Resultado da pesquisa (30)

Termo utilizado na pesquisa cordeiro

#1 - Eimeria spp. infection in lambs from southern Brazil

Abstract in English:

Eimeria infections are common in the sheep industry worldwide. Lambs are more susceptible to coccidiosis, especially in stressful conditions, being infected by different species of the parasite. Eimeria crandallis and Eimeria ovinoidalis are considered the most pathogenic, causing reduced growth, dehydration, anorexia, and death. In this study, the frequency of Eimeria species was evaluated in lambs from the southern region of the Rio Grande do Sul state, Brazil. Fecal samples from 248 lambs, from 19 farms, were tested for the presence of oocysts. The positive samples were re-examined and the sporulated oocysts analyzed morphometrically to identify the presence of Eimeria species. In 100% of the evaluated farms, there were animals positive for the protozoan. The frequency of Eimeria species was: E. ovinoidalis (94.74%), E. crandallis (89.47%), E. granulosa (78.95%), E. parva (68.42%), E. ahsata (63.13%), E. punctata (42.11%), E. bakuensis (36.84%), E. faurei (10.53%), and E. pallida (5.26%). Mixed infection was found in 94.74% of the samples. This research describes, for the first time, the occurrence of E. crandallis and E. ovinoidalis infecting lambs in the study area. The wide distribution of this protozoan and the high frequency of pathogenic species show the importance and potential damage of sheep coccidiosis in herds from Rio Grande do Sul.

Abstract in Portuguese:

As infecções por Eimeria são comuns na ovinocultura mundial. Cordeiros são mais suscetíveis a coccidiose, especialmente em condições estressantes, sendo infectados por diferentes espécies do parasito. Eimeria crandallis e Eimeria ovinoidalis são consideradas as mais patogênicas, causando redução do crescimento, desidratação, anorexia e morte. Neste estudo, a prevalência de Eimeria spp. foi avaliada em cordeiros da região sul do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Amostras fecais de 248 cordeiros, provenientes de 19 fazendas, foram testadas quanto à presença de oocistos. As amostras positivas foram reexaminadas e os oocistos esporulados analisados morfometricamente para identificação das espécies de Eimeria presentes. Em 100% das fazendas avaliadas houve animais positivos para o protozoário. A frequência das espécies de Eimeria foi: E. ovinoidalis (94.74%), E. crandallis (89.47%), E. granulosa (78.95%), E. parva (68.42%), E. ahsata (63.13%), E. punctata (42.11%), E. bakuensis (36.84%), E. faurei (10.53%) e E. pallida (5.26). Infecção mista foi encontrada em 94.74% das amostras. Este trabalho descreve pela primeira vez a ocorrência de E. crandallis e E. ovinoidalis infectando cordeiros na área de estudo. Este trabalho descreve pela primeira vez a ocorrência de E. crandallis e E. ovinoidalis infectando cordeiros na área de estudo. A ampla distribuição desse protozoário e a alta frequência das espécies patogênicas evidenciam a importância da coccidiose ovina e os danos potenciais nos rebanhos do Rio Grande do Sul.


#2 - Haematological variables of Santa Ines and Ile de France suckling lambs: Influence of Haemonchus contortus infection

Abstract in English:

Haemonchus contortus is the major gastrointestinal parasite of sheep raised in tropical and subtropical areas worldwide. This trial aimed to evaluate the influence of H. contortus infection on the bone marrow response of Santa Ines (SI) and Ile de France (IF) suckling lambs experimentally infected with H. contortus. Fourteen SI lambs and 12 IF lambs were randomized in four groups: infected SI (n=8), non-infected SI (n=6), infected IF (n=8) and non-infected IF (n=4). Lambs of infected groups were submitted to 27 infections, conducted every two days, from 14 to 68 days of age, and each lamb received a total of 5400 H. contortus infective larvae (L3). Ten blood samples were obtained during the experimental period to be used for erythrocyte and leukocyte counts, packed cell volume and total plasma protein estimation. Additionally, it was carried out a differential leukocyte count. Lambs from control groups did not shed eggs in faeces all over the experiment, while infected Santa Ines and Ile de France lambs presented means of 2963 EPG (Eggs Per Gram of faeces) and 8175 EPG in the last sampling (P<0.05), respectively. Infected Santa Ines lambs had an increase in eosinophil release, however differences (P<0.05) on circulation number in comparison with infected Ile de France lambs were identified only in the last sampling (54 days post first infection). The mild H. cortortus infection did not produce significant changes in the blood variables of the Ile de France and Santa Ines suckling lambs.

Abstract in Portuguese:

Haemonchus contortus é o principal parasita gastrintestinal de ovinos criados em áreas tropicais e subtropicais. Este estudo objetivou avaliar a influência da infecção por H. contortus na resposta medular de cordeiros lactentes das raças Santa Inês (SI) e Ile de France (IF) infectados experimentalmente com H. contortus. Quatorze cordeiros SI e 12 cordeiros IF, foram distribuídos em quatro grupos: SI infectado (n=8), SI não infectado (n=6), IF infectado (n=8) e IF não infectado (n=4). Cordeiros dos grupos infectados foram submetidos a 27 infecções, realizadas a cada dois dias, do 14º até 68º dia de vida, com um total de 5400 larvas infectantes (L3) de H. contortus por animal. Foram realizadas 10 coletas de sangue ao longo do período experimental para determinação do volume globular, proteínas plasmáticas totais, contagem de eritrócitos e leucócitos, além do diferencial de leucócitos. Cordeiros controles não infectados não eliminaram ovos nas fezes durante todo o experimento, enquanto que os cordeiros Santa Ines e Ile de France infectados apresentaram em média 2963 ovos por grama de fezes (OPG) e 8175 OPG na última coleta (P<0,05), respectivamente. Cordeiros Santa Inês infectados tiveram um aumento na produção de eosinófilos, mas diferenças (P<0.05) no número de eosinófilos sanguíneos em comparação a cordeiros Ile de France infectados foram detectadas somente na última coleta (54 dias após a primeira infecção). A infecção leve por H. cortortus não induziu alterações significativas nas variáveis sanguíneas de cordeiros lactentes Ile de France e Santa Inês.


#3 - Detection of Treponema spp. in bovine digital dermatitis in the Amazon biome, Brazil

Abstract in English:

Bovine digital dermatitis (BDD) is a polybacterial claw disease that is endemic to dairy cattle kept in loose house systems, and treponemas are the main bacteria implicated in this disease. The objective of this study was to report the occurrence of Treponema spp. in BDD from crossbred dairy cattle (Holstein x Zebu) kept in a pasture in the Brazilian Amazon biome. The diagnostic of BDD was performed by inspecting the distal extremities of cattle during milking in one or more visits comprising 15 farms. In total, it could be inspected 1,847 cows from August 2016 to July 2017, and 25 lesions of BDD were diagnosed. The feet were scored (System M: M0 = no lesion, M1 = ulcer stage <2cm, M2 = ulcer stage >2cm, M3 = healing stage, M4 = chronic stage, M4.1 = chronic stage with ulcer area). Twenty four biopsy samples were taken from feet with BDD and five biopsy samples from feet with no lesions. The histopathology of stained tissues was performed by hematoxylin and eosin and Warthin-Starry method. The samples were also tested by nested PCR for the three previously isolated BDD Treponema phylogroups (T. medium/T. vincentii-like, T. phagedenis-like and T. putidum/T. denticola-like). Spirochetes were observed in 54.2% (13/24) of the lesions, and in 91.7% (22/24) of the samples were detected the DNA of this spirochete belonging to the treponema phylogroups implicated in BDD. In 25% (6/24) of the lesions were detected all the phylogroups. Forty percent (40%, 2/5) of the M0 samples were also positive for the nested Polymerase Chain Reaction (nested-PCR), as 8.3% (2/24) of the lesions were negative in both techniques employed. Treponema putidum/T. denticola-like was the most detected bacterial in all the stages, and active lesions (M2 and M4.1) presented a greater proportion of T. medium/T. vincentii-like and T. phagedenis-like, but no statistical differences were observed (p>0.05). It could be concluded that BDD lesions in crossbred dairy cattle kept to pasture in the Amazon biome were classified as “polytreponemal” infections and the phylogroup T. putidum/T. denticola-like was the most frequent in the lesions.

Abstract in Portuguese:

Dermatite digital bovina (DDB) é uma enfermidade polibacteriana dos dígitos endêmica em vacas leiteiras criadas em estábulos e as treponemas são as principais bactérias envolvidas. Este estudo teve como objetivo relatar a ocorrência de Treponema spp. em DDB em bovinos leiteiros mestiços (Holandês x Zebu) criados a pasto no bioma amazônico brasileiro. O diagnóstico da DDB foi realizado pela inspeção, em uma ou mais visitas, das extremidades distais das vacas durante a ordenha em 15 propriedades. No total, foram inspecionadas 1.847 vacas de agosto de 2016 a julho de 2017 e diagnosticou-se 25 lesões de DDB. As extremidades distais inspecionadas foram classificadas em escores (M0 = sem lesão, M1 = estágio ulcerado <2cm, M2 = estágio ulcerado >2cm, M3 = estágio em cicatrização, M4 = estágio crônico, M4.1 = estágio crônico com área ulcerada) e realizada 24 biópsias de dígitos com DDB e cinco biópsias de dígitos em estágio M0. Foram realizadas a histopatologia pelas colorações de hematoxilina e eosina e pelo método de Warthin-Starry, e a nested de reação em cadeia de polimerase (nested-PCR) para os três filogrupos de treponemas previamente isolados de DDB (Treponema medium/T. vincentii-like, T. phagedenis-like e T. putidum/T. denticola-like). Espiroquetas foram observadas em 54,2% (13/24) das lesões e em 91,7% (22/24) detectou-se o DNA de, pelo menos, um dos filogrupos de treponemas pesquisados. Em 25% (6/24) das lesões foram detectados o DNA dos três filogrupos. Em 40% (2/5) das amostras em estágio M0 também foram positivas na nested-PCR, assim como 8,3% (2/24) das lesões foram negativas em ambas as técnicas empregadas. T. putidum/T. denticola-like foi o filogrupo mais detectado em todos os estágios e lesões ativas (M2 e M4.1) apresentaram uma maior proporção para Treponema medium/T. vincentii-like e T. phagedenis-like, mas não se obteve diferença estatística na ocorrência dos filogrupos entre os estágios das lesões (P>0,05). Conclui-se que lesões de DDB em rebanhos leiteiros mestiços criados a pasto no bioma amazônico brasileiro são “politreponemais” e o filogrupo T. putidum/T. denticola-like é o mais frequente nas lesões.


#4 - Poisoning by Brachiaria spp. in various lamb breeds at increasing levels of supplementation during growth

Abstract in English:

The study evaluate the frequency of poisoning by Brachiaria spp. at the rearing, growth and termination stages in various lamb breeds at increasing supplementation levels. Forty‑five lambs were used in the growth phase in pastures of Brachiaria spp. with a history of having induced poisoning. The lambs were distributed in nutritional treatments: lambs receiving mineral supplementation (MS), energy/protein supplementation (EPS) at 0.8% of body weight (bw), EPS at 1.6% bw and EPS at 2.4% bw. The lambs were allotted two flocks (F1 and F2) of 21 and 24 lambs each. Clinical signs of poisoning were observed in all treatments. All MS lambs died. The frequency of poisoning were highest in the 0.8% EPS and 1.6% EPS treatments. All lambs in the 2.4% EPS treatment recovered. F1 lambs had a higher frequency of poisoning than F2 lambs regardless of nutritional treatment. Morbidity rates for the F1 and F2 lambs were 52.3 and 16.7%, respectively. Supplementation was not sufficient to decrease the frequency of poisoning in lambs at the termination stage, which was dependent on the genetic origin of the lambs. EPS of 2.4% bw treatment, was an efficient nutritional strategy to minimize the effects of poisoning in lambs fed on Brachiaria spp.

Abstract in Portuguese:

O objetivo deste estudo foi avaliar a frequência da intoxicação por Brachiaria spp. nas fases de recria, crescimento e terminação em várias raças de cordeiros em níveis crescentes de suplementação. Quarenta e cinco cordeiros foram utilizados na fase de crescimento em pastagens de Brachiaria spp. com história de intoxicação, distribuídos em diferentes tratamentos nutricionais: cordeiros recebendo suplementação mineral (SM), suplementação energética/protéica (SEP) a 0,8% do peso vivo (pv), SEP a 1,6% pv e SEP a 2,4% pv. Vinte e um cordeiros vieram do lote F1 e 24 cordeiros foram do lote F2. Sinais clínicos de intoxicação foram observados em todos os tratamentos. Todos os cordeiros com MS morreram. As frequências de intoxicação foram maiores nos tratamentos com 0,8% e 1,6% de SEP. Todos os cordeiros no tratamento com 2,4% de SEP se recuperaram. Cordeiros F1 apresentaram maior frequência de intoxicação que os cordeiros F2, independentemente do tratamento nutricional. As taxas de morbidade para os cordeiros F1 e F2 foram de 52,3 e 16,7%, respectivamente. A suplementação não foi suficiente para diminuir a freqüência de intoxicação em cordeiros na fase de terminação, dependente da origem genética dos cordeiros. O SEP de 2,4% pv, no entanto, foi eficiente para minimizar os efeitos da intoxicação em cordeiros alimentados com Brachiaria spp.


#5 - Experimental infection by Anaplasma marginale in buffaloes and cattle: clinical, hematological, molecular and pathological aspects

Abstract in English:

The study aimed to evaluate and compare the clinical, laboratory and pathological aspects of buffalo and bovine experimentally infected with AmRio 2 strain of Anaplasma marginale. Four Murrah buffaloes and four crossbred cattle were used in the experiment, which two animals of each species were splenectomized. Strain AmRio 2 of A. marginale was inoculated in all experimental animals. Clinical exams, Packed Cell Volume (PCV), blood counts, blood smears, rickettsemia, necropsy and histopathology were performed in all cases. Semi-Nested-PCR (snPCR) for the msp5 and snPCR for the msp1α target gene for identification of A. marginale in blood samples from animals was done. From positive samples for msp1α snPCR, samples were analyzed for the amino acid sequences of this gene. Two splenectomized cattle presented apathy, pale mucous membranes, jaundice, hyperthermia, and severe anemia. The remaining experimental animals did not show clinical signs. The rickettsemia in all animals was less than 1%. The mean PCV of the splenectomized cattle was below 20% at two-time points after infection. On the blood count, the main changes were observed in splenectomized calves and were characterized by a decrease in red blood cells, hemoglobin, PCV and platelets (p <0.05). All animals presented leukocyte elevation by increased lymphocytes, however, with no significant difference. The average prepatent period was two days in all the animals. The average incubation period in cattle that became ill was 25.5 days, and death occurred, on average, 63 days after inoculation of the strain. The necropsy findings were characterized by pale carcass, ascites, enlarged liver, distended gallbladder, and thick bile. Histopathological findings included infiltration of macrophages and lymphocytes in various organs, hepatic sinusoidal dilatation, and necrosis of the large intestine. In snPCR for the msp5 gene, 100% of the animals were positive in at least one evaluation. And in the snPCR for the infection of the msp1α target gene was also found in all animals in at least one sample evaluated. However, sequencing revealed only five animals, including the bovine which died, with a similarity of the amino acid sequences with AmRio 2 strain of A. marginale. It is concluded that the splenectomized cattle died due to anaplasmosis caused by the inoculated strain and the buffalo were more resistant compared to cattle. Buffaloes can be an alternative to cattle rearing in areas with a high occurrence of clinical cases of anaplasmosis.

Abstract in Portuguese:

O estudo teve como objetivo avaliar e comparar os aspectos clínicos, laboratoriais e patológicos de búfalos e bovinos infectados experimentalmente com estirpe AmRio 2 de Anaplasma marginale. Para isso, foram utilizados quatro bubalinos Murrah e quatro bovinos mestiços, sendo dois animais de cada espécie, esplenectomizados. Estirpe AmRio 2 de A. marginale foi inoculada em todos os animais. Foram realizados exames clínicos, hematócrito, hemograma, esfregaço sanguíneo com avaliação de riquetsemia, necropsia e histopatologia, além de, Semi-Nested-PCR (snPCR) para o gene alvo msp5 e snPCR para o gene alvo msp1α para identificação de A. marginale nas amostras de sangue dos ruminantes. A partir das amostras positivas na snPCR msp1α, foram selecionadas amostras para análise das sequências de aminoácidos deste gene. Dois bovinos esplenectomizados apresentaram apatia, mucosas pálidas, icterícia, hipertermia e anemia severa. O restante dos animais não apresentou sintomatologia clínica. A riquetsemia em todos os animais foi menor que 1%. A média do hematócrito dos bovinos esplenectomizados esteve abaixo de 20% em dois momentos após infecção. Ao hemograma, as principais alterações observadas foram nos bovinos esplenectomizados e caracterizaram-se por redução de hemácias, hemoglobina, hematócrito e plaquetas (p<0,05). Todos os animais apresentaram elevação de leucócitos por aumento de linfócitos, porém, sem diferença significativa. O período pré-patente médio foi de dois dias em todos os animais. O período de incubação médio nos bovinos que adoeceram foi de 25,5 dias e estes morreram em média 63 dias após inoculação da estirpe. Os achados de necropsia caracterizaram-se por carcaça pálida, ascite, aumento de volume do fígado, vesícula biliar distendida e bile espessa. À histopatologia, verificou-se infiltração de macrófagos e linfócitos em diversos órgãos, dilatação dos sinusoides hepáticos e necrose do intestino grosso. A snPCR para o gene msp5, revelou 100% dos animais positivos em pelo menos um momento de avaliação. E na snPCR para o gene alvo msp1α também verificou-se infecção em todos os animais em pelo menos uma amostra avaliada. Entretanto, o sequenciamento revelou apenas cinco animais, incluindo os bovinos que morreram, com similaridade das sequências de aminoácidos com estirpe AmRio 2 de A. marginale. Conclui-se que os bovinos esplenectomizados morreram em virtude de anaplasmose provocada pela estirpe inoculada e os bubalinos foram mais resistentes em comparação aos bovinos. Finalmente, os búfalos podem ser uma alternativa à criação de bovinos em áreas com alta ocorrência de casos clínicos de anaplasmose.


#6 - Response of vital functions, Apgar and cortisol in the prognosis of vigor against neonatal factors of lambs

Abstract in English:

The management of lambs during the neonatal period has been studied in several researches due to the vital and hormonal organic adaptations undergone by the calf after birth. However, gender, number of pups and type of delivery play an important role in understanding neonatal vigor. The study of these groups with the monitoring of clinical evolution and cortisol metabolism becomes an indispensable subsidy for a better understanding of this neonatal phase, aiming to minimize the losses generated. The objective of this study was to evaluate the influence of gender, number of pups and type of delivery in the prognosis of neonatal vigor of lambs through clinical and cortisol diagnosis. Thirty crossbred Santa Inês lambs with Dorper in the neonatal phase were divided into three groups: male and female, number of pups (single and twin) and type of delivery (eutocic and dystocic). In each group, clinical evaluation of heart and respiratory rate, rectal temperature, Apgar score and weight were performed; and with the exception of cortisol, all evaluations were performed at fifteen and sixty minutes, as well as at twelve and twenty-four hours. In addition, blood samples were collected for cortisol dosage obtained in two moments at fifteen and sixty minutes using the radioimmunoassay technique. Among the three experimental groups related to lamb vigor, the heart rate was the only one that showed lower mean values ​​(P<0.05) at twenty-four hours in the male group 90.00±20.20bpm, twins 96.44±20.02bpm and eutocic 93.25±18.11bpm. Differences in respiratory rate values ​​were observed in the eutocic group (64.00±14.75mpm) at twenty‑four hours. In the group of males there was a significant reduction in body temperature during the evaluation moments (P<0.05). Lambs from the group of twins showed lower body weight during the evaluations. At both times the analysis of serum cortisol was less than at sixty minutes. It was concluded that soon after the birth there were marked changes in the physiological parameters and weight of Santa Inês lambs, but were not enough to cause negative effects on the vigor of the neonates, indicating the occurrence of effective neonatal adaptation capacity in this species.

Abstract in Portuguese:

O manejo dos cordeiros durante o período neonatal tem sido objeto de estudo em diversas pesquisas devido às adaptações orgânicas vitais e hormonais sofridas pela cria após o parto. Todavia, o gênero, número de filhotes e o tipo de parto parecem desempenhar um papel importante para melhor compreensão do vigor neonatal. Além disso, o estudo destes grupos com o acompanhamento da evolução clínica e do metabolismo do cortisol torna-se um subsidio indispensável para melhor compreensão dessa fase neonatal, visando minimizar as perdas geradas. Dessa forma, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a influência do gênero, número de filhotes e tipo de parto na apresentação do vigor neonatal dos cordeiros através do diagnostico clinico e de cortisol. Foram utilizados trinta cordeiros mestiços da raça Santa Inês com Dorper em fase neonatal divididos em três grupos: gênero (macho e fêmea), número de filhotes (único e gemelar) e tipo de parto (eutócico e distócico). Em cada grupo, foi realizada a avaliação clínica da frequência cardíaca e respiratória, temperatura retal, escore Apgar e peso; e com a exceção do cortisol, todas as avaliações foram realizadas aos quinze e sessenta minutos, como também às doze e vinte e quatro horas. Adicionalmente, procedeu-se com a coleta de amostras de sangue total para dosagem de cortisol obtida em dois momentos aos quinze e sessenta minutos através da técnica de radioimunoensaio. Dentre os três grupos experimentais relacionados com vigor dos cordeiros, a frequência cardíaca foi a única que evidenciou menores médias (P<0,05) às vinte e quatro horas no grupo dos machos 90,00±20,20bpm, gêmeos 96,44±20,02bpm e eutócicos 93,25±18,11bpm. Observou‑se no grupo eutócico diferenças nos valores da frequência respiratória de 64,00±14,75mpm às vinte e quatro horas. No grupo dos machos houve redução significativa na temperatura corpórea durante os momentos de avaliação (P<0,05). Cordeiros do grupo de gêmeos demonstraram menor peso corpóreo durante as avaliações. Em ambos momentos a análise do cortisol sérico demonstrou se menor aos sessenta minutos. Pôde se concluir que logo após o parto ocorreram alterações marcantes nos parâmetros fisiológicos e peso de cordeiros Santa Inês, porém não foram suficientes para causar efeitos negativos sobre o vigor dos neonatos, indicando a ocorrência de efetiva capacidade de adaptação neonatal nesta espécie.


#7 - Echocardiographic parameters and vertebral heart size (VHS) in lambs during the neonatal period, 38(9):1869-1877

Abstract in English:

ABSTRACT.- Ulian C.M.V., Lourenço M.L.G., Inamassu L.R., Souza P.M., Mamprim M.J., Alfonso A. & Chiacchio S.B. 2018. Echocardiographic parameters and VHS in lambs during the neonatal period. [Parâmetros ecocardiográficos e tamanho cardíaco vertebral (VHS) em cordeiros durante o período neonatal.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(9):1869-1877. Departamento de Clínica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Rua Prof. Doutor Walter Mauricio Correa s/n, Distrito de Rubião Júnior, Botucatu, SP 18618-681 Brazil. E-mail: mege@fmvz.unesp.br Devido à imaturidade cardíaca, os recém-nascidos apresentam uma morfologia e débito cardíacos diferenciados quando comparado aos adultos. O objetivo deste estudo foi descrever as alterações cardíacas ecocardiográficas e silhueta cardíaca ao exame radiográfico a partir do método VHS (vertebral heart size) em cordeiros recém-nascidos durante o período neonatal. Vinte e oito cordeiros saudáveis da raça Ile de France foram avaliados desde o nascimento até os 35 dias de idade. Ao exame ecocardiográfico avaliou-se em sístole e diástole, os índices relacionados aos ventrículos direito (VD) e esquerdo (VE), a parede livre do ventrículo esquerdo, aorta (Ao), átrio esquerdo (Ae), septo e ponto E, e diâmetros finais. Foi feita a relação entre o átrio esquerdo e aorta, além da fração de ejeção e de encurtamento. O VHS foi mensurado a partir do tamanho dos eixos longo e curto do coração em relação às vértebras torácicas. Os resultados obtidos demonstraram aumento do VE em relação ao VD no decorrer dos 35 dias (p<0,05). Os índices calculados e a relação AE:Ao não tiveram diferença. Os valores de VHS tiveram distribuição normal com média de 9,67 vértebras em todo o período. Os parâmetros radiográficos e ecocardiográficos mostraram diferenças significativas entre os momentos analisados. Os valores VHS variaram de 8.4 a 11.2 vertebras. Para evitar que essas alterações sejam erroneamente interpretadas como cardiopatias na espécie, este estudo demonstra às peculiaridades do desenvolvimento cardíaco neonatal em cordeiros, além de descrever parâmetros para esta faixa etária em cordeiros da raça Ilê de France.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Ulian C.M.V., Lourenço M.L.G., Inamassu L.R., Souza P.M., Mamprim M.J., Alfonso A. & Chiacchio S.B. 2018. Echocardiographic parameters and VHS in lambs during the neonatal period. [Parâmetros ecocardiográficos e tamanho cardíaco vertebral (VHS) em cordeiros durante o período neonatal.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(9):1869-1877. Departamento de Clínica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Rua Prof. Doutor Walter Mauricio Correa s/n, Distrito de Rubião Júnior, Botucatu, SP 18618-681 Brazil. E-mail: mege@fmvz.unesp.br Due to cardiac immaturity, newborns have a different morphology and cardiac output when compared with adults. The purpose of this study was to describe the cardiac changes in echocardiographic characteristics and vertebral heart size (VHS) in newborn lambs during the neonatal period. Twenty-eight healthy Ile de France lambs were evaluated from birth to 35 days old. With the assistance of echocardiography, this study evaluated, both in systole and diastole, indexes related to the right and left ventricles, the aorta (Ao), the left atrium (LA), the E point to septal separation (EPSS) and the thickness of the interventricular septum (VSd, VSs). The left atrium-to-aorta ratio (LA:Ao) was analyzed and both the shortening (SF%) and ejection fractions were calculated (EF%). The VHS was obtained by measuring the heart’s long and short axes and comparing it to the thoracic vertebrae. Throughout the first 35 days, the results obtained demonstrated an increased LV:RV ratio when compared to adult lambs. The calculated indexes and the LA:Ao ratio did not present statistically significant differences. The VHS values were normally distributed, presenting a mean of 9.67 vertebrae (v) during the entire period. Both radiographic and echocardiographic parameters showed significant differences between the analyzed moments. The VHS values ranged from 8.4v at the minimum end to 11.2v at the maximum. In order to prevent these changes from being misdiagnosed as heart diseases, this study contributed to take note of neonatal physiological anatomy peculiarities and in addition, it describes the parameters for this age in Ilê de France lambs.


#8 - Assessment of serum lactate levels, blood glucose values and blood gas values in sheep, newborn lambs and placenta, 38(9):1878-1884

Abstract in English:

ABSTRACT.- Peternelli Silva L., Lourenço M.L.G., Paula R.A., Verdugo M.R., Pereira K.H.N.P. & Chiacchio S.B. 2018. Assessment of serum lactate levels, blood glucose values and blood gas values in sheep, newborn lambs and placenta. [Avaliação da concentração de lactato sérico, glicemia e hemogasometria de ovelhas, cordeiros recém&#8209;nascidos e placenta.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(9):1878-1884. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Departamento de Clínica Veterinária, Rua Prof. Dr. Walter Mauricio Correa s/n, Distrito de Rubião Júnior, Botucatu, SP 18618-681 Brazil. E-mail: mege@fmvz.unesp.br Newborn animals, in the fetal-to-neonatal transition, usually face several challenges in their first 24 hours, including issues with acid-base balance, glycemic levels and oxygenation. Difficulties to overcome such issues have caused several deaths among newborns. Therefore, studies have been carried out in order to evaluate them. The main purpose of this study is to evaluate the correlation between the serum lactate level in the mother, in the placenta and in the newborn. Moreover, the study measured the lactate level, blood glucose level and blood gas level in the first 24 hours. Tests were carried out right after birth, and at 4, 8, 12 and 24 hours after. Lactate levels were quite similar to the placental levels (p=0.991) which, in turn, were significantly different from the mother’s (p=0.011). Results showed that, shortly after birth, the production of lactate in the placenta is part of the issue. Along the first 24 hours, the study observed a reduction of the levels of lactate in newborns; the levels were closer to the normal index levels for the species. Regarding the blood gas test results, we observed mild metabolic acidosis at birth; acid-base balance was completely stable at the end of the period.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Peternelli Silva L., Lourenço M.L.G., Paula R.A., Verdugo M.R., Pereira K.H.N.P. & Chiacchio S.B. 2018. Assessment of serum lactate levels, blood glucose values and blood gas values in sheep, newborn lambs and placenta. [Avaliação da concentração de lactato sérico, glicemia e hemogasometria de ovelhas, cordeiros recém&#8209;nascidos e placenta.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(9):1878-1884. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Departamento de Clínica Veterinária, Rua Prof. Dr. Walter Mauricio Correa s/n, Distrito de Rubião Júnior, Botucatu, SP 18618-681 Brazil. E-mail: mege@fmvz.unesp.br Os principais desafios da transição fetal-neonatal são a estabilização do equilíbrio ácido-básico, glicemia e oxigenação ao longo das primeiras 24 horas de vida. Falhas nesse sistema são a maior causa de morte nesse período e os estudos de viabilidade neonatal tem se concentrado nas avaliações destas variáveis. O objetivo do presente estudo foi avaliar a comparação da lactatemia materna, placentária e neonatal ao nascimento e, ainda, observar o comportamento do lactato, glicemia e hemogasometria nas primeiras 24 horas de vida do neonato ovino. Para tanto, as avaliações foram realizadas ao nascimento, 4, 8, 12 e 24 horas após. A lactatemia neonatal se mostrou próxima à placentária (p=0,991) e significativamente diferente da materna (p=0,011), o que sugere uma influência da produção de lactato pela placenta na lactatemia neonatal ao nascimento. Ao longo das 24 horas de vida foi possível observar a depuração de lactato pelo organismo do neonato, aproximando assim dos valores de referência para a espécie. Na hemogasometria foi possível observar discreta acidose metabólica, com normalização já nas primeiras 4 horas e estabilização completa do equilíbrio ácido-básico ao final das 24 horas de vida.


#9 - Iron supplementation for lambs experimentally infected by Haemonchus contortus: response to anemia and iron store in the bone marrow, 38(8):1543-1548

Abstract in English:

ABSTRACT.- Casanova V.P., Aires A.R., Collet S.G., Krause A., Moresco R.N., Bochi G.V., Silva A.S. & Leal M.L.R. 2018. Iron supplementation for lambs experimentally infected by Haemonchus contortus: response to anemia and iron store in the bone marrow. [Suplementação com ferro em cordeiros infectados experimentalmente por Haemonchus contortus: resposta a anemia e as reservas de ferro na medula óssea.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(8):1543-1548. Departamento de Grandes Animais, Universidade de Santa Maria, Avenida Roraima 1000, Santa Maria, RS 97105-900, Brazil. E-mail: martalizandra@gmail.com To evaluate the effect of supplementation of iron dextran on blood variables and iron metabolism in lambs experimentally infected by Haemonchus contortus, four experimental groups were used: uninfected and non-supplemented animals (GI); infected animals supplemented with iron (GII); uninfected animals supplemented with iron (GIII); and infected non-supplemented animals (GIV). Groups II and IV received 10,000 larvae (L3) of Haemonchus contortus, and groups II and III received three doses of iron dextran (20mg/kg) intramuscularly with seven days of interval. Blood and faeces samples were collected on days 10 (D10), 17 (D17), 24 (D24), and 31 (D31), in order to determine red blood cell counts, iron metabolism, and EPG. Infected animals developed anemia from D24 and anemia was more severe on D31. Animals from GII had higher hematocrit and hemoglobin concentration compared to animals of GIV on D31. Iron stores in the bone marrow were higher in GII and GIII compared to GI and GIV. The GIV showed lower seric levels of iron on D24 compared to the other groups. The iron supplementation reduces the severity of the anemia caused by infection with Haemonchus contortus in lambs, improving erythropoietic response after blood loss.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Casanova V.P., Aires A.R., Collet S.G., Krause A., Moresco R.N., Bochi G.V., Silva A.S. & Leal M.L.R. 2018. Iron supplementation for lambs experimentally infected by Haemonchus contortus: response to anemia and iron store in the bone marrow. [Suplementação com ferro em cordeiros infectados experimentalmente por Haemonchus contortus: resposta a anemia e as reservas de ferro na medula óssea.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(8):1543-1548. Departamento de Grandes Animais, Universidade de Santa Maria, Avenida Roraima 1000, Santa Maria, RS 97105-900, Brazil. E-mail: martalizandra@gmail.com Para avaliar o efeito da suplementação de ferro dextrano sobre variáveis &#8203;&#8203;sanguíneas e metabolismo do ferro em cordeiros experimentalmente infectados por Haemonchus contortus, foram utilizados quatro grupos experimentais: animais não infectados e não suplementados (GI); animais infectados e suplementados com ferro (GII); animais não infectados e suplementados com ferro (GIII); e animais não suplementados infectados (GIV). Os grupos II e IV receberam 10.000 larvas (L3) de Haemonchus contortus, e os grupos II e III receberam três doses de ferro dextrano (20mg/kg) por via intramuscular com sete dias de intervalo. As amostras de sangue e fezes foram coletadas nos dias 10 (D10), 17 (D17), 24 (D24) e 31 (D31), para determinar o eritrograma, o metabolismo do ferro e a quantidade de ovos por gramas de fezes (OPG). Os cordeiros infectados desenvolveram anemia no D24, sendo esta mais severa no dia 31. Os cordeiros do GII apresentaram maior hematócrito e concentração de hemoglobina em comparação com animais dd GIV no D31. Os estoques de ferro na medula óssea foram maiores no GII e GIII em comparação com o GI e GIV. O GIV mostrou menores níveis séricos de ferro no D24 em comparação com os outros grupos. A suplementação de ferro reduz a gravidade da anemia causada por infecção por Haemonchus contortus em cordeiros, melhorando a resposta eritropoietica após a perda de sangue.


#10 - Urinary fractional excretion of sodium, potassium and chloride in lambs supplemented with ammonium chloride to prevent urolithiasis

Abstract in English:

Urolithiasis is an important disease of lambs confined. The urine acidification, by ammonium chloride intake, is the preventive method most frequently employed. Due to the lack of specific information in sheep, this study was performed to evaluate the electrolyte changes that occur in the urine of lambs receiving ammonium chloride in the diet. One hundred male lambs, 3 months old, were kept in a feedlot during 56 days, and distributed in 3 groups: G1 (n=40) receiving 400mg/kg BW of ammonium chloride/day during 21 days; G2 (n=40) receiving 400mg/kg BW of ammonium chloride/day during 42 days; and G3 (n=20) that did not receive ammonium chloride. The lambs were examined and blood and urine samples were collected every 7 days: 0 (the beginning of ammonium chloride intake), 7, 14, 21, 28, 35, and 42 days. Serum and urine sodium (Na+), potassium (K+), chloride (Cl-), and creatinine concentrations were measured. The urinary fractional excretion (FE) of electrolytes and the urine strong ion difference [(Na+ + K+) - Cl-] were calculated. FEs of Na+, K+, and Cl- did not vary over time in G3, proving that the feedlot diet, by itself, did not influence the urinary excretion of these electrolytes. The ingestion of ammonium chloride, instead, influenced FEs over the time of feedlot. The urinary SID was more accurate than the FE of Cl- to demonstrate that the concentration of Cl- increased in the urine. It highlights the relevance of this variable.

Abstract in Portuguese:

A urolitíase é uma doença importante de cordeiros confinados. A acidificação da urina, pela ingestão de cloreto de amônio, é o método preventivo mais frequentemente empregado. Devido à falta de informação específica em ovinos, este estudo foi realizado para avaliar as alterações que ocorrem nos eletrólitos urinários de cordeiros, que receberam cloreto de amônio na dieta. Foram utilizados 100 cordeiros, com 3 meses de idade, que foram mantidos em confinamento durante 56 dias, e distribuídos em 3 grupos: G1 (n=40) que receberam 400mg/kg de peso vivo (PV) de cloreto de amônio/dia, durante 21 dias; G2 (n=40) que receberam 400mg/kg de PV de cloreto de amônio/dia durante 42 dias; e G3 (n=20) que não receberam cloreto de amônio. Os cordeiros foram examinados e as amostras de sangue e urina foram colhidas a cada 7 dias: 0 (antes do início da ingestão de cloreto de amônio), 7, 14, 21, 28, 35, e 42 dias. As concentrações séricas e urinárias de sódio (Na+), potássio (K+), cloreto (Cl-), e de creatinina foram mensuradas em todos os momentos de colheita. A excreção fracionada urinária (EFu) de eletrólitos e a diferença de íons fortes (SID) na urina [(Na+ + K+) - Cl] foram calculadas. A EFu de Na+, K+ e Cl- não variou ao longo do tempo em G3, provando que a dieta de confinamento, por si só, não influenciou a excreção urinária destes eletrólitos. A ingestão de cloreto de amônio, pelo grupo G1 e G2, influenciou a EFu sobre o tempo de confinamento. A SID urinária foi mais precisa do que a EFu de Cl- para demonstrar que a concentração de Cl- aumentou na urina, o que destacou a relevância desta variável.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV