Resultado da pesquisa (28)

Termo utilizado na pesquisa herds

#1 - Risk factors for high bulk milk somatic cell counts in dairy herds from Campos das Vertentes region, Minas Gerais State, Brazil: a case-control study

Abstract in English:

High bulk milk somatic cell counts (BMSCC) are indicative of failures related to the control of mastitis in the herd, which compromises the quality of the milk and generates great losses for the producers and for the industry. A case-control study was carried out in dairy herds in the Campos das Vertentes region, Minas Gerais State, Brazil, in order to contribute to the knowledge of the risk factors involved with elevated BMSCC. The study involved 46 dairy herds, of which 30 were considered cases (BMSCC ≥700,000 cells/mL of milk) and 16 control farms (BMSCC ≤200,000 cells/mL of milk). Sixteen qualitative variables and four quantitative variables were analyzed. The results showed that the risk factors for BMSCC ≥700,000 cells/mL were the presence of Staphylococcus aureus and Streptococcus agalactiae pathogens in bulk milk, non-use of pre and post-dipping, non-use of disposable paper towel for drying of mammary glands, non-monitoring of mastitis in the herd by means of California Mastitis Test (CMT) or individual somatic cell counts (SCC), non-implementation of the milking line and therapy of dry cows and failures in hygiene of teats and udders before milking. Moderate correlations were also observed between the elevation of BMSCC and counts of S. aureus and BMSCC and counts S. agalactiae in bulk milk, and a moderate correlation between S. aureus and S. agalactiae counts in bulk milk. Failures with regard to the maintenance and use of milking equipment, including manual pressure application in milking assemblies, unregulated milking vacuum pressure, and vacuum loss during milking, and maintenance failures of the milking machine and bulk milk tank were also pointed out as important risk factors of BMSCC elevation. The results of this study provided subsidies for the elaboration of more effective programs for mastitis control and improvement of raw milk quality, reducing the losses caused by the disease to producers and industry.

Abstract in Portuguese:

Altas contagens de células somáticas no leite do tanque (CCSt) são indicativas de falhas relacionadas com o controle da mastite no rebanho, o que compromete a qualidade do leite e gera grandes perdas para os produtores e para a indústria. Visando identificar os fatores de risco envolvidos com a CCSt elevada, foi realizado um estudo de caso-controle em rebanhos bovinos leiteiros da região de Campos das Vertentes, em Minas Gerais. O estudo envolveu 46 propriedades, das quais 30 foram consideradas casos (CCSt ≥700.000 cels/mL de leite) e 16 propriedades controles (CCSt ≤200.000 cels/mL de leite). Foram analisadas 16 variáveis qualitativas e quatro variáveis quantitativas. Os resultados demonstraram que os fatores de risco para valores de CCSt ≥700.000 cels/mL de leite foram a presença dos patógenos Staphylococcus aureus e Streptococcus agalactiae, não utilização do pré e de pós-dipping, não utilização de papel toalha descartável para a secagem dos tetos, não monitoramento da mastite por meio do California Mastitis Test (CMT) ou CCS individual, não implementação da linha de ordenha e da terapia de vacas secas e falhas na higiene de tetos e de úbere antes da ordenha. Também se observaram correlações moderadas entre a CCSt e as contagens de S. aureus e entre CCSt e as contagens de S. agalactiae, e correlação moderada entre as contagens de S. aureus e de S. agalactiae no leite do tanque. Falhas com relação à manutenção e utilização dos equipamentos de ordenha, aplicação de pressão manual nos conjuntos da ordenha, pressão de vácuo da ordenha desregulada, perda de vácuo durante a ordenha e falhas de manutenção da ordenhadeira e do tanque de expansão foram também apontadas como fatores de risco para elevação da CCSt. Os resultados deste estudo possibilitaram identificar fatores de risco importantes para contagens elevadas de CCSt que poderão fornecer subsídios para a elaboração de programas de controle mais efetivos para a mastite e para a melhoria da qualidade do leite, mitigando o impacto que a doença causa para os produtores e para a indústria.


#2 - Staphylococcus aureus and Streptococcus agalactiae: prevalence, resistance to antimicrobials, and their relationship with the milk quality of dairy cattle herds in Minas Gerais state, Brazil

Abstract in English:

Bovine mastitis is the most frequent disease worldwide in dairy herds, causing high economic losses to producers and industry, as well as having implications for public health due to the zoonotic potential of some agents involved in its etiology and the increased risk of antimicrobial residues in milk and its derivatives. Considering the multifactorial aspect of this disease, knowledge of the agents involved in its etiology and their antimicrobial susceptibility profiles is very important. This study was conducted with 306 dairy herds from the Campo das Vertentes region, located in the south of Minas Gerais state, whose owners were milk suppliers to a dairy in the same region. The study involved approximately 34,000 dairy cows and covered an area of approximately 12,564 km2. In these herds, prevalence rates of Staphylococcus aureus and Streptococcus agalactiae and their relationship with bulk milk somatic cell counts (BMSCC), total bacterial counts (TBC), and daily production were evaluated. In addition, analyses of resistance of these pathogens to the antimicrobials most commonly used in the treatment of mastitis in dairy herds were performed. Microbiological analyses of milk samples from collect from bulk milk tanks were performed aiming to evaluate the prevalence of S. aureus and S. agalactiae. For these proposes, the modified Baird-Parker Agar medium was used for detection of S. aureus and the modified Edwards Agar medium, enriched with 5% defibrinated sheep blood, was used for detection of S. agalactiae. The disc diffusion technique was applied to evaluate antimicrobial resistance. Results show high prevalence rates of S. aureus (70.3%) and S. agalactiae (67.0%) in the dairy farms studied, with 47.71% of the herds showing both pathogens. Associations between BMSCC and the presence of pathogens S. aureus and S. agalactiae and between TBC and the presence of S. agalactiae were observed, demonstrating the influence of these pathogens in milk quality. No variation was observed in the distribution of S. aureus and S. agalactiae in the different strata of daily production. High levels of resistance and multi-resistance were observed among the pathogens S. aureus and S. agalactiae. The results indicate the need for more effective control measures for mastitis caused by S. aureus and S. agalactiae in the dairy herds of the region studied and more judicious use of antimicrobials in order to reduce the problem of resistance to them.

Abstract in Portuguese:

A mastite bovina é a doença de maior frequência em rebanhos leiteiros em nível mundial, acarretando grandes prejuízos econômicos aos produtores e à indústria. Além disso, esta enfermidade tem implicações na saúde pública, devido ao potencial zoonótico de alguns agentes envolvidos em sua etiologia e por aumentar os riscos de resíduos de antimicrobianos no leite e derivados. Considerando o aspecto multifatorial da mastite bovina, o conhecimento dos agentes envolvidos em sua etiologia e os perfis de suscetibilidade aos antibióticos é de suma importância. O estudo envolveu 306 fazendas de leite da região de Campo das Vertentes, localizada no sul de Minas Gerais, cujos proprietários eram fornecedores de leite para um laticínio da região, totalizando aproximadamente 34.000 animais e abrangendo uma área aproximada 12.564 km2. Nestes rebanhos, avaliaram-se a prevalência de Staphylococcus aureus e Streptococcus agalactiae e a relação destes agentes com os índices de contagem de células somáticas do leite do tanque de expansão (CCSt), contagem bacteriana total (CBT) e produção diária. Analisou-se também a resistência destes patógenos aos antimicrobianos mais comumente utilizados no tratamento da mastite em rebanhos leiteiros. Análises microbiológicas de amostras de leite dos tanques de expansão foram realizadas para se determinar as prevalências dos patógenos S. aureus e S. agalactiae. Para a detecção de S. aureus, utilizou-se o meio seletivo Ágar Baird‑Parker modificado e para a detecção de S. agalactiae, o meio seletivo Ágar Edwards modificado, enriquecido com 5% de sangue ovino desfibrinado. Foi utilizada a técnica de difusão em discos para a avaliação de resistência aos antimicrobianos. Os resultados apontaram altas prevalências de S. aureus (70,3%) e de S. agalactiae (67,0%), com 47,71% dos rebanhos examinados apresentando ambos os agentes. Verificaram-se associações entre a CCSt e a presença dos patógenos S. aureus e S. agalactiae, e também entre a CBT e a presença de S. agalactiae, demonstrando a interferência negativa destes patógenos nestes quesitos de qualidade. Não se observaram variações nas distribuições dos patógenos S. aureus e nem S. agalactiae em função da produção diária das propriedades estudadas. Níveis elevados de resistência e de multirresistência foram observados para ambos os agentes. Os resultados apontam a necessidade de medidas mais efetivas de controle para S. aureus e S. agalactiae nos rebanhos da região estudada e do uso mais criterioso dos antimicrobianos, visando minimizar o problema da resistência aos mesmos.


#3 - Molecular detection of albinism gene in Brazilian buffalo herds (Bubalus bubalis)

Abstract in English:

Albinism is a genetic disease characterized by deficient melanin production making affected animals more susceptible to skin problems, negatively influencing production systems of the same. In buffalo, a nonsense mutation (c.1431G>A) in the tyrosinase gene was already described, which is responsible for the oculocutaneous albinism buffalo phenotype. However, prevalence studies have never been performed for this anomaly in Brazil. Therefore, the objective of this study was to investigate this mutation in buffalo herd in Brazil. Of the 315 buffalo tested with no albinism phenotype evident, 11 (3.5%) were heterozygous for the mutation and none were mutated homozygous, showing the existence of the albinism gene in buffalo production herds and proving the importance of prevalence studies for hereditary diseases in order to prevent the dissemination of these same genes and their negative productivity consequences.

Abstract in Portuguese:

O Albinismo é uma doença genética caracterizada pela deficiência na produção de melanina, o que torna os animais afetados mais susceptíveis a problemas cutâneos e influencia negativamente a criação destes animais. A mutação nonsense (c.1431G>A) no gene da tyrosinase já foi descrita como responsável pelo albinismo oculocutâneo em búfalos, entretanto estudos prévios sobre a prevalência dessa mutação ainda não foram realizados no Brasil. Portanto, o objetivo deste estudo foi avaliar a presença desta mutação em uma população de búfalos brasileiros. Foram genotipados 315 búfalos clinicamente normais, ou seja, sem o fenótipo albino evidente. Desses, 11 (3,5%) eram heterozigotos para a mutação (N/TYR) e os demais eram homozigotos selvagens (N/N). Este resultado demonstra que o alelo mutado para o albinismo em búfalo está presente no rebanho brasileiro e aponta a importância de estudos de prevalência de enfermidades hereditárias com o objetivo de prevenir a disseminação desses alelos mutados, minimizando os prejuízos.


#4 - Ocurrence and risk factors associated with Mycoplasma agalactiae infection in dairy goat herds of Paraíba State, Brazil

Abstract in English:

Mycoplasmosis is a disease that may cause severe economical losses in goat and sheep herds, and it is associated with mastitis, polyarthritis, agalactia, conjunctivitis, pneumonia and reproductive failure. The objective of this study was to determine the occurrence of Mycoplasma agalactiae in milk samples and investigate the main risk factors associated with infection in goats from farms of the state of Paraíba, Brazil. For Mycoplasma agalactiae diagnosis, 251 milk samples were submitted to DNA extraction using a commercially available kit, following the manufacturer’s instructions and Polymerase Chain Reaction (PCR) was performed. In addition, questionnaires were applied to identify the main risk factors associated with contagious agalactia. Out of the two hundred fifty-one samples analyzed, 50 (19.9%, I.C. 15.1-25.4%) were PCR positive for M. agalactiae. In the risk factors analysis, some associations were observed for the following variables: size of the herd (P<0.001, OR=7.1, I.C. 2.4-20.6), replacement of farm animals (P<0.001, OR=4.7, I.C. 1.8-12.2) and participation of animals in fairs and exhibitions (P=0.029, OR=2.0, I.C.1.0-3.9). The results allowed confirming the occurrence of Mycoplasma agalactiae in milk samples of goats from Paraíba. Therefore, it is strictly necessary to monitor dairy goat flocks and to raise the awareness of farmers about the economic importance of the disease, since it causes severe economic losses for producers of the state. Identification of risk factors is essential for adoption of control measures and for the correction of the management factors in farms where there are animals with positive diagnosis, avoiding, so, pathogen dissemination.

Abstract in Portuguese:

As micoplasmoses ocasionam prejuízos econômicos nas criações de ovinos e caprinos, e estão associados com quadros de mastite, poliartrite, agalaxia, conjuntivite, pneumonia e falhas reprodutivas. Objetivou-se neste estudo determinar a ocorrência de Mycoplasma agalactiae em amostras de leite e investigar os principais fatores de risco associados à infecção em caprinos provenientes de propriedades rurais do estado da Paraíba, Brasil. Para o diagnóstico de Mycoplasma agalactiae, foram analisadas 251 amostras de leite, que foram submetidas à extração do DNA genômico usando um kit comercial, seguindo as recomendações do fabricante. Para diagnóstico da infecção utilizou-se a Reação em Cadeia da Polimerase (PCR). Além disso, foram aplicados questionários para identificar os principais fatores de risco associados infecção à agalaxia contagiosa. Das 251 amostras analisadas, 50 (19,9%; I.C. 15,1-25,4%) foram positivas na PCR para M. agalactiae. Observaram-se na análise dos fatores de risco, algumas associações para as seguintes variáveis: tamanho do rebanho (P<0,001; OR 7,1), reposição de animais da propriedade (P<0,001; OR 4,7) e participação dos animais em feiras e exposições (P= 0,029; OR 2,0). Os resultados permitiram confirmar a ocorrência do Mycoplasma agalactiae em amostras de leite de caprinos da Paraíba. Portanto, é necessário o monitoramento dos rebanhos caprinos leiteiros e a conscientização dos produtores rurais para a importância econômica da doença, visto que a mesma acarreta severos prejuízos econômicos para os produtores do estado. A identificação dos fatores de risco são imprescindíveis para a adoção de medidas de controle e para a correção dos fatores de manejo em propriedades que tenham animais com diagnóstico positivo, evitando assim, a disseminação do patógeno.


#5 - Epidemiological characterization of leptospirosis in pig herds reared under poor technical condition in the Brazilian semiarid, 38(4):613-619

Abstract in English:

ABSTRACT.- Leite A.I., Coelho W.A.C., Brito R.L.L., Silva G.C.P., Santos R.F., Mathias L.A. & Dutra I.S. 2018. [Epidemiological characterization of leptospirosis in pig herds reared under poor technical condition in the Brazilian semiarid.] Caracterização epidemiológica da leptospirose suína em criações não tecnificadas do semiárido brasileiro. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(4):613-619. Departamento de Ciências Animais, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Av. Francisco Mota 572, Costa e Silva, Mossoró, RN 59625-900, Brazil. E-mail: alex@ufersa.edu.br. This study was conducted in pigs of Mossoró, Rio Grande do Norte, with the objective of epidemiological characterization of swine leptospirosis in herds reared under poor technical and sanitary conditions in the Brazilian semiarid. Serological diagnosis of infection was carried out by means of microscopic agglutination test (MAT), and the samples were submitted to a collection of 24 Leptospira serovars. Information about, variables referring to the farm owner, general property characteristics, productive, reproductive and health management were obtained, by means of visits to the farms and interviews, in order to perform an analysis of risk factors. A prevalence of 78.6% (324/412) of seropositive pigs was observed. The samples were positive to 15 serovars, with predominance of serovar Icterohaemorrhagiae, followed by Pomona, Shermani and Tarassovi. The animals were positive for up to eight serovars. The titles ranged from 100 to 12,800, and the highest titers were observed to serovar Pomona. In all the 20 examined herds there were reactor animals, and the prevalence in each herd ranged from 25% to 100%. The risk factors that were associated with leptospirosis were the confinement system of animals and bad sanitation of breeding facilities. The use of treated water for watering the animals showed a protective factor. The results showed that Leptospira spp. was found to be quite widespread in swine farms of Mossoró, with wide variation of circulating serovars, representing a problem in animal production and risks to public health.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Leite A.I., Coelho W.A.C., Brito R.L.L., Silva G.C.P., Santos R.F., Mathias L.A. & Dutra I.S. 2018. [Epidemiological characterization of leptospirosis in pig herds reared under poor technical condition in the Brazilian semiarid.] Caracterização epidemiológica da leptospirose suína em criações não tecnificadas do semiárido brasileiro. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(4):613-619. Departamento de Ciências Animais, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Av. Francisco Mota 572, Costa e Silva, Mossoró, RN 59625-900, Brazil. E-mail: alex@ufersa.edu.br. Este estudo foi realizado em suínos do município de Mossoró, Rio Grande do Norte, com o objetivo de caracterizar epidemiologicamente a leptospirose suína em criações não tecnificadas do semiárido brasileiro. Para isso, foi realizado diagnóstico sorológico da infecção pela técnica de soroaglutinação microscópica (SAM), sendo as amostras submetidas a uma coleção de 24 variantes de leptospira, e foram obtidas informações, por meio de visitas às criações e entrevistas com os proprietários, abordando variáveis referentes a criador, características gerais da propriedade, manejo produtivo, reprodutivo e sanitário, com o propósito de realizar análise de fatores de risco. Obteve-se uma prevalência de 78,6% (324/412) de suínos soropositivos. As amostras foram positivas para 15 sorovares, com predominância do sorovar Icterohaemorrhagiae, seguido do Pomona, Shermani e Tarassovi. Os animais foram positivos a até oito sorovares. Os títulos variaram de 100 a 12.800, sendo as maiores titulações contra o sorovar Pomona. Em todas as 20 propriedades trabalhadas (100%) existiam animais reagentes, e a prevalência da infecção em cada propriedade variou de 25% a 100%. Os fatores de risco que estavam associados à leptospirose foram o sistema de confinamento dos animais e o saneamento ruim das instalações de criação. O uso de água tratada na dessedentação dos animais se mostrou fator de proteção. Os resultados mostraram que a Leptospira spp. encontrava-se bastante disseminada nas criações de suínos de Mossoró, com grande variação de sorovares circulantes, representando um problema na produção animal e riscos para a saúde pública.


#6 - Prevalence of Mycoplasma bovis in dairy herds, 38(4):665-669

Abstract in English:

ABSTRACT.- Manzi M.P., Joaquim S.F., Guimarães F.F., Bruder-Nascimento A.C.M.O., Pantoja J.C.F. & Langoni H. 2018. [Prevalence of Mycoplasma bovis in dairy herds]. Prevalência de Mycoplasma bovis em rebanhos de vacas leiteiras. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(4):665-669. Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”, Distrito de Rubião Júnior, Botucatu, SP 18618-970, Brazil. E-mail: hlangoni@fmvz.unesp.br Mycoplasma is a highly contagious pathogen, which can cause mastitis, pneumonia, arthritis, among other diseases. Its isolation requires specific means and conditions due to its fastidious growth. Due to the complexity of its diagnosis, it is believed that the real prevalence of mastitis cases by Mycoplasma is underestimated. The objective of the present study was to identify the prevalence of Mycoplasma bovis in different dairy herds in the state of São Paulo. The study was divided into a screening phase in which samples were collected from 67 expansion tanks and individual collection, in which positive properties for M. bovis were visited and collected milk samples from all animals with clinical and subclinical mastitis. The laboratory diagnosis was made through PCR and specific microbiological culture. The prevalence of M. bovis found in the screening phase was 1.4%. In the individual phase, all milk samples from M. bovis positive property in the expansion tank were negative, which allows to conclude the low prevalence of the agent under the conditions of the present study.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Manzi M.P., Joaquim S.F., Guimarães F.F., Bruder-Nascimento A.C.M.O., Pantoja J.C.F. & Langoni H. 2018. [Prevalence of Mycoplasma bovis in dairy herds]. Prevalência de Mycoplasma bovis em rebanhos de vacas leiteiras. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(4):665-669. Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”, Distrito de Rubião Júnior, Botucatu, SP 18618-970, Brazil. E-mail: hlangoni@fmvz.unesp.br Mycoplasma é um patógeno altamente contagioso, podendo causar mastite, pneumonia, artrite, entre outras enfermidades. Seu isolamento requer meios e condições específicas devido ao seu crescimento fastidioso. Devido à complexidade do seu diagnóstico, acredita-se que a real prevalência de casos de mastite por micoplasma seja subestimada. O objetivo do presente estudo foi identificar a prevalência de Mycoplasma bovis em diferentes rebanhos de bovinos leiteiros no estado de São Paulo. O estudo foi dividido em fase de triagem, na qual colheram-se amostras de 67 tanques de expansão e a coleta individual, na qual propriedades positivas para M. bovis foram visitadas e colhidas amostras de leite de todos os animais com mastite clínica e subclínica. O diagnóstico laboratorial foi feito por meio da PCR e cultivo microbiológico específico. A prevalência de M. bovis encontrada na fase de triagem foi de 1,4%. Na fase individual, todas as amostras de leite, procedentes de propriedade positiva para M. bovis no tanque de expansão, foram negativas, o que permite concluir pela baixa prevalência do agente nas condições do presente estudo.


#7 - Bacterial pathogens of the lower respiratory tract of calves from Brazilian rural settlement herds and their association with clinical signs of bovine respiratory disease, 38(3):374-381

Abstract in English:

ABSTRACT.- Gaeta N.C., Ribeiro B.L.M., Alemán M.A.R., Yoshihara E., Nassar A.F.C., Marques L.M., Timenetsky J. & Gregory L. 2018. Bacterial pathogens of the lower respiratory tract of calves from Brazilian rural settlement herds and their association with clinical signs of bovine respiratory disease. [Patógenos bacterianos do trato respiratório inferior de bezerros criados em rebanhos de assentamentos brasileiros e sua associação com os sinais clínicos da doença respiratória dos bovinos.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(3):374-381. Departamento de Clínica Médica, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Avenida Prof. Orlando Marques de Paiva 87, Cidade Universitária, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: lgregory@usp.br Bovine respiratory disease (BRD) is considered the major cause of economic losses in dairy and beef cattle production. The study aimed to detect the most important bacteria related to respiratory disease in tracheobronchial fluid samples of healthy and dairy calves with clinical signs of BRD in Brazilian rural settlements. Hundred and forty-one mongrel dairy calves were randomly selected from 42 family farm dairy herds from Brazilian settlements. Physical examination was performed and calves were classified as healthy (n=100) and BRD (n=41). Tracheobronchial fluid samples were collected. Isolation and molecular detection of Mycoplasma dispar, M. bovis and M. mycoides subsp. mycoides SC besides isolation of other aerobic bacteria were performed. Abnormal lung sounds (crackle/snoring/whistle), mucopurulent/purulent nasal discharge, body temperature >39.5°C and respiratory rate >40 breaths/min were higher in BRD calves compared to healthy calves (P<0.05). Bacillus sp., Staphylococcus intermedius and non-fermentative Gram-negative were the most prevalent bacteria isolated. Non-identified species from Enterobacteriaceae family was higher in BRD calves compared to healthy calves (P<0.05). Mollicutes were isolated in 7.4% of samples and only M. dispar was detected. Mollicutes was associated with purulent/mucopurulent nasal discharge (P=0.017). Pantoea agglomerans was associated to tachypnea (P=0.020), and Streptococcus spp. was associated with hyperthermia. Statistical tendencies were observed to M. dispar and tachypnea (P=0.066), and P. agglomerans and tachycardia (P=0.066). The obtained results describe the microorganisms found in tracheobronchial fluid of calves with BRD in some herds of Brazilian family farming and their relation to clinical signs of BRD.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Gaeta N.C., Ribeiro B.L.M., Alemán M.A.R., Yoshihara E., Nassar A.F.C., Marques L.M., Timenetsky J. & Gregory L. 2018. Bacterial pathogens of the lower respiratory tract of calves from Brazilian rural settlement herds and their association with clinical signs of bovine respiratory disease. [Patógenos bacterianos do trato respiratório inferior de bezerros criados em rebanhos de assentamentos brasileiros e sua associação com os sinais clínicos da doença respiratória dos bovinos.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(3):374-381. Departamento de Clínica Médica, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Avenida Prof. Orlando Marques de Paiva 87, Cidade Universitária, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: lgregory@usp.br A doença respiratória dos bovinos (DRB) é considerada a principal causa de perdas econômicas nas produções de leite e carne. O objetivo deste estudo foi detectar as mais importantes bactérias relacionadas a doença respiratória presentes em amostras de lavado traqueobrônquico de bezerros sadios e com sinais clínicos da DRB de assentamentos brasileiros. Cento e quarenta e um bezerros leiteiros sem raça definida foram randomicamente selecionados de 42 rebanhos leiteiros de assentamentos brasileiros. Exame físico foi realizado e os animais foram classificados em sadios (n=100) e com DRB (n=41). Amostras de lavado traqueobrônquico foram coletadas. Foram realizados o isolamento e a detecção molecular de Mycoplasma dispar, M. bovis e M. mycoides subsp. mycoides SC além de isolamento de outras bactérias aeróbias. Ruídos pulmonares anormais (crepitação/ ronco/sibilo), secreção nasal mucopurulenta/purulenta, temperatura corporal >39.5°C e frequência respiratória >40 movimentos respiratórios/min foram observados com maior frequência em bezerros com DRB comparado aos animais sadios (P<0.05). Bacillus sp, Staphylococcus intermedius e bactérias Gram-negativas não fermentadoras foram as bactérias mais prevalentes. Bactérias da família Enterobacteriaceae cuja espécie não fora identificada foram mais frequentes em bezerros com DRB comparado aos bezerros sadios (P<0.05). Mollicutes foram isolados em 7,4% das amostras e somente M. dispar foi detectado. Mollicutes foi associado à secreção nasal purulenta/mucopurulenta (P=0.017). Pantoea agglomerans foi associada a taquipneia (P=0.020), e Streptococcus spp. Foi associado a hipertermia. Tendência estatística foi observada para M. dispar e taquipneia (P=0.066), e P. agglomerans e taquicardia (P=0.066). Os resultados obtidos descrevem os micro-organismos encontrados no lavado traqueobrônquico de bezerros com DRB em rebanhos de agricultura familiar brasileira e sua relação com as manifestações clínicas da DRB.


#8 - Prevalence of leptospirosis in cattle herds in the Pantanal of Mato Grosso do Sul

Abstract in English:

This is an epidemiological study of leptospirosis in 24 month-old females from 246 herds. Two thousand, seven hundred and sixty six (2,766) animals were randomly sampled in the nine counties comprising the region of Pantanal of Mato Grosso do Sul, Brazil. The risk factors associated with the disease were also identified. Blood samples were collected from September to November 2009 and examined by the microscopic agglutination test (MAT) against a collection of 24 live antigens of Leptospira spp., representatives of serovars Australis, Bratislava, Autumnalis, Butembo, Castellonis, Batavie, Canicola Whitcombi, Cynopteri, Grippotyphosa, Hebdomadis, Copenhageni, Icterohaemorrhagiae, Javanica, Panama, Pomona, Pyrogenes, Hardjo, Wolffi, Shermani, Tarassovi, Sentot, Andamana, and Patoc. Additionally, twelve representatives of Leptospira strains isolated in Brazil were added to the collection of antigens for the microscopic agglutination test (MAT). The apparent prevalence was 66% and the actual prevalence of infected animals was 79.80%, with a confidence interval of 95% (78.3 to 81.3) and 241 herds having at least one reactive animal. The most likely serovars were Hardjo followed by Wolffi. Results show that bovine leptospirosis is still present in Pantanal, with high prevalence both in animals and herds, the main risk factors for the disease being the type of cattle farming and breeding.

Abstract in Portuguese:

Foi realizado um estudo epidemiológico da leptospirose em fêmeas acima de 24 meses, provenientes de 246 rebanhos, e 2.766 animais amostrados aleatoriamente nos nove municípios que compõem a região do Pantanal de Mato Grosso do Sul, bem como identificados os fatores de risco associados à doença. As amostras de sangue foram coletadas no período de setembro a novembro de 2009 e examinadas pelo teste de aglutinação microscópica ante uma coleção de 24 antígenos vivos de Leptospira spp., representantes dos sorovares Australis, Bratislava, Autumnalis, Butembo, Castellonis, Batavie, Canicola, Whitcombi, Cynopteri, Grippotyphosa, Hebdomadis, Copenhageni, Icterohaemorrhagiae, Javanica, Panamá, Pomona, Pyrogenes, Hardjo, Wolffi, Shermani, Tarassovi, Sentot, Andamana e Patoc. Adicionalmente, representantes de doze estirpes de leptospiras isoladas no Brasil foram adicionados à coleção de antígenos do teste de soroaglutinação microscópica (SAM). A prevalência aparente foi de 66% e a prevalência real de animais infectados, de 79,80%, com intervalo de confiança (IC) de 95% (78,3-81,3) e 241 rebanhos apresentando pelo menos um animal reagente. Os sorovares mais prováveis foram o Hardjo seguido pelo Wolffi. Os resultados demonstram que a leptospirose bovina continua presente no Pantanal, com alta prevalência tanto em rebanhos quanto em indivíduos, sendo os principais fatores de risco para a doença o tipo de exploração e a raça.


#9 - Ovine herpesvirus type 2 (OvHV-2) infection rate in sheep herds of the Federal District, Brazil, 37(7):657-661

Abstract in English:

ABSTRACT.- Eloi R.S.A., Marçola T.G., Paludo G.R., Araújo R.R., Colodel E.M., Lima E.M.M. & Castro M.B. 2017. [Ovine herpesvirus type 2 (OvHV-2) infection rate in sheep herds of the Federal District, Brazil.] Taxa de infecção pelo Herpesvírus ovino tipo 2 (OvHV-2) em rebanhos de ovinos no Distrito Federal. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(7):657-661. Laboratório de Patologia Veterinária, Hospital Veterinário, Universidade de Brasília, Via L4 Norte, Cx. Postal 4508, Brasília, DF 70910-970, Brazil. E-mail: mbcastro@unb.br Malignant catarrhal fever (MCF) is a disease caused by bovine infection with ovine herpesvirus type 2 (OvHV-2) and responsible for economic losses in different Brazilian regions. This paper describes the molecular detection of OvHV-2 by nested-PCR (nPCR) in nasal secretion/exfoliation samples and blood cell fraction (BCF) of sheep from 8 properties in the Federal District. Among the 188 nasal samples, 88 (41.5%) were positive to OvHV-2. Pregnant ewe presented no differences at the infection rate in comparison with parous females. Newly calved sheep showed higher OvHV-2 infection rate than female over 60 days of calving. Nasal samples allowed the detection of infected animals by nPCR with efficiency about twice than that in the blood cell fraction samples. In Brazil, epidemiological information about OvHV-2 infection in sheep flocks and factors involved in emergence of FCM outbreaks in cattle are still scarce. This study may provide support for elucidating some characteristics of the disease and for further epidemiological studies in the Federal District and other Brazilian States.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Eloi R.S.A., Marçola T.G., Paludo G.R., Araújo R.R., Colodel E.M., Lima E.M.M. & Castro M.B. 2017. [Ovine herpesvirus type 2 (OvHV-2) infection rate in sheep herds of the Federal District, Brazil.] Taxa de infecção pelo Herpesvírus ovino tipo 2 (OvHV-2) em rebanhos de ovinos no Distrito Federal. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(7):657-661. Laboratório de Patologia Veterinária, Hospital Veterinário, Universidade de Brasília, Via L4 Norte, Cx. Postal 4508, Brasília, DF 70910-970, Brazil. E-mail: mbcastro@unb.br A febre catarral maligna (FCM) é uma doença causada pela infecção de bovinos pelo herpesvírus ovino tipo 2 (OvHV-2), responsável por perdas econômicas em diferentes regiões do Brasil. Neste trabalho descreve-se a detecção molecular por nested-PCR (nPCR) do OvHV-2 em amostras de secreção/esfoliação nasal e fração celular sanguínea (FCS) de ovinos provenientes de 8 propriedades do Distrito Federal. Das 188 amostras nasais analisadas, 88 (41,5%) foram positivas. Ovelhas prenhes não apresentaram diferenças na taxa de infecção em comparação com fêmeas paridas. Fêmeas recém-paridas apresentaram taxa de infecção pelo OvHV-2 maior que em animais que pariram há mais de 60 dias. Amostras de secreção/esfoliação nasal permitiram a detecção por nPCR de animais infectados com uma eficiência aproximadamente duas vezes maior que em amostras de fração celular sanguínea. No Brasil, informações epidemiológicas sobre a infecção pelo OvHV-2 nos rebanhos ovinos e fatores envolvidos no surgimento de surtos de FCM em bovinos são escassos. Este estudo pode servir de subsídio para elucidar as características da enfermidade e para novos estudos sobre a epidemiologia da doença no Distrito Federal e em outros Estados do Brasil.


#10 - Occurrence of anti-Brucella antibodies in intensive pig farming and in non-technified pig herds, 36(10):930-934

Abstract in English:

ABSTRACT.- Ricardo P., Oliveira L.G., Baraldi T.G., Mechler M.L., Almeida H.M.S., Silva G.C.P., Gatto I.R.H. & Mathias L.A. 2016. Occurrence of anti-Brucella antibodies in intensive pig farming and in non-technified pig herds. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(10):930-934. Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Via de Acesso Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: luis.guilherme@fcav.unesp.br The aim of this study was to determine the occurrence of antibodies anti-Brucella in 1,940 swine blood samples. Out of the 1,940 sera samples, 1,594 were from 30 intensive pig farming from seven different states, collected during the slaughtering of animals, and 346 samples from 56 non-technified (subsistence) pig herds from Jaboticabal region, São Paulo State, Brazil. All samples were tested by Buffered Plate Acidified Antigen (BPAA) and considered positive in case of agglutination. If positive, the samples were tested by Complement Fixation Reaction (CFR) as a confirmatory test. Out of the 1,594, two were positive for BPAA but negative for CFR, so the occurrence was 0%. Among the 346 samples, two were positive for BPAA but only one was positive in the confirmatory test, whith a titer of 1:8. Thus, the occurrence was 0.29%, an important result to demonstrate the improvement of the sanitary status of Brazilian non-technified pig herds, despite the low conditions of production.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Ricardo P., Oliveira L.G., Baraldi T.G., Mechler M.L., Almeida H.M.S., Silva G.C.P., Gatto I.R.H. & Mathias L.A. 2016. Occurrence of anti-Brucella antibodies in intensive pig farming and in non-technified pig herds. [Ocorrência de anticorpos anti-Brucella em suínos de granjas comercias e de criações de subsistência.] Pesquisa Veterinária Brasileira 36(10):930-934. Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Via de Acesso Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: luis.guilherme@fcav.unesp.br O presente estudo foi realizado com o objetivo de se determinar a ocorrência de anticorpos anti-Brucella spp. em 1.940 amostras de sangue de suínos, das quais 1.594 amostras eram de 30 granjas comerciais, de sete diferentes Estados, coletadas durante o abate dos animais, e 346 amostras de 56 criações de subsistência da região de Jaboticabal, Estado de São Paulo, Brasil. Todas as amostras foram submetidas ao teste do Antígeno Acidificado Tamponado (AAT) e consideradas positivas caso ocorresse aglutinação. Quando positivas, as amostras eram submetidas ao teste de Reação de Fixação de Complemento (RFC) como teste confirmatório. Dentre as 1.594 amostras de suínos de granjas comerciais, duas se mostraram sensíveis ao AAT, porém, quando foram submetidas à RFC, ambas apresentaram reação negativa, levando a uma porcentagem de ocorrência de 0%. Já entre as 346 amostras de criações de subsistência, duas foram positivas ao AAT, sendo que apenas uma apresentou reação positiva no teste confirmatório, cujo título foi de 1:8. Desta forma, a ocorrência foi de 0,29%, resultado importante para demonstrar a melhoria do status sanitário dos rebanhos de subsistência brasileiros, apesar das condições precárias em que vivem


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV