Contents

Goat with bone chewing due to phosphorus deficiency. (Barbosa et al., p. 1120)
Goat with bone chewing due to phosphorus deficiency. (Barbosa et al., p. 1120)
Livestock Diseases
Histopathological evaluation of formalin toxicity in Arapaima gigas (Arapaimidae), the giant fish from Amazon, 38(6):1015-1025

Abstract in English:

ABSTRACT.- Andrade-Porto S.M., Ramos C.A., Roque R., Affonso E.G., Barcellos J.F.M., Queiroz M.N., Araújo C.S.O. & Tavares-Dias M. 2018. Histopathological evaluation of formalin toxicity in Arapaima gigas (Arapaimidae), the giant fish from Amazon. [Avaliação histopatológica da toxicidade da formalina em Arapaima gigas (Arapaimidae), o peixe gigante da Amazônia.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1015-1025. Embrapa Amapá, Rodovia Juscelino Kubitschek Km 5, Macapá, AP 68903-419, Brazil. E-mail: marcos.tavares@embrapa.br This study aimed to determine the lethal concentration and the structural and ultra-structural effects caused by the formalin exposure on juveniles of Arapaima gigas. Ninety fish (60.1± 2.5g and 20.2±0.9cm) were exposed to 0, 22, 44, 66, 88 and 110mg L-1 in order to determine the lethal concentration (LC50-96h) that was 36.4mg L-1 of formalin. Sublethal effects were evaluated using histopathological analysis on the gills and assessment of behavioral alterations and clinical signs. The LC50 of formalin for 24, 48 and 72h was 88.3, 64.7 and 56.8mg L-1 respectively. Clinical signs and behavioral changes were found: erratic swimming, lethargy, crowding on the water surface, loss of hydrodynamic equilibrium, spasms and agonistic confrontation, which were observed only at 88 and 110mg L-1. The histological alteration index (HAI) showed that 66, 88 and 100mg L-1 presented significant difference (p<0.05) in relation to unexposed fish, indicating that moderate damage to the gills of fish exposed to formalin had occurred. The mean values of alteration (MVA) for 22, 44, 66, 88 and 110mg L-1 were 1.14, 1.29, 1.51, 1.53 and 1.60 respectively, and differences in this index were only observed with 110 mgL-1 of formalin. It is therefore possible to conclude that sublethal concentrations of formalin (22.0mg L-1) did not compromise the health of juveniles of A. gigas. Finally, concentrations greater than to LC50-96h may be carefully used for short-term exposure, since the MVA for all concentrations tested only indicated localized lesions that did not compromise gills functionality of exposed fish.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Andrade-Porto S.M., Ramos C.A., Roque R., Affonso E.G., Barcellos J.F.M., Queiroz M.N., Araújo C.S.O. & Tavares-Dias M. 2018. Histopathological evaluation of formalin toxicity in Arapaima gigas (Arapaimidae), the giant fish from Amazon. [Avaliação histopatológica da toxicidade da formalina em Arapaima gigas (Arapaimidae), o peixe gigante da Amazônia.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1015-1025. Embrapa Amapá, Rodovia Juscelino Kubitschek Km 5, Macapá, AP 68903-419, Brazil. E-mail: marcos.tavares@embrapa.br O presente estudo teve como objetivo determinar a concentração letal e efeitos estruturais e ultraestruturais causados &#8203;&#8203;pela exposição a formalina em juvenis de Arapaima gigas. Noventa peixes (60,1±2,5g e 20,2±0,9cm) foram expostos a 0, 22, 44, 66, 88 e 110mg L-1, para determinar a concentração letal (CL50-96h) de formalina que foi 36,4mg L-1. Os efeitos subletais foram avaliados por análises histopatológicas das brânquias e avaliação das alterações comportamentais e sinais clínicos. A CL50 de formalina para 24, 48 e 72horas foi de 88,3, 64,7 e 56,8; respectivamente. Sinais clínicos e alterações comportamentais encontradas foram: natação errática, letargia, aglomeração de peixes na superfície da água, perda de equilíbrio hidrodinâmico, espasmos e confronto agonísticos, observados apenas nas concentrações de 88 e 110mg L-1. O índice de alteração histológica (IAH) mostrou que as concentrações de 66, 88 e 100mg L-1 apresentaram diferenças significativas (p<0,05) em relação aos controles, indicando a ocorrência de danos moderados nas brânquias dos peixes expostos a formalina. Os valores médios de alteração (VMA) para as concentrações 22, 44, 66, 88 e 110mg L-1 foram 1,14, 1,29, 1,51, 1,53 e 1,60; respectivamente, e as diferenças na composição desse índice foram observados apenas na exposição com 110mg L-1 de formalina. Foi possível concluir que concentrações subletais de formalina (22,0mg L-1) não comprometem a saúde de juvenis de A. gigas. Concentrações de formalina acima da CL50-96h podem ser usadas cuidadosamente para banho de curto tempo, uma vez que o VMA para todas as concentrações testadas indicou apenas lesões localizadas que não comprometem a funcionalidade das brânquias dos peixes expostos.


Virulence and multiplication of Toxoplasma gondii isolates from the central region of Rio Grande do Sul, Brazil, 38(6):1026-1029

Abstract in English:

ABSTRACT.- Cadore G.C., Camillo G., Sangioni L.A. & Vogel F.S.F. 2018. [Virulence and multiplication of Toxoplasma gondii isolates from the central region of Rio Grande do Sul, Brazil.] Virulência e multiplicação de isolados de Toxoplasma gondii da região central do Rio Grande do Sul. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1026-1029. Laboratório de Doenças Parasitárias, Departamento de Medicina Veterinária Preventiva, Universidade Federal de Santa Maria, Av. Roraima 1000, Camobi, Santa Maria, RS 97105-900, Brazil. E-mail: fefevogel@gmail.com The protozoan Toxoplasma gondii has the ability to infect several animal species, usually causing reproductive disorders. Four different isolates of T. gondii - Pains #1 (P1), Pains #2 (P2), Santa Flora #1 (SF1) and Santa Flora #306 (SF306) were evaluated with prior genotyping. Their virulence and multiplication capacity were analyzed in vitro (Vero cells) and in vivo (mice). For each isolate, three passages were performed with dose inoculation 1x104 tachyzoites at each passage. The mice were daily observed to verify of clinical signs and occurrence of mortality after tachyzoites inoculation. The SF1 isolate and SF306 isolate, presented the highest multiplication of the total tachyzoites number in each of the 3 different passages performed in vitro and in vivo. The initial clinical signs in mice were observed between 5 and 11 days, and occurring mortality between 6 and 15 days, after inoculation. Thus, the parasitic multiplication of theses isolates is similar in vitro and in vivo; different isolates within the same genotype have a similar virulence and the SF1 isolate is the most virulent for mice.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Cadore G.C., Camillo G., Sangioni L.A. & Vogel F.S.F. 2018. [Virulence and multiplication of Toxoplasma gondii isolates from the central region of Rio Grande do Sul, Brazil.] Virulência e multiplicação de isolados de Toxoplasma gondii da região central do Rio Grande do Sul. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1026-1029. Laboratório de Doenças Parasitárias, Departamento de Medicina Veterinária Preventiva, Universidade Federal de Santa Maria, Av. Roraima 1000, Camobi, Santa Maria, RS 97105-900, Brazil. E-mail: fefevogel@gmail.com O protozoário Toxoplasma gondii possui a capacidade de infectar diversas espécies animais, geralmente causando distúrbios reprodutivos. Quatro diferentes isolados de T. gondii - Pains #1 (P1), Pains #2 (P2), Santa Flora #1 (SF1) e Santa Flora #306 (SF306) - foram avaliados, após prévia genotipagem. A capacidade de multiplicação e virulência destes isolados foi analisada in vitro (células Vero) e in vivo (camundongos), sendo realizadas 3 passagens para cada isolado em cada modo avaliado, sendo sempre inoculada a dose de 1x104 taquizoítos em todas as passagens. Os camundongos eram observados diariamente, quanto à presença de sinais clínicos e ocorrência de mortalidade após inoculação dos taquizoítos. Os isolados SF1 e SF306, foram os que apresentaram maior multiplicação média do número total de taquizoítos em cada uma das 3 diferentes passagens realizadas para cada um dos isolados tanto in vitro quanto in vivo. Os primeiros sinais clínicos observados nos camundongos ocorreram entre os dias 5 a 11, após inoculação, com mortalidade acontecendo entre os dias 6 a 15, após inoculação. Assim, a multiplicação parasitária in vitro é semelhante à multiplicação in vivo destes isolados de T. gondii; diferentes isolados com o mesmo genótipo apresentam comportamento de virulência semelhante, caracterizando o isolado SF1 como mais virulento para camundongos.


Goiter in cattle, 38(6):1030-1037

Abstract in English:

ABSTRACT.- Martins K.P.F., Fonseca T.R.S., Silva E.S., Munhoz T.C.P., Dias G.H.S., Galiza G.J.N., Oliveira L.G.S. & Boabaid F.M. 2018. [Goiter in cattle.] Bócio em bovinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1030-1037. Hospital Veterinário, Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade de Cuiabá, Rua Itália s/n, Jardim Europa, Cuiabá, Mato Grosso, MT 78015-480, Brazil. E-mail: fabianaboabaid@hotmail.com Goiter is a non-inflammatory and non-neoplastic enlargement of the thyroid gland in adults and neonates. One of the main causes involved is the nutritional deficiency of iodine. In this study three outbreaks of goiter in cattle are reported. In the first outbreak (Farm A) 60 calves were affected, of which 20 died soon after birth, 30 recovered and 10 remained sick. In the second outbreak (Farm B) a cow and its fetus were affected and in the third outbreak (Farm C) two calves were affected. The main clinical signs observed were bilaterally enlarged thyroid glands, weight loss, respiratory distress, hypotrichosis and myxedema. Additionally in the Farm A abortions were reported. Macroscopically the thyroid of the calves and fetus was enlarged, dark red with evident vascularization and cervical subcutaneous edema. In the Farm B the cow showed enlarged thyroid gland as well. Microscopically the calves and the fetus had hyperplastic and heterogeneous thyroid follicles with absence of colloid and vascularized interstitium. The thyroid of the cow was also hyperplastic, but had higher amount of colloid. In all outbreaks the mineral supplementation was performed by mixing non-iodized white salt with the mineral mixture. On the property A the white salt was non-iodized and mixed in equal parts with the mineral salt. At property B the salt was also mixed to a non-iodized white salt in ratio and 1:2, respectively. In the property C, mineral salt and non-iodized white salt were offered in separate troughs in the field, and according to the owner’s report the animals prioritized the consumption of white salt. In all the monitored properties it was recommended to stop the addition of white salt in the mineral mixture and the administration of iodine to the affected calves. After these measurements no new cases were observed in the properties. Despite being a well-known disease, there are still few reported cases of goiter in cattle in Brazil. Moreover, little is known about the actual mineral deficiencies of each region, and that simple nutritional management guidelines are still needed.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Martins K.P.F., Fonseca T.R.S., Silva E.S., Munhoz T.C.P., Dias G.H.S., Galiza G.J.N., Oliveira L.G.S. & Boabaid F.M. 2018. [Goiter in cattle.] Bócio em bovinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1030-1037. Hospital Veterinário, Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade de Cuiabá, Rua Itália s/n, Jardim Europa, Cuiabá, Mato Grosso, MT 78015-480, Brazil. E-mail: fabianaboabaid@hotmail.com Bócio é o aumento não inflamatório e não neoplásico da glândula tireoide em animais adultos e recém-nascidos. Uma das principais causas envolvidas é a deficiência nutricional de iodo. Relata-se neste trabalho, a ocorrência de três surtos de bócio em bovinos. Na primeira propriedade (Propriedade A), 60 bezerros foram afetados, sendo que 20 morreram logo após o nascimento, 30 recuperaram-se e 10 permaneceram doentes e tiveram remissão dos sinais apenas após tratamento parenteral com iodo. Na segunda propriedade (Propriedade B) uma vaca e seu feto foram acometidos e na terceira (Propriedade C) dois bezerros foram afetados. Os principais sinais clínicos observados nos bezerros foram aumento de volume bilateral na região cervical ventral, emagrecimento, dificuldade respiratória, hipotricose e desenvolvimento corpóreo retardado. Na propriedade A foi relatada ainda a ocorrência de abortamentos. Macroscopicamente, os bezerros e o feto apresentavam tireoide aumentada, vermelho-escura, com vascularização evidente e edema subcutâneo cervical. No surto dois também foi observado, à necropsia, aumento de volume da glândula tireoide da vaca. Microscopicamente, a tiroide dos bezerros e do feto apresentava folículos tireoidianos hiperplásicos, heterogêneos, destituídos de coloide e com interstício acentuadamente vascularizado. A tireoide da vaca era semelhante à dos bezerros, no entanto, possuía quantidade maior de coloide. Em todos os casos a suplementação mineral era realizada por meio da mistura de sal mineral com sal branco. Na Propriedade A o sal branco era não iodado e misturado em partes iguais com o sal mineral. Na Propriedade B o sal também era misturado a um sal branco não iodado na proporção e 1:2, respectivamente. Na Propriedade C o sal mineral e o sal branco não iodado eram ofertados em cochos separados no campo e, segundo relato do proprietário, os animais priorizavam o consumo do sal branco. Em todas as propriedades acompanhadas foi recomendada a interrupção da adição de sal branco na mistura mineral e a administração de iodo aos bezerros acometidos. Após essas medidas não foram observados novos casos nas propriedades. Apesar de ser uma enfermidade bem conhecida, ainda são poucos os relatados de casos de bócios em bovinos no Brasil. Além disso, pouco se sabe sobre as reais deficiências minerais de cada região, e que simples orientações de manejo nutricional ainda são necessárias.


Ultrasonography in the diagnosis of seminal vesiculites in beef bulls, 38(6):1038-1042

Abstract in English:

ABSTRACT.- Oliveira R.P.L., Favaro P.C., Pereira G.R., Barca Jr F.A., Borges M.H.F., Galdioli V.H.G. & Koetz Jr C. 2018. [Ultrasonography in the diagnosis of seminal vesiculites in beef bulls.] Ultrassonografia no auxilio diagnóstico de vesiculite seminal em touros de corte. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1038-1042. Programa de Pós-Graduação em Saúde e Produção de Ruminantes, Laboratório de Produção Animal, Curso de Medicina Veterinária, Universidade Norte do Paraná, PR-218 Km 1, Jardim Universitário, Arapongas, PR 86702&#8209;670, Brazil. E-mail: celsokoetzjr@yahoo.com.br The vesiculite is an inflammatory process of the vesicular glands, unilateral or bilateral, that affects bulls. The purpose of this study was to evaluate the use of ultrasound as a complementary method for early detection of changes in seminal vesicles in bulls. This study was conducted in the municipality of Videira, Santa Catarina. We evaluated 42 bulls, with an average age of 15 months, Aberdeen Angus and Polled Hereford breeds and in semi-confinement. Clinical animal examination and andrological exam were performed in all animals. Semen samples were obtained by electroejaculation and physical characteristics of the ejaculate were performed. Rectal palpation was performed by ultrasonography to evaluate vesicular glands changes. Statistical analysis of the data was performed using analysis of variance (ANOVA) for comparison between means with significance level of 5%. The presence of vesiculitis was observed in 31 (73.8%) from the 42 analyzed bulls. Of the 31 animals, 11 animals (35.5%) presented bilateral vesiculitis and 20 showed unilateral vesiculitis (64.5%; P<0.05). Animals with a larger scrotal perimeter tend to develop unilateral vesiculitis, which can be explained by the sexual precocity observed by sodomy among animals. In this way, the use of ultrasound helps preventively to detect animals with vesiculitis in breeding animals.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Oliveira R.P.L., Favaro P.C., Pereira G.R., Barca Jr F.A., Borges M.H.F., Galdioli V.H.G. & Koetz Jr C. 2018. [Ultrasonography in the diagnosis of seminal vesiculites in beef bulls.] Ultrassonografia no auxilio diagnóstico de vesiculite seminal em touros de corte. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1038-1042. Programa de Pós-Graduação em Saúde e Produção de Ruminantes, Laboratório de Produção Animal, Curso de Medicina Veterinária, Universidade Norte do Paraná, PR-218 Km 1, Jardim Universitário, Arapongas, PR 86702&#8209;670, Brazil. E-mail: celsokoetzjr@yahoo.com.br A vesiculite é um processo inflamatório das glândulas vesiculares, podendo ser unilateral ou bilateral, que acomete reprodutores. O objetivo do presente trabalho foi avaliar a utilização da ultrassonografia como meio de diagnóstico precoce das alterações das vesículas seminais em touros. O presente trabalho foi realizado no município de Videira, Santa Catarina. Analisou-se um total 42 reprodutores, com média de idade de 15 meses, das raças Aberdeen Angus e Polled Hereford em semi&#8209;confinamento. Foi realizado exame clinico do estado geral dos animais e exame andrológico dos reprodutores. As amostras de sêmen para a realização do exame das características físicas do ejaculado foram obtidas por eletroejaculação. Através da palpação retal, realizou-se a avaliação das glândulas vesiculares por ultrassonografia. A análise estatística dos dados foi realizada por meio de análise de variância (ANOVA) para comparação entre médias com nível de significância de 5%. A presença de vesiculite foi observada em 31 animais (73,8%) dos 42 analisados. Dos 31 animais portadores 11 animais (35,5%) apresentaram vesiculite bilateral e 20 apresentaram vesiculite unilateral (64,5%; P<0,05). Animais com perímetro escrotal maior tendem a desenvolver vesiculite unilateral, tal fato pode ser explicado pela precocidade sexual agravado pela sodomia entre os animais. O uso do ultrassom auxilia de forma preventiva a detecção de animais portadores de vesiculite em reprodutores.


Occorrence and risk factors associated with small ruminant lentivirus infection in the State of Sergipe, Brazil, 38(6):1043-1050

Abstract in English:

ABSTRACT.- Rizzo H., Jesus T.K.S., Castro R.S., Pinheiro Júnior J.W., Soares L.L.S., Oliveira C.C.M., Nascimento S.A. & Silva T.R. 2018. [Occorrence and risk factors associated with small ruminant lentivirus infection in the State of Sergipe, Brazil.] Ocorrência e fatores de risco associados à infecção por lentivírus de pequenos ruminantes no Estado de Sergipe. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1043-1050. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: hubervet@gmail.com The lentiviruses of small ruminants are infectious and multisystemic diseases caused by the Caprine Arthritis Encephalitis Virus (CAEV) and the Maedi-Visna Virus (MVV), and present the clinical forms: articular, mammary, respiratory and nervous. This work aimed to determine the occurrence and to evaluate the risk factors associated with lentivirus infection of small ruminants in the State of Sergipe, Brazil. Blood samples were collected from 1200 sheep and 675 goats from 60 and 41 farms respectively, located in 25 Sergipe municipalities from 2011 to 2014. The diagnosis of small ruminant lentiviruses (LVPR) was determined by the serological technique of Immunodiffusion in Gel Agar (IDGA) using the commercial kit of the brand Biovetech&#63194;. Data from the variables associated with risk factors were obtained from questionnaires applied to the owners of the herds and analyzed statistically. Absolute and relative frequencies were determined by descriptive statistical analysis and risk factors by univariate analysis of the variables of interest by Pearson’s Chi-square test and Fisher’s exact test, when necessary. A logistic regression analysis was used, considering as a dependent variable for LVPR infection the reactive or non-reactive result observed in the IDGA. A seropositivity of 5.03% (34/675) was observed in goats and 1.50% in sheep with 26.82% (11/41) and 28.33% (17/60) of the properties had at least one animal positive respectively. The analysis of the risk factors, no significant differences were observed for sheep, while for goats, herds above 100 animals grazing in common areas with other herds, at a distance &#8804; 500 meters between the properties, that adopt Biotechnological measures of reproduction and do not use sterile needles, are more susceptible to LVPR infection. Therefore, it´s concluded there is presence of lentiviruses of small ruminants in sergipan herds, and even if at low frequencies it is necessary to implement prophylactic measures due to the possibility of expansion and development of goat breeding of the state and the high genetic standard of the Santa Inês breed.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Rizzo H., Jesus T.K.S., Castro R.S., Pinheiro Júnior J.W., Soares L.L.S., Oliveira C.C.M., Nascimento S.A. & Silva T.R. 2018. [Occorrence and risk factors associated with small ruminant lentivirus infection in the State of Sergipe, Brazil.] Ocorrência e fatores de risco associados à infecção por lentivírus de pequenos ruminantes no Estado de Sergipe. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1043-1050. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: hubervet@gmail.com Os lentiviros de pequenos ruminantes (LVPR) são responsáveis por enfermidades infecciosas e multissistêmicas causadas pelo Vírus da Artrite Encefalite Caprina (CAEV) e o Vírus da Maedi-Visna (MVV), e se apresentam sob as formas clínicas: articular, mamária, respiratória e nervosa. Desta forma esse trabalho objetivou determinar a ocorrência e avaliar os fatores de risco associados à infecção por LVPR no Estado de Sergipe, Brasil. Foram coletadas amostras sanguíneas de 1200 ovinos e 675 caprinos oriundos respectivamente de 60 e 41 propriedades localizadas em 25 municípios sergipanos no período de 2011 a 2014. Os diagnósticos dos LVPR foram determinados pela técnica sorológica de Imunodifusão em Gel Ágar (IDGA) usando o kit comercial da marca Biovetech&#63194;. Os dados das variáveis associadas aos fatores de risco foram obtidos a partir de questionários aplicados aos proprietários dos rebanhos e analisados estatisticamente. As frequências absolutas e relativas foram determinadas por análise estatística descritiva e os fatores de risco por análise univariada das variáveis de interesse pelo Teste de Qui-quadrado de Pearson e Exato de Fisher, quando necessário, e em seguida submetidos à análise de regressão logística. Foi evidenciada uma soropositividade de 5,03% (34/675) em caprinos e 1,50% em ovinos com 26,82% (11/41) e 28,33% (17/60) das propriedades apresentando ao menos um animal positivo respectivamente. Na análise dos fatores de risco, não foram observadas diferenças significantes para os ovinos, enquanto que, para os caprinos, rebanhos acima de 100 animais, que pastejam em áreas comuns com outros rebanhos, em uma distância &#8804;500 metros entre as propriedades, que adotam medidas biotecnológicas da reprodução e não utilizam agulhas estéreis, são mais susceptíveis à infecção por LVPR. Sendo assim, conclui-se que, há a presença dos LVPR em rebanhos sergipanos, e mesmo que em baixas frequências faz-se necessário a implementação de medidas profiláticas devido a possibilidade de expansão e desenvolvimento da caprinocultura do estado, e o alto padrão genético da raça Santa Inês.


Spontaneous abortion, congenital malformation and reproductive losses in goats due to poisoning by the leaves of Poincianella pyramidalis (syn. Caesalpinia pyramidalis), 38(6):1051-1057

Abstract in English:

ABSTRACT.- Souza M.F., Bezerra I.T.F., Barbosa F.M.S., Rocha V.C., Sousa M.S., Oliveira Neto T.S., Lacerda-Lucena P.B. & Lucena R.B. 2018. [Spontaneous abortion, congenital malformation and reproductive losses in goats due to poisoning by the leaves of Poincianella pyramidalis (syn. Caesalpinia pyramidalis).] Abortos, malformações congênitas e falhas reprodutivas espontâneas em caprinos causados pela intoxicação pelas folhas da catingueira, Poincianella pyramidalis (sin. Caesalpinia pyramidalis). Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1051-1057. Laboratório de Patologia Veterinária, Departamento de Ciências Veterinárias, Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal da Paraíba, Campus II, Areia, PB 58397-000, Brazil. E-mail: lucena.rb@gmail.com The aim of this study was to investigate the effects of the leaves of the tree Poincianella pyramidalis (Tul.) L.P. Queiroz as a spontaneous cause of abortion, malformation and reproductive failure in goat herds in the Brazilian semiarid region. Epidemiological investigations, clinical evaluation of goats affected by malformation and necropsy of aborted fetuses was carried out on 12 farms located in the municipalities of Gurjão and Soledade, state of Paraíba, and on a farm located at the municipality of Pau dos Ferros, state of Rio Grande do Norte. The study considered only the farms where occurred predominantly P. pyramidalis among teratogenic plants. On the farm located in the municipality of Pau dos Ferros the occurrence of frequent abortion and birth of malformed goats, affecting 90% of pregnant goats, was observed. On the 12 farms belonging to the municipalities of Gurjão and Soledade, spontaneous cases of embryonic mortality, abortion and malformation occurred in 257 goats (41.1% of goats). Arthrogryposis was the main congenital malformation observed. Necropsy and histopathological exams of four fetuses and their placentas did not detect the presence of infectious agents. The cases of embryonic mortality, abortion and malformation were predominantly concentrated during the seasons of the year when pasture was scarce, but P. pyramidalis was available, due to the occurrence of pre-seasonal rains, which did not allow the pasture to germinate but P. pyramidalis to regrowth. The findings of this study confirm that this plant significantly interferes in the reproductive efficiency of semi-arid goat herds.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Souza M.F., Bezerra I.T.F., Barbosa F.M.S., Rocha V.C., Sousa M.S., Oliveira Neto T.S., Lacerda-Lucena P.B. & Lucena R.B. 2018. [Spontaneous abortion, congenital malformation and reproductive losses in goats due to poisoning by the leaves of Poincianella pyramidalis (syn. Caesalpinia pyramidalis).] Abortos, malformações congênitas e falhas reprodutivas espontâneas em caprinos causados pela intoxicação pelas folhas da catingueira, Poincianella pyramidalis (sin. Caesalpinia pyramidalis). Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1051-1057. Laboratório de Patologia Veterinária, Departamento de Ciências Veterinárias, Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal da Paraíba, Campus II, Areia, PB 58397-000, Brazil. E-mail: lucena.rb@gmail.com O objetivo deste estudo foi investigar os efeitos de folhas da espécie arbórea Poincianella pyramidalis (Tul.) L.P. Queiroz como causa espontânea de abortos, malformações e falhas reprodutivas em rebanhos caprinos no semiárido brasileiro. Foram realizadas investigações epidemiológicas, avaliações clínicas de caprinos acometidos por malformações e necropsias de fetos abortados em 12 propriedades localizadas nos municípios de Gurjão e Soledade, na Paraíba, e no município de Pau dos Ferros, Rio Grande do Norte. O estudo considerou apenas as propriedades que tinham basicamente a presença de P. pyramidalis entre as plantas teratogênicas. Na propriedade localizada no município de Pau dos Ferros foi verificada a ocorrência de grande número de abortos e o nascimento de cabritos malformados, acometendo 90% das cabras gestantes. Nas 12 propriedades pertencentes aos municípios de Gurjão e Soledade na Paraíba os casos espontâneos de mortalidade embrionária, abortos e malformações acometeram 257 cabras (41,1% das cabras dos rebanhos). A artrogripose foi a principal malformação congênita observada. Exames de necropsia e histopatológico de quatro fetos acompanhados das placentas não constataram a presença de agentes infecciosos. Os casos de perda embrionária, abortos e malformações foram concentrados predominantemente nas épocas do ano em que a pastagem estava escassa, mas havia disponibilidade de P. pyramidalis nas propriedades, devido à ocorrência das chuvas da pré-estação, que não permitiu a germinação de pasto, mas a rebrotação de P. pyramidalis. Os achados desse estudo comprovam que esta planta interfere consideravelmente na eficiência reprodutiva dos rebanhos caprinos do Semiárido.


Molecular and serological detection of Leishmania spp. in horses from an endemic area for canine visceral leishmaniasis in southeastern Brazil, 38(6):1058-1063

Abstract in English:

ABSTRACT.- Benassi J.C., Benvenga G.U., Ferreira H.L., Soares R.M., Silva D.T., Pereira V.F., Ruiz V.L.A. & Oliveira T.M.F.S. 2018. Molecular and serological detection of Leishmania spp. in horses from an endemic area for canine visceral leishmaniasis in southeastern Brazil. [Detecção molecular e sorológica de infecção por Leishmania (Leishmania) infantum em cavalos na região Sudeste do Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1058-1063. Departamento de Medicina Veterinária, Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, Universidade de São Paulo, Avenida Duque de Caxias Norte 225, Jardim Elite, Pirassununga, SP 13635-900, Brazil. E-mail: tricia@usp.br This study aimed to verify the occurrence of Leishmania spp. and Leishmania (Leishmania) infantum in horses from a visceral leishmaniasis endemic area in Brazil. DNA samples from blood and conjunctival swab (CS) were tested by PCR and Indirect Immunofluorescence Antibody Test (IFAT). Although none of the horses was clinically sick, animals infected by Leishmania spp. were found and some could be characterized as infected by L. (L.) infantum. From 40 horses, 100% of the animals were positive by blood PCR, 90% (36/40) by CS PCR, and 2.5% (01/40) in serodiagnosis, by IFAT. Six from these 40 horses were L. (L.) infantum positive by blood PCR. Direct sequencing and analysis of amplicons resulted in a sequence to evolutionary analysis. Results indicate the presence of Leishmania spp. and L. (L.) infantum infecting healthy horses in Brazil. The presence of Leishmania spp. and L. (L.) infantum DNA in asymptomatic horses suggests that they can be important reservoirs of these parasites, a highly relevant finding for the epidemiological surveillance of the diseases they cause.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Benassi J.C., Benvenga G.U., Ferreira H.L., Soares R.M., Silva D.T., Pereira V.F., Ruiz V.L.A. & Oliveira T.M.F.S. 2018. Molecular and serological detection of Leishmania spp. in horses from an endemic area for canine visceral leishmaniasis in southeastern Brazil. [Detecção molecular e sorológica de infecção por Leishmania (Leishmania) infantum em cavalos na região Sudeste do Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1058-1063. Departamento de Medicina Veterinária, Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, Universidade de São Paulo, Avenida Duque de Caxias Norte 225, Jardim Elite, Pirassununga, SP 13635-900, Brazil. E-mail: tricia@usp.br O estudo objetivou verificar a ocorrência de Leishmania spp. e Leishmania (Leishmania) infantum em cavalos de uma região endêmica para leishmaniose visceral do Brasil. Amostras de DNA de sangue e suabe conjuntival (SC) foram testadas pela PCR e pela Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI). Embora nenhum cavalo estivesse clinicamente doente, animais infectados por Leishmania spp. e L. (L.) infantum foram encontrados em Ilha Solteira/SP. Dos 40 cavalos, 100% (40/40) foram positivos pela PCR de sangue, 90% (36/40) pela PCR de SC, e 2,5% (01/40) no sorodiagnóstico, pela RIFI. Seis desses 40 cavalos foram positivos para L. (L.) infantum pela PCR de sangue. O sequenciamento direto e a análise dos amplicons resultaram em uma sequência para análise evolutiva. Os resultados indicam a presença de Leishmania spp. e L. (L.) infantum infectando cavalos saudáveis no Brasil. A presença de DNA de Leishmania spp. and L. (L.) infantum em cavalos saudáveis sugere que eles podem ser importantes reservatórios desses parasitas, um achado altamente relevante para a vigilância epidemiológica das doenças que causam.


Bovine anaplasmosis control through immunization with Anaplasma centrale, 38(6):1064-1067

Abstract in English:

ABSTRACT.- Dalto A.G.C., Reck Junior J., Martins J.R., Bitencourt A.P.G., Feltrin C. & Driemeier D. 2018. [Bovine anaplasmosis control through immunization with Anaplasma centrale.] Controle de anaplasmose bovina através de imunização com Anaplasma centrale. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1064-1067. Setor de Grandes Ruminantes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Agronomia, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: andre.dalto@ufrgs.br Bovine anaplasmosis is a major cause of production losses and deaths in Rio Grande do Sul cattle herds. Anaplasma sp. is the main causative agent of cattle disease. It causes hyperthermia, anemia, prostration, abortions and reduces milk production in affected animals. In order to control this hemoparasite on a dairy farm located in the municipality of Eldorado do Sul in Rio Grande do Sul, where the disease incidence was high, 471 animals were immunized with Anaplasma centrale in the search for cross-protectiv immunity for Anaplasma marginale. The property anaplasmosis incidence, which usually was above 30%, became 5% after the immunization. However, abortions were observed resulting from innoculaition, especially in animals that had less than 90 days of pregnancy. The global number of deaths on the farm dropped considerably given that the main cause of death was the bovine anaplasmosis. 15% of animals inoculated with A. centrale showed clinical symptoms of the disease between 15 and 30 days after immunization and had to be treated with oxytetracycline. The amount of money spent with anaplasmosis treatment decay 85% after the immunization, which caused significant economic impact on the property.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Dalto A.G.C., Reck Junior J., Martins J.R., Bitencourt A.P.G., Feltrin C. & Driemeier D. 2018. [Bovine anaplasmosis control through immunization with Anaplasma centrale.] Controle de anaplasmose bovina através de imunização com Anaplasma centrale. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1064-1067. Setor de Grandes Ruminantes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Agronomia, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: andre.dalto@ufrgs.br A anaplasmose bovina é uma das principais causas de perdas produtivas e mortes no Rio Grande do Sul em rebanhos bovinos. O Anaplasma marginale é o principal agente causador da enfermidade e provoca hipertermia, anemia, prostração, abortos e perdas produtivas nos bovinos acometidos. Tendo em vista o controle deste hemoparasita em uma propriedade leiteira localizada no município de Eldorado do Sul no Rio Grande do Sul, na qual a incidência da doença era alta, 471 animais foram imunizados com Anaplasma centrale na busca de desenvolvimento cruzado para Anaplasma marginale. No experimento foi verificado que a incidência que normalmente era acima de 30% na propriedade passou para níveis inferiores a 5%. No entanto, foram verificados abortos decorrentes da imunização, principalmente nos animais que possuíam menos de 90 dias de prenhes. Já o número de mortes globais na fazenda caiu consideravelmente tendo em vista que a principal causa de morte era a anaplasmose bovina. Dos animais inoculados com A. centrale em torno de 15% apresentaram sintomatologia clínica da enfermidade e precisaram ser tratados com oxitetraciclina no período entre 15 e 30 dias após a imunização. O custo com tratamento empregado na propriedade posterior à imunização caiu em torno de 85% o que provocou impacto significativo economicamente na propriedade.


One-step laparoscopic abomasopexy versus abomasopexy via right paralumbar fossa to treat left abomasal displacement in dairy cows, 38(6):1068-1076

Abstract in English:

ABSTRACT.- Perotta J.H., Dyck H.R., Ollhoff R.D., Lisbôa J.A.N., Vieira N. & Barros Filho I.R. 2018. One-step laparoscopic abomasopexy versus abomasopexy via right paralumbar fossa to treat left abomasal displacement in dairy cows. [Abomasopexia por laparoscopia em um passo em comparação à abomasopexia via laparotomia pelo flanco direito no tratamento do deslocamento de abomaso à esquerda em vacas leiteiras.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1068-1076. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal do Paraná, Rua dos Funcionários 1540, Juvevê, Curitiba, PR 80035-050, Brazil. E-mail: perotta@ufpr.br This study aimed to compare the clinical and metabolic results obtained by use of one-step laparoscopic abomasopexy and right paralumbar fossa abomasopexy for the treatment of left displaced abomasum in dairy cows. Thirty Holstein-Friesian dairy cows were randomly placed in two groups: G1, with 15 animals treated by one-step laparoscopic abomasopexy; and G2, with 15 animals treated by right paralumbar fossa ventral abomasopexy. Concentrations of sodium, potassium, chloride, bicarbonate, base excess (BE), pH, partial pressure of carbon dioxide (pCO2) strong ion difference (SID), anion gap (AG), glucose, &#946;-hydroxybutyrate (BHBA) and non-esterified fatty acids (NEFA) were measured before (M0) and 24 (M1), 48 (M2) and 72 (M3) hours following surgery. Laparotomy was statistically faster than laparoscopy. Hypochloremia was observed only in G2 at M0. Hypokalemia and hypocalcemia were observed in both groups at M0, increasing after surgery. Metabolic alkalosis in both groups before surgery was characterized by high bicarbonate, pCO2, and BE, which decreased in subsequent time points, as well as blood pH. Glucose was statistically increased and NEFA and BHBA were statistically decreased in G2 compared to G1. In G1, NEFA and BHBA decreased significantly following surgery. Both surgical techniques restored abomasal flow and feed intake in both groups. Based in acid-base status, one-step laparoscopy showed no additional advantage in comparison with abomasopexy via right paralumbar fossa.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Perotta J.H., Dyck H.R., Ollhoff R.D., Lisbôa J.A.N., Vieira N. & Barros Filho I.R. 2018. One-step laparoscopic abomasopexy versus abomasopexy via right paralumbar fossa to treat left abomasal displacement in dairy cows. [Abomasopexia por laparoscopia em um passo em comparação à abomasopexia via laparotomia pelo flanco direito no tratamento do deslocamento de abomaso à esquerda em vacas leiteiras.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1068-1076. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal do Paraná, Rua dos Funcionários 1540, Juvevê, Curitiba, PR 80035-050, Brazil. E-mail: perotta@ufpr.br Este estudo objetivou comparar as técnicas de abomasopexia por laparoscopia em um passo e abomasopexia por laparotomia pelo flanco direito, no tratamento do deslocamento de abomaso à esquerda (DAE) em vacas leiteiras quanto a recuperação clínica no pós-operatório, utilizando parâmetros clínicos, metabólicos e eletrolíticos. Trinta vacas Holandesas preto e brancas foram distribuídas de forma aleatória em dois grupos: G1 com 15 animais tratados pela técnica de abomasopexia em um passo; e G2, com 15 animais tratados pela abomasopexia por laparotomia pelo flanco direito. Foram mensuradas as concentrações séricas de sódio, potássio, cloro, bicarbonato, excesso de base (BE), pH sanguíneo, pressão parcial de gás carbônico (pCO2), diferença de íons fortes (SID), ânion gap AG), glicose, &#946;-hidroxibutirato (BHBA) e ácidos graxos não esterificados (NEFA). As variáveis foram mensuradas antes da operação e 24, 48 e 72 horas após operação. A laparotomia foi estatisticamente mais rápida do que a laparoscopia no tratamento do DAE. Hipocloremia foi observada somente nas vacas do G2 antes da cirurgia. Alcalose metabólica em ambos os grupos antes da operação foi caracterizada pelo aumento do bicarbonato, pCO2 e BE, os quais diminuíram significativamente nos momentos subsequentes, assim como o pH sanguíneo. A concentração de glicose apresentou aumento significativo no G2 em comparação ao G1, enquanto o BHBA e o NEFA estavam estatisticamente diminuídos. Ambas as técnicas restauraram o fluxo abomasal e o consumo de alimentos em ambos os grupos. Baseado no equilíbrio ácido-base, a técnica de laparoscopia não demonstrou vantagens sobre a técnica cirúrgica tradicional.


Testing a new surgical instrument to obtain bovine hoof biopsy samples, 38(6):1077-1084

Abstract in English:

ABSTRACT.- Mendes H.M.F., Rocha Júnior S.S., Paz C.F.R., Valadares R.C., Ribeiro R.M., Azevedo D.S.D., Vasconcelos A.C. & Faleiros R.R. 2018. Testing a new surgical instrument to obtain bovine hoof biopsy samples. [Teste de viabilidade de um instrumento cirúrgico para obtenção de biópsias do tecido laminar do casco de bovinos.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1077-1084. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Cx. Postal 567, campus Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com The histological and molecular analysis of biopsy samples are fundamental steps for the understanding of physiopathology, diagnosis and prognosis of the diseases. However, harvest of tissue biopsies from hoof lamellar tissue is a procedure with limitations due to lack of effective surgical instruments and techniques. The aim of the current study is to develop and test in vivo a surgical instrument with the specific purpose of harvesting lamellar tissue in cattle. A prototype called Falcão-Faleiros’ lamellotome (INPIBR102013018765-8) was designed, produced and tested. After sedation, five adult cattle were restrained in lateral recumbency and locally anesthetized in two digits. The stratum corneum was worn down using a rotary tool coupled to a 3/8” high-speed cutter until the soft tissue proximity was reached. Next, the inner edge of the worn area was bounded with a scalpel. The lamellotome was introduced to obtain and hold the sample. The histological specimens of 16mm length by 6mm depth were stained with HE, PAS, Masson’s thricome and Shorr. The structures of interest were differentiated in the histological analysis without technical artifacts and a mean number of 85 epidermal laminae per sample were counted. No relevant lameness or wound complication were seen following the procedure. In conclusion the technique using the lamellotme was effective in obtaining lamellar tissue biopsy samples without causing clinical harm in cattle. The procedure showed potential to be used in clinical research or even as a supplementary diagnosis method for routine bovine podiatry.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Mendes H.M.F., Rocha Júnior S.S., Paz C.F.R., Valadares R.C., Ribeiro R.M., Azevedo D.S.D., Vasconcelos A.C. & Faleiros R.R. 2018. Testing a new surgical instrument to obtain bovine hoof biopsy samples. [Teste de viabilidade de um instrumento cirúrgico para obtenção de biópsias do tecido laminar do casco de bovinos.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1077-1084. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Cx. Postal 567, campus Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com A avaliação das propriedades histológicas e da expressão de genes e proteínas em biópsias tem sido determinante para o entendimento da fisiopatologia, o diagnóstico e o prognóstico das enfermidades. Entretanto, a obtenção de biópsias do casco é um procedimento com limitações devido à ausência de técnicas e instrumentos específicos. O objetivo foi desenvolver e testar, na espécie bovina, um instrumento cirúrgico especificamente desenvolvido para realização de biópsias de casco nominado lamelótomo de Falcão-Faleiros (INPI, BR102013018765-8). Utilizaram&#8209;se cinco bovinos adultos que foram sedados, contidos em decúbito lateral e tiveram dois dígitos anestesiados. Em seguida, uma serra circular acoplada a uma microretífica foi usada para o desgaste do estrato córneo na parede dorsal até próximo do estrato lamelar. Após incisões retilíneas delimitando a borda interna da área desgastada, utilizou-se o lamelótomo para obtenção da amostra. Os fragmentos de 16mm de comprimento e 6mm de profundidade foram fixados em formalina e processados para histologia com colorações HE, PAS, Shorr e tricrômico de Masson. Nenhum dos animais apresentou claudicação ou complicação relevantes no período pós-opertório. As amostras foram consideradas adequadas quanto à integridade das lâminas e à preservação de sua arquitetura. Obtiveram-se média de 85 lâminas epidérmicas viáveis por biópsia. Conclui-se que o lamelótomo de Falcão-Faleiros é apropriado e seguro para a obtenção de biópsias de casco em bovinos, se mostrando promissor para uso em estudos clínicos e na rotina de diagnóstico de problemas podais em bovinos.


Infection of the gills of Nile tilapia (Oreochromis niloticus) by Myxosporea, 38(6):1085-1090

Abstract in English:

ABSTRACT.- Teixeira R.J., Eiras J.C., Spadacci-Morena D.D., Xavier J.G. & Lallo M.A. 2018. [Infection of the gills of Nile tilapia (Oreochromis niloticus) by Myxosporea.] Infecção das brânquias de tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) por Myxosporea. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1085-1090. Programa de Patologia Ambiental e Experimental, Universidade Paulista, Rua Dr. Bacelar 1212, 4º andar, São Paulo, SP 04026002, Brazil. E-mail: anetelallo@hotmail.com In this study, 85 Nile tilapia (Oreochromis niloticus Linnaeus, 1758) were collected in recreational fishing lake (n=35) and Lake Ibirapuera Park (n=50), both located in the city of São Paulo. After euthanasia, the fish gills were examined fresh and after histological techniques for the presence of myxosporea. Myxosporeans were observed only in recreational fishing lake with a prevalence of 45.7% (16/35). Henneguya sp. (11.4%, 4/35) and Myxobolus sp. (34.3%, 12/35) were myxosporeans observed in this study. Spores of Henneguya sp. were found in smears fresh gills. The plasmodium of Myxobolus found was of the types epithelial (75%, 9/12), vascular (16.2%, 2/12), and muscle, muscle located in the gills (0.8%; 1/12). The presence of myxosporea was related to epithelial hyperplasia, fusion of lamellae, hyperplasia of mucous cells, inflammation and other pathological changes. Thus it is concluded that prevalence of Myxobolus sp. and Henneguya sp. in gills of O. niloticus was high and was associated with significant histopathological lesions, which highlights the importance of these protozoa to fish cultures.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Teixeira R.J., Eiras J.C., Spadacci-Morena D.D., Xavier J.G. & Lallo M.A. 2018. [Infection of the gills of Nile tilapia (Oreochromis niloticus) by Myxosporea.] Infecção das brânquias de tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) por Myxosporea. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1085-1090. Programa de Patologia Ambiental e Experimental, Universidade Paulista, Rua Dr. Bacelar 1212, 4º andar, São Paulo, SP 04026002, Brazil. E-mail: anetelallo@hotmail.com Neste estudo, 85 tilápias do Nilo (Oreochromis niloticus Linnaeus, 1758) foram coletadas em um lago de pesca recreativa (n = 35) e no lago do parque do Ibirapuera (n = 50), ambos localizados na cidade de São Paulo. Após a eutanásia, as brânquias dos peixes foram examinadas a fresco e por técnicas histológicas para identificar mixosporídeos. Foram observados mixosporídeos somente nos peixes capturados no lago de pesca recreativa com prevalência de 45,7% (16/35). Os esporos de Henneguya sp. foram encontrados em esfregaços a fresco (11,4%, 4/35). A prevalência de Myxobolus sp. foi de 34,3% (12/35), sendo os plasmódios deste gênero identificados de acordo com a localização nas brânquias, no epitélio (75%, 9/12), nos vasos sanguíneos (16,2%, 2/12), e na musculatura branquial (0,8%, 1/12). A presença de mixosporídeos estava relacionada com hiperplasia epitelial, fusão das lamelas, hiperplasia de células mucosas, reação inflamatória e outras alterações patológicas. Assim conclui-se que as prevalências de Myxobolus sp. e Henneguya sp. nas brânquias de O. niloticus foram altas e estavam associadas à lesões histopatológicas significantes, o que evidencia a importância desses cnidários patogênicos para as culturas peixes.


Resistance of Corynebacterium pseudotuberculosis in the Brazilian semiarid environment, 38(6):1091-1096

Abstract in English:

ABSTRACT.- Sá M.C.A., Oliveira S.A.S., Dantas Jr E.M., Gouveia G.V., Gouveia J.J.S., Veschi J.L.A. & Costa M.M. 2018. Resistance of Corynebacterium pseudotuberculosis in the Brazilian semiarid environment. [Resistência de Corynebacterium pesudotuberculosis no ambiente do semiárido brasileiro.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1091-1096. Universidade Federal do Vale do São Francisco, Campus de Ciências Agrárias, Rodovia BR-407 Km 12, Lote 543, Projeto de Irrigação Nilo Coelho, C1, Zona Rural, Petrolina, PE 56300-000, Brazil. E-mail: gisele.veneroni@univasf.edu.br The semiarid northeast of Brazil contains a unique biome known as caatinga, with a maximum temperature of 40 ºC and a relativity humidity of 56%. The caatinga is characterized by a variety of plants, including Cereus jamacaru Dc (mandacaru), Poincianella microphylla Mart. ex G. Don (catingueira), Pilosocereus gounellei FAC Weber (xique-xique) and Mimosa tenuiflora (Willd.) Poir (jurema preta). Sheep and goat industries are economically strong in that region, despite the fact that caseous lymphadenitis is highly prevalent. The aim of the present study was to assess the survival and biofilm production of Corynebacterium pseudotuberculosis isolates in the environment and under controlled temperatures (28°C, 37°C and 42°C) under different surfaces (plants, soil, wood, wire and thorns). In addition, we investigated the effects of applying the disinfectants chlorhexidine, hypochlorite and quaternary ammonia in soil, tiles, wood and vegetation cover. Four strains of C. pseudotuberculosis were selected (two from goats and two from sheep) for inoculation according to their in vitro biofilm production. Adherence to microplates was used to assess the biofilm-forming ability of the bacteria. Lower survival rates were observed when isolates of C. pseudotuberculosis were subjected to a temperature of 42°C. In terms of caatinga biome plants, contamination of jurema-preta plants resulted in the lowest survival rates. The disinfectant quaternary ammonia promoted a lower inoculum survival in all surfaces. The disinfectants and the higher temperature contributed to the reduction of biofilm production in isolates of C. pseudotuberculosis. knowledge of these patterns is important for the establishment of disease control measures, given the questionable efficacy of the treatment and the immuno-prophylaxis of caseous lymphadenitis.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Sá M.C.A., Oliveira S.A.S., Dantas Jr E.M., Gouveia G.V., Gouveia J.J.S., Veschi J.L.A. & Costa M.M. 2018. Resistance of Corynebacterium pseudotuberculosis in the Brazilian semiarid environment. [Resistência de Corynebacterium pesudotuberculosis no ambiente do semiárido brasileiro.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1091-1096. Universidade Federal do Vale do São Francisco, Campus de Ciências Agrárias, Rodovia BR-407 Km 12, Lote 543, Projeto de Irrigação Nilo Coelho, C1, Zona Rural, Petrolina, PE 56300-000, Brazil. E-mail: gisele.veneroni@univasf.edu.br O semiárido nordestino do Brasil possui um bioma exclusivo, a caatinga, que apresenta temperatura máxima de 40oC e uma umidade relativa do ar de 56%. A caatinga é caracterizada por uma diversidade de plantas, entre elas Cereus jamacaru DC. (mandacaru), Poincianella microphylla Mart ex G. Don (catingueira), Pilosocereus gounellei F.A.C. Weber (xique-xique) e Mimosa tenuiflora (Willd.) Poir (jurema preta). A produção de ovinos e caprinos está em franca expansão, porém a linfadenite caseosa é uma enfermidade de alta prevalência na região. Objetiva-se com o presente estudo, verificar a sobrevivência e produção de biofilme em isolados de Corynebacterium pseudotuberculosis em temperaturas de 28oC, 37oC e 42oC, quando inoculado em superfícies de solo, madeira, arame e espinho e em plantas nas condições ambientais da caatinga. Além disto, foi verificado o efeito da aplicação dos desinfetantes clorexidine, hipoclorito e amônia quaternária sobre o solo, piso (lajota), madeira e vegetação de cobertura do solo. Foram selecionadas quatro amostras de C. pseudotuberculosis (dois caprinos e dois ovinos) para inoculação de acordo com a sua produção in vitro de biofilme. A adesão a microplacas foi utilizado para avaliar a capacidade de formação de biofilme das bactérias. As menores taxas de sobrevivência foram observadas quando isolados de C. pseudotuberculosis foram submetidos a uma temperatura de 42°C. Com relação as plantas do bioma caatinga, a contaminação na planta jurema-preta apresentou menores índices de sobrevivência. O desinfetante amônia quartenária promoveu uma menor sobrevivência do inóculo em todas as superfícies. Os desinfetantes e temperatura contribuíram para a redução na produção de biofilme nos isolados de Corynebacterium pseudotuberculosis. O conhecimento destes padrões é importante para o estabelecimento de medidas de controle da enfermidade, dada a eficiência questionável do tratamento e imunoprofilaxia da linfadenite caseosa.


Factors associated with the prevalence of helminths in Mangalarga Marchador horses in southern of Minas Gerais, Brazil, 38(6):1097-1104

Abstract in English:

ABSTRACT.- Rosa M.H.F., Garcia A.M., Daher D.O., Lima I.G., Félix M.B., Capellari L.A., Ferreira F. & Rocha C.M.B.M. 2018. Factors associated with the prevalence of helminths in Mangalarga Marchador horses in southern of Minas Gerais, Brazil. [Fatores associados com a prevalência de helmintos em cavalos da raça Mangalarga Marchador em propriedades do Sul de Minas Gerais.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1097-1104. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Lavras, Campus Universitário, Cx. Postal 3037, Lavras, MG 37200-000, Brazil. E-mail: mhfrosa@yahoo.com.br Horses are highly susceptible to parasitism. Helminth infections cause great harm to the animals and to their breeders. This study aimed at evaluating socioeconomic, cultural and management factors associated with the prevalence of gastrointestinal helminths of horses. A total of 40 farmas the Mangalarga Marchador horse breed were visited in southern Minas Gerais, Brazil, where interviews were conducted. Horse feces were collected on the farms and coproparasitological laboratory tests were conducted to quantify the infection and to identify parasites. Data were tabulated in Epidata and analyzed using the SPSS 20.0 software. A great similarity between breeds was observed, specifically in their profiles, as well as in their animal management techniques and in their parasite control habits. The cyathostome was the most prevalent helminth, followed by Oxyuris and large strongyles. The farms which prioritize only equine production are less likely to have animals with massive helminth infection.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Rosa M.H.F., Garcia A.M., Daher D.O., Lima I.G., Félix M.B., Capellari L.A., Ferreira F. & Rocha C.M.B.M. 2018. Factors associated with the prevalence of helminths in Mangalarga Marchador horses in southern of Minas Gerais, Brazil. [Fatores associados com a prevalência de helmintos em cavalos da raça Mangalarga Marchador em propriedades do Sul de Minas Gerais.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1097-1104. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Lavras, Campus Universitário, Cx. Postal 3037, Lavras, MG 37200-000, Brazil. E-mail: mhfrosa@yahoo.com.br Os equinos são animais muito susceptíveis ao parasitismo. As helmintoses causam grandes prejuízos tanto para os animais, quanto para os criadores. Este estudo teve como objetivo avaliar os fatores sócio-econômicos-culturais e de manejo associados à prevalência de helmintos gastrointestinais de equinos. Foram visitados 40 criatórios de equinos Mangalarga Marchador no Sul de Minas Gerais, nos quais foram realizadas entrevistas. Foram coletadas fezes dos animais nas propriedades e realizados exames laboratoriais coproparasitológicos a fim de quantificar a infecção dos animais e identificar os parasitos. Os dados foram tabulados no Epidata e analisados no software SPSS 20.0. Observou-se uma grande semelhança no perfil dos criadores, assim como na caracterização da propriedade, manejo e controle de parasitos. Os ciatostomíneos foram os helmintos mais prevalentes, seguidos pelo Oxyuris e os grandes estrôngilos. As propriedades que priorizam a equinocultura têm menor chance de apresentar animais com infecção maciça.


Dynamics of humoral immune response in pregnant mares and foals vaccinated with Theileria equi recombinant EMA-2, 38(6):1105-1109

Abstract in English:

ABSTRACT.- Santos A.C., Leite F.P.L., Vianna A.M., Weege G.B., Finger I.S., Müller V., Curcio B.R. & Nogueira C.E.W. 2018. Dynamics of humoral immune response in pregnant mares and foals vaccinated with Theileria equi recombinant EMA-2. [Dinâmica da resposta imune humoral em éguas gestantes e potros vacinados com EMA-2 recombinante de Theileria equi.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1105-1109. Faculdade de Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, Campus Capão do Leão, Cx. Postal 354, Pelotas, RS 96010-900, Brazil. E-mail: alice.cs@live.com Theileria equi is an infectious hemoprotozoan agent of equine piroplasmosis, a disease that has severe economic and sanitary impact internationally. In addition to its common clinical features, piroplasmosis can cause gestational losses and neonatal damage, which makes neonates susceptible to this disease. The aim of this study was to evaluate the dynamics of humoral immune response to recombinant EMA-2 of T. equi in pregnant mares and foals, as well as the transfer of vaccine antibodies through the colostrum ingested by sucking foals. For vaccine production, the EMA-2 expression gene was cloned and expressed in the yeast species, Pichia pastoris. Thirty-six horses were used, of which 18 were pregnant mares and 18 were foals. The mares were divided into control and vaccinated groups, and the vaccinated group received three doses of rEMA-2 every 21 days starting at 300 days of gestation. Foals from vaccinated and control groups were evaluated until the sixth month of life. The production of antibodies by foals on the rEMA-2 vaccination schedule was also evaluated from the second month of life. Foals in the vaccinated group had received three doses of the vaccine every 21 days. The method used to evaluate serum and colostrum samples was indirect ELISA, and plates were sensitized with the rEMA-2 protein. At the end of the vaccination schedule, vaccinated mares showed a 2.3-fold increase in antibody levels when compared to baseline values. The colostrum of vaccinated mares presented antibody levels of 1.0432±0.33. Foals delivered by vaccinated mares presented levels of antibodies greater than those of foals delivered by control mares after their first time sucking (at about twelve hours after birth). Foals vaccinated in the second month of life showed an 8.3-fold increase in antibody levels when compared to baseline values. The vaccination schedule with rEMA-2 was able to stimulate humoral immunity in pregnant mares. Vaccine immunoglobins were concentrated in the colostrum of vaccinated mares and foals delivered by these mares showed an increase in serum levels of vaccine antibodies after the first-time sucking.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Santos A.C., Leite F.P.L., Vianna A.M., Weege G.B., Finger I.S., Müller V., Curcio B.R. & Nogueira C.E.W. 2018. Dynamics of humoral immune response in pregnant mares and foals vaccinated with Theileria equi recombinant EMA-2. [Dinâmica da resposta imune humoral em éguas gestantes e potros vacinados com EMA-2 recombinante de Theileria equi.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1105-1109. Faculdade de Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, Campus Capão do Leão, Cx. Postal 354, Pelotas, RS 96010-900, Brazil. E-mail: alice.cs@live.com Theileria equi é um hemoprotozoário, agente da piroplasmose equina, doença de impacto sanitário e econômico internacional. Em éguas gestantes além da doença clínica, podem ocorrer abortos e danos ao neonato, caracterizando grande susceptibilidade à doença no período neonatal. O objetivo deste estudo foi avaliar a dinâmica da resposta imune humoral à EMA-2 recombinante de T. equi em éguas gestantes e potros, bem como a transferência de anticorpos vacinais no colostro. Foram utilizados 36 equinos, sendo 18 éguas gestantes e 18 potros. As éguas foram divididas em grupo controle e vacinado, que receberam rEMA-2 a partir dos 300 dias de gestação em três doses com intervalos de 21 dias. Para produção da vacina, o gene de expressão de EMA-2 foi clonado e a proteína expressa em Pichia pastoris. Os potros provenientes de éguas dos grupos vacinado e controle foram avaliados até o 6º mês de vida. Avaliou-se também a produção de anticorpos em potros submetidos ao esquema vacinal com rEMA-2 a partir do 2º mês de vida, que receberam três doses da vacina em intervalos de 21 dias. O método escolhido para a avaliação das amostras de soro e colostro foi ELISA indireto, com sensibilização pela proteína rEMA-2. Nas éguas gestantes vacinadas com rEMA-2 ocorreu o incremento de 2,3 vezes o valor basal ao final do esquema vacinal. O colostro de éguas vacinadas apresentou título médio de anticorpos de 1,0432±0,33, e potros provenientes de éguas vacinadas apresentaram média maior que os provenientes de éguas controle após a primeira mamada (12 horas). Os potros que passaram por esquema vacinal a partir do 2º mês de vida obtiveram incremento de 8,3 vezes o valor basal de anticorpos. O esquema vacinal com rEMA-2 foi capaz de estimular a imunidade humoral em éguas gestantes. Éguas gestantes vacinadas concentraram imunoglobulinas vacinais no colostro, e os potros provenientes destas obtiveram incremento nos níveis séricos de anticorpos vacinais após a primeira mamada.


Epidemiology of mycoses, pitiosis and micotoxicosis in horses in southeastern Rio Grande do Sul, Brazil, 38(6):1110-1116

Abstract in English:

ABSTRACT.- Reis-Gomes A., Marcolongo-Pereira C., Sallis E.S.V., Bruhn F.R.P., Faria R.O., Schild A.L. & Meireles M.C.A. 2018. [Epidemiology of mycoses, pitiosis and micotoxicosis in horses in southeastern Rio Grande do Sul, Brazil.] Epidemiologia das micoses, pitiose e micotoxicoses em equinos no sudeste do Rio Grande do Sul. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1110-1116. Laboratório Regional de Diagnóstico, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, Campus Universitário, Capão do Leão, RS 96010-900, Brazil. E-mail: angelitagomes@gmail.com The epidemiological aspects of diseases caused by fungi and oomycetes in horses in southeastern Rio Grande do Sul, Brazil, is described. The epidemiological rates, their causes, and health importance in the region were established. A descriptive epidemiology study was carried out in relation of potential risk factors. The impact on these diseases in the region was measured. From 1978 to 2014, pythiosis had a prevalence of 49.71% (86/173), and mycotoxicoses of 30.05% (52/173), with 45 cases of leukoencephalomalacia and 7 of ergotism. The prevalence of fungal infections was 19.65% (34/173) of cases. Dermatophytosis was the most prevalent fungal infection with 58.82% (20/34) of cases. The most isolated dermatophyte species were Trichophyton mentagrophytes 60% (12/20), Trichophyton equinum 25% (5/20) and Microsporum gypseum, Microsporum canis, and Trichophyton verrucosum, both responsible for 5% (1/20) of infections. Rhinosporidose was diagnosed in 35.29% (12/34) of cases. Uterine mycosis caused by Candida albicans and Cryptococcus laurentii was observed at 5.88% (2/34) of cases. Cladosporium sp. allergy was noted in one record. According to the incidence from 1990 to 2014, pythiosis had median incidence (MI) of 2.98 and interquartile range (DI) of 3.82. Mares were 4.18 times likely to develop the disease then males. The disease occurs in the region in every season. Leukoencephalomalacia had MI of 0.0; DI 1.00 and male horses were 3.4 times more likely than mares to develop the disease. Leukoencephalomalacia was 6 times more likely to occur during winter. Ergotism had MI of 0.00; DI of 0.000, rhinosporidiosis MI of 0.00, DI of 0.088 and ringworm MI of 0.00, and DI of 0.935. In the study pythiosis had the highest prevalence among the diseases observed, and may be considered endemic in the region. The magnitude of the diseases observed may be even greater within the equine herd, since these diseases are not of obligatory notification and some are well known by veterinarians and owners, who often do not obtain a laboratory confirmation of the diagnosis.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Reis-Gomes A., Marcolongo-Pereira C., Sallis E.S.V., Bruhn F.R.P., Faria R.O., Schild A.L. & Meireles M.C.A. 2018. [Epidemiology of mycoses, pitiosis and micotoxicosis in horses in southeastern Rio Grande do Sul, Brazil.] Epidemiologia das micoses, pitiose e micotoxicoses em equinos no sudeste do Rio Grande do Sul. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1110-1116. Laboratório Regional de Diagnóstico, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, Campus Universitário, Capão do Leão, RS 96010-900, Brazil. E-mail: angelitagomes@gmail.com Descrevem-se os aspectos epidemiológicos das doenças causadas por fungos e oomicetos na população de equinos na região sudeste do Rio Grande do Sul, estabelecendo as taxas epidemiológicas, suas causas e sua importância sanitária na região. Foi realizada a epidemiologia descritiva por meio do cálculo da incidência das doenças encontradas ao longo dos anos e verificada a existência de associação entre a ocorrência dessas enfermidades e o sexo, a raça e a estação do ano. Entre os anos de 1978 e 2014 a pitiose teve prevalência de 49,71% (86/173), as micotoxicoses 30,05% (52/173), sendo 45 casos de leucoencefalomalácia e sete de ergotismo. As micoses tiveram prevalência de 19,65% (34/173), sendo as dermatofitoses as mais prevalentes com 58,82% (20/34) dos casos. As espécies de dermatófitos mais frequentemente isoladas foram Trichophyton mentagrophytes 60% (12/20), Trichophyton equinum 25% (5/20) e Microsporum gypseum, Microsporum canis e Trichophyton verrucosum ambos responsáveis por 5% (1/20) das infecções. Rinosporidiose foi diagnosticada em 35,29% (12/34) dos casos. Micoses uterinas causadas por Candida albicans e Cryptococcus laurentii foram observadas em 5,88% (2/34) dos casos. Alergia por Cladosporium sp. teve um registro. De acordo com as incidências calculadas entre 1990 e 2014 a pitiose teve incidência mediana (IM) 2,98 e distância interquartil (DI) =3,82, as fêmeas tiveram chance 4,18 vezes maiores de desenvolver a doença, a enfermidade ocorre independente das estações climáticas. A leucoencefalomalácia teve IM=0,0; DI 1,00 e equinos machos tiveram 3,4 vezes mais chance de desenvolver a doença que fêmeas, no inverno a possibilidade de ocorrência dessa enfermidade foi seis vezes maior. O ergotismo teve IM = 0,00; DI = 0,000, rinosporidiose IM=0,00; DI=0,088 e dermatofitose IM=0,00; DI=0,935. A pitiose foi mais prevalente entre as doenças encontradas, podendo ser considerada endêmica na região. Considera-se que a magnitude das doenças possa ser ainda maior dentro do rebanho equino, uma vez que as doenças descritas não são de notificação obrigatória e algumas são bem conhecidas por veterinários e proprietários, que muitas vezes não fazem a confirmação laboratorial do diagnóstico


Phosphorus deficiency in goats in the semiarid region of Pernambuco, Brazil, 38(6):1117-1124

Abstract in English:

ABSTRACT.– Barbosa F.P.S., Almeida V.M., Albuquerque R.F., Rocha B.P., Soares P.C., Silva Filho G.B., Chaves H.A. & Mendonça F.S. 2018. [Phosphorus deficiency in goats in the semiarid region of Pernambuco, Brazil.] Deficiência de fósforo em caprinos no semiárido de Pernambuco. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1117-1124. Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manoel de Medeiros, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: fabio.mendonca@pq.cnpq.br The aim of this study was to evaluate the clinical and pathological aspects of phosphorus deficiency in goats in the semiarid region of Pernambuco. For this, technical visits were carried out at different properties in the Sertão do Moxotó region during the dry season period. Clinical examinations, serum analysis and rib biopsies were carried out to determine macromineral contents. Serum concentrations of total and ionized Ca, serum and bone P, Mg, Ca:P ratio, total protein, albumin, globulin and ashes were determined. Bone biopsies were performed by surgical procedure in the hypochondriac region of the 12th right rib which were fixed in 10% formalin solution and decalcified for histological analysis. The main clinical signs in phosphorus-deficient goats consisted of dehydration, poor corporal score, ruminal hypomotility, alopecia, opaque, brittle and bristly hair and osteophagy. The averages of bone ashes and phosphorus content in bones were below the reference values and the correlation between these two variables was strongly positive (r=0.91). The reduction of the serum phosphorus concentration was accompanied by the reduction of the percentage of this mineral in the ashes. This result is conclusive for the diagnosis of phosphorus deficiency. In the microscopic examination of ribs bony fragments there was a clear increase in osteoclastic activity with areas of bone resorption and a greater amount of osteoid tissue and collagen fibers in the bone matrix. It is concluded that phosphorus deficiency is a frequent disease in goats in the semiarid region of Pernambuco, Brazil and and the supplementation of this mineral is necessary in the studied region.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.– Barbosa F.P.S., Almeida V.M., Albuquerque R.F., Rocha B.P., Soares P.C., Silva Filho G.B., Chaves H.A. & Mendonça F.S. 2018. [Phosphorus deficiency in goats in the semiarid region of Pernambuco, Brazil.] Deficiência de fósforo em caprinos no semiárido de Pernambuco. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1117-1124. Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manoel de Medeiros, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: fabio.mendonca@pq.cnpq.br O objetivo deste estudo foi avaliar os aspectos clínicos e patológicos da deficiência de fósforo em caprinos no semiárido de Pernambuco. Para isso, visitas técnicas foram realizadas em diferentes propriedades na microrregião do Sertão do Moxotó durante o período da estação seca. Realizaram-se exames clínicos, determinação da atividade sérica de cálcio total e ionizado, fosforo sérico, magnésio, razão Ca:P, proteína total, albumina, globulina e o percentual de cinzas ósseas. Biopsias ósseas da região hipocondríaca da 12 costela direita foram fixadas em solução de formalina a 10% e descalcificadas para análises histológicas. Os principais sinais clínicos observados nos caprinos com deficiência de fósforo foram aumento da fragilidade óssea além de desidratação, magreza, hipomotilidade ruminal, alopecia, pelos opacos, quebradiços e eriçados e osteofagia. As médias dos valores das cinzas ósseas e do teor de fósforo nos ossos estavam abaixo dos valores de referência e a correlação entre essas duas variáveis foi fortemente positiva (r=0,91); a redução da concentração do fósforo sérico foi acompanhada da redução da porcentagem desse mineral nas cinzas. Esse resultado é conclusivo para o diagnóstico de deficiência de fósforo. No exame microscópico dos fragmentos ósseos das costelas, verificou&#8209;se evidente aumento da atividade osteoclástica com áreas de reabsorção óssea e maior quantidade de tecido osteóide e de fibras colágenas na matriz óssea. Conclui-se que a deficiência de fósforo é uma doença frequente em caprinos criados em regime semi-extensivo no semiárido de Pernambuco e que a suplementação desse mineral é necessária na região estudada.


Acaricidal activity of different solvents on engorged females and larvae of Rhipicephalus microplus, 38(6):1125-1129

Abstract in English:

ABSTRACT.- Vasconcellos J.S.P., Fernandes F., Cadore G.C., Ratzlaff F.R., Felipetto L.G., Vogel F.S.F., Botton S.A. & Sangioni L.A. 2018. [Acaricidal activity of different solvents on engorged females and larvae of Rhipicephalus microplus.] Atividade acaricida de diferentes solventes sobre fêmeas ingurgitadas e larvas de Rhipicephalus microplus. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1125-1129. Laboratório de Doenças Parasitárias, Departamento de Medicina Veterinária Preventiva, Universidade Federal de Santa Maria, Av. Roraima 1000, Camobi, Santa Maria, RS 97105-900, Brazil. E-mail: lasangioni@gmail.com Cattle ticks cause economic losses to the cattle industry in Brazil. The use of phytotherapics as acaricides has shown efficacy of the control of these parasites. In the present study, the in vitro efficacy of the following drugs was evaluated: dimethyl sulfoxide (DMSO), ethanol, methanol, propylene glycol and polyethylene glycol sorbitan monolaurate at dilutions 100%, 20%, 10%, 5%, 1% e 0.5%. The toxic effect of these solvents on engorged female and larvae of Rhipicephalus microplus was analyzed. The immersion test was used to define the reproductive efficiency of engorged R. microplus females and efficiency of the drugs. The immersion test larvae modified syringe was used to analyze of the susceptibility of tick larvae. Propylene glycol and DMSO was used on engorged females and DMSO, ethanol, methanol and propylene glycol, all at concentration of 0.5%, were use on larvae the, showed the lowest mortality rate; this indicate that its use at low concentrations as solvent acaricide in the control of R. microplus could be recommended.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Vasconcellos J.S.P., Fernandes F., Cadore G.C., Ratzlaff F.R., Felipetto L.G., Vogel F.S.F., Botton S.A. & Sangioni L.A. 2018. [Acaricidal activity of different solvents on engorged females and larvae of Rhipicephalus microplus.] Atividade acaricida de diferentes solventes sobre fêmeas ingurgitadas e larvas de Rhipicephalus microplus. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1125-1129. Laboratório de Doenças Parasitárias, Departamento de Medicina Veterinária Preventiva, Universidade Federal de Santa Maria, Av. Roraima 1000, Camobi, Santa Maria, RS 97105-900, Brazil. E-mail: lasangioni@gmail.com Os carrapatos causam perdas econômicas à indústria pecuária no Brasil. Dessa forma, o uso de fitoterápicos como acaricidas mostrou eficácia no controle desses parasitas. Neste estudo, foi avaliada a eficácia in vitro dos seguintes fármacos: dimetil sulfóxido (DMSO), etanol, metanol, propilenoglicol e monolaurato de sorbitan polietilenoglicol em diluições de 100%, 20%, 10%, 5%, 1% e 0,5%. O efeito tóxico destes solventes em fêmeas e larvas ingurgitadas de Rhipicephalus microplus foi analisado. O teste de biocarrapaticidograma, foi utilizado para definir a eficiência reprodutiva das teleóginas de R. microplus e a eficiência dos produtos testados. Para análise da susceptibilidade das larvas foi utilizado o teste por imersão de larvas em seringa modificado. O uso de propilenoglicol e DMSO em fêmeas ingurgitadas e o uso de DMSO, etanol, metanol e propilenoglicol em larvas, todos à concentração de 0,5%, apresentaram uma menor taxa de mortalidade, podendo ter seu uso indicado em baixas concentrações como solventes de acaricidas utilizados no controle do R. microplus.


Small Animal Diseases
Cardiorespiratory evaluation of brachycephalic syndrome in dogs, 38(6):1130-1136

Abstract in English:

ABSTRACT.- Canola R.A.M., Sousa M.G., Braz J.B., Restan W.A.Z., Yamada D.I., Silva Filho J.C. & Camacho A.A. 2018. Cardiorespiratory evaluation of brachycephalic syndrome in dogs. [Avaliação cardiorespiratória da síndrome braquiocefálica em cães.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1130-1136. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Via de acesso Prof. Paulo Donato Castelane, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil, E-mail: raphaelamarques@hotmail.com Brachycephalic syndrome (BS) in dogs is characterized by the combination of primary and secondary upper respiratory tract abnormalities and may result in significant upper airway obstruction. It can trigger inspiratory dyspnea, culminating in secondary respiratory distress, soft tissue edema, upper airway obstruction, turbulent airflow, inspiratory noise, and even death. These changes lead to increased resistance of the air passages, which can cause elevation of pulmonary pressure and clinical manifestations attributable to pulmonary hypertension. The consequence is right-sided cardiac remodeling (Cor pulmonale) with possible progression to right congestive heart failure. To investigate the effects of BS on the cardiovascular system, 28 animals were recruited for a prospective study and assigned to either the Brachycephalic Group (BG), composed of 22 French bulldogs with BS or the Control Group (CG), which was composed of 6 healthy Beagle dogs. All animals underwent a detailed physical examination, as well as laboratory analyses, electrocardiography, echocardiography, chest radiography and indirect measurement of systemic arterial blood pressure. The most relevant finding was a lower PaO2 (90.6±12.9mmHg) in BG as compared to CG (104.9±5.2), (p&#8804;0.05), possibly attributable to hypoventilation due to anatomical alterations.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Canola R.A.M., Sousa M.G., Braz J.B., Restan W.A.Z., Yamada D.I., Silva Filho J.C. & Camacho A.A. 2018. Cardiorespiratory evaluation of brachycephalic syndrome in dogs. [Avaliação cardiorespiratória da síndrome braquiocefálica em cães.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1130-1136. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Via de acesso Prof. Paulo Donato Castelane, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil, E-mail: raphaelamarques@hotmail.com A síndrome braquicefálica (BS) é caracterizada pela combinação de anormalidades primárias e secundárias do trato respiratório superior em cães, podendo resultar em obstrução significativa das vias aéreas superiores. Pode desencadear dispneia inspiratória, culminando em dificuldade respiratória secundária, edema de tecidos moles, obstrução das vias aéreas superiores, fluxo de ar turbulento, ruído inspiratório e até morte. Essas alterações levam ao aumento da resistência da passagem do ar, o que pode causar elevação da pressão pulmonar e manifestações clínicas atribuídas à hipertensão pulmonar. A consequência é o remodelamento cardíaco do lado direito (Cor pulmonale) com possível progressão para insuficiência cardíaca congestiva direita. A fim de averiguar os efeitos da BS sobre o sistema cardiovascular, 28 animais foram recrutados para um estudo prospectivo e distribuídos em Grupo Braquicefálico (GB), composto por 22 Bulldogs franceses com síndrome braquicefálica ou Grupo Controle (GC), composto por 6 cães Beagles saudáveis. Todos os animais foram submetidos a exame físico detalhado, bem como análises laboratoriais, eletrocardiografia, ecocardiografia, radiografias torácicas e mensuração indireta de pressão arterial sistêmica. Os achados mais relevantes foram relacionados ao GB (90,6±12,9mmHg) com menor PaO2 em relação ao GC (104,9±5,2), (p&#8804;0,05), possivelmente atribuível à hipoventilação, em decorrência das alterações anatômicas.


Anaplasmataceae in cats (Felis catus) in the city of Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro, 38(6):1137-1150

Abstract in English:

ABSTRACT.- Pinto A.B.T., Paludo G.R., Gazêta G.S., Jardim M.P.B., Scalon M.C., Silva A.B. & Albernaz A.P. 2018. [Anaplasmataceae in cats (Felis catus) in the city of Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro.] Anaplasmataceae em gatos (Felis catus) no município de Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1137-1150. Laboratório de Clínica e Cirurgia Animal, Hospital Veterinário, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Av. Alberto Lamego 2000, Parque Califórnia, Campos dos Goytacazes, RJ 28013-602, Brazil. E-mail: andersonbtvet@gmail.com In Brazil, by the year 2000, rickettsioses in domestic cats were little known and there were only sporadic reports of Ehrlichia sp. Recent research involving molecular biology and rickettsioses confirm the notion of the presence of theses agents in cats and show the need for more studies in Brazil. The objective of this paper was to characterize agents belonging to the Anaplasmataceae family that affect domestic cats and to clarify the importance of cats in the epidemiology of rickettsioses by molecular and serological methods associating the presence of disease with clinical and laboratory parameters. Blood samples were obtained from 60 healthy domestic cats. Blood count and serum biochemical tests were performed, and the data were registered. The samples were processed to obtain cell concentration and serum to perform the polymerase chain reaction (PCR) and the indirect immunofluorescence assay (IFA) respectively, in order to identify agents of the Anaplasmataceae family. The data were used for descriptive analysis to obtain frequencies and to perform non-parametric tests with the chi-square test (p&#8804;5%), besides the laboratory findings of infection by Ehrlichia canis, Anaplasma phagocytophilum and Anaplasma platys. The results revealed that 33.33% of the agents belonged to the Anaplasmataceae family, 8.33% for E. canis, 20% for A. platys, and 10% for A. phagocytophilum. Serology samples were examined by indirect immunofluorescence to check samples reacting to A. phagocytophilum, with positive reaction of 8.33%. The most frequent clinical and laboratory findings in patients positive for Anaplasmataceae agents were lethargy, enlargement of lymph nodes, pale mucous membranes, dehydration, thrombocytopenia, hyperglobulinemia and hypoalbuminemia. These data had non-parametric correlation and the laboratory changes and presence of positive cats was not interdependent. Identification of E. canis and A. platys revealed the disease in the region of Campos dos Goytacazes/RJ. The presence of A. phagocytophilum is considered an important finding due to its zoonotic potential.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Pinto A.B.T., Paludo G.R., Gazêta G.S., Jardim M.P.B., Scalon M.C., Silva A.B. & Albernaz A.P. 2018. [Anaplasmataceae in cats (Felis catus) in the city of Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro.] Anaplasmataceae em gatos (Felis catus) no município de Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1137-1150. Laboratório de Clínica e Cirurgia Animal, Hospital Veterinário, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Av. Alberto Lamego 2000, Parque Califórnia, Campos dos Goytacazes, RJ 28013-602, Brazil. E-mail: andersonbtvet@gmail.com No Brasil, até o ano 2000, os agentes riquetsiais em felinos domésticos eram poucos conhecidos, existindo somente relatos esporádicos de Ehrlichia sp. As recentes pesquisas envolvendo biologia molecular e agentes riquetsiais confirmam a ideia de que estes agentes estão presentes nesses animais e, por este motivo, demonstram a necessidade de estudos mais detalhados no Brasil. O objetivo do presente trabalho foi a caracterização dos agentes da família Anaplasmataceae que acometem os felinos domésticos e esclarecer a importância dos felinos na cadeia epidemiológica das doenças riquetsiais por métodos moleculares e sorológicos associando a presença das doenças aos parâmetros clínicos e laboratoriais. Foram obtidas amostras sanguíneas de 60 felinos domésticos, independentes de sanidade, provenientes de atendimentos clínicos. Destas amostras foram realizados hemograma e bioquímica sérica, e os dados foram utilizados para preenchimento da ficha laboratorial. As amostras foram processadas para obtenção de concentração de células e soro, para realização da reação em cadeia pela polimerase (PCR) e reação por imunofluorescência indireta (RIFI), respectivamente, para identificação de agentes da família Anaplasmataceae. Os dados foram utilizados para análise descritiva para formação de frequências epidemiológicas e para realização de testes não-paramétricos pelo Qui&#8209;quadrado de Pearson (p&#8804;5%) associando as alterações laboratoriais às infecções por Ehrlichia canis, Anaplasma platys e Anaplasma phagocytophilum. Os resultados obtidos revelaram a presença de 33,33% de agentes Anaplamastaceae na amostra populacional, sendo 8,33% para E. canis, 20% para A. platys e 10% para A. phagocytophilum. Foram realizadas as sorologias das amostras, pela imunofluorescência indireta, para verificação de amostras reagentes para A. phagocytophilum, sendo 8,33% amostras reagentes na amostra populacional. As alterações clínicas e laboratoriais mais frequentes em pacientes positivos por agentes Anaplasmataceae foram letargia, linfadenomegalia, mucosas pálidas, desidratação, trombocitopenia, hiperglobulinemia e hipoalbuminemia. Destes dados foram realizadas as correlações não paramétricas e não foram verificadas dependências das alterações laboratoriais com a presença de animais positivos para agentes Anaplasmataceae. A identificação dos agentes E. canis e A. platys visa esclarecer a doença na região, sendo instrumento de orientação da doença pelo médico veterinário ao proprietário para que tenha medidas adequadas de tratamento e prevenção. A presença de agentes A. phagocytophilum é considerada, sem dúvidas, uma notificação importante devido ao potencial zoonótico.


Pathological and immunohistochemical findings of primary pulmonary neoplams in dogs in the metropolitan region of Porto Alegre, Rio Grande do Sul, 38(6):1151-1158

Abstract in English:

ABSTRACT.- Caprioli R.A., Argenta F.F., Hammerschmitt M.E., Pereira P.R., Lorenzo C., Pavarini S.P., Driemeier D. & Sonne L. 2018. [Pathological and immunohistochemical findings of primary pulmonary neoplams in dogs in the metropolitan region of Porto Alegre, Rio Grande do Sul.] Achados patológicos e imuno-histoquímicos de neoplasmas pulmonares primários em caninos na região metropolitana de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1151-1158. Setor de Patologia Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, prédio 42505, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: lusonne@yahoo.com.br Primary pulmonary neoplasms are uncommon in veterinary medicine; but most frequently affected are dogs. It appears that the number of primary pulmonary neoplasms is increasing in companion animals, due to the increase in life expectancy, improvement of diagnostic techniques and greater contact with air pollutants. This study was realized to identify, analyze the frequency, and to characterize pathological and immunohistochemical findings of primary pulmonary neoplasms in dogs of the metropolitan region of Porto Alegre, Rio Grande do Sul. From January 2003 to June 2016, 6,037 necropsies were performed and in 36 of them primary pulmonary neoplasm was found. The most frequent neoplasm in this study was papillary adenocarcinoma (30.5%) followed by lepidic adenocarcinoma (22.2%). The age of affected dogs ranged from 4 to 16 years, with a mean of 11 years. The frequency of male dogs (63.9%) prevailed over females (36.1%). Through immunohistochemical evaluation all epithelial neoplasms were positive for pancytokeratin, 70.6% were positive for thyroid-1 transcription factor and 23.5% had co-expression of pancytokeratin and vimentin. Two mesenchymal tumors showed immunostaining for vimentin and S-100, were negative for smooth-muscle actin and melan-A immunohistochemistry and Masson’s trichrome histochemical technique and were diagnosed as malignant peripheral nerve sheath tumors, rarely found as primary lung tumor in animals. If one has difficulty to establish a diagnosis only through routine histological examination, it is necessary to emphasize the importance of the immunohistochemical technique for the diagnosis of primary pulmonary neoplasms in dogs.

Abstract in Portuguese:

ABSTRACT.- Caprioli R.A., Argenta F.F., Hammerschmitt M.E., Pereira P.R., Lorenzo C., Pavarini S.P., Driemeier D. & Sonne L. 2018. [Pathological and immunohistochemical findings of primary pulmonary neoplams in dogs in the metropolitan region of Porto Alegre, Rio Grande do Sul.] Achados patológicos e imuno-histoquímicos de neoplasmas pulmonares primários em caninos na região metropolitana de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1151-1158. Setor de Patologia Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, prédio 42505, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: lusonne@yahoo.com.br Neoplasmas pulmonares primários são pouco frequentes na medicina veterinária, mas a principal espécie afetada é a canina. Acredita-se que o número de neoplasmas pulmonares primários vem aumentando em animais de companhia, em decorrência do aumento da expectativa de vida, da melhora nas técnicas de diagnóstico e pelo maior contato com poluentes atmosféricos. Este estudo foi realizado para identificar, analisar a frequência, e caracterizar achados patológicos e imuno-histoquímicos dos neoplasmas pulmonares primários em cães na região metropolitana de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. No período de janeiro de 2003 a junho de 2016 foram submetidos à necropsia 6.307 caninos. Destes, 36 cães tinham diagnóstico de neoplasma pulmonar primário. O neoplasma mais frequente neste estudo foi o adenocarcinoma papilar (30,5%), seguido do carcinoma lepídico (22,2%). A idade dos cães variou de quatro a 16 anos, com média de 11 anos. Observou-se que a frequência de cães machos (63,9%) prevaleceu sobre as fêmeas (36,1%). Na avaliação imuno-histoquímica, todos os neoplasmas epiteliais foram positivos para pancitoqueratina, 70,6% foram positivos para fator de transcrição de tireoide-1 e 23,5% tiveram coexpressão de pancitoqueratina e vimentina. Dois tumores mesenquimais tiveram imunomarcação para vimentina e S-100, foram negativos para a imuno-histoquímica de actina de músculo liso e melan-A e para a técnica histoquímica de tricrômico de Masson e foram diagnosticados como tumor da bainha de nervo periférico maligno, raramente encontrado como tumor primário de pulmão em animais. Quando é difícil estabelecer um diagnóstico apenas com o exame histológico de rotina, é necessário ressaltar a importância da técnica de imuno-histoquímica para o diagnóstico de neoplasmas pulmonares primários em cães.


Complications observed in dogs and cats with neurological diseases, 38(6):1159-1171

Abstract in English:

ABSTRACT.- Santoro M.B. & Bahr Arias M.V. 2018. [Complications observed in dogs and cats with neurological diseases]. Complicações observadas em cães e gatos com doenças neurológicas. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1159-1171. Departamento de Clínicas Veterinárias, Universidade Estadual de Londrina, Rodovia Celso Garcia Cid PR-445 Km 380, Campus Universitário, Londrina, PR 86051-990, Brazil. E-mail: vicky@uel.br Dogs and cats with neurological diseases can show several sequelae and complications as a result of motor, sensory and visceral deficiencies. Some complications are an important cause of mortality, mainly complications related to spinal cord injury. The aim of this study was to evaluate in 100 dogs and cats brought to the Neurology Service of Veterinary Hospital from Universidade Estadual de Londrina the frequency of complications, epidemiology, lesion localization and etiology, still assessing the evolution and survival time. It was observed that 91% of the animals developed complications. The most frequent were muscular atrophy (n=32), urinary retention (n=24), urinary incontinence (n=24), fecal incontinence (n=17) and pressure sores (n=16). The main site of injury associated with the onset of complications was spinal cord (91%) and the main cause was the spinal cord trauma (37.3%). The median survival time of animals with complications was two months and the mean was seven months. The main causes of death or euthanasia were related do spinal cord trauma, traumatic brain injury or inflammatory/infectious disease. The estimated lifetime was lower for older and heavier animals. Although the survival rate of animals with complications was high, most of them remained with sequelae, indicating that survival does not mean normal functional capacity. Dogs and cats with neurological problems require a high degree of attention of the veterinarian and their guardians, and guidelines regarding the real expectation of recovery and management difficulties that may be encountered in the course of the disease are essential.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Santoro M.B. & Bahr Arias M.V. 2018. [Complications observed in dogs and cats with neurological diseases]. Complicações observadas em cães e gatos com doenças neurológicas. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1159-1171. Departamento de Clínicas Veterinárias, Universidade Estadual de Londrina, Rodovia Celso Garcia Cid PR-445 Km 380, Campus Universitário, Londrina, PR 86051-990, Brazil. E-mail: vicky@uel.br Cães e gatos com problemas neurológicos estão sujeitos a várias sequelas e complicações, em decorrência das deficiências motoras, sensoriais e viscerais. Algumas complicações estão relacionadas a maior mortalidade, principalmente aquelas relacionadas ao trauma vertebromedular. O objetivo do presente estudo foi avaliar nessas espécies a frequência do aparecimento de complicações, a epidemiologia, localização da lesão e etiologia, avaliando ainda a evolução e o tempo de sobrevida. Foram acompanhados 100 cães e gatos com doenças neurológicas trazidos para atendimento no Serviço de Neurologia do Hospital Veterinário da Universidade Estadual de Londrina. Observou-se que 91% dos animais desenvolveram complicações, sendo que as mais frequentes foram atrofia muscular (n=32), retenção urinária (n=24), incontinência urinária (n=24), incontinência fecal (n=17) e feridas de decúbito (n=16). O principal local de lesão associado ao aparecimento das complicações foi medula espinhal (91,3%) e a principal etiologia foi o trauma vertebromedular (37,3%). O tempo mediano e médio de vida estimado foram, respectivamente, dois e sete meses sendo que as principais causas de morte ou eutanásia estavam relacionadas ao trauma vertebromedular, trauma cranioencefálico ou doença inflamatória/infecciosa. O tempo de vida estimado foi menor para animais mais velhos e mais pesados. Embora o índice de sobrevivência dos animais com complicações tenha sido alto, muitos permaneceram com sequelas, indicando que a sobrevivência não significou capacidade funcional normal. Cães e gatos com problemas neurológicos requerem alto grau de atenção do veterinário e de seus tutores, sendo fundamental a orientação a respeito da real expectativa de recuperação e das dificuldades de manejo que poderão ser encontradas no curso da doença.


Vitality evaluation methods for newborn puppies after cesarean section performed under general inhalation anesthesia, 38(6):1172-1177

Abstract in English:

ABSTRACT.- Oliva V.N.L.S., Queiroz M.C.V.G., Albuquerque V.B., Carreira J.T., Souza T.F.B., Ferreira G.T.N.M., Abimussi C.J.X. &. Vides J.P. 2018. Vitality evaluation methods for newborn puppies after cesarean section performed under general inhalation anesthesia. [Métodos de avaliação da vitalidade neonatal de cães após cesariana sob anestesia geral inalatória.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1172-1177. Departamento de Clínica, Cirurgia e Reprodução Animal, Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba, Universidade Estadual Paulista, Rua Clovis Pestana 793, Araçatuba, SP 16050-680, Brazil. E-mail: voliva@fmva.unesp.br This study aimed to demonstrate and to correlate possible methods for neonatal assessment in dogs born by elective cesarean surgery using inhalation anesthesia, enhancing its advantages and disadvantages as well as proposing lactate measurement as an adjunctive method of evaluation. After elective cesarean surgery of four bitches subjected to morphine premedication followed by propofol induction and sevoflurane anesthesia, 30 neonates were evaluated through blood sampling from the umbilical cord for lactate measurement and blood gas analyses, as well as neurological and cardiorespiratory assessment at birth and at 10 minutes of age. The neonates presented respiratory acidosis and acidemia at birth related to blood lactate values (4.98±1.39mmol/L). Neurological and cardiorespiratory depressions were present at birth with recovery at 10 minutes and no complications were observed during the first 30 days of life. The methods for neonatal assessment used in this study are safe when appropriately interpreted and the effects of general anesthesia on neonates were transient. Blood lactate obtained from the umbilical cord can be an option for the evaluation of these patients.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Oliva V.N.L.S., Queiroz M.C.V.G., Albuquerque V.B., Carreira J.T., Souza T.F.B., Ferreira G.T.N.M., Abimussi C.J.X. &. Vides J.P. 2018. Vitality evaluation methods for newborn puppies after cesarean section performed under general inhalation anesthesia. [Métodos de avaliação da vitalidade neonatal de cães após cesariana sob anestesia geral inalatória.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1172-1177. Departamento de Clínica, Cirurgia e Reprodução Animal, Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba, Universidade Estadual Paulista, Rua Clovis Pestana 793, Araçatuba, SP 16050-680, Brazil. E-mail: voliva@fmva.unesp.br Objetivou-se demonstrar e correlacionar os possíveis métodos de avaliação neonatal de filhotes de cães nascidos de cesarianas eletivas com a utilização de anestesia inalatória, apontando suas vantagens e desvantagens e propor a dosagem de lactato sanguíneo como prática auxiliar. Após a cesariana eletiva em quatro cadelas submetidas ao protocolo anestésico composto de morfina, propofol e sevofluorano, foram avaliados 30 neonatos com exames de sangue do cordão umbilical para dosagem de lactato e gases sanguíneos, avaliação neurológica e cardiorrespiratória realizadas no nascimento e aos 10 minutos de vida. Os animais apresentaram acidose respiratória com acidemia ao nascimento, associados a altos valores de lactato sanguíneo (4,89±1,39mmol/L). Ocorreu depressão neurológica e cardiorrespiratória no nascimento, com recuperação após 10 minutos, sem complicações nos primeiros 30 dias. Pode-se concluir que os métodos de avaliação neonatal utilizados são seguros quando interpretados adequadamente e os efeitos da anestesia nos neonatos foram transitórios. O lactato do sangue umbilical pode ser opção na avaliação desses pacientes.


10.1590/1678-5150-PVB-5209 Vet 2495 pvb-5209 SA A 3D printed model for radius curvus surgical treatment planning in a dog João P.A. Bordelo et al. 38 6 00-00 2018 xxx.-xxx. 000 0 A 3D printed model for radius curvus surgical treatment planning in a dog,

Abstract in English:

ABSTRACT.- Bordelo J.P.A., Dias M.I.R., Cardoso L.M.M.L., Requicha J.M.F., Viegas C.A.A. & Bardet J.F. 2018. A 3D printed model for radius curvus surgical treatment planning in a dog. [Modelo impresso em 3D usado num planeamento cirúrgico de um cão com radius curvus.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1178-1183. Departamento de Ciências Veterinárias, Escola de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Quinta de Prados, 5000-801 Vila Real, Portugal. E-mail: joaopedrovet@live.com.pt An 8 month-old, 10 kg male Azawakh dog was presented due to worsening forelimb gait and exercise intolerance. The right forelimb presented gross angular limb deformity with carpal valgus and radial procurvatum. Surgical planning based on radiographs allowed calculation of the centers of rotation and angularity (CORAs). The computer tomography data were used to generate 3D reconstructions of the antebrachium to aid the detection of the orthopaedic problems. With proper imaging software, the nature of the deformity and its degree were quantified using a previously unreported method based on the CORAs as a 3D printed model of anatomical area of interest. This 3D printed model was used by the surgeon to simulate the surgery with all orthopaedic steps, which included a partial ulna osteotomy and a double cuneiform osteotomy of the radius performed at the level of CORAs and stabilized with bone plates and screws. After 7 weeks, radiographs revealed bone union. At 8 months after surgery the animal presented a complete recovery of the involved forelimb. CORAs method combined with computed tomography and 3D model was useful to plan and simulate surgical procedures, including the corrective surgery of forelimb deformities in a dog which improved the surgical efficiency comparatively to the conventional pre-operative study.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Bordelo J.P.A., Dias M.I.R., Cardoso L.M.M.L., Requicha J.M.F., Viegas C.A.A. & Bardet J.F. 2018. A 3D printed model for radius curvus surgical treatment planning in a dog. [Modelo impresso em 3D usado num planeamento cirúrgico de um cão com radius curvus.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1178-1183. Departamento de Ciências Veterinárias, Escola de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Quinta de Prados, 5000-801 Vila Real, Portugal. E-mail: joaopedrovet@live.com.pt Um cão com 8 meses de idade, 10kg de peso vivo, macho da raça Azawakh foi apresentado à clínica devido à intolerância ao exercício e agravamento da marcha do membro anterior. O membro anterior direito apresentou uma deformidade angular com valgus carpal e com um procarvatum radial. O planeamento cirúrgico inicialmente baseado em exames radiográficos possibilitou o cálculo dos centros de rotação e angulação articulares (CORAs). O exame de tomografia computadorizada foi utilizado juntamente com um software de imagiologia para obter o modelo 3D virtual da área anatómica de interesse que foi posteriormente impresso em 3D e que permitiu quantificar micrometricamente a deformação óssea presente. Este modelo 3D foi utilizado pelos cirurgiões para executar uma simulação cirúrgica completa que englobou todos os procedimentos cirúrgicos, que incluiu a realização de várias osteotomias e aplicação do material cirúrgico (placas e parafusos). Com base na simulação cirúrgica foi executada a cirurgia ao animal. Decorridas sete semanas, as radiografias demonstraram uma correta regeneração óssea. Oito meses após a cirurgia o animal apresentou uma recuperação completa. O método dos CORAs juntamente com a tomografia computadorizada e com a utilização do modelo 3D revelou-se útil no planeamento e na simulação dos vários procedimentos cirúrgicos, resultando numa melhoria significativa da eficiência cirúrgica.


Congenital abnormalities of the heart and large vessels of dogs, 38(6):1184-1189

Abstract in English:

ABSTRACT.- Argenta F.F., Pavarini S.P., Driemeier D. & Sonne L. 2018. [Congenital abnormalities of the heart and large vessels of dogs]. Alterações congênitas do coração e dos grandes vasos em cães. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6)1184-1189. Setor de Patologia Veterinária, Departamento de Patologia Clínica Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, prédio 42505, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: lusonne@yahoo.com.br Congenital alterations of the heart and large vessels (CAHLV) are defined as morphological defects associated with birth and are the most frequent congenital anomalies of domestic animals. The aim of this study was to determine the frequency of CAHLV in dogs in Rio Grande do Sul, with emphasis in the Metropolitan Region of Porto Alegre, from January 2000 to December 2016. Of the 7,903 necropsied dogs, 27 died spontaneously or were submitted to euthanasia due to CAHLV, representing 0.3% of the cases. In 11.1% of the dogs, there were two congenital disorders in the heart or in the great vessels, totaling 30 changes. The age of affected dogs ranged from one day to 12 years, with the median age of four months. In 81.5% it affected dogs with breed, and 18.5%, without breed defined. In 51.8% were males, and 48.2%, females. Subaortic stenosis was the most frequent alteration, followed by atrial septal defect, persistent right aortic arch, patent ductus arteriosus, pulmonic stenosis, ventricular septal defect, and endocardial fibroelastosis. Of the multiple cases, the combinations found were: patent ductus arteriosus associated with atrial septal defect, subaortic stenosis with ventricular septal defect, and atrial and ventricular septal defect.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Argenta F.F., Pavarini S.P., Driemeier D. & Sonne L. 2018. [Congenital abnormalities of the heart and large vessels of dogs]. Alterações congênitas do coração e dos grandes vasos em cães. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6)1184-1189. Setor de Patologia Veterinária, Departamento de Patologia Clínica Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, prédio 42505, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: lusonne@yahoo.com.br As alterações congênitas do coração e dos grandes vasos (ACCGV) são definidas como defeitos morfológicos associados ao nascimento e são as anomalias congênitas mais frequentes dos animais domésticos. O objetivo deste trabalho foi determinar a frequência de diagnósticos de ACCGV em cães no Rio Grande do Sul, com ênfase na Região Metropolitana de Porto Alegre, no período de janeiro de 2000 a dezembro de 2016. Do total de 7.903 necropsias de cães, 27 morreram espontaneamente ou foram submetidos à eutanásia devido às ACCGV, representando 0,3% dos casos. Em 11,1% dos cães apresentaram dois distúrbios congênitos no coração ou nos grandes vasos, totalizando 30 alterações. A idade variou de um dia a 12 anos, com a idade mediana de quatro meses. Em 81,5% acometeu cães com raça, e 18,5% sem raça definida. Em relação ao sexo, 51,8% dos cães eram machos e 48,2%, fêmeas. Estenose subaórtica foi a alteração mais frequente, seguido por defeito do septo atrial, persistência do arco aórtico direito, persistência do ducto arterioso, estenose pulmonar e defeito do septo interventricular, e fibroelastose endocárdica. Dos casos múltiplos, as combinações encontradas foram: persistência do ducto arterioso associado com defeito do septo atrial, estenose subaórtica com defeito do septo interventricular, e defeito do septo atrial e ventricular.


Radiographic assessment of the proximal tibial angles in dogs and cats with and without cranial cruciate ligament rupture, 38(6):1190-1195

Abstract in English:

ABSTRACT.- Arruda A.F.D.P., Muzzi L.A.L., Lacreta Junior A.C.C., Muzzi R.A.L., Sampaio G.R., Moreira S.H. & Mesquita L.R. 2018. Radiographic assessment of the proximal tibial angles in dogs and cats with and without cranial cruciate ligament rupture. [Avaliação radiográfica dos ângulos da tibia proximal em cães e gatos com e sem ruptura do ligamento cruzado cranial.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1190-1195. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Lavras, Av. Doutor Sylvio Menicucci 1001, Cx. Postal 3037, Kennedy, Lavras, MG 37200-000, Brazil. E-mail: lalmuzzi@dmv.ufla.br The influence of the proximal tibial angles in the cranial cruciate ligament (CCL) rupture in dogs is still controversial, and little is known regarding this topic in cats. The aim of this study was to evaluate and compare the angles of the proximal portion of the tibia in dogs and cats with and without CCL rupture. Retrospective and prospective radiographs of the stifle joints were obtained and divided into four groups. Group 1 was composed of 70 stifle joint images of dogs without orthopedic disorders (healthy dogs), group 2 had 70 stifle joint images of dogs with CCL rupture, group 3 had 50 stifle joint images of cats without orthopedic disorders (healthy cats) and group 4 had 25 stifle joint images of cats with CCL rupture. Radiographs were taken with the stifle joint in the mediolateral projection, positioned at the angle of hind limb support. Between the two groups of dogs evaluated, the dogs with CCL rupture had statistically greater tibial plateau angle (TPA) compared with healthy dogs. No difference was shown in relation to the TPA between healthy cats and cats with CCL rupture. In relation to the patellar ligament angle by tibial plateau method the values for the healthy dogs were significantly higher than those for the CCL ruptured dogs. Similarly, healthy cats had significantly higher mean values than cats with CCL rupture. In the patellar ligament angle by common tangent method there was no significantly difference between the two groups of dogs. Between the two groups of cats, animals with CCL rupture had statistically higher mean values than healthy cats. In general, the groups of dogs showed higher mean values than the groups of cats. For the patellar ligament insertion angle (PLIA) healthy dogs showed a significantly higher mean than dogs with CCL rupture. There was no significant difference between the groups of cats. In conclusion, the TPA and the PLIA possibly influence the etiology of CCL rupture in dogs but not in cats. The low patellar ligament angle measured by common tangent method may favorably influence the reduced incidence of CCL rupture in cats.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Arruda A.F.D.P., Muzzi L.A.L., Lacreta Junior A.C.C., Muzzi R.A.L., Sampaio G.R., Moreira S.H. & Mesquita L.R. 2018. Radiographic assessment of the proximal tibial angles in dogs and cats with and without cranial cruciate ligament rupture. [Avaliação radiográfica dos ângulos da tibia proximal em cães e gatos com e sem ruptura do ligamento cruzado cranial.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1190-1195. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Lavras, Av. Doutor Sylvio Menicucci 1001, Cx. Postal 3037, Kennedy, Lavras, MG 37200-000, Brazil. E-mail: lalmuzzi@dmv.ufla.br A influência dos ângulos da parte proximal da tíbia sobre a ruptura do ligamento cruzado cranial (LCC) em cães é ainda controversa, e pouco é descrito sobre este tópico em gatos. O objetivo deste estudo foi avaliar e comparar os ângulos da tíbia proximal em cães e gatos, ambas as espécies com e sem ruptura do LCC. Foram obtidos exames radiográficos retrospectivos e prospectivos das articulações do joelho e divididos em quatro grupos: no grupo 1 foram incluídas 70 imagens radiográficas da articulação do joelho de cães sem distúrbios ortopédicos (cães saudáveis), no grupo 2 foram 70 imagens radiográficas articulação do joelho de cães com ruptura do LCC, no grupo 3 foram 50 imagens radiográficas da articulação do joelho de gatos sem distúrbios ortopédicos (gatos saudáveis), e no grupo 4 foram 25 imagens radiográficas articulação do joelho de gatos com ruptura do LCC. As imagens radiográficas da articulação do joelho foram obtidas na projeção mediolateral, mantendo-se a articulação posicionada na angulação de apoio do membro pélvico. Em relação ao ângulo do platô tibial (APT), os cães com ruptura do LCC tiveram estatisticamente maiores valores médios do APT quando comparados aos cães saudáveis. Não foi observada diferença significativa em relação ao APT entre os gatos saudáveis e os gatos com ruptura do LCC. Em relação ao ângulo do ligamento patelar mensurado pelo método do platô tibial, os valores médios observados para os cães saudáveis foram significativamente mais elevados do que os valores encontrados para os cães com ruptura do LCC. De forma semelhante, os gatos saudáveis também apresentaram valores médios mais elevados do que os gatos com ruptura do LCC. Para o ângulo do ligamento patelar mensurado pelo método da tangente comum, não foram observadas diferenças significativas entre os dois grupos de cães. No entanto, entre os dois grupos de gatos, os animais com ruptura do LCC apresentaram valores médios significativamente mais elevados do que os gatos saudáveis. Em geral, os grupos de cães demonstraram valores médios mais elevados quando comparados aos grupos de gatos. Em relação ao ângulo de inserção do ligamento patelar (AILP), os cães saudáveis apresentaram valores médios significativamente mais elevados do que os cães com ruptura do LCC. No entanto, não foi observada diferença significativa entre os dois grupos de gatos. Em conclusão, o APT e o AILP possivelmente exercem influência na etiologia da ruptura do LCC em cães, mas não influenciam nos gatos. Em gatos, os reduzidos ângulos do ligamento patelar observados pelo método da tangente comum podem influenciar favoravelmente na baixa incidência da ruptura do LCC nessa espécie.


Brain parenchymal changes during normal aging in domestic cats, 38(6):1196-1202

Abstract in English:

ABSTRACT.- Babicsak V.R., Klein A.V., Tsunemi M.H. & Vulcano L.C. 2018. Brain parenchymal changes during normal aging in domestic cats. [Alterações do parênquima cerebral durante a senilidade em gatos domésticos.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1196-1202. Departamento de Reprodução Animal e Radiologia Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Campus de Botucatu, Rua Prof. Dr. Walter Mauricio Correa s/n, Botucatu, SP 18618-681, Brazil. E-mail: viviam.babicsak@gmail.com This study aimed to identify changes related to brain parenchyma as advancing age in healthy domestic cats. Our hypothesis is that cats suffer cerebral and cerebellar atrophy and show focal changes in signal intensity of the brain parenchyma in accordance with the progression of age. Twelve adult (1 to 6 years), eleven mature (7 to11 years) and ten geriatric non-brachycephalic cats (12 years or more of age) underwent brain magnetic resonance imaging (MRI). There were no changes in signal intensity and contrast uptake in brain parenchyma of the cats. Geriatric animals showed significantly lower average thickness of the interthalamic adhesion and percentage of the cerebral parenchyma volume in relation to intracranial volume than those found in the adult group. No significant differences were found between groups for cerebral volume, cerebellar volume and percentage of cerebellar volume in relation to intracranial volume. The results of this study indicate that atrophy of the cerebral parenchyma, including the interthalamic adhesion, occurs with age in domestic cats, confirming the hypothesis of the study. However, the results did not corroborate the hypothesis that cats show cerebellar atrophy and focal changes in signal intensity of the brain parenchyma with advancing age.

Abstract in Portuguese:

ABSTRACT.- Babicsak V.R., Klein A.V., Tsunemi M.H. & Vulcano L.C. 2018. Brain parenchymal changes during normal aging in domestic cats. [Alterações do parênquima cerebral durante a senilidade em gatos domésticos.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1196-1202. Departamento de Reprodução Animal e Radiologia Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Campus de Botucatu, Rua Prof. Dr. Walter Mauricio Correa s/n, Botucatu, SP 18618-681, Brazil. E-mail: viviam.babicsak@gmail.com Este estudo objetivou a identificação de alterações no parênquima cerebral relacionadas ao avanço da idade em gatos domésticos saudáveis. Nossa hipótese é de que os gatos sofrem atrofia cerebral e cerebelar, além de alterações focais na intensidade do sinal do parênquima cerebral, de acordo com a progressão da idade. Doze gatos não braquicéfalos adultos (1 a 6 anos), onze maduros (7 a 11 anos) e dez geriátricos (12 anos ou mais) foram submetidos à ressonância magnética encefálica. Não foram observadas alterações na intensidade do sinal e na captação de contraste do parênquima encefálico nos gatos. Os animais geriátricos apresentaram médias da espessura da adesão intertalâmica e porcentagem do volume do parênquima cerebral, em relação ao volume intracraniano, significativamente menores a aquelas encontradas no grupo dos adultos. Não foram encontradas diferenças significativas entre os grupos para volume cerebral, volume cerebelar e porcentagem de volume cerebelar em relação ao volume intracraniano. Os resultados deste estudo indicam que a atrofia do parênquima cerebral, incluindo a adesão intertalâmica, ocorre com o avanço da idade em gatos domésticos, confirmando a hipótese do estudo. No entanto, os resultados não corroboraram a hipótese de que os gatos apresentam atrofia cerebelar e alterações focais na intensidade do sinal do parênquima encefálico com a progressão da idade.


Serosurvey of bluetongue, caprine arthritis-encephalitis (CAE) and Maedi-Visna in Barbary sheep (Ammotragus lervia) of a southern Brazilian zoo, 38(6):1203-1206

Abstract in English:

ABSTRACT.- Morikawa V.M., Pellizzaro M., Paploski I.A.D., Kikuti M., Lara M.C.C.S.H., Okuda L.H., Biondo A.W. & Barros Filho I.R. 2018. Serosurvey of bluetongue, caprine arthritis-encephalitis (CAE) and Maedi-Visna in Barbary sheep (Ammotragus lervia) of a southern Brazilian zoo. [Estudo sorológico dos vírus da língua azul, da artrite-encefalite caprina e Maedi-Visna em aoudads (Ammotragus lervia) em um zoológico do Sul do Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1203-1206. Departamento de Medicina Veterinária, Setor de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná, Rua dos Funcionários 1540, Cabral, Curitiba, PR 80035-050, Brazil. E-mail: abiondo@ufpr.br Bluetongue (BT) is an infectious and non-contagious disease of compulsory notification which may affect domestic and wild ruminants, transmitted by Culicoides spp. midges. Despite the high morbidity and mortality in sheep, role of wild animals in the BT cycle remains unclear. Caprine arthritis-encephalitis (CAE) and Maedi-Visna virus (MVV) have been reportedly found in goats and sheep, but not described in wildlife species. Accordingly, serum samples from 17 captive Barbary sheep (Ammotragus lervia) from Curitiba zoo, southern Brazil, were tested for bluetongue, caprine arthritis-encephalitis (CAE) and Maedi-Visna viruses by agar gel immunodiffusion (AGID) and enzyme linked immunosorbent assay (ELISA). Antibodies for bluetongue were observed in 6/17 (35.3%) Barbary sheep by AGID test and in 7/17 (41.2%) by ELISA. All samples were negative for the presence of antibodies against caprine arthritis-encephalitis (CAE) and Maedi-Visna viruses. These findings indicate that Barbary sheep may be infected by bluetongue virus and act as wildlife reservoir in both captive and free-range environments.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Morikawa V.M., Pellizzaro M., Paploski I.A.D., Kikuti M., Lara M.C.C.S.H., Okuda L.H., Biondo A.W. & Barros Filho I.R. 2018. Serosurvey of bluetongue, caprine arthritis-encephalitis (CAE) and Maedi-Visna in Barbary sheep (Ammotragus lervia) of a southern Brazilian zoo. [Estudo sorológico dos vírus da língua azul, da artrite-encefalite caprina e Maedi-Visna em aoudads (Ammotragus lervia) em um zoológico do Sul do Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1203-1206. Departamento de Medicina Veterinária, Setor de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná, Rua dos Funcionários 1540, Cabral, Curitiba, PR 80035-050, Brazil. E-mail: abiondo@ufpr.br A língua azul é uma doença infecciosa e não contagiosa, de notificação obrigatória, que pode afetar ruminantes domésticos e silvestres, transmitida por mosquitos do gênero Culicoides spp. Apesar da alta morbidade e mortalidade em ovelhas, o papel de animais silvestres no ciclo do vírus da língua azul é desconhecido. A artrite encefalite caprina (CAE) e Maedi-visna vírus (MVV) tem sido encontrados em cabras e ovelhas, porém não há descrição em espécies selvagens. Amostras de soro de 17 aoudads (Ammotragus lervia), mantidos em cativeiro no Zoológico de Curitiba, Sul do Brasil, foram testadas para os vírus da língua azul, da artrite encefalite caprina (CAE) e Maedi-visna, utilizando imunodifusão em gel de ágar e o teste de ELISA (enzyme linked immunosorbent assay). Foram observados anticorpos para o vírus da língua azul em 35,3% (6/17) aoudads utilizando a imunodifusão em gel de ágar e 41,2% (7/17) no ELISA. Todas as amostras foram negativas para a presença de anticorpos contra os vírus da artrite encefalite caprina e Maedi-visna. Esses resultados indicam que os aoudads podem ser infectados pelo vírus da língua azul e atuar como um reservatório silvestre tanto em cativeiro quanto em vida livre.


Wildlife Medicine
Bacterial resistance in bats from the Phyllostomidae family and its relationship with unique health, 38(6):1207-1216

Abstract in English:

ABSTRACT.- Sens-Junior H., Trindade W.A., Oliveira A.F., Zaniolo M.M., Serenini G.F., Araujo-Ceranto J.B., Gonçalves D.D. & Germano R.M. 2018. Bacterial resistance in bats from the Phyllostomidae family and its relationship with unique health. [Resistência bacteriana em morcegos da família Phyllostomidae e sua relação com a saúde única.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6)1207-1216. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal com Ênfase em Produtos Bioativos, Universidade Paranaense, Praça Mascarenhas de Moraes 4282, Zona III, Umuarama, PR 87502-210, Brazil. E-mail: prof.ricardogermano@gmail.com The Phyllostomidae family is important among the bats found in Brazil, with several species and diverse eating habits, and is the only one to have frugivorous representatives. These bats can be found in urban and in wild life environments in search for the best reproductive and feeding conditions. The versatility of environments can be associated with the incidence and/or distribution of some diseases through pathogenic agents. The present paper has the purpose to identify the oral and perianal microbiota and to detect the bacterial resistance of frugivorous bats captured near communities inhabited by humans in the northwestern region of the state of Paraná. A total of 68 bats were captured, belonging to four species of the Phyllostomidae family, namely Artibeus lituratus, Artibeus planirostris, Carollia perspicillata and Sturnira lillium, originated from forest fragments in the micro region of Umuarama, state of Paraná. A total of 64 isolates from oral bacteria and 39 from perianal region were submitted to identification. They were later submitted to a susceptibility test to 22 human and veterinary antimicrobials. The most prevalent bacteria were Escherichia coli 33.3% in the oral region, and 35.90% in the perianal region, Enterobacter aerogenes 12.7% and 5.13%, Enterobacter agglomerans 7.9% and 10.25%, and Serratia liquefaciens 9.5% and 5.13% in the oral and perianal region respectively. All bat species studied had resistant strains, with a few of them presenting multi-resistance to antimicrobials. The species with the highest multi-resistance index to antimicrobials was Carollia perspicillata, with three strains of the oral region resistant to 15 antimicrobials; it also presented two strains in the perianal region, which were resistant to 13 and 10 antimicrobials respectively. Based on the results found, it is possible to conclude that the oral and perianal microbiota of bats is composed of several enterobacterial species resistant to one or several antimicrobials used in human and veterinarian medicine. This is an issue and a future warning for unique health, since high percentages of resistance were found against antimicrobials broadly used, such as ampicillin, amoxicillin and amoxicillin+clavulonate.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Sens-Junior H., Trindade W.A., Oliveira A.F., Zaniolo M.M., Serenini G.F., Araujo-Ceranto J.B., Gonçalves D.D. & Germano R.M. 2018. Bacterial resistance in bats from the Phyllostomidae family and its relationship with unique health. [Resistência bacteriana em morcegos da família Phyllostomidae e sua relação com a saúde única.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6)1207-1216. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal com Ênfase em Produtos Bioativos, Universidade Paranaense, Praça Mascarenhas de Moraes 4282, Zona III, Umuarama, PR 87502-210, Brazil. E-mail: prof.ricardogermano@gmail.com A família Phyllostomidae se destaca entre as famílias de morcegos encontrados no Brasil, com diversificadas espécies e hábitos alimentares, sendo a única a apresentar representantes frugívoros, podendo ser encontrada tanto em meio urbano, como de vida livre, em busca de melhores condições reprodutivas e alimentares. Essa versatilidade de ambientes pode estar associada à incidência e/ou distribuição de determinadas doenças por agentes patogênicos. O presente trabalho objetivou identificar a microbiota oral e perianal e detectar a resistência bacteriana em morcegos frugívoros capturados próximos às comunidades habitadas pelo homem na região noroeste do estado do Paraná. Foram capturados 68 morcegos, de quatro espécies da família Phyllostomidae, são eles Artibeus lituratus, Artibeus planirostris, Carollia perspicillata e Sturnira lillium, oriundos de fragmentos de Mata da microrregião de Umuarama, estado do Paraná. Um total de 64 isolados de bactérias da região oral e 39 da região perianal foram submetidos, identificação e posteriormente teste de susceptibilidade a 22 antimicrobianos de uso humano e veterinário. As bactérias mais prevalentes foram Escherichia coli 33,3% na região da boca e 35,90% na região perianal, Enterobacter aerogenes 12,7% e 5,13%, Enterobacter agglomerans 7,9% e 10,25% e Serratia liquefaciens 9,5% e 5,13% na região da boca e perianal, respectivamente. Todas as espécies de morcegos estudadas apresentaram cepas que foram resistentes, e algumas multirresistência aos antimicrobianos. A espécie que apresentou maior índice de multirresistência aos antimicrobianos foi Carollia perspicillata, com três cepas na região oral resistente a 15 antimicrobianos, e duas na perianal, com resistência a 13 e 10 antimicrobianos respectivamente. Baseados nos resultados encontrados, é possível concluir que a microbiota oral e perianal de morcegos, é composta por diversas espécies de enterobactérias, resistentes a um, ou vários antimicrobianos utilizados na medicina humana e veterinária, tornando-se um problema, e um alerta futuro para a saúde única, uma vez que foram encontrados elevados percentuais de resistência contra antimicrobianos utilizados em larga escala tais como ampicilina, amoxicilina e amoxicilina+clavulonato.


Animal Morphophysiology
Effects of vincristine sulphate on albino rat testis treated in the prepuberal phase, 38(6):1217-1224

Abstract in English:

ABSTRACT.- Veloso E.V.L., Figueirêdo L.C.M., Menezes D.J.A., Sousa O.B. & Santos J.R.S. 2018. [Effects of vincristine sulphate on albino rat testis treated in the prepuberal phase.] Efeitos de sulfato de vincristine sobre os testículos de ratos albinos, tratados na fase pré-púbere. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1217-1224. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Campina Grande, Avenida Universitária s/n, Jatobá, Patos, PB 58708-110, Brazil. E-mail: edsonlveloso@gmail.com This study evaluated the vincristine sulfate effect on rat testes treated in pre pubertal stage, especially regarding the changes of Sertoli cells and germ cells. Thirty control rats and 30 rats treated with vincristine sulfate were used. The drug application occurred at 15 days of life, and euthanasia at 40, 64 and 127 days of life to enable evaluation at different stages of reproductive development. Biometric measurements were performed (body and testicular weights), testicular morphometric measures (major and minor testicular axis and of seminiferous tubule and seminiferous lumen) and stereological (testicular volumes and volume densities of the tubular and testicular interstitial tissue). The biometric measurements were made on all rats in the experiment, and morphometric and stereological analysis was carried out in 200 seminiferous tubules. The results demonstrate that vincristine sulfate reduces biometric parameters such as body weight, testicular weight and the total testicular volume. Morphometric and stereological variables as diameter of the seminiferous tubules, height of the seminiferous epithelium and volume of the seminiferous tubules were also reduced. The most affected cell types were spermatogonia, late spermatids and Sertoli cells.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Veloso E.V.L., Figueirêdo L.C.M., Menezes D.J.A., Sousa O.B. & Santos J.R.S. 2018. [Effects of vincristine sulphate on albino rat testis treated in the prepuberal phase.] Efeitos de sulfato de vincristine sobre os testículos de ratos albinos, tratados na fase pré-púbere. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1217-1224. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Campina Grande, Avenida Universitária s/n, Jatobá, Patos, PB 58708-110, Brazil. E-mail: edsonlveloso@gmail.com Este trabalho visou avaliar os efeitos de sulfato de vincristine sobre os testículos de ratos tratados na fase pré púbere, sobretudo quanto às alterações das células de Sertoli e das células germinativas. Foram utilizados 30 animais controles e 30 tratados com sulfato de vincristine. As aplicações da droga ocorreram aos 15 dias de vida, e a eutanásia aos 40, 64 e 127 dias de vida para possibilitar a avaliação em diferentes estágios de desenvolvimento reprodutivo. Foram realizadas medidas biométricas (pesos corpóreos e testiculares), medidas morfométricas testiculares, (eixos testiculares maiores e menores, diâmetros testiculares de túbulo e lúmen seminíferos, e altura do epitélio seminífero) e estereológicas (volumes testiculares e as densidades de volume do tecido tubular e do tecido intersticial testicular). As medidas biométricas foram feitas em todos os animais do experimento, e as avaliações morfométricas e estereológicas foram realizadas em 200 túbulos seminíferos. Os resultados demonstraram que sulfato de vincristine reduz parâmetros biométricos como peso corpóreo, peso testicular e volume testicular total. Variáveis morfométricas e estereológicas como diâmetro dos túbulos seminíferos, altura do epitélio seminífero e volume dos túbulos seminíferos também foram reduzidos. Os tipos celulares mais atingidos foram as espermatogônias, espermátides tardias e células de Sertoli.


Serum biochemical profile of Pêga breed donkeys in the state of Minas Gerais, 38(6):1225-1231

Abstract in English:

ABSTRACT.- Santos J.B.F., Franco M.M., Antunes R.C., Guimarães E.C. & Mundim A.V. 2018. Serum biochemical profile of Pêga breed donkeys in the state of Minas Gerais. [Perfil bioquímico sérico de jumentos da raça Pêga no estado de Minas Gerais.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1225-1231. Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Uberlândia, Avenida Pará 1720, bloco 2T, Uberlândia, MG 38400-902, Brazil. E-mail: joaos@ufu.br For the evaluation of serum biochemical parameters of Pêga breed donkeys (Equus asinus), for the different age groups and sex, blood samples of 123 animals were analyzed, of 29 males aged from 8 days to 10 years and of 94 females (15 lactating) aged from 2 days to 12 years, from two farms in the central-southern Minas Gerais, Brazil. The donkeys were divided by age into 5 groups: Group 1 (&#8804;6 months), Group 2 (7-12 months), Group 3 (13-48 months), Group 4 (49-72 months), and Group 5 (&#8805;73 months). According to the sex, they were divided into two groups, males and females. Serum biochemical elements: total protein, albumin, globulin, the A:G ratio, cholesterol, triglycerides, uric acid, creatinine, urea, phosphorus, calcium, Ca:P ratio, magnesium, alanine aminotransferase (ALT), aspartate aminotransferase (AST), alkaline phosphatase (ALP), gamma glutamyl transferase (GGT) and creatine kinase (CK), were evaluated in all animals. No significant differences were found for globulins, uric acid, urea and A:G ratio between age groups. Group 4 showed the highest values &#8203;&#8203;for total protein when compared with animals in Group 1 and 2. In Goup 2, the donkeys showed albumin levels lower than Group 3 and 4. Group 1 they had cholesterol levels higher than those in Group 2 and 4, and similar of the other groups. Higher phosphorus serum concentration was observed in Group 1. Calcium was significantly lower in Group 2. The Ca:P ratio was higher for Group 5. The magnesium values &#8203;&#8203;were significantly higher in donkeys older than 49 months (Group 4 and 5). The value of AST was lower for group 1. The ALP enzyme was significantly higher in younger animals up to 12 months, followed by gradual decrease with advancing age. The values &#8203;&#8203;of GGT were higher in donkeys up to 6 months, followed by decreasing values &#8203;&#8203;for subsequent groups. No differences were found between genders for albumin, cholesterol, creatinine, urea, uric acid, Ca:P ratio, magnesium, ALT, AST, and alkaline phosphatase. Females had higher values &#8203;&#8203;for total protein, globulin and triglycerides. Males showed higher values &#8203;&#8203;for A:G ratio, phosphorus, calcium and CK. The results showed that age and sex can influence serum biochemical values &#8203;&#8203; of Pêga breed donkeys.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Santos J.B.F., Franco M.M., Antunes R.C., Guimarães E.C. & Mundim A.V. 2018. Serum biochemical profile of Pêga breed donkeys in the state of Minas Gerais. [Perfil bioquímico sérico de jumentos da raça Pêga no estado de Minas Gerais.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1225-1231. Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Uberlândia, Avenida Pará 1720, bloco 2T, Uberlândia, MG 38400-902, Brazil. E-mail: joaos@ufu.br Para a avaliação dos parâmetros bioquímicos séricos de jumentos (Equus asinus) da raça Pêga, quanto às diferentes faixas etárias e sexo, foram analisadas amostras sanguíneas de 123 animais, sendo 29 machos com idades de 8 dias a 10 anos e 94 fêmeas (15 lactantes) de 2 dias a 12 anos, de dois criatórios na região centro-sul do estado de Minas Gerais. Os animais foram divididos em 5 grupos de acordo com as idades: Grupo 1 (&#8804;6 meses); Grupo 2 (7-12 meses); Grupo 3 (13-48 meses); Grupo 4 (49-72 meses) e Grupo 5 (&#8805;73 meses). De acordo com o sexo, foram divididos em dois grupos, machos e fêmeas. Para todos os animais foram realizadas as análises de proteínas totais, albumina, globulinas, relação A:G, colesterol, triglicérides, ácido úrico, creatinina, ureia, fósforo, cálcio, relação Ca:P, magnésio, alanina aminotransferase (ALT), aspartato aminotransferase (AST), fosfatase alcalina (FAL), gama glutamiltransferase (GGT) e creatina quinase (CK). Não foram encontradas diferenças significativas para os elementos globulinas, ácido úrico, ureia e relação A:G entre as faixas etárias. O Grupo 4 apresentou os maiores valores para proteínas totais quando comparados aos animais dos grupos 1 e 2. Os animais do Grupo 2 mostraram valores de albumina inferiores aos Grupos 3 e 4. Os animais do Grupo 1 apresentaram valores de colesterol superiores aos do Grupo 2 e 4, e semelhante aos demais grupos. Maior concentração sérica de fósforo foi observada nos animais do grupo 1. O cálcio apresentou valor significativamente menor no Grupo 2. A relação Ca:P foi maior para o grupo 5. Os valores do magnésio foram estatisticamente superiores nos animais com idade superior a 49 meses (Grupos 4 e 5). O valor da AST foi menor para o Grupo 1.As enzimas FAL apresentaram valor significativamente maior nos animais mais jovens até 12 meses, seguida de redução gradual com o avançar da idade. Os valores da GGT foi maior nos jumentos com até seis meses de idade, seguido de valores decrescentes para os grupos subsequentes. Não foram encontradas diferenças entre os sexos para albumina, colesterol, creatinina, ureia, ácido úrico, relação Ca:P, magnésio, ALT, AST e fosfatase alcalina. As fêmeas tiveram valores maiores para proteínas totais, globulinas e triglicérides. Os machos mostraram maiores valores para relação A:G, fósforo, cálcio e CK. Pelos resultados nota-se que a idade e o sexo podem influenciar nos valores bioquímicos séricos dos jumentos da raça Pêga.


Hematological and biochemical indicators of maturity in foals and their relation to the placental features, 38(6):1232-1238

Abstract in English:

ABSTRACT.- Feijó L.S., Curcio B.R., Pazinato F.M., Almeida B.A., Moraes B.S.S., Borba L.A. & Feijó J.O. & Nogueira C.E.W. 2018. Hematological and biochemical indicators of maturity in foals and their relation to the placental features. [Indicadores hematológicos e bioquímicos de maturidade em potros e relação com suas características placentárias.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1232-1238. Departamento de Clínica Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, Campus Universitário, Capão do Leão, RS 96160-000, Brazil. E-mail: curciobruna@hotmail.com Newborn’s health is directly related to gestational conditions and placental efficiency. The aims of this study were: (1) To evaluate hematological and biochemical parameters of foals born from mares with placentitis at birth and at 24h of age, (2) to verify if placental pathology had any influence on neonatal maturity degree through hematological and biochemical response of those foals. According to placental findings (control and placentitis) and neonatal maturity degree (mature and immature), foals were divided into three groups: (1) Control group (n=22), foals born from mares with placentitis and classified as (2) Mature (n=26), and (3) Immature (n=10). The hematocrit and plasma concentration of fibrinogen, total plasma protein, white blood cells count, lactate, glucose, creatinine, urea, albumin, bilirubin, triglyceride, cholesterol, calcium, phosphorus, magnesium, aspartate aminotransferase (AST), creatine kinase (CK), alkaline phosphatase (ALP), and gamma-glutamyltransferase (GGT) were measured. Placental features were significantly different between neonatal maturity degree (P=0.001). Mares that had acute placentitis foaled more immature neonates (n=8/10; 80%). Concentrations of fibrinogen (P=0.003), creatinine (P=0.021), total cholesterol (P=0.014), AST (P=0.001), GGT (P=0.002), total (P=0.001) and unconjugated bilirubin (P=0.010) were higher at birth in the Immature group, whereas albumin levels were lower (P=0.002). Foals born from mares with placentitis presented hyperlactatemia at 24h of age (P=0.002). Acute placentitis had an influence on the neonatal maturity, allowing an accelerated but incomplete fetal maturation. The monitoring of lactate, fibrinogen, creatinine, bilirubin, cholesterol, albumin, AST, and GGT levels, associated with clinical, physical, and behavior evaluation may contribute as indicators of neonatal maturity.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Feijó L.S., Curcio B.R., Pazinato F.M., Almeida B.A., Moraes B.S.S., Borba L.A. & Feijó J.O. & Nogueira C.E.W. 2018. Hematological and biochemical indicators of maturity in foals and their relation to the placental features. [Indicadores hematológicos e bioquímicos de maturidade em potros e relação com suas características placentárias.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1232-1238. Departamento de Clínica Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, Campus Universitário, Capão do Leão, RS 96160-000, Brazil. E-mail: curciobruna@hotmail.com A saúde do neonato está diretamente relacionada às condições gestacionais e eficiência placentária. Os objetivos deste estudo foram: (1) avaliar parâmetros hematológicos e bioquímicos de potros nascidos de éguas com placentite ao nascimento e com 24h de vida e (2) verificar se a patologia placentária exerceu influência no grau de maturidade através da resposta hemato-bioquímica destes neonatos. De acordo com os resultados histopatológicos placentários (controle e placentite) e grau de maturidade neonatal (maturo e imaturo), os potros foram divididos em três grupos: grupo controle (n=22); e potros nascidos de éguas com placentite classificados como (2) maturos (n=26) e (3) imaturos (n=10). Foi avaliado hematócrito e concentrações sanguíneas de fibrinogênio, proteína plasmática total, leucócitos totais, lactato, glicose, creatinina, uréia, albumina, bilirrubinas, triglicerídeos, colesterol, cálcio, fósforo, magnésio, aspartato aminotransferase (AST), creatina quinase (CK), fosfatase alcalina (FA) e gama glutamiltranferase (GGT). As características placentárias foram significativamente diferentes entre os graus de maturidade neonatal (P=0.001). Éguas com placentite aguda produziram mais potros imaturos (n=8/10; 80%). No nascimento, os potros imaturos apresentaram maiores concentrações de fibrinogênio (P=0,003), creatinina (P=0,021), colesterol total (P=0,0014), AST (P=0,001), GGT (P=0,002), bilirrubina indireta (P=0,010) e total (P=0,001) e menor concentração de albumina (P=0,002). Os potros nascidos de éguas com placentite apresentaram hiperlactatemia com 24h de vida (P=0,002). A placentite aguda exerceu influência na maturidade neonatal, permitindo uma maturação fetal acelerada, porém, incompleta. Mensurações dos níveis sanguíneos de lactato, fibrinogênio, creatinina, colesterol total, AST, GGT, bilirrubinas e albumina, associado à avaliação clínica, física e comportamental, podem contribuir como indicadores de maturidade neonatal.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV