Resultado da pesquisa (6)

Termo utilizado na pesquisa equines

#1 - Ultrasonographic features of the normal thyroid gland in adult horses

Abstract in English:

Few reports have been published regarding the use of ultrasonography as a method of evaluating the normal thyroid gland in horses. For these reasons, this study aimed at determining reliably of the thyroid measurements from the comparison between the left and right thyroid lobes, as well as assessing the contour, format, echotexture and echogenicity of the healthy thyroid by mode-B ultrasonography. Additionally, the equine thyroid vascularization was quali‑quantitatively characterized the by Doppler. The sample size initially was determined by the animal selection with advanced age and without volume increase in the neck proximal region. Finally, eleven horses were selected by laboratory test, search of thyroid neoformations by ultrasonography and cytology thyroid. Next, these animals were submitted to thyroid lobes ultrasonographic evaluation. Excellent reproducibility was observed for all measurements obtained. Among the comparisons made between the quantitative parameters of the left and right lobes, it was observed that there was only difference between their respective lengths. Qualitatively, there was a significant variation between the lobes elliptical format in the longitudinal plane of some glands, which oscillated between a rounded and flattened conformation. Thus, we can conclude that the difference between the lobes format of some thyroids can be explained by the significant difference observed between the length of the left and right lobes. Additionally, it was verified that there was no difference between the Doppler quantitative parameters. Therefore, we may suggest that unilateral analysis of the cranial thyroid artery by spectral Doppler can be used to evaluate equine thyroid diffuse disorders.

Abstract in Portuguese:

Poucas análises foram publicadas com relação ao uso da ultrassonografia como método de avaliação da glândula tireoide hígida em equinos. Alguns trabalhos incluem a determinação das dimensões e características do parênquima. Por essas razões, este estudo teve como objetivo determinar com segurança as medidas tireoidianas a partir da comparação entre o lobo tireoidiano esquerdo e direito, bem como avaliar os contornos, formato, ecotextura e ecogenicidade das glândulas tireoides hígidas pela ultrassonografia em modo B. Além disso, a vascularização da tireoide equina foi caracterizada quali-quantitativamente pela ferramenta Doppler. O tamanho da amostra inicialmente foi determinado pela seleção dos animais com idade avançada e sem aumento de volume na região proximal do pescoço. Por fim, onze equinos foram selecionados por meio de exame laboratorial, pesquisa de neoformações tireoidianas por ultrassonografia e citologia da tireoide. Em seguida, estes animais foram submetidos à avaliação de lobos tireoidianos por ultrassonografia. Observou-se excelente reprodutibilidade em relação a todas as medidas deste estudo. Foram observadas diferenças qualitativas entre os lobos tireoidianos direito e esquerdo. Assim, podemos concluir que tais diferenças entre o formato dos lobos tireoidianos podem ser explicadas pela diferença significativa e/ou tendência observada no parâmetro comprimento entre os respectivos lobos. Além disso, não foi encontrada diferença significativa entre os valores da artéria tireoidiana cranial esquerda em relação aos obtidos na artéria tireoidiana cranial direita, sugerindo que a análise dos valores espectrais do Doppler de uma das artérias tireoidianas craniais possa ser utilizada como método de avaliação de distúrbios difusos da tireoide equina.


#2 - Grayscale histogram analysis to study the echogenicity and echotexture of the walls of the common carotid arteries of horses and mules

Abstract in English:

Visual inspection of ultrasound examination for assessment of echogenicity and echotexture of blood vessel tissues is a technique routinely used in medical practice in humans. However, simple visual inspection can lead to poor quality diagnoses and errors. The use of grayscale histogram (GSH) analysis has proved to be an efficient technique to quantify the region of interest, allowing minimization of image interpretation errors. This study aimed to evaluate and compare the echogenicity and echotexture of the walls of the common carotid arteries of healthy female horses and mules using the GSH technique and correlate them with age, body mass, and vessel diameters. B-mode ultrasound examinations were performed in the left and right common carotid arteries in three regions (cranial, middle, and caudal) in 11 horses and 11 healthy mules. The GSH of the animals showed heterogeneous walls, but did not differentiate statistically between female horses and mules. The Mean variable of the middle right, middle left and caudal right sides showed differences, more significant in the mules. On the middle right side, the Min variable was different, higher in the mules. On the middle and caudal left side, the variables Max and Mode showed higher values in the mules. For the mules, the age factor presented negative correlation with the Mean, Mode,, Mode(Count), and Mode(Count)/Count(%) variables, and the body mass factor presented negative correlation with the Mode, Mean and Max variables. For the female horses, the body mass factor showed positive correlation with the Mean and Mode variables. Echogenicity of the carotid artery walls differed between female horses and mules, whereas echotexture was heterogeneous and statistically similar among the animals. The age and body mass factors inversely influenced the echogenicity of the mules, but were not significant in the female horses, in which only the body mass factor positively influenced echogenicity.

Abstract in Portuguese:

A técnica de avaliação da ecogenicidade e ecotextura dos tecidos dos vasos sanguíneos por inspeção visual do exame de ultrassonografia, já é uma prática da rotina médica em humanos. No entanto, a simples visualização manual pode induzir à erros e diagnósticos de pouca qualidade. O uso de análise por histograma em escala de cinza (HEC) tem se demostrado uma eficiente técnica para quantificar a região avaliada, permitindo minimizar erros de interpretação. O objetivo deste trabalho foi avaliar e comparar a ecogenicidade e ecotextura das paredes das artérias carótidas comuns das fêmeas equina e muares hígidos usando a técnica de HEC, e correlacioná-las com a idade, massa corpórea e diâmetros dos vasos. Exames de ultrassonografia modo-B foram realizados nas artérias carótidas comuns esquerda e direita em três regiões (cranial, médio e caudal) em 11 fêmeas equina e 11 muares hígidos. O HEC dos animais apresentou paredes heterogêneas, mas não diferenciaram estatisticamente entre fêmeas equinas e muares. A variável Mean do lado direito médio, esquerdo médio e caudal apresentou diferenças, sendo maiores nos muares. No lado direito médio, o Min foi diferente, sendo superior nos muares. Já para o lado esquerdo médio e caudal, as variáveis Max e Mode apresentaram valores maiores nos muares. Para os muares, o fator idade apresentou correlação negativa com Mean, Mode, Mode (Count) e Mode(Count)/Count (%) e o fator massa corpórea apresentou correlação negativa com Mode, Mean e Max. Para as fêmeas equinas o fator massa corpórea apresentou correlação positiva com Mean e Mode. A ecogenicidade das paredes das artérias carótidas diferiram entre fêmeas equina e muares, já a ecotextura foi heterogênea e semelhante estatisticamente entre os animais. A idade e a massa corpórea influenciaram inversamente na ecogenicidade dos muares, enquanto que nas fêmeas equina a idade não foi significativa, apenas a massa corpórea influenciou positivamente com a ecogenicidade.


#3 - B-mode and Doppler ultrasonography in the assessment of the common carotid arteries of equines and mules and the relation with body mass, age and neck circumference

Abstract in English:

As age increases, changes in cardiovascular anatomy and physiology occur, even in the absence of disease. Thus, studies of vessel hemodynamics are considered primordial to detect any cardiovascular changes. The objective of this study has been to describe the parameters of B-mode and spectral Doppler ultrasonography in the evaluation of the common carotid arteries of 11 equine and 11 mules, and correlate with age, body mass and neck circumferences. The diameters, intima - media thickness (IMT), resistivity index (RI), pulsatility index (PI), systolic velocity (SV), diastolic velocity (DV), maximum velocity (MV), vascular flow index (VFI), body mass, age, circumference and neck length. Ultrasonographic variables were evaluated in three different region called cranial, middle and caudal. Equine females presented higher values regarding the body mass, age and neck length, as compared to the neck circumferences of the animals, those of the mules were superior. The age of the mules had a positive correlation with the body mass, diameter and neck circumferences, it has a negative correlation between age and vessel diameters. The body mass of the mules had a positive correlation with age and vessel diameters, and with vessel diameters and neck circumferences in equine females. The RI and PI variables had a positive correlation with body mass for mules, and with age for equine females. The DV had a negative correlation with body mass for both equine and mule females. Regarding the variables MV and VFI, age correlated negatively for mules, while it was not significant for equine females. It found a difference between equine females and mules in the correlations performed, with body mass, age, neck circumferences and between B-mode and Doppler ultrasonography variables.

Abstract in Portuguese:

Com o aumento da idade ocorrem alterações na anatomia e fisiologia cardiovascular, mesmo na ausência de doenças. Assim, os estudos da hemodinâmica dos vasos são considerados primordiais para detectar quaisquer alterações cardiovasculares. Esse trabalho tem como objetivo descrever as variáveis de ultrassonografia modo-B e Doppler espectral na avaliação das artérias carótidas comuns de 11 fêmeas equinas e 11 muares, e correlacionar com idade, massa corpórea e circunferências dos pescoços. Para tais procedimentos foram avaliados os diâmetros, espessura da camada íntima média (EIM), índice de resistividade (IR), índice de pulsatilidade (IP), velocidade sistólica (VS), velocidade diastólica (VD), velocidade máxima (VM), índice de vascularização de fluxo (IVF), massa corpórea, idade, circunferências e comprimentos dos pescoços. As variáveis ultrassonográficas foram avaliadas em três regiões diferentes denominados de crania médio e caudal. As fêmeas equinas apresentaram valores maiores referente ao massa corpórea, idade e comprimento dos pescoços, já em relação às circunferências dos pescoços dos animais, as dos muares foram superiores. A idade dos muares possuiu correlação positiva com a massa corpórea, diâmetro e com as circunferências dos pescoços, com as fêmeas equinas, possui correlação negativa entre idade e os diâmetros dos vasos. A massa corpórea dos muares teve correlação positiva com idade e diâmetros dos vasos, já às fêmeas equinas com diâmetros dos vasos e as circunferências dos pescoços. As variáveis IR e IP tiveram correlação positiva com a massa corpórea para os muares, e com idade para fêmeas equinas. O VD teve correlação negativa com a massa corpórea tanto para as fêmeas equinas quanto nos muares. Já as variáveis VM e IVF, a idade correlacionou negativamente para os muares, enquanto não foi significativo para as fêmeas equinas. Averiguou diferença entre fêmeas equinas e muares nas correlações realizadas, com a massa corpórea, idade, circunferências dos pescoços e entre as variáveis da ultrassonografia modo-B e Doppler.


#4 - Toxic plants affecting the nervous system of ruminants and horses in Brazil, 37(12):1357-1368

Abstract in English:

ABSTRACT.- Riet-Correa F., Medeiros R.M.T., Pfister J.A. & Mendonça F.S. 2017. Toxic plants affecting the nervous system of ruminants and horses in Brazil. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(12):1357-1368. Laboratório de Diagnóstico Animal, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: fabio.mendonca@pq.cnpq.br This review updates information about neurotoxic plants affecting ruminants and equidae in Brazil. Currently in the country, there are at least 131 toxic plants belonging to 79 genera. Thirty one of these poisonous plants affect the nervous system. Swainsonine-containing plants (Ipomoea spp., Turbina cordata and Sida carpinifolia) cause numerous outbreaks of poisoning, mainly in goats, but cattle and horses are occasionally affected. The poisoning by Ipomoea asarifolia, a tremorgenic plant, is very common in sheep, goats and cattle in the Northeastern region and in the Marajo island. Poisoning by the pods of Prosopis juliflora are frequent in cattle in Northeastern Brazil; occasionally this poisoning affects goats and more rarely sheep. Some poisonings by plants, such as Hybanthus calceolaria, Ipomoea marcellia and Talisia esculenta in ruminants and Indigofera lespedezioides in horses were recently described and needs to be accurately investigated about its occurrence and importance. Other plants poisonings causing nervous signs in ruminants and equidae are less important, but should be considered for the differential diagnosis of neurologic diseases.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Riet-Correa F., Medeiros R.M.T., Pfister J.A. & Mendonça F.S. 2017. Toxic plants affecting the nervous system of ruminants and horses in Brazil. [Plantas tóxicas que afetam o sistema nervoso de ruminantes e equinos no Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(12):1357-1368. Laboratório de Diagnóstico Animal, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: fabio.mendonca@pq.cnpq.br Esta revisão tem por objetivo atualizar as informações sobre plantas neurotóxicas que afetam ruminantes e equinos no Brasil. Atualmente sabe-se que existe no país pelo menos 131 plantas tóxicas pertencentes a 79 gêneros. Trinta e uma espécies afetam o sistema nervoso. As plantas quem contém swainsonina (Ipomoea spp., Turbina cordata and Sida carpinifolia) causam numerosos surtos de intoxicação, principalmente em caprinos, mas bovinos e cavalos são ocasionalmente afetados. A intoxicação por Ipomoea asarifolia, uma planta tremorgênica, é muito comum em ovinos, caprinos e bovinos na região Nordeste e na ilha de Marajó. A intoxicação pelas vagens de Prosopis juliflora é frequente em bovinos no Nordeste do Brasil; ocasionalmente são afetados caprinos e mais raramente ovinos. Algumas intoxicações por plantas, como Hybanthus calceolaria, Ipomoea marcellia e Talisia esculenta em ruminantes e Indigofera lespedezioides em equinos foram recentemente descritas e precisam ser investigadas com precisão sobre sua ocorrência e importância. Outras intoxicações por plantas que causam sinais nervosos em ruminantes e equídeos são menos importantes, todavia devem ser consideradas para o diagnóstico diferencial de doenças neurológicas.


#5 - Venous hemogasometry of equines finalists in 90 km endurance races, 34(6):589-592

Abstract in English:

ABSTRACT.- Dumont C.B.S., Bello C.A.O., Vianna A.R.C.B., Godoy R.F. & Lima E.M.M. 2014. Venous hemogasometry of equines finalists in 90 km endurance races. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(6):589-592. Departamento de Anatomia Veterinária, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, ICC Ala Sul, Campus Darcy Ribeiro, Cx. Postal 4508, Brasília, DF 70760-701, Brazil. E-mail: limaemm@unb.br Front of exercise, the organic systems may suffer water-electrolyte and acid-base imbalances, particularly in the case of blood gases, demonstrating variations from different causes, whether respiratory and/or metabolic. Understanding the physiological adaptations to exercise is essential in the search for the optimum performance. In this way, this study measured the venous blood gases (pO2, pCO2), as well as the oxygen saturation (SatO2) in healthy equines, Arabian horses finalists in 90km endurance races. A total of fourteen Arabian horses were evaluated, nine males and five females, between six and 12 years old, finalists in 90km endurance races. There was a significant reduction in pO2, pCO2 and SatO2 after the exercise, however, the values remained within the normality range, and did not change the athletic performance of the animals, indicating a temporary alteration, assuming thus a character of physiological response to the exercise performed. The equines, finalists in 90 Km endurance races, demonstrated efficient ventilatory process, without any alterations in the athletic performance, being adapted to the type of exercise imposed.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Dumont C.B.S., Bello C.A.O., Vianna A.R.C.B., Godoy R.F. & Lima E.M.M. 2014. Venous hemogasometry of equines finalists in 90 km endurance races. [Hemogasometria venosa de equinos finalistas de provas de enduro de 90 km.] Pesquisa Veterinária Brasileira 34(6):589-592. Departamento de Anatomia Veterinária, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, ICC Ala Sul, Campus Darcy Ribeiro, Cx. Postal 4508, Brasília, DF 70760-701, Brazil. E-mail: limaemm@unb.br Diante do exercício, os sistemas orgânicos podem sofrer desequilíbrios hidroeletrolíticos e ácido-base, especialmente em se tratando dos gases sanguíneos, demonstrando variações decorrentes de diferentes causas, sejam elas respiratórias e ou metabólicas. O entendimento das adaptações fisiológicas que ocorrem em resposta ao exercício é de fundamental importância na busca do ótimo desempenho. Desta forma buscou-se mensurar os gases sanguíneos venosos (pO2, pCO2), bem como, a saturação de oxigênio (SatO2) em equinos saudáveis, Puro Sangue Árabe finalistas de competições de enduro de 90 km. Foram avaliados 14 equinos Puro Sangue Árabe (PSA), nove machos e cinco fêmeas, com seis a 12 anos de idade, finalistas em provas de enduro de 90 km. Houve redução significativa da pO2, pCO2 e SatO2 após o exercício, entretanto os valores se mantiveram dentro da normalidade, não alterando o desempenho atlético dos animais, indicando alterações transitória e caracterizando um caráter de resposta fisiológica ao exercício realizado. Os equinos, finalistas em provas de 90 Km, demonstraram processo ventilatório eficiente, sem quaisquer alterações no desempenho atlético e portanto estando adaptados ao tipo de exercício imposto.


#6 - Experimental poisoning in horses by Baccharis coridifolia (Compositae) eqüinos

Abstract in English:

The fresh flowering and seeding Baccharis coridifolia DC, a herbaceous plant known as miomio, was collected in Santa Maria County, State of Rio Grande do Sul, southern Brazil, and fed to 5 horses. Doses from 0.125 to 0.5 g/kg caused lethal poisoning with 12 to 26 hours course, 0.06 g/kg caused severe disease with recuperation in 9 days and 0.03 g/kg only slight symptoms for a few hours. The dinical manífestations were mainly due to digestive disturbances. They were anorexia, abdominal pain, diarrhoea, fever, dehydration, polydipsia, tachycardia, tachyphigmia, tachypnoea, dyspnoea, restlesness, locomotor instability and death. The main post-mortem findings were distension by large amounts of liquid of the distal third of the jejunum, caecum and large colon, oedema of the wall and congestion of the mucosa of the glandular portion of the stomach, duodenum, jejunum, caecum and large colon. ln the caecum and colon major the mucosa was covered by fibrin; as well there were petechiae in the caecum and large colon. The main histological lesions consisted of necrosis of the mucosa and oedema of the submucosa, in the caecum and large colon, and to a lesser degreee of the stomach.

Abstract in Portuguese:

As partes aéreas de Baccharis coridifolia DC, planta conhecida por "mio-mio", foram colhidas em Santa Maria, RS, na época de floração e frutificação e administradas em estado fresco, por via oral, a 5 eqüinos. As doses de 0,125 a 0,5 g/kg causaram intoxicação letal com evolução clínica de 12 a 26 horas, enquanto que a de 0,06 g/kg provocou doença grave, com recuperação em 9 dias. A administração de 0,03 g/kg causou apenas leves sinais de doença e recuperação em poucas horas. No quadro clínico da intoxicação predominaram alterações relacionadas com o aparelho digestivo. Os principais sinais clínicos consistiram em anorexia, dor abdominal, diarréia, aumento de temperatura, desidratação, polidipsia, taquicardia, taquisfigmia, taquipnéia, dispnéia, inquietação, instabilidade locomotora e morte. Os achados de necropsia mais frequentes foram dilatação com presença de grande quantidade de líquido no terço distal do jejuno, no ceco e em todo cólon maior, edema de parede e congestão da mucosa do estômago, duodeno, jejuno, ceco e cólon maior; no ceco e cólon maior, a mucosa encontrava-se coberta por fibrina; ainda foram observadas petéquias no ceco e cólon maior. As alterações histológicas consistiram em necrose da mucosa e edema da submucosa no ceco e cólon maior, e, em menor escala, no estômago. Conclui-se que os eqüinos são duas vezes mais sensíveis que os bovinos à ação tóxica de B. coridifolia. O quadro clínico da intoxicação experimental por B. coridifolia para eqüinos, apresenta semelhanças com aquele descrito para bovinos, porém, à necropsia, em lugar dos pré-estômagos, nos eqüinos foram afetados sobretudo estômago, ceco e cólon.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV