Resultado da pesquisa (38)

Termo utilizado na pesquisa tratamento

#1 - Tylosin injectable for the treatment of porcine proliferative enteropathy in experimentally inoculated pigs

Abstract in English:

Porcine proliferative enteropathy (PPE) is one of the most common enteric diseases in growing and finishing pigs. PPE is characterized by reduced growth performance, accompanied or not by diarrhea. PPE is highly prevalent in several countries of the Americas, Europe and Asia, causing high economic losses in swine herds. The most common form of PPE control in pigs is antibiotic therapy. The objective of this study was to evaluate a new product based on tylosin injectable (Eurofarma Laboratórios S.A.) to control PPE in experimentally inoculated animals. Sixty 5-week-old pigs with mean weight of 9.5kg were divided into two experimental groups of 30 animals: medication and control. All pigs were challenged with Lawsonia intracellularis, the etiologic agent of PPE, on day zero. Fecal score, body condition score, and behavior were daily evaluated. Pigs were weighted on days -2, 13 and 21 of the experiment. Pigs in the Medication Group received tylosin injectable 13 days after inoculation, in three doses with a 12-hour interval between them. Pigs in the Control Group received injectable saline solution following the same protocol. In the Control Group, 23pigs presented with diarrhea before day 13. After day 13, the number of diarrheic animals in this group was reduced to 17. In the Medication Group, 26 pigs presented with diarrhea in the initial period, and in the period after medication, only 11 animals had diarrhea. The score of gross intestinal PPE lesions in the Medication Group was lower than that in the Control Group (p=0.031). The Medication Group also showed lower score for Lawsonia intracellularis antigen-labeling by immunohistochemistry compared with that of the Control Group (p=0.032), showing lower level of infection. These results demonstrate that tylosin injectable (Eurofarma Laboratórios S.A.), administrated in three doses (1mL/20kg) every 12 hours, was effective for the control of PPE in experimentally inoculated pigs.

Abstract in Portuguese:

Enteropatia proliferativa suína (EPS), causada pela bactéria Lawsonia intracellularis, é uma das doenças entéricas mais comuns em suínos de recria e terminação. A EPS caracteriza-se por redução no desempenho dos animais, acompanhada ou não por diarreia. É uma doença altamente prevalente em diversos países da América, Europa e Ásia, provocando elevados prejuízos econômicos nos rebanhos suínos. A forma de controle da EPS mais adotada em rebanhos suínos é a antibioticoterapia. O objetivo deste estudo foi avaliar um novo produto à base de tilosina (Eurofarma Laboratórios S.A.) na forma injetável para controlar a EPS em animais experimentalmente inoculados. Foram utilizados 60 leitões, de cinco semanas de idade, com peso médio de 9,5kg, divididos em dois grupos experimentais (n=30), medicados e não medicados. Todos os leitões foram desafiados com Lawsonia intracellularis no dia zero. Avaliações clínicas de escore fecal, escore corporal e comportamento foram realizadas diariamente além da pesagem individual dos animais realizada nos dias -2, 13 e 21 do experimento. Os leitões do grupo medicado receberam tilosina injetável 13 dias após a inoculação em três doses com intervalo de 12 horas cada. Já os leitões do grupo não medicado receberam solução salina injetável com o mesmo protocolo. O grupo não medicado apresentou 23 animais com diarreia antes do dia 13 e 17 após este período. No grupo medicado, 26 animais apresentaram diarreia previamente à medicação e apenas 11 após a medicação a partir do dia 13. Os leitões medicados apresentaram extensão de lesão macroscópica, caracterizada por espessamento de mucosa intestinal, menor em comparação com o grupo não medicado (p=0,031). A imunomarcação para Lawsonia intracellularis foi menor no grupo medicado (p<0,032), mostrando redução no grau de infecção por L. intracellularis nos animais medicados. Estes resultados demonstram que a tilosina injetável (Eurofarma Laboratórios S.A.) (1mL/20kg) em três doses, a cada 12 horas, foi eficaz no tratamento da enteropatia proliferativa suína em animais experimentalmente inoculados.


#2 - Efficacy of faecal microbiota transplantation for treating acute colitis in horses undergoing colic surgery, 38(8):1564-1569

Abstract in English:

ABSTRACT.- Dias D.P.M., Sousa S.S., Molezini F.A., Ferreira H.S.D. & Campos R. 2018. Efficacy of faecal microbiota transplantation for treating acute colitis in horses undergoing colic surgery. [Eficácia do transplante de microbiota fecal no tratamento da colite aguda em equinos submetidos a cirurgia de cólica.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(8):1564-1569. Centro Universitário Barão de Mauá, Av. Patriarca 4700, Ribeirão Preto, SP 14031-580, Brazil. E-mail: deborah_dias@hotmail.com The report describes the outcome of four horses treated with homologous faecal microbiota transplantation (FMT) for acute colitis. The horses developed diarrhoea and fever a few days after a laparotomy to treat gastrointestinal disease. Medical records were reviewed to identify the horses as well as to describe the primary intestinal disease, clinical findings, surgical intervention, FMT protocol, outcome and follow-up of each case. The principle of the efficacy of FMT is that restoration of a balanced nonpathogenic bacterial population may be the primary defence mechanism against colonization of pathogenic bacteria in the equine gastrointestinal tract. The FMT did not produce adverse reactions and was demonstrated to rapidly control diarrhoea and fever in all cases. A complete resolution of clinical sings was observed within 24 hours when horses were given a single FMT. Further clinical studies are necessary to determine the optimal preparation and to reinforce the efficacy of FMT for treating acute colitis following colic surgery. The technique has the potential to be an inexpensive, safe and highly efficient tool for the prevention and treatment of infectious gastrointestinal diseases in horses, preventing antimicrobial resistance.

Abstract in Portuguese:

ABSTRACT.- Dias D.P.M., Sousa S.S., Molezini F.A., Ferreira H.S.D. & Campos R. 2018. Efficacy of faecal microbiota transplantation for treating acute colitis in horses undergoing colic surgery. [Eficácia do transplante de microbiota fecal no tratamento da colite aguda em equinos submetidos a cirurgia de cólica.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(8):1564-1569. Centro Universitário Barão de Mauá, Av. Patriarca 4700, Ribeirão Preto, SP 14031-580, Brazil. E-mail: deborah_dias@hotmail.com O presente relato descreve a recuperação de 4 equinos tratados com transplante homólogo de microbiota fecal (TMF) para colite aguda. Os animais desenvolveram diarreia e febre alguns dias após serem submetidos a laparotomia para tratar obstruções intestinais. Os registros médicos foram revisados &#8203;&#8203;para identificar os equinos, bem como para descrever a doença intestinal primária, achados clínicos, detalhes da intervenção cirúrgica, protocolo do TMF, resultados e evolução de cada caso. O princípio da eficácia do TMF é que a restauração do equilíbrio de bactérias não patogênicas pode ser o principal mecanismo de defesa contra a colonização por bactérias patogênicas no trato gastrointestinal equino. O TMF não ocasionou reações adversas e demonstrou controlar rapidamente a diarreia e a febre em todos os casos. A resolução completa dos sinais clínicos foi observada dentro de 24 horas, sendo que os cavalos receberam um único TMF. Estudos clínicos adicionais são necessários para determinar a melhor técnica de preparação e para reforçar a eficácia do TMF no tratamento da colite aguda após cirurgia de cólica. A técnica tem potencial para ser uma ferramenta de baixo custo, segura e altamente eficiente para a prevenção e tratamento de doenças infecciosas gastrointestinais em equinos, evitando a resistência antimicrobiana.


#3 - Modified TightRope technique for treatment of the cranial cruciate ligament disease in dogs: long term outcomes, 38(8):1631-1637

Abstract in English:

ABSTRACT.- Abreu T.G.M., Muzzi L.A.L., Camassa J.A.A., Kawamoto F.Y.K. & Rios P.B.S. 2018. [Modified TightRope technique for treatment of the cranial cruciate ligament disease in dogs: long term outcomes.] Técnica de TightRope modificada no tratamento da doença do ligamento cruzado cranial em cães: resultados a longo prazo. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(8):1631-1637. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Campus de Jaboticabal, Via de Acesso Prof. Paulo Donato Castellane Km 5, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: thaismorato@yahoo.com.br The aim of the study was to describe the long term outcomes of the modified extracapsular TightRope (TR) technique in the treatment of the cranial cruciate ligament (CCL) disease in eight dogs (10 joints) with a body weight ranging from 4kg to 28kg. The animals were submitted to specific orthopedic examinations and were diagnosed with total CCL rupture by drawer and tibial compression tests. Conventional and stress positional radiographic examinations of the affected joints were performed. The TR technique was modified using the nylon suture thread replacing the fiber suture used in the original technique, which facilitated the availability of obtaining the material. There was also modification in the origin of the tibial tunnel perforation that was performed immediately cranial to the groove of the long digital extensor tendon. The dogs underwent radiographic examination in the immediate postoperative and in later periods. At one month after surgical procedure, the animals showed mild or moderate lameness in the affected pelvic limbs. Mild cranial tibial drawer was observed in 60% of the operated joints. At three months after the procedure, the animals have mild decrease in the range of joint motion, but without signs of pain. Two stifle joints (20%) showed a slight cranial displacement of the tibia in the drawer test. In this period, 80% of the affected joints showed normal limb support. At one year after the procedure, radiographic examination showed a discrete progression of the degenerative joint disease in 50% of the operated joints. The long term outcomes were obtained from eight joints and in only one pelvic limb was observed mild lameness with slight weight transfer to the normal contralateral limb. All other evaluated pelvic limbs (87.5%) showed no lameness and proper recovery of joint function. In conclusion, the modified TR extracapsular surgical technique proved to be effective as a treatment option for CCL disease in small and medium dogs, with no complications. Modifications of the surgical suture thread and the tibial site perforation of the TR technique seem to have positive effects on stabilization of the stifle joint.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Abreu T.G.M., Muzzi L.A.L., Camassa J.A.A., Kawamoto F.Y.K. & Rios P.B.S. 2018. [Modified TightRope technique for treatment of the cranial cruciate ligament disease in dogs: long term outcomes.] Técnica de TightRope modificada no tratamento da doença do ligamento cruzado cranial em cães: resultados a longo prazo. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(8):1631-1637. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Campus de Jaboticabal, Via de Acesso Prof. Paulo Donato Castellane Km 5, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: thaismorato@yahoo.com.br O objetivo deste estudo foi descrever os resultados a longo prazo do uso da técnica extracapsular TightRope (TR) modificada no tratamento da doença do ligamento cruzado cranial (LCCr) em oito cães (10 articulações) com peso corporal variando entre 4kg e 28kg. Todos os animais selecionados foram submetidos aos exames ortopédicos específicos, sendo diagnosticada ruptura completa do LCCr pelos testes de gaveta e de compressão tibial. Realizaram-se exames radiográficos convencionais e em posição de estresse das articulações. A técnica TR foi modificada utilizando-se o fio de náilon substituindo o fio de fibra empregado na técnica original, facilitando a disponibilidade de obtenção do material. Houve também modificação na origem da perfuração do túnel tibial, sendo realizada imediatamente cranial ao sulco do tendão extensor digital longo. Todos os cães foram submetidos ao exame radiográfico tanto no pós-operatório imediato como no tardio. Aos 30 dias após a intervenção cirúrgica, os pacientes apresentavam claudicação nos membros pélvicos operados de grau discreto a moderado. Foi observado discreto movimento de gaveta cranial em 60% das articulações acometidas. Aos três meses após o procedimento cirúrgico, os animais apresentaram ausência de dor e discreta redução na amplitude dos movimentos articulares. Em duas articulações (20%) observou-se discreto deslocamento cranial da tíbia no teste de gaveta. Nesta fase, 80% dos membros avaliados apresentavam apoio normal. Um ano após a intervenção cirúrgica, observou&#8209;se ao exame radiográfico discreta progressão da doença articular degenerativa em 50% das articulações operadas. Das oito articulações avaliadas a longo prazo, em apenas um membro operado observou-se discreta claudicação com reduzida transferência de peso para o membro contralateral. Os demais membros pélvicos avaliados (87,5%) demonstraram ausência de claudicação e adequada recuperação da função articular. Concluiu-se que a técnica cirúrgica extracapsular TR modificada mostrou-se efetiva como opção de tratamento para doença do LCCr em cães de porte pequeno e médio, não apresentando complicações. As modificações do fio cirúrgico e da perfuração da tíbia na técnica TR parecem ter efeitos positivos na estabilização da articulação do joelho.


#4 - Histopathological evaluation of formalin toxicity in Arapaima gigas (Arapaimidae), the giant fish from Amazon, 38(6):1015-1025

Abstract in English:

ABSTRACT.- Andrade-Porto S.M., Ramos C.A., Roque R., Affonso E.G., Barcellos J.F.M., Queiroz M.N., Araújo C.S.O. & Tavares-Dias M. 2018. Histopathological evaluation of formalin toxicity in Arapaima gigas (Arapaimidae), the giant fish from Amazon. [Avaliação histopatológica da toxicidade da formalina em Arapaima gigas (Arapaimidae), o peixe gigante da Amazônia.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1015-1025. Embrapa Amapá, Rodovia Juscelino Kubitschek Km 5, Macapá, AP 68903-419, Brazil. E-mail: marcos.tavares@embrapa.br This study aimed to determine the lethal concentration and the structural and ultra-structural effects caused by the formalin exposure on juveniles of Arapaima gigas. Ninety fish (60.1± 2.5g and 20.2±0.9cm) were exposed to 0, 22, 44, 66, 88 and 110mg L-1 in order to determine the lethal concentration (LC50-96h) that was 36.4mg L-1 of formalin. Sublethal effects were evaluated using histopathological analysis on the gills and assessment of behavioral alterations and clinical signs. The LC50 of formalin for 24, 48 and 72h was 88.3, 64.7 and 56.8mg L-1 respectively. Clinical signs and behavioral changes were found: erratic swimming, lethargy, crowding on the water surface, loss of hydrodynamic equilibrium, spasms and agonistic confrontation, which were observed only at 88 and 110mg L-1. The histological alteration index (HAI) showed that 66, 88 and 100mg L-1 presented significant difference (p<0.05) in relation to unexposed fish, indicating that moderate damage to the gills of fish exposed to formalin had occurred. The mean values of alteration (MVA) for 22, 44, 66, 88 and 110mg L-1 were 1.14, 1.29, 1.51, 1.53 and 1.60 respectively, and differences in this index were only observed with 110 mgL-1 of formalin. It is therefore possible to conclude that sublethal concentrations of formalin (22.0mg L-1) did not compromise the health of juveniles of A. gigas. Finally, concentrations greater than to LC50-96h may be carefully used for short-term exposure, since the MVA for all concentrations tested only indicated localized lesions that did not compromise gills functionality of exposed fish.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Andrade-Porto S.M., Ramos C.A., Roque R., Affonso E.G., Barcellos J.F.M., Queiroz M.N., Araújo C.S.O. & Tavares-Dias M. 2018. Histopathological evaluation of formalin toxicity in Arapaima gigas (Arapaimidae), the giant fish from Amazon. [Avaliação histopatológica da toxicidade da formalina em Arapaima gigas (Arapaimidae), o peixe gigante da Amazônia.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1015-1025. Embrapa Amapá, Rodovia Juscelino Kubitschek Km 5, Macapá, AP 68903-419, Brazil. E-mail: marcos.tavares@embrapa.br O presente estudo teve como objetivo determinar a concentração letal e efeitos estruturais e ultraestruturais causados &#8203;&#8203;pela exposição a formalina em juvenis de Arapaima gigas. Noventa peixes (60,1±2,5g e 20,2±0,9cm) foram expostos a 0, 22, 44, 66, 88 e 110mg L-1, para determinar a concentração letal (CL50-96h) de formalina que foi 36,4mg L-1. Os efeitos subletais foram avaliados por análises histopatológicas das brânquias e avaliação das alterações comportamentais e sinais clínicos. A CL50 de formalina para 24, 48 e 72horas foi de 88,3, 64,7 e 56,8; respectivamente. Sinais clínicos e alterações comportamentais encontradas foram: natação errática, letargia, aglomeração de peixes na superfície da água, perda de equilíbrio hidrodinâmico, espasmos e confronto agonísticos, observados apenas nas concentrações de 88 e 110mg L-1. O índice de alteração histológica (IAH) mostrou que as concentrações de 66, 88 e 100mg L-1 apresentaram diferenças significativas (p<0,05) em relação aos controles, indicando a ocorrência de danos moderados nas brânquias dos peixes expostos a formalina. Os valores médios de alteração (VMA) para as concentrações 22, 44, 66, 88 e 110mg L-1 foram 1,14, 1,29, 1,51, 1,53 e 1,60; respectivamente, e as diferenças na composição desse índice foram observados apenas na exposição com 110mg L-1 de formalina. Foi possível concluir que concentrações subletais de formalina (22,0mg L-1) não comprometem a saúde de juvenis de A. gigas. Concentrações de formalina acima da CL50-96h podem ser usadas cuidadosamente para banho de curto tempo, uma vez que o VMA para todas as concentrações testadas indicou apenas lesões localizadas que não comprometem a funcionalidade das brânquias dos peixes expostos.


#5 - One-step laparoscopic abomasopexy versus abomasopexy via right paralumbar fossa to treat left abomasal displacement in dairy cows, 38(6):1068-1076

Abstract in English:

ABSTRACT.- Perotta J.H., Dyck H.R., Ollhoff R.D., Lisbôa J.A.N., Vieira N. & Barros Filho I.R. 2018. One-step laparoscopic abomasopexy versus abomasopexy via right paralumbar fossa to treat left abomasal displacement in dairy cows. [Abomasopexia por laparoscopia em um passo em comparação à abomasopexia via laparotomia pelo flanco direito no tratamento do deslocamento de abomaso à esquerda em vacas leiteiras.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1068-1076. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal do Paraná, Rua dos Funcionários 1540, Juvevê, Curitiba, PR 80035-050, Brazil. E-mail: perotta@ufpr.br This study aimed to compare the clinical and metabolic results obtained by use of one-step laparoscopic abomasopexy and right paralumbar fossa abomasopexy for the treatment of left displaced abomasum in dairy cows. Thirty Holstein-Friesian dairy cows were randomly placed in two groups: G1, with 15 animals treated by one-step laparoscopic abomasopexy; and G2, with 15 animals treated by right paralumbar fossa ventral abomasopexy. Concentrations of sodium, potassium, chloride, bicarbonate, base excess (BE), pH, partial pressure of carbon dioxide (pCO2) strong ion difference (SID), anion gap (AG), glucose, &#946;-hydroxybutyrate (BHBA) and non-esterified fatty acids (NEFA) were measured before (M0) and 24 (M1), 48 (M2) and 72 (M3) hours following surgery. Laparotomy was statistically faster than laparoscopy. Hypochloremia was observed only in G2 at M0. Hypokalemia and hypocalcemia were observed in both groups at M0, increasing after surgery. Metabolic alkalosis in both groups before surgery was characterized by high bicarbonate, pCO2, and BE, which decreased in subsequent time points, as well as blood pH. Glucose was statistically increased and NEFA and BHBA were statistically decreased in G2 compared to G1. In G1, NEFA and BHBA decreased significantly following surgery. Both surgical techniques restored abomasal flow and feed intake in both groups. Based in acid-base status, one-step laparoscopy showed no additional advantage in comparison with abomasopexy via right paralumbar fossa.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Perotta J.H., Dyck H.R., Ollhoff R.D., Lisbôa J.A.N., Vieira N. & Barros Filho I.R. 2018. One-step laparoscopic abomasopexy versus abomasopexy via right paralumbar fossa to treat left abomasal displacement in dairy cows. [Abomasopexia por laparoscopia em um passo em comparação à abomasopexia via laparotomia pelo flanco direito no tratamento do deslocamento de abomaso à esquerda em vacas leiteiras.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1068-1076. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal do Paraná, Rua dos Funcionários 1540, Juvevê, Curitiba, PR 80035-050, Brazil. E-mail: perotta@ufpr.br Este estudo objetivou comparar as técnicas de abomasopexia por laparoscopia em um passo e abomasopexia por laparotomia pelo flanco direito, no tratamento do deslocamento de abomaso à esquerda (DAE) em vacas leiteiras quanto a recuperação clínica no pós-operatório, utilizando parâmetros clínicos, metabólicos e eletrolíticos. Trinta vacas Holandesas preto e brancas foram distribuídas de forma aleatória em dois grupos: G1 com 15 animais tratados pela técnica de abomasopexia em um passo; e G2, com 15 animais tratados pela abomasopexia por laparotomia pelo flanco direito. Foram mensuradas as concentrações séricas de sódio, potássio, cloro, bicarbonato, excesso de base (BE), pH sanguíneo, pressão parcial de gás carbônico (pCO2), diferença de íons fortes (SID), ânion gap AG), glicose, &#946;-hidroxibutirato (BHBA) e ácidos graxos não esterificados (NEFA). As variáveis foram mensuradas antes da operação e 24, 48 e 72 horas após operação. A laparotomia foi estatisticamente mais rápida do que a laparoscopia no tratamento do DAE. Hipocloremia foi observada somente nas vacas do G2 antes da cirurgia. Alcalose metabólica em ambos os grupos antes da operação foi caracterizada pelo aumento do bicarbonato, pCO2 e BE, os quais diminuíram significativamente nos momentos subsequentes, assim como o pH sanguíneo. A concentração de glicose apresentou aumento significativo no G2 em comparação ao G1, enquanto o BHBA e o NEFA estavam estatisticamente diminuídos. Ambas as técnicas restauraram o fluxo abomasal e o consumo de alimentos em ambos os grupos. Baseado no equilíbrio ácido-base, a técnica de laparoscopia não demonstrou vantagens sobre a técnica cirúrgica tradicional.


#6 - Jugular thrombophlebitis in horses subjected to laparotomy for the treatment of gastrointestinal disease, 38(5):862-869

Abstract in English:

ABSTRACT.- Montanhim G.L., Toni M.C., Sousa S.S., Bonacin Y.S., Bueno G.M., Módolo T.J.C., Santana A.E. & Dias D.P.M. 2018. [Jugular thrombophlebitis in horses subjected to laparotomy for the treatment of gastrointestinal disease.] Tromboflebite jugular em equinos submetidos à laparotomia para o tratamento de afecção gastrointestinal. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(5):862-869. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Via de Acesso Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: dpmdias@fcav.unesp.br Coagulation abnormalities are usually associated with equine gastrointestinal disease due to the increased levels of inflammatory mediators, which promotes hemostasis and inhibit fibrinolysis, creating a hypercoagulable state. Horses underwent laparotomy to treat colic usually require a venous catheter for several days to administrate fluids and drugs during the postoperative period, and the jugular vein is the most frequent site for catheterization. Therefore, the persistent vascular trauma caused by an implanted catheter, associated with the prothrombotic environment induced by the gastrointestinal disorder, increases the risk for the development of jugular thrombophlebitis. The purpose of the present investigation was to evaluate physical and ultrassonographic features of the jugular vein cannulated with a polyurethane catheter during the postoperative period of horses underwent colic surgery. The catheter was inserted aseptically on admission and dwell time was seven days. Upon ultrasound examination, one horse developed thrombophlebitis 48 hours after surgery and the other horses showed thickened venous wall at puncture site and small clots associated to the catheter. Ultrasound monitoration showed that long-term catheterization in horses underwent colic surgery following the present protocol minimizes vascular trauma and could prevent jugular thrombophlebitis.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Montanhim G.L., Toni M.C., Sousa S.S., Bonacin Y.S., Bueno G.M., Módolo T.J.C., Santana A.E. & Dias D.P.M. 2018. [Jugular thrombophlebitis in horses subjected to laparotomy for the treatment of gastrointestinal disease.] Tromboflebite jugular em equinos submetidos à laparotomia para o tratamento de afecção gastrointestinal. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(5):862-869. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Via de Acesso Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: dpmdias@fcav.unesp.br Afecções do trato gastrointestinal de equinos podem causar distúrbios de coagulação devido à concentração elevada de mediadores inflamatórios que estimulam a hemostasia e inibem a fibrinólise, gerando um estado de hipercoagulação. Equinos submetidos à laparotomia no tratamento da síndrome cólica permanecem com cateter venoso durante vários dias para a administração de fluidos e fármacos no período pós-operatório e, a veia jugular é o principal local para a implantação de cateteres. Assim, o trauma vascular persistente causado pelo cateter, associado ao ambiente pró-trombótico induzido pela afecção gastrointestinal, aumenta o risco para o desenvolvimento de tromboflebite jugular. Objetivou-se avaliar as características físicas e ultrassonográficas da veia jugular canulada com cateter de poliuretano durante o período pós-operatório de equinos submetidos à laparotomia. O cateter foi inserido de forma asséptica à admissão e permaneceu por sete dias. A avaliação ultrassonográfica revelou o desenvolvimento de tromboflebite em um equino, 48 após o procedimento cirúrgico. Os demais equinos demonstraram espessamento da parede vascular no local de punção e pequenos trombos junto ao cateter. A monitoração ultrassonográfica demonstrou que a cateterização prolongada em equinos submetidos à laparotomia, seguindo o protocolo proposto, minimiza a lesão vascular e pode prevenir a tromboflebite jugular.


#7 - Relationship between virulence factor genes in coagulase-negative Staphylococcus spp. and failure of antimicrobial treatment of subclinical mastitis in sheep, 38(4):579-585

Abstract in English:

ABSTRACT.- Zafalon L.F., Cunha M.L.R.S., Brandão H.M., Mosqueira V.C.F., Santana R.C.M., Barioni Júnior W., Martins K.B. & Pilon L.E. 2018. Relationship between virulence factor genes in coagulase-negative Staphylococcus spp. and failure of antimicrobial treatment of subclinical mastitis in sheep. [Relação entre genes de fatores de virulência em Staphylococcus spp. coagulase-negativos e a falha do tratamento antimicrobiano da mastite subclínica ovina.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(4):579-585. Embrapa Pecuária Sudeste, Rodovia Washington Luiz Km 234, Cx. Postal 339, São Carlos, SP 13560 970, Brazil. E-mail: luiz.zafalon@embrapa.br Coagulase-negative Staphylococcus spp. (CNS) are the main microorganisms involved in ovine mastitis. Treatment at the end of lactation can contribute towards cure and prevention of subclinical cases during the subsequent lactation. However, virulence factors and resistance mechanisms presented by CNS can decrease cure rates. The aims of the study were to identify the species of CNS in milk of mastitic ewes with and without antimicrobial treatment, and to investigate the presence of genes relating to resistance of &#946;-lactam antimicrobials, formation of biofilms, production of enterotoxins and production of the toxic shock syndrome toxin. Cases of failure in the treatment were related with the presence/absence of the respective genes. Sixty sheep were divided into three groups: G1, without treatment; G2, animals treated via the intramammary route with 100mg of cloxacillin during drying off; and G3, sheep treated via the intramammary route with 50 mg of nanoparticulate cloxacillin. Milk samples were gathered during drying off and 15 and 30 days after the parturition of the subsequent lactation. The analyses to identify the species of CNS were carried out by means of the internal transcribe spacer technique and the investigation of the genes responsible for the virulence factors and resistance to oxacillin was performed using the polymerase chain reaction (PCR) technique. No sample was positive for the mecA gene. The only gene relating to production of enterotoxins was sec. Among the genes relating to production of biofilm, icaD was the only one identified in the three experimental groups. Staphylococcus warneri was the main species of CNS isolated during the pre and post-partum periods of the sheep. The species carrying genes relating to production of enterotoxins and biofilms were present in uncured sheep.

Abstract in Portuguese:

ABSTRACT.- Zafalon L.F., Cunha M.L.R.S., Brandão H.M., Mosqueira V.C.F., Santana R.C.M., Barioni Júnior W., Martins K.B. & Pilon L.E. 2018. Relationship between virulence factor genes in coagulase-negative Staphylococcus spp. and failure of antimicrobial treatment of subclinical mastitis in sheep. [Relação entre genes de fatores de virulência em Staphylococcus spp. coagulase-negativos e a falha do tratamento antimicrobiano da mastite subclínica ovina.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(4):579-585. Embrapa Pecuária Sudeste, Rodovia Washington Luiz Km 234, Cx. Postal 339, São Carlos, SP 13560 970, Brazil. E-mail: luiz.zafalon@embrapa.br Staphylococus spp. coagulase-negativos (SCN) estão entre os principais micro-organismos envolvidos na mastite ovina. O tratamento ao final da lactação pode contribuir com a cura e a prevenção de casos subclínicos durante a lactação seguinte. Todavia, fatores de virulência e mecanismos de resistência apresentados por SCN podem reduzir as taxas de cura. Os objetivos desse estudo foram identificar as espécies de SCN no leite de ovelhas com mastite com e sem tratamento antimicrobiano e investigar a presença de genes relacionados com resistência a antibióticos beta lactâmicos, formação de biofilmes, produção de enterotoxinas e produção da toxina da síndrome do choque tóxico. Casos de falhas no tratamento foram relacionados com a presença/ausência dos respectivos genes. Sessenta ovelhas foram divididas em três grupos: G1, sem tratamento; G2, animais tratados via intramamária com 100mg de cloxacilina antes da secagem; e G3, ovelhas tratadas via intramamária com 50 mg de cloxacilina nanoparticulada. Amostras de leite foram obtidas durante a secagem e 15 e 30 dias depois do parto na lactação seguinte. As análises para identificar as espécies de SCN foram conduzidas por meio da técnica de Internal transcribe spacer e a investigação dos genes responsáveis pelos fatores de virulência e resistência à oxacilina foi realizada usando a técnica reação em cadeia da polimerase. Nenhuma amostra foi positiva para o gene mecA. O único gene relacionado com a produção de enterotoxinas foi o sec. Dentre os genes relacionados com a produção de biofilme, icaD foi o único identificado nos três grupos experimentais. Staphylococcus warneri foi a principal espécie de SCN isolada durante o pré e pós-parto. As espécies que apresentaram genes relacionados com a produção de enterotoxinas e biofilmes estavam presentes nas ovelhas não curadas.


#8 - Value of transfaunation for the treatment of induced ruminal lactic acidosis in goats and sheep, 38(4):670-678

Abstract in English:

ABSTRACT.- Pereira P.F.V., Romão F.T.N.A.M., Penzeti E.M., Sanches J.F.Z., Curti J.M., Flaiban K.K.M.C. & Lisbôa J.A.N. 2018. [Value of transfaunation for the treatment of induced ruminal lactic acidosis in goats and sheep.] Importância da transfaunação no tratamento da acidose láctica ruminal aguda induzida em cabras e ovelhas. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(4):670-678. Departamento de Clínicas Veterinárias, Universidade Estadual de Londrina, Rodovia Celso Garcia Cid PR-445 Km 380, Campus Universitário, Londrina, PR 86057-970, Brazil. E-mail: janlisboa@uel.br The aim of this study was to evaluate the value of transfaunation in the treatment and recovery of goats and sheep with acute rumen lactic acidosis (ARLA) experimentally induced. Six goats (41.2±5.6kg) and six sheep (46.8±4.57kg), non-pregnant and non-lactating, received 15g of sucrose per kilogram of body weight for the disease induction. The ARLA was induced in each animal twice with an interval of 30 days after full recovery of the first induction. Therapeutic procedures consisted in removal of the rumen fluid content by washing and siphoning with an esophageal tube and correction of metabolic acidosis with intravenous electrolyte solutions containing sodium lactate or sodium bicarbonate. The transfaunation was part of only one of each animal treatment and consisted in administration of two liters of rumen fluid colleted from a healthy cow. Complete recovery was assessed by physical examinations and rumen fluid examinations up to four days after therapeutic procedures. The efficacy of treatment protocols, with or without transfaunation was compared. The protocol used was effective in induce the disease and goats and sheep showed clinical signs of maximum intensity (apathy, rumen stasis, abdominal distension, diarrhea and moderate dehydration) 16 hours after the intraruminal administration of sucrose. At this moment, the characteristics of ruminal fluid were similar to the typical ARLA. The frequency of ruminal movements became normal on the third day after therapeutic procedures, with no difference between species, and regardless transfaunation. The ruminal fluid transfer did not accelerate the recovery of appetite, considered normal only on the fourth day after treatment in both species. When transfauntation was received, goats and sheep showed recovery of characteristics of color, odor and consistency faster than when they did not receive. The fermentative activity of the rumen microbiota was not impacted by transfaunation and normalized two and three days after therapeutic procedures in sheep and goats, respectively. The transfaunation promoted faster return of the protozoa population, which was observed 24 hours after therapeutic procedures in both species. When the animals did not receive transfaunation, the protozoa returns occurred only on the second day after therapeutic procedures. Full recovery of the animals occurred within four days, regardless of transfaunation. In conclusion, the ruminal fluid transfer can not be considered crucial for the treatment and convalescence of goats and sheep affected by ARLA.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Pereira P.F.V., Romão F.T.N.A.M., Penzeti E.M., Sanches J.F.Z., Curti J.M., Flaiban K.K.M.C. & Lisbôa J.A.N. 2018. [Value of transfaunation for the treatment of induced ruminal lactic acidosis in goats and sheep.] Importância da transfaunação no tratamento da acidose láctica ruminal aguda induzida em cabras e ovelhas. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(4):670-678. Departamento de Clínicas Veterinárias, Universidade Estadual de Londrina, Rodovia Celso Garcia Cid PR-445 Km 380, Campus Universitário, Londrina, PR 86057-970, Brazil. E-mail: janlisboa@uel.br O objetivo deste trabalho foi avaliar a importância da transfaunação no tratamento e recuperação de cabras e ovelhas com acidose lática ruminal aguda (ALRA) induzida experimentalmente. Seis cabras (41,2±5,6kg) e seis ovelhas (46,8±4,57kg), não gestantes e não lactantes, receberam 15g de sacarose por quilo de peso corporal para indução da enfermidade. A ALRA foi induzida duas vezes em cada animal, com intervalo de 30 dias após recuperação total da primeira indução. Os procedimentos terapêuticos consistiram na remoção do conteúdo ruminal líquido por lavagem e sifonamento com auxílio de sondagem esofágica, e na correção da acidose metabólica com soluções eletrolíticas, contendo lactato ou bicarbonato de sódio, infundidas por via intravenosa. A transfaunação fez parte de apenas um dos tratamentos de cada animal e consistiu na administração por sondagem esofágica de 2L de suco ruminal de um bovino sadio. A recuperação completa foi avaliada por exames físicos e exames do suco ruminal realizados até quatro dias após os procedimentos terapêuticos. A eficácia dos protocolos de tratamento, com ou sem transfaunação, foi comparada. O protocolo de indução foi efetivo em induzir a enfermidade e as cabras e ovelhas apresentaram sinais clínicos de intensidade máxima (apatia, atonia ruminal, distensão abdominal, diarreia de consistência pastosa a líquida e desidratação moderada) 16 horas após a administração intrarruminal de sacarose, sem distinção entre as espécies. Neste momento, as características do suco ruminal mostraram-se semelhantes aos quadros típicos de ALRA. A frequência de movimentos ruminais se normalizou no terceiro dia após os procedimentos terapêuticos, sem diferença entre as espécies, e independente de terem recebido a transfaunação ou não. A transferência de suco ruminal também não acelerou a recuperação do apetite, que foi considerado normal somente no quarto dia após os procedimentos terapêuticos, em ambas as espécies. Em relação ao líquido ruminal, quando receberam a transfaunação, os caprinos e ovinos apresentaram recuperação das características de cor, odor e consistência mais rapidamente do que quando não receberam. A atividade fermentativa da microbiota ruminal não sofreu influência da transfaunação e se normalizou dois e três dias após os procedimentos terapêuticos nas ovelhas e cabras, respectivamente. A transfaunação promoveu o retorno mais rápido da população de protozoários ruminais, que já foram observados 24 horas após os procedimentos terapêuticos, em ambas as espécies. Quando os animais não receberam a transfaunação, o retorno dos protozoários só ocorreu no segundo dia após os procedimentos terapêuticos. A recuperação completa dos animais estudados ocorreu em até quatro dias, independente da realização da transfaunação ou não. Conclui-se que a transferência de suco ruminal não pode ser considerada medida crucial para o tratamento e convalescença de caprinos e ovinos acometidos por de ALRA.


#9 - The use of targeted selective treatments on controlling gastrointestinal nematodes in different sheep categories under grazing system, 38(3):470-476

Abstract in English:

ABSTRACT.- Marques C.A.T., Saraiva L.A., Torreão J.N.C., Silva T.P.D., Bezerra L.R., Edvan R.L., Araújo M.J. & Nascimento R.R. 2018. The use of targeted selective treatments on controlling gastrointestinal nematodes in different sheep categories under grazing system. [O uso de tratamentos seletivos no controle de nematóides gastrointestinais em diferentes categorias de ovinos sob sistema de pastejo.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(3):470-476. Departamento de Zootecnia, Universidade Federal do Piauí, Bom Jesus, Piauí, PI 64900-000, Brazil. E-mail: tairon.mvet@gmail.com Infections with gastrointestinal nematodes can impair both the animal health and performance. Thereby, the aim of this study was to evaluate the use of targeted selective treatments as the FAMACHA© system and faecal egg count on controlling gastrointestinal nematodes in different sheep categories under grazing system. Thirty Santa Inês sheep, six in each category (six weaning, six weaned lambs, six non-pregnant ewes, six pregnant ewes and six lactating ewes were used. Sheep were weighed, and blood and faecal samples were collected on day 0, 15, 30, 45, 60 and 75 for determination of faecal egg count (FEC), packed cell volume (PCV), total plasma protein (PPT) and the mucosa colour by FAMACHA© system in the morning (1) and afternoon (2). The faecal egg count was higher (p=0.0039) in weaning and weaned lambs compared to the non-pregnant, pregnant and lactating ewes. Also, FEC differed between ewes with higher counts in lactating ewes. The observation of eye mucosae showed a frequency of 100% of FAMACHA© scores ranged of 2.45 to 2.91 in the morning, differing (p=0.0494) among the categories, where weaned lambs showed better score. The animal categories and period interaction had a significant (p=0.0148) effect on FAMACHA© score 1 with better score in weaned lambs compared to the pregnant ewes at day 0, 15 and 75. In addition, weaned lambs were presented better FAMACHA© score compared with weaning lambs and lactating ewes at day 45 than weaning lambs at day 60 and 75. Packed cell volume in the morning and in the afternoon was influenced by days of collection with lower percentage at 30 days of experiment. The FAMACHA© system seems to be a suitable method to detect parasite infections. However, use of all available methods increases the accuracy of the diagnosis and promotes better control of gastrointestinal nematodes in grazing sheep.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Marques C.A.T., Saraiva L.A., Torreão J.N.C., Silva T.P.D., Bezerra L.R., Edvan R.L., Araújo M.J. & Nascimento R.R. 2018. The use of targeted selective treatments on controlling gastrointestinal nematodes in different sheep categories under grazing system. [O uso de tratamentos seletivos no controle de nematóides gastrointestinais em diferentes categorias de ovinos sob sistema de pastejo.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(3):470-476. Departamento de Zootecnia, Universidade Federal do Piauí, Bom Jesus, Piauí, PI 64900-000, Brazil. E-mail: tairon.mvet@gmail.com Infecções por nematóides gastrointestinais podem prejudicar tanto a saúde como o desempenho animal. Diante disso, objetivou avaliar o uso de tratamentos seletivos como o sistema FAMACHA© e a contagem de ovos por grama de fezes no controle de nematóides gastrointestinais em diferentes categorias de ovinos sob sistema de pastejo. Trinta ovelhas Santa Inês, seis em cada categoria (seis cordeiros lactentes, seis cordeiros desmamados, seis ovelhas não-prenhes, seis ovelhas prenhes e seis ovelhas lactantes) foram utilizadas. Os ovinos foram pesados, amostras de sangue e fezes foram coletadas nos dias 0, 15, 30, 45, 60, 75 para determinação de ovos por grama de fezes (OPG), volume globular (VG), proteínas plasmáticas totais (PPT) e avaliação da mucosa ocular pelo sistema FAMACHA© pela manhã (1) e pela tarde (2). A contagem de ovos por grama de fezes foi maior (p=0,0039) nos cordeiros lactentes e desmamados comparado às ovelhas não prenhes, prenhes e lactantes. Também o OPG diferiu entre ovelhas com maior contagem em ovelhas lactantes. A observação da mucosa ocular mostrou que a frequência do escore FAMACHA© variou de 2,45 a 2,91 pela manhã, diferindo (p=0,0494) entre categorias, aonde cordeiros desmamados mostraram melhor escore. A interação categoria animal e período teve um efeito significante no escore FAMACHA© 1 com melhor escore em cordeiros desmamados comparado às ovelhas prenhes nos dias 0, 15 e 75. Além disso, cordeiros desmamados apresentaram melhor escore FAMACHA© comparado com os cordeiros lactentes e ovelhas lactantes aos 45 dias e com cordeiros lactentes nos dias 60 e 75. O volume globular pela manhã e pela tarde foi influenciado pelos dias de coleta com menor porcentagem aos 30 dias de experimento. O Sistema FAMACHA© mostrou ser um método eficaz para detectar infecções parasitárias. Contudo, o uso de todos os métodos disponíveis aumenta a acurácia do diagnóstico e promove melhor controle de nematóides gastrointestinais em sistemas de pastejo.


#10 - Considerations on the treatment of mastitis, 37(11):1261-1269

Abstract in English:

ABSTRACT.- Langoni H., Salina A., Oliveira G.C., Junqueira N.B., Menozzi B.D. & Joaquim S.F. 2017. [Considerations on the treatment of mastitis.] Considerações sobre o tratamento das mastites. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(11):1261-1269. Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, Universidade Estadual Paulista, Campus de Botucatu, Distrito de Rubião Júnior s/n, Botucatu, SP 18618-970, Brazil. E-mail: hlangoni@fmvz.unesp.br Mastites are considered a major problem on animals for milk production. Changes the milk composition and increases the somatic cell count (SCC). The microorganism involved in the disease may be infectious origin such as Staphylococcus aureus or environmental such as Escherichia coli. Bacterial culture is a diagnostic tool and aids in the detection of pathogenic causing masitis. However factor such as phagocytosis may result a negative result. When established a mastitis control program early diagnose and the initiation of appropriate treatment of clinical cases are fundamental for achieving the goals and success is related to the pathogen involved. The indication of treatment of long duration, or extended therapy has improved the response to the treatment in cases of matitis by S. aureus, however with 30-50% of cure. From the view point of handling of animals, given the high infectiousness of this pathogen, its persistence in the herd and cost-effective as a function of response to treatment often has prioritized the animal’s discard in order to control the mastitis cases in properties. Control measures are very important to contribute the reduction of cases of mastitis symptoms by this pathogen. The indication of intramammary treatment associated with systemic has power effective in cases of mastitis by ­E. coli, whose acute cases present with sepsis and toxemia. Also address aspects of alternative treatments of mastitis, mainly used in the organic process of milk production.

Abstract in Portuguese:

RESUMO- Langoni H., Salina A., Oliveira G.C., Junqueira N.B., Menozzi B.D. & Joaquim S.F. 2017. [Considerations on the treatment of mastitis.] Considerações sobre o tratamento das mastites. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(11):1261-1269. Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, Universidade Estadual Paulista, Campus de Botucatu, Distrito de Rubião Júnior s/n, Botucatu, SP 18618-970, Brazil. E-mail: hlangoni@fmvz.unesp.br A mastite é considerada o maior problema dos animais destinados à produção de leite. Altera a sua composição e aumenta a contagem de células somáticas (CCS). Os micro-organismos envolvidos na doença podem ser origem infecciosa, como Staphylococcus aureus, ou ambiental, tal como Escherichia coli. A cultura bacteriana é uma ferramenta de diagnóstico e auxilia na detecção do patógeno causador da mastite. No entanto, fatores como fagocitose podem desencadear um resultado negativo. Quando estabelecido um programa de controle de mastite, o diagnóstico precoce e o início do tratamento adequado dos casos clínicos são fundamentais para se atingir os objetivos e seu sucesso, está relacionado com o patógeno envolvido. A indicação do tratamento de longa duração, ou terapia estendida, tem melhorado a resposta ao tratamento em casos de mastite por S. aureus, no entanto, com 30-50% de cura. Do ponto de vista do manejo dos animais, devido a alta contagiosidade deste patógeno, sua persistência no rebanho e custo em função ao tratamento, muitas vezes, o descarte do animal tem sido priorizado a fim de controlar os casos de mastite em propriedades. As medidas de controle são muito importantes para contribuir com a redução de casos de mastite por este patógeno. A indicação do tratamento intramamário associada com sistêmico tem poder efetivo em casos de mastite por E. coli, cujos casos agudos apresentam-se com sepse e toxemia. São abordados ainda aspectos de tratamentos alternativos das mastites, utilizados principalmente no processo orgânico de produção leiteira.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV