N. caninum DNA was detected in these placentas, but parasite structures were not visualized through immunohistochemistry (IHC). However, five of 11 placentas from N. caninum-infected goats that gave birth to healthy kids had histological lesions characterized by mononuclear inflammation. Of these 11 placentas, N. caninum DNA was detected in seven, and N. caninum tachyzoites were detected in only one of these seven placentas using IHC. The present study demonstrates that severe lesions in the placenta are associated with abortion and stillbirth in caprine neosporosis and the placental alterations are likely involved in abortion pathogenesis. Moreover, the results highlight the importance of using more than one diagnostic technique for the detection of the protozoan in placentas because N. caninum cannot be reliably detected by histological and immunohistochemical tests.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Mesquita L.P., Costa R.C., Nogueira C.I., Abreu C.C., Orlando D.R., Ascari Jr. I., Peconick A.P. & Varaschin M.S. 2018. Placental lesions associated with abortion and stillbirth in goats naturally infected by Neospora caninum. [Lesões placentárias associadas a abortos e natimortos em cabras naturalmente infectadas pelo Neospora caninum.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(3):444-449. Setor de Patologia Veterinária, Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Lavras, Campus Universitário, Cx. Postal 3037, Lavras, MG 37200-000, Brazil. E-mail: msvaraschin@dmv.ufla.br Neospora caninum é descrito como um parasito que causa problemas reprodutivos esporádicos em cabras. Muitos aspectos da patogênese da neosporose em cabras naturalmente infectadas ainda precisam ser estabelecidos. Os objetivos deste trabalho foram caracterizar as lesões placentárias em cabras naturalmente infectadas por N. caninum e avaliar as técnicas diagnósticas para a detecção efetiva do protozoário na placenta. Algumas placentas deste estudo são originárias de abortos e natimortos, nas quais havia lesões graves. As lesões foram classificadas principalmente por necrose envolvendo o mesênquima das vilosidades coriônicas e células trofoblásticas, geralmente associadas a infiltrado inflamatório mononuclear e em alguns casos infiltrado neutrofílico. O DNA do N. caninum foi detectado nestas placentas, porém estruturas parasitárias não foram visualizadas na imuno-histoquímica (IHQ). Entretanto, cinco das onze placentas de cabras infectadas, que deram à luz a conceptos saudáveis, apresentaram lesões histológicas caracterizadas por infiltrado inflamatório mononuclear. Destas 11 placentas, foi detectado DNA de N. caninum em sete e taquizoítos foram encontrados em apenas uma por meio de imuno-histoquímica. O presente estudo demonstra que abortos e natimortos na espécie caprina, causados pelo N. caninum estão associados a lesões acentuadas nas placentas, sendo que as mesmas estão envolvidas na patogênese do aborto. Os resultados também ressaltam a importância do uso de mais de uma técnica diagnóstica para a detecção do protozoário em placentas, pois o N. caninum não pode ser confiavelmente detectado somente pelos exames de histopatologia e imuno-histoquímica.


#6 - Transmissibility of Small Ruminants Lentivirus in kids by experimentally infected semen, 37(8):805-812

Abstract in English:

ABSTRACT.- Hasegawa M.Y., Lara M.C.C.S.H., Gaeta N.C., Marques J.A., Ribeiro B.L.M., Rossi R.S., Marques E.C. & Gregory L. 2017. [Transmissibility of Small Ruminants Lentivirus in kids by experimentally infected semen.] Transmissibilidade de Lentivírus de Pequenos Ruminantes para cabritos e cabras adultas por meio de sêmen infectado experimentalmente. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(8):805-812. Departamento de Clínica Médica, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva 87, São Paulo, SP 05508 270, Brazil. E-mail: lgregory@usp.br Caprine Arthritis Encephalitis is a multisystemic infectious disease, caused by a lentivirus. The objective of this study was to evaluate the transmissibility of caprine lentivirus to goats and their offspring, through experimentally infected semen. Therefore, eleven free-CAEV goats were artificially inseminated using semen from a free-CAEV buck experimentally infected with CAEV-Cork strain (experimental group one). Pregnancy was confirmed in only six goats and their offspring (n=6) constituted the experimental group two. Two free-CAEV females were artificially inseminated with semen from the same seronegative buck, without viral inoculum to constitute the control group. The diagnosis of caprine lentivirus infection was performed using AGID, cELISA and nested-PCR. All females were monitored for 210 days after artificial insemination. Kids were immediately separated from their mothers after birth, and monitored at zero time, 15 days old and monthly until 12 months old. Regarding goat samples, 56.96% (9/159) were positive in cELISA, 24.05% (38/158) were positive in IDGA and none was positive in nested-PCR. Regarding to the offspring samples, 11.28% (15/133) and 5.26% (7/133) were positive in nested-PCR and IDGA, respectively, while no sample was positive in cELISA. The control group showed no positives in the three techniques. The positivity observed to nested-PCR may show its importance to identify infected, but seronegative animals, in late seroconversion situations. According to results, the transmission of caprine lentivirus to offspring and their mothers through infected semen is possible.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Hasegawa M.Y., Lara M.C.C.S.H., Gaeta N.C., Marques J.A., Ribeiro B.L.M., Rossi R.S., Marques E.C. & Gregory L. 2017. [Transmissibility of Small Ruminants Lentivirus in kids by experimentally infected semen.] Transmissibilidade de Lentivírus de Pequenos Ruminantes para cabritos e cabras adultas por meio de sêmen infectado experimentalmente. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(8):805-812. Departamento de Clínica Médica, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva 87, São Paulo, SP 05508 270, Brazil. E-mail: lgregory@usp.br A Artrite Encefalite Caprina se caracteriza por ser multissistêmica e infecciosa, causada por um lentivírus. O estudo teve como objetivo avaliar a transmissibilidade do Lentivírus Caprino, para fêmeas e sua prole, por meio de sêmen infectado experimentalmente. Para tanto, onze fêmeas livres de CAEV foram inseminadas artificialmente com sêmen de bode livre de CAEV ao qual foi adicionado CAEV-Cork para obter título infectante com carga viral em 105 TCID50/ml. (grupo experimental 1). Destas, seis obtiverem prenhez confirmada, e a sua prole (n=6) constituiu o grupo experimental 2. Duas cabras livres de CAEV foram inseminadas artificialmente com sêmen do mesmo bode, sem o inócuo viral, constituindo-se o grupo controle. O diagnóstico da infecção pelo Lentivírus Caprino, foi realizado por IDGA, cELISA e nested-PCR. As fêmeas foram monitoradas durante 210 dias pós inseminação artificial. Já as proles foram imediatamente separadas das mães após o nascimento, e monitoradas nos momentos hora zero, aos quinze dias de idade e mensalmente, até doze meses de idade. Em relação às cabras, 56,96%(9/158) apresentaram positividade para cELISA, 24,05% (38/158) foram positivas a IDGA e nenhuma para nested-PCR. Em relação aos cabritos, 11,28% (15/133) amostras positivas para nested-PCR, 5,26% (7/133) amostras positivas para IDGA e nenhum para cELISA. As proles do grupo controle apresentaram resultados negativos para as três técnicas. A positividade encontrada em nested-PCR pode indicar grande importância para identificação de animais infectados, porém soronegativos, em situações de soroconversão tardia. De acordo com os resultados, concluiu-se que há a transmissão do Lentivírus caprino para a prole e para as mães pelo sêmen infectado.


#7 - Occurrence of caprine arthritis encephalitis virus (CAEV) in dairy goats produced in an intensive confined system in the state of Minas Gerais, Brazil, 37(6):577-581

Abstract in English:

ABSTRACT.- Nascimento-Penido P.M.P., Penido A.O., Galinari G.C.F, Heinemann M.B. & Leite R.C. 2017. [Occurrence of caprine arthritis encephalitis virus (CAEV) in dairy goats produced in an intensive confined system in the state of Minas Gerais, Brazil.] Ocorrência do vírus da artrite encefalite caprina (CAEV) em cabras leiteiras produzidas em sistema intensivo confinado no estado de Minas Gerais. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(6):577-581. Departamento de Medicina Veterinária Preventiva, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Cx. Postal 5675, Campus da Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. ,E-mail: paulampn@gmail.com The objective of the present study was to identify the occurrence of caprine arthritis encephalitis virus (CAEV) infection in dairy goat farms with intensive system in Minas Gerais State. Five properties were evaluated, totaling 1072 animals, being 48 males and 1024 females of different ages and breeds (Toggenburg, Saanen and Alpine). The diagnostic method used was the agar gel immunodiffusion (AGID) test, to detect antibodies anti-CAEV, which is the diagnostic test recommended by World Organization for Animal Health - OIE. The occurrence of anti-CAEV antibodies in the properties was 49.5% (531/1072), however varied according to the farm. The anti-CAEV antibodies detection varied according to the property: Farm 1 = 69.6% (156/224); farm 2 = 41.5% (47/113); farm 3 = 40.3% (63/156); farm 4 = 24.6% (18/73) and farm 5 = 48.8% (247/506). Of the total sampled males, 14.5% (7/48) were serologically positive. According to the results, there is a high occurrence rate of CAEV-seropositive animals in Minas Gerais, which has one of the largest Brazilian dairy goat herds. Therefore, it is essential to adopt strategies for CAE control, such as a routine of diagnostics tests in the properties and the separation of healthy from infected goats. The elimination of positive breeding goats in the properties is also a measure of control, because it has been shown that these are an important route of CAEV transmission in dairy farms.

Abstract in Portuguese:

RESUMO- Nascimento-Penido P.M.P., Penido A.O., Galinari G.C.F, Heinemann M.B. & Leite R.C. 2017. [Occurrence of caprine arthritis encephalitis virus (CAEV) in dairy goats produced in an intensive confined system in the state of Minas Gerais, Brazil.] Ocorrência do vírus da artrite encefalite caprina (CAEV) em cabras leiteiras produzidas em sistema intensivo confinado no estado de Minas Gerais. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(6):577-581. Departamento de Medicina Veterinária Preventiva, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Cx. Postal 5675, Campus da Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. ,E-mail: paulampn@gmail.com Objetivou-se no estudo identificar a ocorrência de infecção pelo vírus da artrite encefalite caprina (CAEV) em propriedades produtoras de leite caprino com sistema intensivo no estado de Minas Gerais. Foram avaliadas cinco propriedades, localizadas em cidades distintas, totalizando 1072 animais, sendo 48 machos e 1024 fêmeas de diferentes faixas etárias, das raças Toggenburg, Alpina e Saanen. O método de diagnóstico utilizado foi o de imunodifusão em ágar gel (IDGA), para detecção de anticorpos anti-CAEV, por ser o diagnóstico preconizado pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). A ocorrência de anticorpos anti-CAEV nas propriedades estudadas foi de 49,5% (531/1072), entretanto a mesma variou de acordo com a propriedade. Foram observados os seguintes resultados por propriedade: propriedade 1 = 69,6% (156/224); propriedade 2 = 41,5% (47/113); propriedade 3 = 40,3% (63/156); propriedade 4 = 24,6% (18/73) e propriedade 5 = 48,8% (247/506). Do total de machos avaliados, 14,5% (7/48) apresentaram sorologia positiva. De acordo com os resultados, uma alta ocorrência de animais soropositivos foi identificada no estado de Minas Gerais, o qual possui um dos maiores rebanhos de cabras leiteiras do Brasil. Portanto, salienta-se a necessidade de se adotar medidas estratégias sanitárias para o controle da CAE, como a realização de exames rotineiros nas propriedades e a separação de animais infectados dos sadios. A exclusão de reprodutores positivos nas propriedades também é uma medida de controle, pois já foi demonstrado que estes são fontes de infecção importantes.


#8 - Comparison among two methodologys at realization nitroblue tetrazolium reduction test (NBT) in caprines, 35(Supl.1):1-4

Abstract in English:

ABSTRACT.- Fonteque J.H., Saito M.E., Rizelo P.A., Teixeira W.T. & Kohayagawa A. 2015. [Comparison among two methodologys at realization nitroblue tetrazolium reduction test (NBT) in caprines.] Comparação entre duas metodologias para a realização do teste de redução do tetrazólio nitroazul (NBT) em caprinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(Supl.1):1-4. Departamento de Medicina Veterinária, Hospital de Clínicas Veterinárias, Centro de Ciências Agroveterinárias, Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC 88520-000, Brazil. E-mail: fonteque@hotmail.com The nitroblue tetrazolium reduction test (NBT) is one of the most used methods to evaluate the oxidative metabolism of neutrophils. However, the cost for each sample and dye’s life-time are disadvantages of the method. This paper aim was to compare two NBT test methodologies in order to maximize its use and decrease the cost for each sample. It was made using 10 adult and healthy goats and blood samples were taken through venipuncion in jugular vein, using 10mL tubes, and then a 500µL sample was taken in eppendoff tubes with 2µL of heparin. Using this sample were made three methodologies for the NBT test: A) Park & Good (1970) original technique; B) dye reduction in 50% of the volume; C) 50% reduction and dye storage at -20°C for 180 days. It was made and dyed the blood smear (May Grünwald-Giemsa) from the samples, using the proposed methodologies and then made the counting of 100 neutrophils in optic microscopy, to determinate the percentage of NBT reactive neutrophils. The statistic analysis by the method of Repeated Measuring Analysis (ANOVA) evinced significant differences (P<0,05) between the two methods and the original (A=14.4±4.6; B=1.9±1.4; C=1.1±0.9), however it showed high correlation by the Spearman test between the methods (rs=0,82 (AxB), rs=0,75 (BxC) e rs=0.93 (AxC)). It was concluded that the original Park & Good (1970) method and two methodologies for dye reduction in 50% and it’s reduction associated with NBT dye freezing for 180 days can be used in caprines, but the values should be compared with their respective methodologies.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Fonteque J.H., Saito M.E., Rizelo P.A., Teixeira W.T. & Kohayagawa A. 2015. [Comparison among two methodologys at realization nitroblue tetrazolium reduction test (NBT) in caprines.] Comparação entre duas metodologias para a realização do teste de redução do tetrazólio nitroazul (NBT) em caprinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(Supl.1):1-4. Departamento de Medicina Veterinária, Hospital de Clínicas Veterinárias, Centro de Ciências Agroveterinárias, Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC 88520-000, Brazil. E-mail: fonteque@hotmail.com O teste de redução do tetrazólio nitroazul (NBT) é um dos métodos mais utilizados para a avaliação do metabolismo oxidativo dos neutrófilos. Porém, o custo por amostra e o tempo de utilização do corante são desvantagens do método. O objetivo deste trabalho foi comparar duas metodologias para realização do teste do NBT a fim de maximizar a sua utilização e diminuir o custo por amostra processada. Foram utilizadas 10 cabras, adultas clinicamente sadias e colhidas amostras de sangue por meio de venipunção jugular em tubos de 10mL sendo retirada uma alíquota de 500µL em tubo “eppendorff” contendo 2µL de heparina. Através desta alíquota foram realizadas três metodologias para o teste do NBT: A) técnica original Park & Good (1970); B) redução de 50% do volume do corante; C) redução de 50% e armazenamento do corante a -20°C por 180 dias. Foram confeccionados e corados esfregaços sanguíneos (May Grünwald-Giemsa) das amostras com as metodologias propostas e realizada contagem de 100 neutrófilos em microscopia óptica para determinar o percentual de neutrófilos reativos ao NBT. A análise estatística pelo método de Análise de Medidas Repetida (ANOVA) demonstrou diferenças significativas (P<0,05) entre os dois métodos e o original (A=14,4±4,6; B=1,9±1,4; C=1,1±0,9), porém apresentou alta correlação pelo teste de Spearman entre os métodos (rs=0,82 (AxB), rs=0,75 (BxC) e rs=0,93 (AxC)). Conclui-se que o teste de Redução do Tetrazólio Nitroazul (NBT) segundo a metodologia descrita por Park & Good (1970) e a redução do corante em 50% do seu volume e a sua redução associada ao congelamento por 180 dias a -20ºC podem ser realizadas em caprinos, porém os valores devem ser comparados com as respectivas metodologias utilizadas.


#9 - Influence of Insulin-like Growth Factor I (IGF-I) on the survival and the in vitro development of caprine preantral follicles, 34(10):1037-1044

Abstract in English:

ABSTRACT.- Costa S.L., Costa E.P., Pereira E.C.M., Benjamin L.A., Rodrigues M.T., Mendes V.R.A. & Silva T.F. 2014. Influence of Insulin-like Growth Factor I (IGF-I) on the survival and the in vitro development of caprine preantral follicles. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(10):1037-1044. Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas e da Saúde, Laboratório de Maturação de Ovócitos e Fertilização In Vitro, Universidade Federal de Viçosa, Avenida Peter Henry Rolfs s/n, Campus Universitário, Viçosa, MG 36570-900, Brazil. E-mail: sanelylc@hotmail.com The aim of this study was to investigate the effects of the insulin-like growth factor -I (IGF-I) on survival, activation (transition from primordial to primary follicles) and growth of caprine preantral follicles cultured in vitro. Fragments of ovarian cortex were cultured for one and seven days in the absence or presence of IGF-I (0, 50 and 100ng/ml). The non-cultured and cultured tissues were processed and analyzed by histology and transmission electron microscopy. The culture for one day in a medium with 100ng/ml of IGF-I showed 86.7% of morphologically normal follicles. These results were similar (P>0.05) to the percentage of normal follicles found in the control (96.7%). It was also found that this medium increased the percentage of follicular activation (developing follicles) with one day of culture. The oocyte and follicular diameters remained similar to the control by culturing for one day in a medium containing 100ng/ml of IGF-I. The ultrastructural analysis did not confirm the integrity of the follicular fragments in a medium containing IGF-I (100ng/ml) after one and seven days of culture. In conclusion, this study demonstrated that the addition of 100 ng/ml of IGF-I in the culture medium enables the development of preantral follicles of goats with one day of culture. However, it is not sufficient to maintain the follicular integrity and the follicular survival rate after seven days of culture.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Costa S.L., Costa E.P., Pereira E.C.M., Benjamin L.A., Rodrigues M.T., Mendes V.R.A. & Silva T.F. 2014. Influence of Insulin-like Growth Factor I (IGF-I) on the survival and the in vitro development of caprine preantral follicles. [Influência do Fator de Crescimento Semelhante à Insulina-I (IGF-I) sobre a sobrevivência e o desenvolvimento in vitro de folículos pré-antrais caprinos.] Pesquisa Veterinária Brasileira 34(10):1037-1044. Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas e da Saúde, Laboratório de Maturação de Ovócitos e Fertilização In Vitro, Universidade Federal de Viçosa, Avenida Peter Henry Rolfs s/n, Campus Universitário, Viçosa, MG 36570-900, Brazil. E-mail: sanelylc@hotmail.com O objetivo do presente estudo foi investigar os efeitos do fator de crescimento semelhante a insulina-I (IGF-I) na sobrevivência, ativação (transição de folículos primordiais para primários) e crescimento de folículos pré-antrais caprinos cultivados in vitro. Fragmentos de córtex ovariano foram cultivados por um e sete dias na ausência ou presença de IGF-I (0, 50 e 100ng/mL). Os tecidos não cultivados e cultivados foram processados e analisados por histologia e microscopia eletrônica de transmissão. O cultivo por um dia em meio com 100ng/mL de IGF-I apresentou 86,7% de folículos morfologicamente normais. Estes resultados foram semelhantes (P>0,05) ao percentual de folículos normais encontrados no controle (96,7%). Verificou-se ainda que este meio aumentou o percentual de ativação folicular (folículos em desenvolvimento) com um dia de cultivo. Os diâmetros ovocitário e folicular mantiveram-se semelhantes ao controle ao cultivar por um dia em meio contendo 100ng/mL de IGF-I. As análises ultraestruturais não confirmaram a integridade folicular dos fragmentos em meio contendo IGF-I (100 ng/mL) após um e sete dias de cultivo. Em conclusão, esse estudo demonstrou que a adição de 100 ng/mL de IGF-I no meio de cultivo ativa o desenvolvimento de folículos pré-antrais de caprinos com um dia de cultivo. Entretanto, não é suficiente para manter a integridade folicular e a taxa de sobrevivência folicular após sete dias de cultivo.


#10 - Lentivirus in dairy goats from the semiarid region of Paraiba state: seroprevalence, risk factors and molecular detection, 33(4):453-458

Abstract in English:

ABSTRACT.- Silva M.L.C.R., Castro R.S., Maia R.C., Nascimento S.A., Gomes A.L.V. & Azevedo S.S. 2013. [Lentivirus in dairy goats from the semiarid region of Paraiba state: seroprevalence, risk factors and molecular detection.] Lentivírus em caprinos leiteiros do semiárido paraibano: prevalência de anticorpos, fatores de risco e detecção molecular. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(4):453-458. Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Campus de Patos, 58700-000, Patos, PB, Brazil. E-mail: ssazevedo@cstr.ufcg.edu.br The aims of this study were to determine the seroprevalence of infection by ruminants Lentivirus in dairy goats in the semiarid of the Paraiba State, Northeastern Brazil, to identify risk factors associated with the herd-level prevalence and to perform molecular detection of the agent. A total of 1,047 dairy goats from 110 herds were randomly selected from the county of Monteiro, Paraiba State, and serum samples were collected from March 2009 to December 2011. For the diagnosis of Lentivirus infection, the agar gel immunodiffusion test (AGID) was used. One year after that a new serology was performed and the real-time PCR assay was applied in blood and milk samples from 48 goats from four herds with seropositive animals. Prevalence of positive herds and seropositive animals at AGID were 44.6% (95% CI=35.1-54.3%) and 8.1% (95% CI =5.6-16.8%), respectively. Umbilical cord cutting and disinfection (odds ratio = 2.44; p = 0.048) and conditions of animal agglomeration (odds ratio=3.45; p=0.048) were associated with herd-level prevalence. One year after the serological profile, the permanence of infected animals detected by real-time PCR in blood and milk samples was verified. Real-time PCR using white blood cells had a good performance, with sensitivity of 100%, specificity of 92.86%, concordance of 93.75% and Kappa index of 0.765. It was suggested to teach sanitary measures to the herd owners in order to encourage them to adopt prevention measures aiming to reduce the spread of the infection in the herds.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Silva M.L.C.R., Castro R.S., Maia R.C., Nascimento S.A., Gomes A.L.V. & Azevedo S.S. 2013. [Lentivirus in dairy goats from the semiarid region of Paraiba state: seroprevalence, risk factors and molecular detection.] Lentivírus em caprinos leiteiros do semiárido paraibano: prevalência de anticorpos, fatores de risco e detecção molecular. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(4):453-458. Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Campus de Patos, 58700-000, Patos, PB, Brazil. E-mail: ssazevedo@cstr.ufcg.edu.br Os objetivos do presente trabalho foram determinar a prevalência de caprinos leiteiros soropositivos para a infecção por Lentivirus de pequenos ruminantes no semiárido do Estado da Paraíba, Nordeste do Brasil, identificar fatores de risco associados à prevalência de rebanhos positivos, e realizar a detecção molecular do agente. Foram utilizadas 1047 cabras leiteiras de 110 propriedades selecionadas aleatoriamente no Município de Monteiro, Estado da Paraíba, no período de março de 2009 a dezembro de 2011. Para o diagnóstico da infecção por Lentivirus, foi utilizado o teste de imunodifusão em gel de ágar (AGID). Um ano após foi realizada nova sorologia, e PCR em tempo real foi aplicada em amostras de sangue e leite de 48 cabras procedentes de quatro propriedades com animais soropositivos. As prevalências de propriedades positivas e de animais soropositivos na AGID foram 44,6% (IC 95% = 35,1% - 54,3%) e 8,1% (IC 95% = 5,6% - 16,8%), respectivamente. Realizar corte e desinfecção de umbigo (odds ratio = 2,44; p = 0,048) e condições de aglomeração de animais (odds ratio = 3,45; p = 0,048) foram associadas com a prevalência de propriedades positivas. Um ano após a realização do inquérito sorológico, foi verificada a permanência de animais infectados, detectados por PCR em tempo real a partir de amostras de sangue e leite. A PCR em tempo real das amostras de leucócitos circulantes apresentou boa performance, com sensibilidade de 100%, especificidade de 92,86%, concordância de 93,75% e indicador Kappa de 0,765. Sugere-se que seja realizado um trabalho de educação sanitária junto aos produtores sobre medidas de prevenção com o objetivo de reduzir a disseminação da infecção nos rebanhos.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV