Resultado da pesquisa (8)

Termo utilizado na pesquisa anaplasmosis

#1 - Experimental infection by Anaplasma marginale in buffaloes and cattle: clinical, hematological, molecular and pathological aspects

Abstract in English:

The study aimed to evaluate and compare the clinical, laboratory and pathological aspects of buffalo and bovine experimentally infected with AmRio 2 strain of Anaplasma marginale. Four Murrah buffaloes and four crossbred cattle were used in the experiment, which two animals of each species were splenectomized. Strain AmRio 2 of A. marginale was inoculated in all experimental animals. Clinical exams, Packed Cell Volume (PCV), blood counts, blood smears, rickettsemia, necropsy and histopathology were performed in all cases. Semi-Nested-PCR (snPCR) for the msp5 and snPCR for the msp1α target gene for identification of A. marginale in blood samples from animals was done. From positive samples for msp1α snPCR, samples were analyzed for the amino acid sequences of this gene. Two splenectomized cattle presented apathy, pale mucous membranes, jaundice, hyperthermia, and severe anemia. The remaining experimental animals did not show clinical signs. The rickettsemia in all animals was less than 1%. The mean PCV of the splenectomized cattle was below 20% at two-time points after infection. On the blood count, the main changes were observed in splenectomized calves and were characterized by a decrease in red blood cells, hemoglobin, PCV and platelets (p <0.05). All animals presented leukocyte elevation by increased lymphocytes, however, with no significant difference. The average prepatent period was two days in all the animals. The average incubation period in cattle that became ill was 25.5 days, and death occurred, on average, 63 days after inoculation of the strain. The necropsy findings were characterized by pale carcass, ascites, enlarged liver, distended gallbladder, and thick bile. Histopathological findings included infiltration of macrophages and lymphocytes in various organs, hepatic sinusoidal dilatation, and necrosis of the large intestine. In snPCR for the msp5 gene, 100% of the animals were positive in at least one evaluation. And in the snPCR for the infection of the msp1α target gene was also found in all animals in at least one sample evaluated. However, sequencing revealed only five animals, including the bovine which died, with a similarity of the amino acid sequences with AmRio 2 strain of A. marginale. It is concluded that the splenectomized cattle died due to anaplasmosis caused by the inoculated strain and the buffalo were more resistant compared to cattle. Buffaloes can be an alternative to cattle rearing in areas with a high occurrence of clinical cases of anaplasmosis.

Abstract in Portuguese:

O estudo teve como objetivo avaliar e comparar os aspectos clínicos, laboratoriais e patológicos de búfalos e bovinos infectados experimentalmente com estirpe AmRio 2 de Anaplasma marginale. Para isso, foram utilizados quatro bubalinos Murrah e quatro bovinos mestiços, sendo dois animais de cada espécie, esplenectomizados. Estirpe AmRio 2 de A. marginale foi inoculada em todos os animais. Foram realizados exames clínicos, hematócrito, hemograma, esfregaço sanguíneo com avaliação de riquetsemia, necropsia e histopatologia, além de, Semi-Nested-PCR (snPCR) para o gene alvo msp5 e snPCR para o gene alvo msp1α para identificação de A. marginale nas amostras de sangue dos ruminantes. A partir das amostras positivas na snPCR msp1α, foram selecionadas amostras para análise das sequências de aminoácidos deste gene. Dois bovinos esplenectomizados apresentaram apatia, mucosas pálidas, icterícia, hipertermia e anemia severa. O restante dos animais não apresentou sintomatologia clínica. A riquetsemia em todos os animais foi menor que 1%. A média do hematócrito dos bovinos esplenectomizados esteve abaixo de 20% em dois momentos após infecção. Ao hemograma, as principais alterações observadas foram nos bovinos esplenectomizados e caracterizaram-se por redução de hemácias, hemoglobina, hematócrito e plaquetas (p<0,05). Todos os animais apresentaram elevação de leucócitos por aumento de linfócitos, porém, sem diferença significativa. O período pré-patente médio foi de dois dias em todos os animais. O período de incubação médio nos bovinos que adoeceram foi de 25,5 dias e estes morreram em média 63 dias após inoculação da estirpe. Os achados de necropsia caracterizaram-se por carcaça pálida, ascite, aumento de volume do fígado, vesícula biliar distendida e bile espessa. À histopatologia, verificou-se infiltração de macrófagos e linfócitos em diversos órgãos, dilatação dos sinusoides hepáticos e necrose do intestino grosso. A snPCR para o gene msp5, revelou 100% dos animais positivos em pelo menos um momento de avaliação. E na snPCR para o gene alvo msp1α também verificou-se infecção em todos os animais em pelo menos uma amostra avaliada. Entretanto, o sequenciamento revelou apenas cinco animais, incluindo os bovinos que morreram, com similaridade das sequências de aminoácidos com estirpe AmRio 2 de A. marginale. Conclui-se que os bovinos esplenectomizados morreram em virtude de anaplasmose provocada pela estirpe inoculada e os bubalinos foram mais resistentes em comparação aos bovinos. Finalmente, os búfalos podem ser uma alternativa à criação de bovinos em áreas com alta ocorrência de casos clínicos de anaplasmose.


#2 - Bovine anaplasmosis control through immunization with Anaplasma centrale, 38(6):1064-1067

Abstract in English:

ABSTRACT.- Dalto A.G.C., Reck Junior J., Martins J.R., Bitencourt A.P.G., Feltrin C. & Driemeier D. 2018. [Bovine anaplasmosis control through immunization with Anaplasma centrale.] Controle de anaplasmose bovina através de imunização com Anaplasma centrale. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1064-1067. Setor de Grandes Ruminantes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Agronomia, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: andre.dalto@ufrgs.br Bovine anaplasmosis is a major cause of production losses and deaths in Rio Grande do Sul cattle herds. Anaplasma sp. is the main causative agent of cattle disease. It causes hyperthermia, anemia, prostration, abortions and reduces milk production in affected animals. In order to control this hemoparasite on a dairy farm located in the municipality of Eldorado do Sul in Rio Grande do Sul, where the disease incidence was high, 471 animals were immunized with Anaplasma centrale in the search for cross-protectiv immunity for Anaplasma marginale. The property anaplasmosis incidence, which usually was above 30%, became 5% after the immunization. However, abortions were observed resulting from innoculaition, especially in animals that had less than 90 days of pregnancy. The global number of deaths on the farm dropped considerably given that the main cause of death was the bovine anaplasmosis. 15% of animals inoculated with A. centrale showed clinical symptoms of the disease between 15 and 30 days after immunization and had to be treated with oxytetracycline. The amount of money spent with anaplasmosis treatment decay 85% after the immunization, which caused significant economic impact on the property.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Dalto A.G.C., Reck Junior J., Martins J.R., Bitencourt A.P.G., Feltrin C. & Driemeier D. 2018. [Bovine anaplasmosis control through immunization with Anaplasma centrale.] Controle de anaplasmose bovina através de imunização com Anaplasma centrale. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1064-1067. Setor de Grandes Ruminantes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Agronomia, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: andre.dalto@ufrgs.br A anaplasmose bovina é uma das principais causas de perdas produtivas e mortes no Rio Grande do Sul em rebanhos bovinos. O Anaplasma marginale é o principal agente causador da enfermidade e provoca hipertermia, anemia, prostração, abortos e perdas produtivas nos bovinos acometidos. Tendo em vista o controle deste hemoparasita em uma propriedade leiteira localizada no município de Eldorado do Sul no Rio Grande do Sul, na qual a incidência da doença era alta, 471 animais foram imunizados com Anaplasma centrale na busca de desenvolvimento cruzado para Anaplasma marginale. No experimento foi verificado que a incidência que normalmente era acima de 30% na propriedade passou para níveis inferiores a 5%. No entanto, foram verificados abortos decorrentes da imunização, principalmente nos animais que possuíam menos de 90 dias de prenhes. Já o número de mortes globais na fazenda caiu consideravelmente tendo em vista que a principal causa de morte era a anaplasmose bovina. Dos animais inoculados com A. centrale em torno de 15% apresentaram sintomatologia clínica da enfermidade e precisaram ser tratados com oxitetraciclina no período entre 15 e 30 dias após a imunização. O custo com tratamento empregado na propriedade posterior à imunização caiu em torno de 85% o que provocou impacto significativo economicamente na propriedade.


#3 - Anaplasmataceae in cats (Felis catus) in the city of Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro, 38(6):1137-1150

Abstract in English:

ABSTRACT.- Pinto A.B.T., Paludo G.R., Gazêta G.S., Jardim M.P.B., Scalon M.C., Silva A.B. & Albernaz A.P. 2018. [Anaplasmataceae in cats (Felis catus) in the city of Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro.] Anaplasmataceae em gatos (Felis catus) no município de Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1137-1150. Laboratório de Clínica e Cirurgia Animal, Hospital Veterinário, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Av. Alberto Lamego 2000, Parque Califórnia, Campos dos Goytacazes, RJ 28013-602, Brazil. E-mail: andersonbtvet@gmail.com In Brazil, by the year 2000, rickettsioses in domestic cats were little known and there were only sporadic reports of Ehrlichia sp. Recent research involving molecular biology and rickettsioses confirm the notion of the presence of theses agents in cats and show the need for more studies in Brazil. The objective of this paper was to characterize agents belonging to the Anaplasmataceae family that affect domestic cats and to clarify the importance of cats in the epidemiology of rickettsioses by molecular and serological methods associating the presence of disease with clinical and laboratory parameters. Blood samples were obtained from 60 healthy domestic cats. Blood count and serum biochemical tests were performed, and the data were registered. The samples were processed to obtain cell concentration and serum to perform the polymerase chain reaction (PCR) and the indirect immunofluorescence assay (IFA) respectively, in order to identify agents of the Anaplasmataceae family. The data were used for descriptive analysis to obtain frequencies and to perform non-parametric tests with the chi-square test (p&#8804;5%), besides the laboratory findings of infection by Ehrlichia canis, Anaplasma phagocytophilum and Anaplasma platys. The results revealed that 33.33% of the agents belonged to the Anaplasmataceae family, 8.33% for E. canis, 20% for A. platys, and 10% for A. phagocytophilum. Serology samples were examined by indirect immunofluorescence to check samples reacting to A. phagocytophilum, with positive reaction of 8.33%. The most frequent clinical and laboratory findings in patients positive for Anaplasmataceae agents were lethargy, enlargement of lymph nodes, pale mucous membranes, dehydration, thrombocytopenia, hyperglobulinemia and hypoalbuminemia. These data had non-parametric correlation and the laboratory changes and presence of positive cats was not interdependent. Identification of E. canis and A. platys revealed the disease in the region of Campos dos Goytacazes/RJ. The presence of A. phagocytophilum is considered an important finding due to its zoonotic potential.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Pinto A.B.T., Paludo G.R., Gazêta G.S., Jardim M.P.B., Scalon M.C., Silva A.B. & Albernaz A.P. 2018. [Anaplasmataceae in cats (Felis catus) in the city of Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro.] Anaplasmataceae em gatos (Felis catus) no município de Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1137-1150. Laboratório de Clínica e Cirurgia Animal, Hospital Veterinário, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Av. Alberto Lamego 2000, Parque Califórnia, Campos dos Goytacazes, RJ 28013-602, Brazil. E-mail: andersonbtvet@gmail.com No Brasil, até o ano 2000, os agentes riquetsiais em felinos domésticos eram poucos conhecidos, existindo somente relatos esporádicos de Ehrlichia sp. As recentes pesquisas envolvendo biologia molecular e agentes riquetsiais confirmam a ideia de que estes agentes estão presentes nesses animais e, por este motivo, demonstram a necessidade de estudos mais detalhados no Brasil. O objetivo do presente trabalho foi a caracterização dos agentes da família Anaplasmataceae que acometem os felinos domésticos e esclarecer a importância dos felinos na cadeia epidemiológica das doenças riquetsiais por métodos moleculares e sorológicos associando a presença das doenças aos parâmetros clínicos e laboratoriais. Foram obtidas amostras sanguíneas de 60 felinos domésticos, independentes de sanidade, provenientes de atendimentos clínicos. Destas amostras foram realizados hemograma e bioquímica sérica, e os dados foram utilizados para preenchimento da ficha laboratorial. As amostras foram processadas para obtenção de concentração de células e soro, para realização da reação em cadeia pela polimerase (PCR) e reação por imunofluorescência indireta (RIFI), respectivamente, para identificação de agentes da família Anaplasmataceae. Os dados foram utilizados para análise descritiva para formação de frequências epidemiológicas e para realização de testes não-paramétricos pelo Qui&#8209;quadrado de Pearson (p&#8804;5%) associando as alterações laboratoriais às infecções por Ehrlichia canis, Anaplasma platys e Anaplasma phagocytophilum. Os resultados obtidos revelaram a presença de 33,33% de agentes Anaplamastaceae na amostra populacional, sendo 8,33% para E. canis, 20% para A. platys e 10% para A. phagocytophilum. Foram realizadas as sorologias das amostras, pela imunofluorescência indireta, para verificação de amostras reagentes para A. phagocytophilum, sendo 8,33% amostras reagentes na amostra populacional. As alterações clínicas e laboratoriais mais frequentes em pacientes positivos por agentes Anaplasmataceae foram letargia, linfadenomegalia, mucosas pálidas, desidratação, trombocitopenia, hiperglobulinemia e hipoalbuminemia. Destes dados foram realizadas as correlações não paramétricas e não foram verificadas dependências das alterações laboratoriais com a presença de animais positivos para agentes Anaplasmataceae. A identificação dos agentes E. canis e A. platys visa esclarecer a doença na região, sendo instrumento de orientação da doença pelo médico veterinário ao proprietário para que tenha medidas adequadas de tratamento e prevenção. A presença de agentes A. phagocytophilum é considerada, sem dúvidas, uma notificação importante devido ao potencial zoonótico.


#4 - Important frequency of Anaplasma phagocytophilum infection in a population of domiciled dogs in an urbanized area in south-eastern Brazil, 37(9):958-962

Abstract in English:

ABSTRACT.- Silveira J.A.G., Reis I.A., Estevam L.G.T.M., Pinto M.C.C., Zweygarth E., Passos L.M.F. & Paz G.F. 2017. Important frequency of Anaplasma phagocytophilum infection in a population of domiciled dogs in an urbanized area in south-eastern Brazil. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(9):958-962. Departamento de Parasitologia, Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: juliaags@yahoo.com.br Anaplasma phagocytophilum is responsible for granulocytic anaplasmosis in humans and various animal species. The aim of the present study was to determine the prevalence of A. phagocytophilum-infected dogs in a residential area of Belo Horizonte, Minas Gerais state, Brazil. A total of 62 dogs were submitted to serological (indirect fluorescent-antibody -IFI) and molecular (PCR) tests. Anti-A. phagocytophilum antibodies were detected in 43.8% of the dogs. Seven dogs (10.9%) were PCR-positive for the msp4 gene, six and four of these were positive for the for the msp2/p44 gene of A. phagocytophilum and 16S rRNA region of granulocytic Anaplasmataceae respectively. This study confirms a relatively high frequency of A. phagocytophilum infection in a population of domiciled dogs in an urbanized area in south-eastern Brazil and highlights the need for further studies on the role of Rhipicephalus sanguineus sensu lato ticks in the transmission of this bacterium to dogs in urban Brazilian areas.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Silveira J.A.G., Reis I.A., Estevam L.G.T.M., Pinto M.C.C., Zweygarth E., Passos L.M.F. & Paz G.F. 2017. Important frequency of Anaplasma phagocytophilum infection in a population of domiciled dogs in an urbanized area in south-eastern Brazil. [Importante frequência da infecção por Anaplasma phagocytophilum em uma população de cães domiciliados em área urbanizada no sudeste do Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(9):958-962. Departamento de Parasitologia, Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: juliaags@yahoo.com.br Anaplasma phagocytophilum é responsável pela anaplasmose granulocítica, doença que acomete seres-humanos e várias espécies de animais. O objetivo do presente estudo foi determinar a prevalência de cães acometidos por A. phagocytophlium em uma área residencial de Belo Horizonte, MG, Brasil. Sessenta e dois cães foram submetidos a testes sorológicos (reação de imunofluorescência indireta - IFAT) e moleculares (PCR). Anticorpos anti-A. phagocytophilum foram detectados em 43,8% dos cães. Sete cães (10,9%) foram positivos no PCR para o gene msp4 de A. phagocytophilum, seis para o gene msp2/p44 A. phagocytophilum e quatro para a região 16S rRNA de Anaplasmataceae granulocíticas. Esse estudo confirma a frequência relativamente alta da infecção por A. phagocytophilum em uma população de cães domiciliados em área urbanizada no sudeste do Brasil e destaca a necessidade de pesquisas para determinar o papel do carrapato Rhipicephalus sanguineus sensu lato na transmissão desse microrganismo para cães de áreas urbanas brasileiras.


#5 - Babesiosis and anaplasmosis in dairy cattle in Northeastern Brazil, 33(9):1057-1061

Abstract in English:

ABSTRACT.- Souza F.A.L., Braga J.F.V., Pires L.V., Carvalho C.J.S., Costa E.A., Ribeiro M.F.B., Santos R.L. & Silva S.M.M.S. 2013. Babesiosis and anaplasmosis in dairy cattle in Northeastern Brazil. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(9):1057-1061. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Piauí, Av. Universitária s/n, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: chicoleite@hotmail.com The goal of this study was to characterize the epidemiological situation and the factors involved in the prevalence of babesiosis and anaplasmosis in cattle in the dairy basin of Parnaíba, Piauí, Brazil. The study was conducted in 22 farms, and collected blood samples from 202 cattle to study serological, molecular and determination of the packed cell volume (PCV). On the farms were applied surveys involving epidemiological aspects. Seroprevalence rates were: Babesia bigemina 52.5%, B. bovis 68.8%, and Anaplasma marginale 89.1%. Of the samples analyzed, 73.3% were reactive for Babesia spp. and A. marginale, showing co-infection. In PCR, B. bigemina and B. bovis were positive in 52.0% and 33.2% respectively, and A. marginale in 76.2%. Of these, 51.5% amplified DNA of Babesia spp. and A. marginale. The semi-intensive management predominated in 68.0% of the farms studied. The clinical history of babesiosis and anaplasmosis, was reported from 73% of the farms. There was no significant difference (p>0.05) between age groups and for the PCV of positive compared with negative animals. The study indicates that in this region is enzootic instability for babesiosis and enzootic stability for anaplasmosis, reinforcing the fact that in Brazil there are areas of enzootic instability, even in tropical regions of the country. The PCR technique was a valuable tool for the diagnosis of these diseases and may be used to characterize a geographic region.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Souza F.A.L., Braga J.F.V., Pires L.V., Carvalho C.J.S., Costa E.A., Ribeiro M.F.B., Santos R.L. & Silva S.M.M.S. 2013. Babesiosis and anaplasmosis in dairy cattle in Northeastern Brazil. [Babesiose e anaplasmose em bovinos leiteiros no Nordeste do Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 33(9):1057-1061. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Piauí, Av. Universitária s/n, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: chicoleite@hotmail.com O objetivo deste estudo foi caracterizar a situação epidemiológica e os fatores envolvidos na prevalência da babesiose e anaplasmose em bovinos da bacia leiteira de Parnaíba, Piauí, Brasil. O estudo foi realizado em 22 propriedades, sendo coletadas amostras de sangue de 202 bovinos para estudos sorológicos, moleculares e determinação do volume globular (VG). Nas propriedades foram aplicadas inquéritos envolvendo aspectos epidemiológicos. As taxas de soroprevalência foram: 52,5% para Babesia bigemina, 68,8% B. bovis, e 89,1% para Anaplasma marginale. Das amostras analisadas, 73,3% foram reagentes para Babesia spp. e A. marginale, demostrando co-infecção. Na PCR, B. bigemina e B. bovis foram positivas em 52,0% e 33,2% respectivamente, e A. marginale em 76,2%. Destes, 51,5% amplificaram DNA de Babesia spp. e A. marginale. O manejo semi-intensivo predominou em 68,0% das propriedades estudadas. O histórico clínico de babesiose e anaplasmose foi relatado em 73% das propriedades. Não houve diferença significativa (p>0,05) entre as faixas etárias e para o VG de animais positivos comparados com os negativos. O estudo indica que nesta região há instabilidade enzoótica para babesiose e estabilidade enzoótica para anaplasmose, reforçando o fato de que, no Brasil, existem áreas de instabilidade enzoótica, mesmo em regiões tropicais do país. A técnica de PCR demonstrou ser uma ferramenta valiosa para o diagnóstico destas doenças e pode ser utilizada para caracterizar uma região geográfica.


#6 - Cattle tick fever in the semiarid region of the Brazilian state of Paraiba, 31(3):239-243

Abstract in English:

ABSTRACT.- Costa V.M.M., Rodrigues A.L., Medeiros J.M.A., Labruna M.B., Simões S.V.D. & Riet-Correa F. 2011. [Cattle tick fever in the semiarid region of the Brazilian state of Paraiba.] Tristeza parasitária bovina no Sertão da Paraíba. Pesquisa Veterinária Brasileira 31(3):239-243. Hospital Veterinário, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Campus de Patos, 58700-970 Patos, PB, Brazil. E-mail: valery.medeiros@hotmail.com Twenty four outbreaks of cattle tick fever are reported in the semiarid region of Paraiba known as Sertão. Eighteen outbreaks were caused by Anaplasma. marginale, two by Babesia bigemina, and two by mixed infection of A. marginale and Babesia sp. In other two outbreaks of babesiosis the species of Babesia was not identified. Outbreaks occurred from August 2007 to October 2009, however with a concentration of the outbreaks at the end of the rainy period and beginning of the dry period in each year. Twenty two outbreaks affected adult cattle and two affected calves approximately 11 months-old. Three outbreaks affected Bos taurus indicus cattle, of the Nelore and Gir breeds. In 21 outbreaks Holstein, Brown Swiss and crossbred of these breeds with Bos taurus indicus cattle were affected. It is concluded that in the sertão of Paraíba there are areas of enzootic instability for cattle tick fever occurring outbreaks at the end of the rainy season, mainly in hilly areas of the Borborema region, and in wet areas of some river basins, including Rio do Peixe, Rio Piranhas and Rio Espinharas.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Costa V.M.M., Rodrigues A.L., Medeiros J.M.A., Labruna M.B., Simões S.V.D. & Riet-Correa F. 2011. [Cattle tick fever in the semiarid region of the Brazilian state of Paraiba.] Tristeza parasitária bovina no Sertão da Paraíba. Pesquisa Veterinária Brasileira 31(3):239-243. Hospital Veterinário, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Campus de Patos, 58700-970 Patos, PB, Brazil. E-mail: valery.medeiros@hotmail.com Descrevem-se 24 surtos de tristeza parasitária bovina no sertão paraibano, sendo 18 de anaplasmose por Anaplasma margimale, dois de babesiose por Babesia bigemina, dois por Babesia não identificada e dois por infecção mista de A. marginale e Babesia sp. Os surtos ocorreram entre agosto de 2007 a outubro de 2009, porém, com uma concentração dos surtos no final do período chuvoso e início do período seco de cada ano, sendo 22 em animais adultos e dois em bezerros de aproximadamente 11 meses. Dois surtos ocorreram em bovinos da raça Nelore, um em animais da raça Gir e os 21 restantes ocorreram em animais das raças Holandês, Pardo Suiço e mestiços das mesmas com zebuínos. Conclui-se que no sertão da Paraíba há áreas de instabilidade enzoótica, ocorrendo surtos de tristeza no final da época de chuvas, principalmente nas áreas de planaltos e serras da região da Borborema e em áreas úmidas como a Bacia do Rio do Peixe, Rio Piranhas e Rio Espinharas em que há a formação de microclimas favoráveis à sobrevivência do carrapato.


#7 - Natural infection of calves by Anaplasma marginale in dairy herds of the Metalúrgica Region, Minas Gerais, 21(4):146-150

Abstract in English:

ABSTRACT.- Melo V.S.P., Passos L.M.F, Facuri-Filho E.J., Saturnino H.M. & Ribeiro M.F.B. 2001. Natural infection of calves by Anaplasma marginale in dairy herds of the Metalúrgica Region, Minas Gerais. [Infecção natural por Anaplasma marginale em bezerras de fazendas leiteiras da região Metalúrgica de Minas Gerais] Pesquisa Veterinária Brasileira 21(4):146-150. Depto Parasitologia, Universidade Federal de Minas Gerais, Cx. Postal 486, Belo Horizonte, MG 31270-910, Brazil. The dynamic of natural infections by Anaplasma marginale in calves was evaluated during a period of one year on two farms located in the Metalúrgica Region, State of Minas Gerais, Brazil. Blood samples were collected weekly for rickettsemia and packed cell volume (PCV) determination. The animals born from March to July suffered the infection in October and November, independently of their age, whilst calves born from September to December acquired the infection during the first days of life. These animals presented patent rickettsemia from 30 days of life. During the patent period PCV decreased after one week of infection, ranging from 20 to 23%. It was concluded, that in the region studied, the transmission of A. marginale is influenced by climatic conditions, and that calves born during the dry season are more likely to acquire the infection when they are exposed to high transmission leveis during the subsequent raining season.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Melo V.S.P., Passos L.M.F, Facuri-Filho E.J., Saturnino H.M. & Ribeiro M.F.B. 2001. Natural infection of calves by Anaplasma marginale in dairy herds of the Metalúrgica Region, Minas Gerais. [Infecção natural por Anaplasma marginale em bezerras de fazendas leiteiras da região Metalúrgica de Minas Gerais] Pesquisa Veterinária Brasileira 21(4):146-150. Depto Parasitologia, Universidade Federal de Minas Gerais, Cx. Postal 486, Belo Horizonte, MG 31270-910, Brazil. Realizou-se um estudo da dinâmica de infecções naturais por Anaplasma marginale, durante o período de um ano, em duas propriedades localizadas na Região Metalúrgica do Estado de Minas Gerais. Foram realizados esfregaços sangüíneos e determinação do volume globular (VG). Os animais que nasceram no período de março a julho sofreram a infecção em outubro e novembro, independentemente da idade, enquanto os que nasceram no período de setembro a dezembro adquiriram a infecção nos primeiros dias de vida, com parasitemia patente a partir de 30 dias de idade. Durante o período patente, o VG reduziu na primeira semana de infecção, variando entre 20 a 23%. Concluiu-se que a ocorrência da primo-infecção sofre influência das estações do ano e que bezerros nascidos na estação seca apresentam maior risco de infecção, quando expostos às condições de elevada transmissão durante a estação chuvosa subseqüente.


#8 - Seroprevalence of Anaplasma marginale in cattle in the &quot;Norte Fluminense&quot; mesoregion, 20(3):97-101

Abstract in English:

ABSTRACT.- Souza J.C.P., Soares C.O., Massard C.L., Scofield A. & Fonseca A.H. 2000. [Seroprevalence of Anaplasma marginale in cattle in the &quot;Norte Fluminense&quot; mesoregion.] Soroprevalência de Anaplasma marginale em bovinos na mesorregião Norte Fluminense. Pesquisa Veterinária Brasileira 20(3):97-101. Depto Parasitologia Animal, Univ. Fed. Rural do Rio de Janeiro, Km 47, Seropédica, RJ 23890-000, Brazil. Serumprevalence of antibodies againstAnaplasma marginale was evaluated by the indirect Enzyme-Linked lmmunosorbent Assay (ELISA). Sera samples from 532 bovines from nine municipalities in the &quot;Norte Fluminense&quot; mesoregion, Rio de Janeiro state, were analysed. The results showed that 485 (91.16%) were positive, of which 55.45% had a titre of 1 :500, 22.18% of 1 :1000, 6.77% of 1 :2000, 3.01% of 1 :4000, 1.50% of 1 :8000, 0.94% of 1 :16000, 0.75% of 1 :32000, 0.56% of 1 :64000, and 8.84% were negative. The prevalence analysis was done within three age groups: 1 to 3 years (n= 110), 3 to 6 years (n= 241) and > 6 years (n= 181), of which 91.82%, 92.95% and 88.95%were positive, respectively. According to the breed, 91.22% of beef cattle (n= 444) and 90.91% of dairy cattle (n= 88), were positive. Regarding the sex, 91.35% of the females (n= 497) and 88.57% of the males (n= 35), were positive. There were no significant differences between the age groups, breeding types and the sexes (P > 0.05); and between the prevalence in the municipalities (P > 0.000). The seroprevalence showed that the region has to be considered enzootically stable, and the infection by A. marginale in this area is high and homogeneous.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Souza J.C.P., Soares C.O., Massard C.L., Scofield A. & Fonseca A.H. 2000. [Seroprevalence of Anaplasma marginale in cattle in the &quot;Norte Fluminense&quot; mesoregion.] Soroprevalência de Anaplasma marginale em bovinos na mesorregião Norte Fluminense. Pesquisa Veterinária Brasileira 20(3):97-101. Depto Parasitologia Animal, Univ. Fed. Rural do Rio de Janeiro, Km 47, Seropédica, RJ 23890-000, Brazil. Avaliou-se a soroprevalência de Anaplasma marginale em bovinos de nove municípios na mesorregião Norte Fluminense do estado do Rio de Janeiro através do ensaio de imunoadsorção enzimática (ELISA) indireto. 532 amostras de soro de bovinos foram analisadas; dos quais, 497 eram fêmeas e 35 eram machos; e destes, 444 animais com aptidão zootécnica para corte e 88 com aptidão para leite. A avaliação sorológica revelou que 485 (91, 16%) foram positivas, dos quais: 55,45% com título de 1 :500, 22, 18% com título de 1:1000, 6,77% com título de 1:2000, 3,01% com título de 1 :4000, 1,50% com título de 1 :8000, 0,94% com título de 1:16000, 0,75% com título de 1:32000, 0,56% com título de 1 :64000 e 8,84% foram negativos. A análise da prevalência segundo a faixa etária foi realizada dividindo-se em três grupos etários: 1 a 3 anos (n= 110), 3 a 6 anos (n= 241) e > 6 anos (n= 181), onde 91,82%, 92,95% e 88,95% dos animais foram positivos, respectivamente. Segundo a aptidão zootécnica, 91,22% dos bovinos com aptidão para corte e 90,91% dos bovinos com aptidão para leite foram positivos. Em relação ao sexo, 91,35% das fêmeas e 88,57% dos machos foram positivos. Não houve diferença significativa (P>0,05) entre os grupos etários, entre os sexos e entre as aptidões zootécnicas. A prevalência entre os municípios não diferiu significativamente (P>0,000), demonstrando que a infecção por A. marginale em bovinos é alta e homogênea entre os municípios. A mesorregião estudada foi caracterizada como uma área de estabilidade enzoótica.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV