Resultado da pesquisa (5)

Termo utilizado na pesquisa carnívoros

#1 - Hemoplasma infection in wild captive carnivores

Abstract in English:

Hemoplasmas are bacteria able to adhere themselves loosely to the plasma membrane of erythrocytes and may parasitize several species of mammals. There are three known species of hemoplasmas that parasitize domestic and wild cats: Mycoplasma haemofelis, ‘Candidatus Mycoplasma haemominutum’ and ‘Candidatus Mycoplasma turicensis’. Dogs are infected by at least two species of hemoplasmas: ‘Candidatus Mycoplasma haematoparvum’ and Mycoplasma haemocanis. The hemoplasmoses are very important in veterinary clinics, either because of its worldwide distribution and severity of clinical signs, depending on parasite species and host immune competence, or due to its zoonotic potential and capability of infecting endangered species. This study set out to investigate which hemoplasmas species parasitize different captive wild carnivores in order to clarify the epidemiology of hemoplasmoses in wild animals. Furthermore, the research intended to characterize the hematological changes caused by different species of hemotropic mycoplasmas infection in order to establish their clinical importance to wild species and the capacity of these species to become a reservoir of studied agents. Samples of 33 wild felids and 18 wild canids were investigated using polymerase chain reaction (PCR) to detect hemoplasmas DNA and it was observed that the occurrence of infection in these species is 45.5% and 83.3%, respectively. Factors such as age, gender or anaemia are not more frequent in animals positive for the infection. Therefore, it is concluded that infection caused by hemoplasmas in wild carnivores has high prevalence, and either agent pathogenicity is low, or chronic stage is more frequent, resulting in a low rate of diagnosis.

Abstract in Portuguese:

Hemoplasmas são bactérias capazes de aderir frouxamente à membrana plasmática de eritrócitos e que podem parasitar diversas espécies de mamíferos. São conhecidas três espécies de hemoplasmas que parasitam felídeos domésticos e selvagens: Mycoplasma haemofelis, ‘Candidatus Mycoplasma haemominutum’ and ‘Candidatus Mycoplasma turicensis’. Cães são infectados por ao menos duas espécies de hemoplasmas: Candidatus Mycoplasma haematoparvum’ and Mycoplasma haemocanis. As hemoplasmoses são de grande importância na clínica veterinária, tanto pela sua distribuição ubíqua e severidade dos sinais clínicos, a depender da espécie do parasita e imunocompetência do hospedeiro, quanto pelo seu potencial zoonótico e capacidade de infectar espécies ameaçadas. Este estudo visa investigar quais espécies de hemoplasmas parasitam diferentes carnívoros selvagens de cativeiro, a fim de esclarecer a epidemiologia das hemoplasmoses em animais selvagens. Além disso, o trabalho objetivou caracterizar as alterações hematológicas causadas pela infecção por diferentes espécies de micoplasmas hemotrópicos visando estabelecer sua importância clínica para espécies selvagens e a capacidade destas espécies de se tornar reservatórios dos agentes estudados. Amostras de 33 felídeos selvagens e de 18 canídeos selvagens foram investigadas por meio da reação em cadeia da polimerase (RCP) para detectar o DNA dos agentes e foi observado que a ocorrência da infecção por hemoplasmas nestas espécies é de 45,5% e 83,3%, respectivamente. Fatores como idade, sexo ou anemia não são mais frequentes em animais positivos para a infecção. Dessa forma, conclui-se que a infecção causada por hemoplasmas em carnívoros selvagens possui alta prevalência, no entanto ou a patogenicidade dos agentes é baixa ou o estágio crônico da infecção é mais frequente, resultando em uma baixa frequência diagnóstica.


#2 - Is it possible to integrate livestock into biodiversity conservation? Case study of sheep depredation by puma (Puma concolor)

Abstract in English:

In several parts of Latin America, the expansion of agriculture over the years has caused loss and reduction of wild fauna natural habitat. Recently, deaths of sheep and cattle have increased due to predation by large carnivores and the resulting retaliation by farmers on predators. Consequently, populations of these top predators have been reduced or have got even locally extinct, leading to imbalances on ecosystems, altered because of the carnivore effects on prey dinamics. The objective of this study is to analyse sheep depredation by puma (Puma concolor), in Central Brazil and in the Colombian Andes and point out preventive and mitigating measures that can be implemented in rural areas. From 2005 to 2014, we visited a ranch in Alto Paraguai, Mato Grosso, Brazil for diagnostic purposes and we compared the death of sheep from diseases and depredation attacks. In 2014, we visited a rural area in the central region of Departamento del Valle del Cauca, at 2814m of altitude in the Colombian Andes, to diagnose sheep predation, implement preventive measures, and evaluate their effectiveness. The results reveal that economic losses due to predation are critical on both studied regions and similar to losses by diseases in Mato Grosso state, Brazil. Thus, we recommend the integration of health management, preventive measures as well as mitigation of depredatory attacks at the local scale and we discuss potential sustainable measures that can be locally implemented by farmers. Furthermore, we recommend that public policies should incorporate scientific results on human-wildlife conflicts to be effective, considering both livestock management and biodiversity conservation.

Abstract in Portuguese:

Em diversas partes da América Latina, a perda e diminuição do habitat natural de animais silvestres ocorre em função do aumento das atividades agropecuárias. Nos últimos anos o número de mortes de animais de criação por depredação tem aumentado, bem como a consequente retaliação aos predadores. Como resultado destas ações, ocorre à extinção ou redução das populações destes predadores de topo, provocando perdas ecológicas. Esse estudo teve como objetivo apontar medidas preventivas e mitigatórias da depredação de ovinos por onça-parda (Puma concolor). Através da análise de dois estudos de casos de depredação no Centro-Oeste brasileiro e na região dos Andes Colombianos, levantamos soluções alternativas sustentáveis para que profissionais e criadores possam se prevenir desta ameaça ao rebanho ovino. Um estudo de caso foi realizado em fazenda no município de Alto Paraguai, Mato Grosso. Entre os anos 2005 e 2014 houve visitas na propriedade para diagnóstico de doenças e realizou-se estudo comparativo da quantidade de mortes por doenças com as mortes por depredação. No ano de 2010 ocorreu um ataque depredatório que resultou em morte de seis ovinos. Em 2014, realizou-se um estudo na região central do Departamento del Valle del Cauca, há 2814m de altitude nos Andes colombianos, para diagnosticar a depredação de gado na região e implementar medidas para prevenir sua ocorrência e avaliar sua eficácia. No total, foram implementadas medidas anti-depredação sobre oito propriedades, e entre elas, um curral com cerca elétrica para ovelhas foi implementada em uma fazenda no município de Tuluá. Os resultados mostram que as perdas econômicas por depredação são graves nas duas regiões estudadas e se equiparam a perdas por doenças no estudo de caso em Mato Grosso, Brasil. Portanto recomenda-se a combinação entre o manejo sanitário, métodos de prevenção e, se necessário, mitigação de ataques depredatório. Além disso, legisladores devem se associar a pesquisadores para traçar estratégias efetivas para esse sério problema na América Latina.


#3 - Antibodies against canine distemper virus, parvovirus and Ehrlichia spp. in wild captive carnivores in midwestern Brazil, 38(8):1681-1684

Abstract in English:

ABSTRACT.- Taques I.I.G.G., Morgado T.O., Braga I.A., Paz R.C.R., Corrêa S.H.R., Fritzen J.T.T., Alfieri A.A. & Aguiar D.M. 2018. Antibodies against canine distemper virus, parvovirus and Ehrlichia spp. in wild captive carnivores in midwestern Brazil. [Anticorpos contra o vírus da cinomose canina, parvovírus e Ehrlichia spp. em carnívoros selvagens cativos no centro-oeste do Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(8):1681-1684. Laboratório de Virologia e Rickettsioses, Hospital Veterinário, Universidade Federal de Mato Grosso, Av. Fernando Correa da Costa 2637, Boa Esperança, Cuiabá, Mato Grosso, MT 78090-900, Brazil. E-mail: danmoura@ufmt.br The occurrence of antibodies against canine distemper virus (CDV), parvovirus and Ehrlichia spp. in wild captive carnivores was evaluated in a zoological park in midwestern Brazil. Serum samples were collected between 2007 and 2014 from 45 carnivores. Antibodies were evaluated by virus neutralization assay for CDV, hemagglutination inhibition test for parvovirus, indirect immunofluorescent and Enzyme-linked immunosorbent assay for Ehrlichia spp. Antibodies against CDV and parvovirus were detected in 75% of Canidae and Felidae. Procyonidae were negative for CDV, although one Mustelidae was positive. Two Canidae presented antibodies reactive to E. canis antigens. The high antibodies rates to CDV and parvovirus suggest the contact with both pathogens, however since no clinical history of disease are registered in the Zoo-UFMT, we can presume that carnivores have responded satisfactorily against the antigens. The low serological rates observed against Ehrlichia spp. may be resulted to the low occurrence of ticks among carnivores.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Taques I.I.G.G., Morgado T.O., Braga I.A., Paz R.C.R., Corrêa S.H.R., Fritzen J.T.T., Alfieri A.A. & Aguiar D.M. 2018. Antibodies against canine distemper virus, parvovirus and Ehrlichia spp. in wild captive carnivores in midwestern Brazil. [Anticorpos contra o vírus da cinomose canina, parvovírus e Ehrlichia spp. em carnívoros selvagens cativos no centro-oeste do Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(8):1681-1684. Laboratório de Virologia e Rickettsioses, Hospital Veterinário, Universidade Federal de Mato Grosso, Av. Fernando Correa da Costa 2637, Boa Esperança, Cuiabá, Mato Grosso, MT 78090-900, Brazil. E-mail: danmoura@ufmt.br A ocorrência de anticorpos contra o vírus da cinomose canina (CDV), parvovírus e Ehrlichia spp. em carnívoros selvagens em cativeiro foi avaliada em um parque zoológico do centro oeste do Brasil. As amostras de soro foram coletadas entre 2007 e 2014 de 45 carnívoros. Os anticorpos foram avaliados por ensaio de neutralização de vírus para CDV, teste de inibição de hemaglutinação para parvovírus, imunofluorescência indireta e ensaio imunoenzimático ligado à enzima para Ehrlichia spp. Anticorpos contra CDV e parvovírus foram detectados em 75% de canídeos e felídeos. Procionídeos foram negativos para CDV, embora um mustelídeo fora positivo. Dois canídeos apresentaram anticorpos reativos aos antígenos de E. canis. As altas taxas de anticorpos para CDV e parvovírus sugerem o contato com ambos os patógenos, entretanto desde que nenhuma história clínica de doença está registrada no Zoo‑UFMT, podemos presumir que os carnívoros têm respondido satisfatoriamente contra os antígenos. As baixas taxas serológicas observadas contra Ehrlichia spp. pode ser resultado da baixa ocorrência de carrapatos entre os carnívoros.


#4 - Osteology of the thoracic limb in the Lycalopex gymnocercus Fischer, 1814 (Carnivora, Mammalia): comparative, radiogrpahic and osteometric approaches

Abstract in English:

The forelimb is the part of the post-cranial skeleton that provides more information about locomotion and life habits of a species. The objective of this study was to perform a detailed macroscopic, comparative, radiographic and osteometric investigation of the thoracic limb of Lycalopex gymnocercus. Twenty-four adult specimens collected dead from roadkill were studied. Analysis included macroscopic and comparative descriptions to other canids, radiographic images for recognition of trabeculation patterns and topographical arrangement of bones, linear and three-dimensional measurements, and histological evaluation of the clavicles. The forelimb skeleton of L. gymnocercus presented morphological and functional adaptations in every segment for a specialized cursorial locomotion and some ability to pronation and supination for capture of small vertebrates. There was a tendency for the bones to be longer in males, especially in the distal end of humerus, presumably to fixation of stronger antebrachial muscles. The vestigial clavicle bone was found in all the specimens, had a predominantly cartilaginous nature and was significantly larger in males. The basic conformation of the forelimb skeleton was similar to that of domestic and wild canids described in the literature, although peculiar characteristics of L. gymnocercus have been found.

Abstract in Portuguese:

O membro torácico é a parte do esqueleto pós-craniano que mais informações oferece sobre a locomoção e hábitos de vida de uma espécie. Objetivou-se realizar uma descrição macroscópica, comparativa, radiográfica e osteométrica do esqueleto do membro torácico de Lycalopex gymnocercus. Para tal foram analisados ossos de 24 espécimes adultos coletados mortos em rodovias. Foram realizadas descrições macroscópicas e comparadas com as de outros canídeos, imagens radiográficas para reconhecimento dos padrões de trabeculação e topografia óssea, mensurações lineares e tridimensionais e avaliações histológicas das clavículas. O esqueleto do membro torácico de L. gymnocercus apresentou adaptações morfofuncionais em todos os segmentos para a locomoção cursorial especializada e alguma capacidade de pronação e supinação para captura de presas de porte menor. Houve uma tendência de os ossos serem maiores nos machos, especialmente na região distal do úmero, presumivelmente para a fixação de músculos antebraquiais mais fortes. A clavícula vestigial foi encontrada em todos os espécimes, teve natureza predominantemente cartilagínea e foi significativamente maior nos machos. A conformação básica do esqueleto do membro torácico foi semelhante à dos canídeos domésticos e silvestres descritos na literatura, ainda que particularidades de L. gymnocercus sejam encontradas.


#5 - Microbiology of rectal and otologic swabs of wild carnivores from the Zoo of the Parque Estadual de Dois Irmãos, Pernambuco, Brazil, 32(2):159-164

Abstract in English:

ABSTRACT.- Lima D.C.V., Siqueira D.B., Mota R.A., Rameh-de-Albuquerque L.C., Souza S.D., Santos A.S. & Silva L.B.G. 2012. [Microbiology of rectal and otologic swabs of wild carnivores from the Zoo of the Parque Estadual de Dois Irmãos, Pernambuco, Brazil.] Microbiologia de swabs retais e otológicos em carnívoros silvestres do zoológico do Parque Estadual de Dois Irmãos, Pernambuco. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(2):159-164. Laboratório de Doenças Infectocontagiosas, Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manuel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: rinaldo.mota@hotmail.com The epidemiological study of pathogens in wild populations in the environment in situ and ex situ is essential for implementation of prevention, control and monitoring of diseases and for development of public policies for public and animal health. The study was conducted at the Zoo of Parque Estadual de Dois Irmãos, Recife/PE, Brazil, from January to July 2011, where we collected anal and otological swabs from 29 Zoo’s captive wild carnivores. The analysis of the otological swabs showed that 1/29 (3.4%) were positive for Malassezia pachydermatis on direct examination. In the microbiological examination of otologic swabs we found mainly bacteriae of the genus Bacillus 16/29 (55.2%), followed by Staphylococcus 15/29 (51.7%), Escherichia coli 7/29 (24.1%), Streptobacillus 1/29 (3.4%), Micrococcus 1/29 (3.4%) and Klebsiella 1/29 (3.4%). Regarding the presumptive test for the genus Salmonella from rectal swabs, positive samples were observed in six foxes (Cerdocyon thous) and a raccoon (Procyon cancrivorus). The isolation of Salmonella spp. in C. thous and P. cancrivorus indicates risks to public health, especially for zoo professionals who work directly with these animals. This research reinforces the importance of establishing surveillance strategies aimed at prevention, control and monitoring of potential reservoirs of the etiologic agents of infectious and parasitic diseases in the environment of zoos.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Lima D.C.V., Siqueira D.B., Mota R.A., Rameh-de-Albuquerque L.C., Souza S.D., Santos A.S. & Silva L.B.G. 2012. [Microbiology of rectal and otologic swabs of wild carnivores from the Zoo of the Parque Estadual de Dois Irmãos, Pernambuco, Brazil.] Microbiologia de swabs retais e otológicos em carnívoros silvestres do zoológico do Parque Estadual de Dois Irmãos, Pernambuco. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(2):159-164. Laboratório de Doenças Infectocontagiosas, Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manuel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: rinaldo.mota@hotmail.com O estudo epidemiológico de patógenos em populações selvagens no ambiente in situ e ex situ é fundamental para implementação de programas de prevenção, controle e monitoramento de enfermidades e para elaboração de políticas públicas de saúde pública e animal. O estudo foi realizado no zoológico do Parque Estadual de Dois Irmãos no período de janeiro a julho de 2011 onde foram coletados swabs anais e otológicos referentes a 29 carnívoros silvestres cativos do zoológico. Dos swabs otológicos analisados, 1/29 (3,4%) foi positivo para Malassezia pachydermatis no exame direto. No exame microbiológico dos swabs otológicos, observou-se maior freqüência para bactérias do gênero Bacillus 16/29 (55,2%), seguida de Staphylococcus 15/29 (51,7%), Escherichia coli 7/29 (24,1%), Streptobacillus 1/29 (3,4%), Micrococcus 1/29 (3,4%) e Klebsiella 1/29 (3,4%). Com relação ao exame presuntivo para o gênero Salmonella a partir das amostras de swab retal, observou-se positividade para seis raposas (Cerdocyon thous) e um guaxinim (Procyon cancrivorus). O isolamento de Salmonella spp. em C. thous e em P. cancrivorus indica um risco à saúde pública, principalmente para os profissionais do zoológico que trabalham diretamente com esses animais. Essa pesquisa reforça a importância da criação de estratégias de vigilância epidemiológica voltadas para a prevenção, controle e monitoramento de potenciais reservatórios de agentes etiológicos de doenças infecciosas e parasitárias no ambiente dos zoológicos.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV