Resultado da pesquisa (740)

Termo utilizado na pesquisa Pará

#1 - Causes of death of beef cattle raised in feedlots

Abstract in English:

The causes of death of cattle kept in pre-export feedlots (PEFs) and in feedlot for finishing for slaughter are described. Two studies were conducted: a retrospective study of mortality cases in feedlots from 2000 to 2017 registered at the “Laboratório Regional de Diagnóstico” of the “Faculdade de Veterinária” of the “Universidade Federal de Pelotas”; and a prospective study from January 2018 to August 2019, following up 22 feedlots for finishing and six PEFs for the export of live cattle. From January 2000 to August 2019 samples of 150 cases of diseases that affected feedlot cattle were received from 22 feedlots for finishing and 115 of the six PEFs followed. Mortality considering all diagnosed diseases was significantly higher in feedlots for finishing (p<0.05), than in PEFs for the export of live cattle, of 1% and 0.12%, respectively. Diseases of the digestive system were the most important causes, of death in feedlots regardless of its purpose. Acidosis presented the highest mortality rates both in feedlot for finishing (3.33%) as in PEFs for export (0.95%). In all cases the disease occurred due to failure in the adaptation of animals to the ingestion of concentrated foods. Bovine tick fever and pneumonia presented mortality rates of 0.13% and 0.09%, respectively in PEFs. In the feedlot for finishing seneciosis was the second cause of death due to cattle coming from areas with high infestation by the plant. In the present study, it was possible to identify the main diseases that occur in cattle feedlots for finishing or for the export of live animals in the southern region of Rio Grande do Sul. These diseases are known in other systems of cattle breeding and can be prevented or controlled through management, chemoprophylaxis or vaccination, minimizing losses due to mortality.

Abstract in Portuguese:

Descrevem-se as causas de morte de bovinos mantidos confinados em estabelecimentos pré-embarque (EPEs) para exportação de animais vivos e em estabelecimentos de terminação para abate. Foram realizados dois estudos: um retrospectivo dos casos de mortalidade em confinamentos de 2000 a 2017 registrados no Laboratório Regional de Diagnóstico da Faculdade de Veterinária da Universidade Federal de Pelotas; e um estudo prospectivo de janeiro de 2018 a agosto de 2019, acompanhando-se 22 confinamentos de terminação e seis EPEs para exportação de bovinos vivos. No total, de janeiro de 2000 a agosto de 2019 foram recebidos no LRD-UFPel amostras de 150 casos de enfermidades que afetaram bovinos confinados, 35 provenientes de 22 confinamentos de terminação e 115 dos seis EPEs acompanhados. A mortalidade considerando-se todas as enfermidades diagnosticadas foi significativamente maior nos confinamentos para terminação (p<0,05), do que nos EPEs para exportação de bovinos vivos, de 1% e 0,12%, respectivamente. As doenças do sistema digestivo foram as causas de morte mais importante nos confinamentos, independente da finalidade. Acidose apresentou as maiores taxas de mortalidade tanto nos confinamentos para terminação (3,33%) como nos EPEs para exportação (0,95%). Em todos os casos a doença ocorreu devido a falha na adaptação dos animais à ingestão de alimentos concentrados. Tristeza parasitária bovina e pneumonias apresentaram taxas de mortalidade de 0,13% e 0,09, respectivamente em EPEs de exportação. Nos confinamentos para terminação a seneciose foi a segunda causa de morte devido aos bovinos serem provenientes de áreas com alta infestação pela planta. Este estudo permitiu identificar as principais enfermidades diagnosticadas em confinamentos para terminação de bovinos ou para exportação de bovinos vivos na região Sul do Rio Grande do Sul. Observou-se que são doenças que ocorrem em outros sistemas de criação de bovinos e que podem ser prevenidas ou controladas por meio de manejo, quimioprofilaxia ou vacinação, minimizando prejuízos por mortalidade de animais.


#2 - Performance of the Dot-blot test method for detecting antibodies to Sarcocystis spp. in cattle

Abstract in English:

Serological techniques can detect antibodies against Sarcocystis spp., Neospora caninum and Toxoplasma gondii antigens in single or mixed infections. Immunofluorescent antibody tests (IFAT) is considered the gold standard technique for Sarcocystosis diagnostic in cattle serum and a positive IFAT result reflects Sarcocystis spp. infection. Therefore, the aims of the present study were to compare IFAT and Dot-blot for sarcocystosis diagnostic in experimentally infected mice and to investigate serological cross-reactions with N. caninum and T. gondii in these methods. Mice (Mus musculus) were inoculated intraperitoneally with bradizoites of Sarcocystis spp. or tachyzoites of N. caninum or T. gondii. Serum samples were obtained and analyzed by IFAT and Dot-blot for the three protozoa. Serum from N. caninum and T. gondii experimentally infected mice were tested by IFAT and reacted only to N. caninum or T. gondii antigens, respectively. Specific antibodies against Sarcocystis spp. were present in all animals experimentally infected with this protozoan, with IFAT titers from 10 to 800. Serum samples from mice experimentally infected with Sarcocystis spp., N. caninum and T. gondii and tested by Dot-blot demonstrated no cross reaction between protozoa. A Dot-blot using Sarcocystis spp. antigen appears to be a good alternative to IFAT in the serological diagnosis of Sarcocystosis.

Abstract in Portuguese:

As técnicas sorológicas podem detectar anticorpos contra os antígenos de Sarcocystis spp., Neospora caninum e Toxoplasma gondii em infecções únicas ou mistas. O teste de anticorpos imunofluorescentes (IFAT) é considerado a técnica padrão-ouro para o diagnóstico de sarcocistose no soro de bovinos e um resultado positivo de IFAT reflete Sarcocystis spp. infecção. Portanto, os objetivos do presente estudo foram comparar IFAT e Dot-blot para diagnóstico de sarcocistose em camundongos infectados experimentalmente e investigar reações cruzadas sorológicas com N. caninum e T. gondii nesses métodos. Os camundongos (Mus musculus) foram inoculados intraperitonealmente com bradizoítos de Sarcocystis spp. ou taquizoítos de N. caninum ou T. gondii. As amostras de soro foram obtidas e analisadas por IFAT e Dot-blot para os três protozoários. O soro de N. caninum e T. gondii infectados experimentalmente foram testados por IFAT e reagiram apenas aos antígenos de N. caninum ou T. gondii, respectivamente. Anticorpos específicos contra Sarcocystis spp. estavam presentes em todos os animais experimentalmente infectados com este protozoário, com títulos de IFAT de 10 a 800. Amostras de soro de camundongos infectados experimentalmente com Sarcocystis spp., N. caninum e T. gondii e testadas por Dot-blot não demonstraram reação cruzada entre protozoários. Um Dot-blot usando Sarcocystis spp. O antígeno parece ser uma boa alternativa ao IFAT no diagnóstico sorológico da sarcocistose.


#3 - Livestock rabies in Pará state, Brazil: a descriptive study (2004 to 2013)

Abstract in English:

Rabies is an important zoonosis to public health associated with lethal encephalitis and economic losses. Analysis of its spatial distribution is a meaningful tool in understanding its dispersion, which may contribute to the control and prophylaxis of the disease. This study analyzed the spatial-temporal distribution of rabies outbreaks in livestock in Pará state, Brazil, from 2004 to 2013. We used records of neurological syndromes obtained from the state’s livestock authority (Adepará). The analysis recorded 711 neurological syndromes reports in livestock, of which 32.8% were positive for rabies. In 8% of the neurological syndromes (n=57) was not possible to perform the analysis because of bad-packaging conditions of the samples sent. Outbreaks involved at least 1,179 animals and cattle were the most affected animal species (76.8%). The numbers of reported neurological syndromes and of rabies outbreak shad strong positive correlation and exhibited decreasing linear trend. Spatially, most outbreaks occurred in two mesoregions in Pará (Northeast and Southeast). One of the justifications for this spatial distribution may be related with the distribution of the animals in the state, since these mesoregions are the largest cattle producers in Pará and have most of their territory deforested for pasture implementation.

Abstract in Portuguese:

A raiva é uma zoonose importante para a saúde pública associada à encefalite letal e às perdas econômicas. A análise de sua distribuição espacial é uma ferramenta importante no entendimento de sua dispersão, o que pode contribuir para o controle e a profilaxia da doença. Este estudo analisou a distribuição espaço-temporal do surto de raiva em rebanhos no estado do Pará, Brasil, entre 2004 e 2013. Foram utilizados registros de síndromes neurológicas obtidas junto à agência de defesa agropecuária do estado (Adepará). A análise revelou 711 notificações de síndromes neurológicas em herbívoros, das quais 32,8% foram positivas para raiva. Em 8% das síndromes neurológicas (n=57) não foi possível realizar as análises devido às más condições das amostras enviadas. Surtos envolveram pelo menos 1.179 animais e os bovinos foram a espécie animal mais afetada (76,8%). Os números de síndromes neurológicas relatadas e de surtos de raiva apresentam forte correlação positiva e exibem tendência linear decrescente. Espacialmente, a maioria dos surtos ocorreu em duas mesorregiões no Pará (Nordeste e Sudeste). Uma das justificativas para essa distribuição espacial pode estar relacionada à distribuição dos animais no estado, uma vez que essas mesorregiões são os maiores produtores de gado do Pará e possuem grande parte do seu território desflorestado para implantação de pastagens.


#4 - Effect of different doses of dexamethasone on labor in Santa Inês ewes and its influence on the onset of labor and the expulsion of fetal membranes

Abstract in English:

The induction of labor aims to concentrate births to follow up better the parturient and the first care to the neonates. However, even if the labor induction technique with dexamethasone administration has been successfully described since the late 1970s, few studies report the technique of birth development and neonatal vitality in Santa Inês sheep. This study aimed to evaluate the efficiency of dexamethasone use in two doses (8 and 16mg) in labor induction of Santa Inês ewes at 145 days of gestation and to evaluate its effects on the birth characteristics. In this study, 58 ewes were used, raised in an extensive system in the experimental farms of UFBA, with confirmation pregnancy after fixed-time artificial insemination or controlled breeding. These female ewes were separated into three groups according to the dose of dexamethasone administered (G1 = 0mg, G2 = 8mg, and G3 = 16mg). From these births, 79 lambs were born. This study analyzed the period from induction of labor to birth, fetal presentation at birth, the weight of the placenta, and the period for placenta expulsion. The data were analyzed by the Statistical Analysis System (SAS v.9.1.3®, 2002), and the significance level considered for all analyzes was 5%. Births of induced groups occurred on average at 48.4±22.17 hours after induction, while the females with non-induced labor gave birth 131.96±41.9 hours on average after the placebo application (P<0.05), confirming the efficiency of both doses for induction of labor. The period from induction to birth did not differ (P>0.05) between the doses used. There were no differences in delivery about the fetal static relation, time to placental attachment, and weight. With this study, it can be concluded that the induction at 145 days of gestation with eight or 16mg of dexamethasone is a useful technique and does not alter the labor in Santa Inês sheep.

Abstract in Portuguese:

A indução do parto visa concentrar os nascimentos para melhor acompanhamento das parturientes e primeiros cuidados aos neonatos. Contudo, mesmo que a técnica de indução de parto, com administração de dexametasona, tenha sido descrita com sucesso desde o final da década de 70, existem estudos escassos que relatam a influência desta técnica sobre o parto em ovinos da raça Santa Inês. Dessa forma, o objetivo do estudo foi avaliar a eficácia da dexametasona em duas doses (8 e 16mg), para a indução do parto de ovelhas Santa Inês com 145 dias de gestação e avaliar os seus efeitos nas características de desencadeamento e finalização do parto. Para este estudo foram utilizadas 58 ovelhas, criadas em sistema extensivo nas fazendas experimentais da UFBA, com prenhez confirmada após inseminação artificial em tempo fixo ou monta controlada. Essas fêmeas foram separadas em três grupos, de acordo com a dose de dexametasona administrada (G1 = 0mg, G2 = 8mg e G3 = 16mg). Destes partos nasceram 79 cordeiros. Foram avaliados o período em horas da indução do parto aos nascimentos, a apresentação fetal ao nascimento, assim como o peso da placenta e o período para o delivramento. Os dados foram analisados pelo pacote estatístico Statistical Analysis System (SAS v.9.0®, 2002) sendo considerado para todas as análises o nível de significância de 5%. Os nascimentos dos grupos induzidos ocorreram em média com 48,4±22,1 horas após a indução, enquanto que as fêmeas com parto não induzido pariram em média 131,96±41,9 horas após aplicação do placebo (P<0,05), confirmando a eficácia de ambas as doses para indução do parto. O período da indução até o parto não diferiu (P>0,05) entre as doses utilizadas. Não ocorreram diferenças no parto em relação à estática fetal, tempo para o delivramento e peso da placenta nos diferentes grupos. Com este estudo, conclui-se que a indução de parto em ovelhas aos 145 dias de gestação com oito e 16 mg de dexametasona é uma técnica eficaz e que não altera o trabalho de parto nas ovelhas da raça Santa Inês.


#5 - Progesterone and estrogen receptor expression by canine cutaneous soft tissue sarcomas

Abstract in English:

Canine soft tissue sarcomas (STS) comprise a heterogeneous group of malignancies that share similar histopathological features, a low to moderate recurrence rate and low metastatic potential. In human medicine, the expression of estrogen receptors (ER) and progesterone receptors (PR) in sarcomas has been studied to search for prognostic factors and new treatment targets. Similar studies have yet to be conducted in veterinary medicine. The objective of this study was therefore to investigate by immunohistochemistry (IHC) the ER and PR expression in a series of 80 cutaneous and subcutaneous sarcomas in dogs with histopathological features of peripheral nerve sheath tumor (PNST) and perivascular wall tumor (PWT). All cases were positive for PR and negative for ER. Tumors of high malignancy grade (grade III) exhibited higher PR expression than low-grade tumors (grade I). Tumors with mitotic activity greater than 9 mitotic figures/10 high power fields also exhibited higher PR expression. In addition, there was a positive correlation between cell proliferation (Ki67) and PR expression. Therefore, it is possible that progesterone plays a greater role than estrogen in the pathogenesis of these tumors. Future studies should explore the potential for selective progesterone receptor modulators as therapeutic agents in canine STS, as well as evaluating PR expression as a predictor of prognosis.

Abstract in Portuguese:

Sarcomas de tecidos moles (STM) caninos compreendem um grupo heterogêneo de neoplasias malignas, que apresentam alterações histopatológicas similares, baixa a moderada taxa de recorrência e baixo potencial metastático. Em medicina humana, a expressão de receptor para estrógeno (RE) e receptor para progesterona (RP) nos sarcomas tem sido estudada, visando a busca por fatores prognósticos e novos alvos para tratamentos. Na medicina veterinária, ainda não foram realizados estudos similares. O objetivo deste trabalho foi investigar por imuno-histoquímica a expressão de RE e RP em uma série de 80 sarcomas cutâneos e subcutâneos de cães, com características histopatológicas de tumor de bainha de nervo periférico e tumor de parede perivascular. Todos os casos foram positivos para RP e negativos para RE. Tumores de alto grau de malignidade (grau III) exibiram maior expressão deste receptor que os tumores de baixo grau (grau I). Tumores com atividade mitótica maior que 9 figuras mitóticas/10 campos de grande aumento também exibiram maior expressão do RP. Em adição, houve correlação positiva entre o índice de proliferação celular (Ki67) e a expressão de RP. Assim, é possível que a progesterona desempenhe maior papel que o estrógeno na patogênese desses tumores. Futuros trabalhos poderão explorar o potencial dos moduladores seletivos de RP como agente terapêutico em STM caninos, bem como avaliar a expressão de RP como preditiva de prognóstico.


#6 - Hemoplasma infection in wild captive carnivores

Abstract in English:

Hemoplasmas are bacteria able to adhere themselves loosely to the plasma membrane of erythrocytes and may parasitize several species of mammals. There are three known species of hemoplasmas that parasitize domestic and wild cats: Mycoplasma haemofelis, ‘Candidatus Mycoplasma haemominutum’ and ‘Candidatus Mycoplasma turicensis’. Dogs are infected by at least two species of hemoplasmas: ‘Candidatus Mycoplasma haematoparvum’ and Mycoplasma haemocanis. The hemoplasmoses are very important in veterinary clinics, either because of its worldwide distribution and severity of clinical signs, depending on parasite species and host immune competence, or due to its zoonotic potential and capability of infecting endangered species. This study set out to investigate which hemoplasmas species parasitize different captive wild carnivores in order to clarify the epidemiology of hemoplasmoses in wild animals. Furthermore, the research intended to characterize the hematological changes caused by different species of hemotropic mycoplasmas infection in order to establish their clinical importance to wild species and the capacity of these species to become a reservoir of studied agents. Samples of 33 wild felids and 18 wild canids were investigated using polymerase chain reaction (PCR) to detect hemoplasmas DNA and it was observed that the occurrence of infection in these species is 45.5% and 83.3%, respectively. Factors such as age, gender or anaemia are not more frequent in animals positive for the infection. Therefore, it is concluded that infection caused by hemoplasmas in wild carnivores has high prevalence, and either agent pathogenicity is low, or chronic stage is more frequent, resulting in a low rate of diagnosis.

Abstract in Portuguese:

Hemoplasmas são bactérias capazes de aderir frouxamente à membrana plasmática de eritrócitos e que podem parasitar diversas espécies de mamíferos. São conhecidas três espécies de hemoplasmas que parasitam felídeos domésticos e selvagens: Mycoplasma haemofelis, ‘Candidatus Mycoplasma haemominutum’ and ‘Candidatus Mycoplasma turicensis’. Cães são infectados por ao menos duas espécies de hemoplasmas: Candidatus Mycoplasma haematoparvum’ and Mycoplasma haemocanis. As hemoplasmoses são de grande importância na clínica veterinária, tanto pela sua distribuição ubíqua e severidade dos sinais clínicos, a depender da espécie do parasita e imunocompetência do hospedeiro, quanto pelo seu potencial zoonótico e capacidade de infectar espécies ameaçadas. Este estudo visa investigar quais espécies de hemoplasmas parasitam diferentes carnívoros selvagens de cativeiro, a fim de esclarecer a epidemiologia das hemoplasmoses em animais selvagens. Além disso, o trabalho objetivou caracterizar as alterações hematológicas causadas pela infecção por diferentes espécies de micoplasmas hemotrópicos visando estabelecer sua importância clínica para espécies selvagens e a capacidade destas espécies de se tornar reservatórios dos agentes estudados. Amostras de 33 felídeos selvagens e de 18 canídeos selvagens foram investigadas por meio da reação em cadeia da polimerase (RCP) para detectar o DNA dos agentes e foi observado que a ocorrência da infecção por hemoplasmas nestas espécies é de 45,5% e 83,3%, respectivamente. Fatores como idade, sexo ou anemia não são mais frequentes em animais positivos para a infecção. Dessa forma, conclui-se que a infecção causada por hemoplasmas em carnívoros selvagens possui alta prevalência, no entanto ou a patogenicidade dos agentes é baixa ou o estágio crônico da infecção é mais frequente, resultando em uma baixa frequência diagnóstica.


#7 - Effect of refrigeration at -1°C on spermatozoa quality of domestic cats

Abstract in English:

The objective of this study was to evaluate the sperm quality obtained of domestic cats by electroejaculation and recovery of the tail of the epididymis after cooling at -1°C and 4°C for 24 and 48 hours. Twenty-nine adult cats (2 to 6kg) were used. Sperm collection was performed by electroejaculation (EEJ), and after 48 hours, the cats were orchiectomized, and sperm sample was obtained from the vas deferens and epididymis tail (EPD). The samples were diluted in ACP-117® extender, and the sperm characteristics were evaluated at three different moments: when still fresh, 24 and 48 hours after cooling. In order to compare the two refrigeration temperatures, the first stage was to analyze if there was a difference between the harvesting techniques. After this, two experiments were conducted: in the first, sperm sample from 14 cats were used and the cooling was performed at -1°C; and in the second, sample from 15 cats were used and the sperm were refrigerated at 4°C. Sperm kinetics were evaluated by computerized analysis (CASA) and concentration by Neubauer chamber, spermatic morphology was evaluated by modified Karras staining, and membrane integrity was evaluated by eosin nigrosine. The results obtained were analyzed in R software, version 3.2.5 using the Mann-Whitney test for variables with abnormal distributions, considering significance at the level of 5%. In ejaculate samples, higher values of total morphological defects were observed after 24 and 48 hours of refrigeration at 4°C (P<0.022) compared to refrigeration at -1°C, using Friedman test. To quantify the decrease in sperm quality, parameter reductions were calculated among time points (F-24h/F-48h/24h-48h). In EPD samples, a greater reduction in sperm quality was detected after 24 hours of refrigeration at 4°C, both in motility and sperm kinetics and in the movement and velocity indices, compared to refrigeration at -1°C. Based on the results, it can be concluded that cooling of feline spermatozoa at -1°C for up to 48 hours was efficient in maintaining spermatic quality collected by EEJ and EPD, and it could be an alternative to spermatozoa cryopreservation in domestic felines.

Abstract in Portuguese:

O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade espermática de gatos domésticos obtidos por eletroejaculação e recuperação da cauda do epidídimo após a refrigeração a -1°C e a 4°C por 24 e 48 horas. Vinte e nove gatos adultos (2 a 6kg) foram utilizados. A colheita de espermatozoides foi realizada por eletroejaculação (EEJ) e, após 48 horas, os gatos foram orquiectomizados, e as amostras espermáticas foram obtidas a partir do ducto deferente e da cauda do epidídimo (EPD). As amostras foram diluídas em ACP-117® e as características espermáticas foram avaliadas em três momentos distintos: fresco, 24 e 48 horas após a refrigeração. Para ser possível comparar as duas temperaturas de refrigeração, a primeira etapa foi analisar se havia diferença entre as técnicas de colheita. Após isto, dois experimentos foram conduzidos: no primeiro, espermatozoides de 14 gatos foram utilizados e a refrigeração foi realizada a -1°C; e no segundo, amostras de 15 gatos foram utilizados e os espermatozoides foram refrigerados a 4°C. A cinética espermática foi avaliada por análise computadorizada (CASA), a concentração por câmara de Neubauer, a morfologia espermática foi avaliada pela coloração de Karras modificada, e a integridade da membrana foi avaliada por eosina nigrosina. Os resultados obtidos foram analisados no software R, versão 3.2.5, utilizando o teste de Mann-Whitney para variáveis com distribuições anormais, considerando significância ao nível de 5%. No ejaculado, maiores valores de defeitos morfológicos totais foram observados após 24 e 48 horas de refrigeração a 4°C (P<0,022) em comparação com refrigeração a -1°C, usando o teste de Friedman. Para quantificar a diminuição na qualidade espermática, as reduções dos parâmetros foram calculadas entre os pontos de tempo (F-24h/F-48h/24h-48h). Na EPD, uma maior redução na qualidade espermática foi detectada após 24 horas de refrigeração a 4°C, tanto na motilidade e na cinética espermática quanto nos índices de movimento e velocidade, em comparação com a refrigeração a -1°C. Com base nos resultados, pode concluir-se que a refrigeração dos espermatozoides felino a -1°C, até 48 horas, foi eficaz na manutenção da qualidade espermático colhidos por EEJ e EPD, e pode ser uma alternativa para a criopreservação de espermatozoides em felinos domésticos.


#8 - Approaches for a field diagnosis of abamectin poisoning in calves

Abstract in English:

An approach for the diagnosis of an abamectin outbreak in calves in the field is described and discussed. In a Midwestern Brazilian property, nine out of a 52 newborn calves were affected and died, making up for morbidity, mortality, and lethality ratios of 17.3%, 17.3%, and 100%, respectively. Major clinical signs included tremors in various muscle groups, inability to stand, and difficult, wheezing breathing. Each affected calf had been treated subcutaneously with abamectin (0.4mg/kg/body weight). No lesions were found at necropsy or at histological examination. Major diseases of newborn calves were included in the differential diagnosis.

Abstract in Portuguese:

Uma abordagem para o diagnóstico de um surto de abamectina em bezerros a campo é descrita e discutida. Numa propriedade do Centro-Oeste brasileiro, nove de um lote de 52 bezerros de 3 dias de idade foram afetados e morreram, perfazendo quocientes de morbidade, mortalidade e letalidade, respectivamente, de 17,3%, 17,3% e 100%. Os principais sinais clínicos incluíam tremores em vários grupos musculares, incapacidade em se manter em pé, e respiração difícil e estertorosa. Cada bezerro afetado havia sido tratado por via subcutânea com abamectina, na dose de 0,4mg/kg/peso corporal. Não foram encontradas lesões na necropsia, nem no exame histológico. As principais doenças de bezerros recém-nascidos foram incluídas no diagnóstico diferencial.


#9 - Thrombin generation and thromboelastometry tests in dogs with chronic kidney disease

Abstract in English:

Patients with chronic kidney disease (CKD) have paradoxical hemostatic potential because they have bleeding episodes but are also prone to thrombosis. Few studies have evaluated blood viscoelastic properties in dogs with kidney disease; on the other hand, hypercoagulability has been observed in these patients. It is also emphasized that the platelet function and its participation in this process have not yet been fully understood. The objective of this study was to evaluate and compare the Thrombin Generation Test (TGT) and also viscoelastic properties of the blood measured by thromboelastometry (TEM) in dogs with proteinuria in CKD. Twenty healthy dogs (Control Group) and 19 dogs with CKD in stage III or IV, classified according to International Renal Interest Society - IRIS, were selected, and the reference test of urine protein:creatinine ratio (UPCR) should be greater than one (CKD group). Blood samples for TEM, thrombin generation, Prothrombin Time (PT), activated Partial Thromboplastin Time (aPTT), and fibrinogen concentration was collected at a single time for both groups after inclusion criteria being confirmed. Statistical analysis was performed according to the distribution of variables at 5% significance level. Differences were observed between healthy dogs and those with proteinuria in CKD noted in TEM. The TGT was unable to differentiate between sick and healthy groups. However, when the nephropathy was stratified, increases in TTP and peak thrombin concentration by TGT were observed in females and dogs over 30 days of diagnosis of CKD. Both tests signaled a discrete state of hypercoagulability. In fact, TEM is more sensitive to detect hypercoagulability in dogs with CKD. However, the TGT has potential clinical application by allowing long-term sample storage.

Abstract in Portuguese:

Os pacientes com doença renal crônica (DRC) apresentam um potencial hemostático paradoxal, pois apresentam episódios de sangramento, mas também são propensos à trombose. Poucos estudos avaliaram as propriedades viscoelásticas sanguíneas em cães com doenças renais, entretanto, a hipercoagulabilidade já foi observada nestes pacientes. Ressalta-se ainda que a função plaquetária e sua participação neste processo ainda não foram totalmente esclarecidas. O objetivo foi avaliar e comparar o teste de geração de trombina (TGT) e as propriedades viscoelásticas sanguíneas medidas pela tromboelastometria (TEM) em cães com DRC proteinúrica. Foram selecionados 20 cães saudáveis (grupo controle) e 19 cães com DRC em estágios III ou IV classificados segundo o IRIS e a relação proteína/creatinina urinária maior que um (grupo DRC). As amostras de sangue para a realização da tromboelastometria (TEM), geração de trombina, tempo de protrombina (TP), tempo de tromboplastina parcial ativada (TTPA) e concentração de fibrinogênio foram colhidas em momento único para ambos os grupos após os critérios de inclusão confirmados. A análise estatística foi realizada de acordo com a distribuição das variáveis, ao nível de 5% de significância. Foi observada diferença entre os cães saudáveis e os com DRC proteinúrica observados na TEM. O teste de geração de trombina não foi capaz de diferenciar os grupos doente e saudável. Entretanto, quando os nefropatas foram analisados de forma estratificada, foram observados aumentos do ETP e da concentração máxima de trombina (peak) pelo TGT em fêmeas e em cães com mais de 30 dias de diagnóstico da DRC. Ambos os testes sinalizando para um discreto estado de hipercoagulabiliade. A tromboelastometria é mais sensível para detectar a hipercoagulabilidade em cães com DRC. Entretanto, o teste de geração de trombina tem melhor aplicabilidade por permitir o armazenamento da amostra em longo prazo.


#10 - Evaluation of the euthanasia of seropositive dogs for canine visceral leishmaniasis as the only method of controling the disease in the enzootic area in the Midwestern Minas Gerais

Abstract in English:

Human Visceral Leishmaniasis (VL) is expanding, and it is distributed in the five geographic regions of Brazil, with the Northeast being the region that presents the most significant number of registered cases. The main urban reservoir of the etiological agent of VL is the domestic dog, and it is known that canine cases precede human cases. One of the control actions of VL, recommended by the Ministry of Health, is performing the euthanasia of seropositive dogs. In 2013, in the municipality of Iguatama/MG, the first canine serological survey was carried out in the city, with a prevalence of 8.3% of seropositive dogs for Leishmania infantum. Of the seropositive animals for Canine Visceral Leishmaniasis (CVL) in this survey, 84% were euthanized, and 16% died within two years after diagnosis. No other control measures for CVL were taken in the municipality. The objectives of the present study were to determine the current prevalence of seropositive dogs for CVL in the municipality of Iguatama and to observe the impact of euthanasia of seropositive dogs to VL as the only control measure performed in this municipality, which is considered an enzootic area of the disease. For this, a new canine epidemiological survey was carried out in the municipality of Iguatama, following the guidelines of the Manual of Surveillance and Control of Visceral Leishmaniasis. Blood samples were collected from 270 dogs and tested by DPP immunochromatographic test and by Enzyme-Linked Immunosorbent Assay (ELISA). The animals that presented inconclusive results had new blood samples collected and analyzed. The only animal that showed a positive result in DPP and undetermined in the ELISA, in the first evaluation, became seropositive four months later, so this study reinforces the recommendation of the Ministry of Health to reassess dogs that present inconclusive results for CVL. From a total of 270 samples, 21 (7.8%) were reagents in both tests. Thus, the prevalence of seropositive dogs for CVL, in 2017, in the urban area of the municipality of Iguatama was 7.8%. The Polymerase Chain Reaction‑Restriction Fragment Length Polymorphism (PCR-RFLP) molecular technique confirmed infection by L. infantum in the ten dogs sampled with CVL-positive serology. The comparison between the current prevalence (after euthanasia) with that found in 2013 (8.3%), there was no significant difference (p=0.764). The prevalence of CVL in the urban area of the municipality of Iguatama is still high, making it possible to presume that the euthanasia of seropositive dogs for CVL, and the absence of monitoring or other interventions measures, did not contribute to decrease the transmission of the parasite and was not sufficient for the control of CVL in the municipality of Iguatama, an area considered as non-endemic to CVL until 2013.

Abstract in Portuguese:

A Leishmaniose visceral humana (LV) está em franca expansão e distribuída nas cinco regiões geográficas do Brasil, o Nordeste sendo a região em que há o maior número de casos registrados. O principal reservatório urbano do agente etiológico da LV é o cão doméstico e sabe‑se que casos caninos antecedem o aparecimento de casos humanos. Uma das ações de controle da LV, preconizada pelo Ministério da Saúde, é a eutanásia dos cães soro reagentes. Em 2013, no município de Iguatama/MG, foi realizado o primeiro inquérito sorológico canino na cidade, sendo constatada uma prevalência de 8,3% de cães soro reagentes para Leishmania infantum. Dos animais com sorologia positiva para Leishmaniose visceral canina (LVC), neste inquérito, 84% foram eutanasiados e 16% foram a óbito em, no máximo, dois anos após o diagnóstico. Nenhuma outra medida de controle para LVC foi realizada no município. Os objetivos deste estudo foram determinar a prevalência atual de cães soro reagentes para LVC no município de Iguatama e observar o impacto das eutanásias de cães soro reagentes para LV como única medida de controle realizada neste município, considerado área enzoótica para a doença. Para isso, foi realizado um novo inquérito epidemiológico canino no município de Iguatama, seguindo as normas do Manual de Vigilância e Controle da Leishmaniose Visceral. Foram colhidas amostras sanguíneas de 270 cães que foram examinadas pelo teste imunocromatográfico DPP e pelo ensaio imunoenzimático (ELISA). Os animais que apresentaram resultados inconclusivos tiveram novas amostras de sangue coletadas e analisadas. O único animal que apresentou resultado positivo no DPP e indeterminado no ELISA, na primeira avaliação, soro converteu quatro meses depois, o que reforça a recomendação do Ministério da Saúde de reavaliar os cães que apresentam resultado inconclusivo para LVC. Do total das 270 amostras, 21 foram reagentes nos dois testes. Portanto, a prevalência de cães soro reagentes para LVC, em 2017, na área urbana do município de Iguatama foi igual a 7,8%. A infecção pela espécie Leishmania infantum foi confirmada através da técnica molecular de PCR-RFLP em 10 cães amostrados com sorologia positiva para LVC. A comparação entre a prevalência atual (depois das eutanásias) com a encontrada em 2013 (8,3%), não mostrou diferença significativa (p=0,764). Uma vez que a soro prevalência de LVC na área urbana do município de Iguatama ainda é alta, pode-se supor que a eutanásia dos cães soro reagentes para LVC, somada à ausência de monitoramento e de outras medidas de intervenção, não contribuiu para a diminuição da transmissão do parasito, e não foi suficiente para o controle de LVC no município de Iguatama, uma área considerada, até 2013, indene para LVC.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV