Resultado da pesquisa (17)

Termo utilizado na pesquisa gestação

#1 - Experimental reproduction of congenital anomalies in the progeny of cows fed apple pomace during pregnancy

Abstract in English:

This study aimed to describe and discuss the results of an experiment carried out in two stages with pregnant cows fed 25kg/apple pomace/day. The first stage involved 16 pregnant Holstein Friesian cows divided into four groups: Group 0 - Control (5 cows); Group I - 1 month‑gestation (4 cows); Group II - 3 month-gestation (4 cows); Group III - 6 month‑gestation (3 cows) and was performed from September to December 2015. The second stage comprised 12 pregnant Holstein Friesian cows divided into three groups: Group 0 - Control (6 cows), Group I - 1 month-gestation (3 cows), and Group II - 3 month-gestation (3 cows) and was conducted from April 2016 to February 2017. All study animals received apple pomace at a dose of 25kg/day. As for the first experiment stage, a cow in Group III bred a calf with complete absence of the coccygeal vertebrae and tail, slight bending of the hind limbs, scoliosis in the thoracic spine, and limited mobility. At 30 days, it presented with diarrhea and underdevelopment, and was euthanized for necropsy. At gross examination, malformations were observed in the thoracic spine, coxofemural joint, and genitourinary tract. Regarding the second experiment stage, a cow in Group I gave birth to a calf with curved pelvic and thoracic limbs with thick joints and flattening hooves. Microscopic examination of the femur showed disorganized, irregular hypertrophic zone and scarce growth zone, in addition to primary spongy zone with short, slightly mineralized trabeculae. Samples of the apple pomace used in this study were frozen and sent for laboratory evaluation of pesticide residues, which showed a positive result for the fungicide carbendazim.

Abstract in Portuguese:

O presente trabalho tem por finalidade descrever e discutir os resultados do experimento realizado em vacas prenhes que foram alimentadas com 25kg/dia de bagaço de maçã. Experimentos foram conduzidos em duas etapas, a primeira no ano de 2015, de setembro a dezembro onde foram utilizadas 16 vacas prenhes da raça holandês. Estas foram divididas em quatro grupos: Grupo 0, Controle (5 vacas); Grupo I, 1 mês gestação (4 vacas); Grupo II, 3 meses gestação (4 vacas); Grupo III, 6 meses gestação (3 vacas). A segunda etapa foi realizada em abril de 2016 a fevereiro de 2017. Foram utilizadas 12 vacas prenhes da raça holandês, divididas em três grupos: Grupo 0, Controle (6 vacas); Grupo I, 1 mês gestação (3 vacas); Grupo II, 3 meses gestação (3 vacas). Todas as vacas receberam bagaço de maçã na dose de 25kg/dia/vaca. Para o primeiro experimento, uma vaca do Grupo III pariu uma bezerra, com ausência completa das vértebras coccígeas e cauda, encurvamento leve dos membros posteriores, escoliose na coluna torácica e dificuldade de locomoção. Decorridos 30 dias do nascimento, manifestou diarreia e pouco desenvolvimento, sendo eutanasiada para necropsia. Na macroscopia, havia malformações na coluna torácica, articulação coxofemoral e no aparelho urogenital. Em relação ao segundo experimento uma vaca do Grupo I pariu uma bezerra com membros pélvicos e torácicos, curvos e com articulações consideravelmente grossas e “achinelamento” de cascos. Na microscopia do fêmur foi observado na placa epifisária, zona hipertrófica desorganizada, irregular e zona de crescimento escassa. Na zona esponjosa primária observou-se trabéculas curtas e pouco mineralizadas. Amostras do bagaço de maçã utilizado na experimentação foram congeladas e enviadas para avaliação de resíduos agrotóxicos, onde foi encontrado resultado positivo para o fungicida carbendazim.


#2 - Morphological evaluation of corpus luteum for the diagnosis of 20-day pregnancy after IATF in crossbred cows., 38(10):2006-2011

Abstract in English:

ABSTRACT.- Silva M.A.A., Rodrigues A.S., Brandão T.O., Maggitti Junior L.P., Carôso B.S.S., Chalhoub M., Bittencourt R.F. & Ribeiro Filho A.L. 2018. [Morphological evaluation of corpus luteum for the diagnosis of 20-day pregnancy after IATF in crossbred cows.] Avaliação morfofuncional do corpo lúteo para diagnóstico precoce de gestação 20 dias após IATF em vacas mestiças leiteiras. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(10):2006-2011. Departamento de Anatomia, Patologia e Clínicas Veterinárias, Universidade Federal da Bahia, Rua Ademar de Barros 500, Ondina, Salvador, BA 40170-110, Brazil. E-mail: marianadeandradesilva@gmail.com The super early gestation detection is of great relevance considering the increase of the herds’ productivity, in an attempt to reduce the time of service of these animals. Due to this relevance, this study aimed to use Doppler ultrasonography as a tool for gestation prediction, evaluating the luteal body (CL) irrigation twenty days after FTAI. 73 crossbred cows were evaluated 20 days after FTAI through trans rectal US. In order to obtain the diameter of the CL (DCL) and its area (ACL), B mode was used. The Color Doppler was applied to measure the&#8203;&#8203; vascularization area (CLV) and its percentage in the CL (VCL %). The images were classified, based on the number of colored pixels and their distribution in CL, in two groups: negative predictive diagnosis of gestation (NPD) and positive predictive value (PPV). On the same day, LC functionality was determined based on P4 plasma concentration. The definitive gestation diagnosis was confirmed through US 35 days after the FTAIs. Student’s T test (with P<0.05) was used to evaluate the variables. Pregnant group presented higher averages (P<0.05) for all variables compared to the Non-Pregnant Group. The predictive diagnosis showed 83.33% of specificity, 100% of sensitivity and 91.79% of accuracy. The conclusion is that the US Doppler at 20 days post FTAI is a reliable method for early gestation diagnosis.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Silva M.A.A., Rodrigues A.S., Brandão T.O., Maggitti Junior L.P., Carôso B.S.S., Chalhoub M., Bittencourt R.F. & Ribeiro Filho A.L. 2018. [Morphological evaluation of corpus luteum for the diagnosis of 20-day pregnancy after IATF in crossbred cows.] Avaliação morfofuncional do corpo lúteo para diagnóstico precoce de gestação 20 dias após IATF em vacas mestiças leiteiras. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(10):2006-2011. Departamento de Anatomia, Patologia e Clínicas Veterinárias, Universidade Federal da Bahia, Rua Ademar de Barros 500, Ondina, Salvador, BA 40170-110, Brazil. E-mail: marianadeandradesilva@gmail.com A detecção superprecoce de gestação é de grande relevância quando se trata do aumento da produtividade dos rebanhos, na tentativa de redução do tempo de serviço desses animais. Por tal relevância, objetivou-se utilizar a ultrassonografia (US) Doppler como ferramenta para predição de gestação, avaliando a irrigação do corpo lúteo (CL), vinte dias após IATF. Setenta e três vacas mestiças foram avaliadas 20 dias após IATF por US transretal. Para obtenção do diâmetro do CL (DCL) e sua área (ACL) utilizou-se o modo B, na mensuração da área de vascularização (VCL) e seu percentual no CL (VCL%) empregou-se o Doppler Colorido. As imagens foram classificadas com base na quantidade de pixels coloridos e sua distribuição no CL, em dois grupos: diagnóstico preditivo negativo de gestação (DPN) e preditivo positivo (DPP). No mesmo dia, a funcionalidade do CL foi determinada pela concentração plasmática de P4. O diagnóstico de gestação definitivo foi realizado por US 35 dias após as IATFs. Utilizou-se o teste t de Student (com P<0,05) na avaliação das variáveis. Grupo gestantes apresentou médias superiores (P<0,05) para todas as variáveis ao Grupo Não Gestantes. O diagnóstico preditivo demonstrou 83,33% de especificidade, sensibilidade de 100% e acurácia de 91,79%. Conclui-se que a US doppler do CL aos 20 dias pós IATF é um método confiável no diagnóstico precoce de gestação.


#3 - Oxidative state of ewes with different number of parity during gestation and lactation, 37(12):1405-1410

Abstract in English:

ABSTRACT.- Salinas-Rios T., Sánchez-Torres Esqueda M.T., Díaz-Cruz A., Cordero-Mora J.L., Guinzberg-Perrusquía R., Rabanales-Morales J.L., Figueroa-Velasco J.L. & Hernández-Bautista J. 2017. Oxidative state of ewes with different number of parity during gestation and lactation. Pesquisa Veterinaria Brasileira 37(12):1405-1410. Colegio de Postgraduados, Carretera México-Texcoco Km 36.5, Montecillo, Texcoco, Estado de México, 56230, México. E-mail: teresa@colpos.mx This study was conducted to assess the changes in some indicators of oxidative status during pregnancy and lactation in sheep of different parity. Dorset x Suffolk ewes were classified by number of parity: 1, 2 and &#8805;4. They were sampled before pregnancy and on the first, second, third, and fourth months, then on day 143 of pregnancy, as well as on day 5 after birth and after one month of lactation. Antioxidant capacity was found to have two reductions, the first during the second month of pregnancy and the second on day 5 of lactation. Susceptibility to lipid oxidation decreased with an increased number of parturitions. A reduction in lipid oxidation was observed on day 143 of gestation relative to the other samplings during gestation and lactation. Total glutathione peroxidase activity increased when the two reductions in antioxidant capacity took place. Ascorbic acid decreased during lactation and gestation; the lowest values were recorded in the third month of gestation. It is concluded that susceptibility to lipid oxidation decreases with the number of parturitions and that in ewes, during gestation and lactation, there is a mechanism that prevents lipid oxidation involving changes in antioxidant capacity, glutathione peroxidase and ascorbic acid.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Salinas-Rios T., Sánchez-Torres Esqueda M.T., Díaz-Cruz A., Cordero-Mora J.L., Guinzberg-Perrusquía R., Rabanales-Morales J.L., Figueroa-Velasco J.L. & Hernández-Bautista J. 2017. Oxidative state of ewes with different number of parity during gestation and lactation. [Estado oxidativo na gestação e lactação de ovelhas com diferentes números de partos.] Pesquisa Veterinaria Brasileira 37(12):1405-1410. Colegio de Postgraduados, Carretera México-Texcoco Km 36.5, Montecillo, Texcoco, Estado de México, 56230, México. E-mail: teresa@colpos.mx Este estudo foi conduzido para avaliar as mudanças em alguns indicadores do estado oxidativo durante a gestação e lactação em ovelhas com diferentes números de partos. Ovelhas Dorset x Sufolk foram classificadas pelo número de partos: 1, 2 e &#8805;4. Amostras foram coletadas antes da prenhez e no primeiro, segundo, terceiro e quarto mês e no dia 143 de gestação, assim como no dia 5 após o parto e com um mês de lactação. Encontrou-se que a capacidade antioxidativa teve duas reduções, a primeira durante o segundo mês de gestação e a segunda no dia 5 de lactação. A atividade total da glutationa peroxidase aumentou quando se deram as reduções de capacidade antioxidante. O ácido ascórbico diminuiu durante a gestação e lactação, com o valor mais baixo foi no terceiro mês de gestação. Conclui-se que a suscetibilidade a oxidação diminui com o número de partos, e que nas ovelhas durante a gestação e lactação há um mecanismo que previne a oxidação lipídica ocasionando mudanças na capacidade antioxidante, e das atividades glutationa peroxidase e ácido ascórbico.


#4 - Biochemical and hormonal indicators from healthy and sickly crossbred dairy cows during late pregnancy and early lactation, 37(11):1229-1240

Abstract in English:

ABSTRACT.- Silva Filho A.P., Mendonça C.L., Souto R.J.C., Silva R.J., Soares P.C. & Afonso J.A.B. 2017. [Biochemical and hormonal indicators from healthy and sickly crossbred dairy cows during late pregnancy and early lactation.] Indicadores bioquímico e hormonal de vacas leiteiras mestiças sadias e doentes durante o final da gestação e o início da lactação. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(11):1229-1240. Programa de Pós-Graduação em Ciência Veterinária, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: alonsopsfilho@yahoo.com.br This study aimed to identify some biochemical and hormonal indicators during late pregnancy and early lactation from healthy dairy cows crossbred compared with those who had some type of clinical disorder throughout the experiment. Therefore, we used 39 Crossbred dairy cows (Holstein x Gyr), divided into two groups, the first (G1) with 22 healthy animals and the second (G2) with 17 cows showed some disease (retained placenta, endometritis, mastitis, foot rot and maternal dystocia). The experiment took place from collections made in the period -60, -40, -20, -10 days before delivery, 0 (parturition day), and +10, +20, +40, +60 days postpartum. We analyzed energy metabolites (glucose, fructosamine, NEFA and &#946;-hydroxybutyrate), hormone (insulin and cortisol), protein (total protein, albumin, globulin and urea) and minerals (CaT, P, Mg, K, Na and Cl). The variables studied were interpreted by analysis of variance at 5% probability. Analyzing the energetic profile, there was a greater mobilization in G2 during childbirth, through the lower fructosamine and glucose values, besides higher concentrations of Agnes and &#946;-hydroxybutyrate. The behavior of the hormones insulin and cortisol was similar, noting only effect of time, whose higher levels occurred on the day of delivery. The protein profile revealed by total protein only time effect in their lowest values &#8203;&#8203;were recorded on the day of delivery, however, albumin G2 was lower than the G1 at all times, since the G2 globulin were higher than the group of otherwise healthy cows and urea showed higher concentrations in G1. With respect to the total mineral calcium, magnesium and chlorine showed lower levels from the initial period of the collections in G2. It follows that these metabolites studied early signal nutritional deficiency during late pregnancy, reflecting the transition period, and compromising the adjustment mechanism for cows, thereby increasing the risks to higher incidence of disease.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Silva Filho A.P., Mendonça C.L., Souto R.J.C., Silva R.J., Soares P.C. & Afonso J.A.B. 2017. [Biochemical and hormonal indicators from healthy and sickly crossbred dairy cows during late pregnancy and early lactation.] Indicadores bioquímico e hormonal de vacas leiteiras mestiças sadias e doentes durante o final da gestação e o início da lactação. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(11):1229-1240. Programa de Pós-Graduação em Ciência Veterinária, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: alonsopsfilho@yahoo.com.br Objetivou-se identificar alguns indicadores bioquímicos e hormonais durante o final da gestação e início da lactação de vacas leiteiras sadias, quando comparadas com as que apresentaram algum tipo de transtorno clínico ao longo do experimento. Para tanto, utilizou-se 39 vacas mestiças (holandês x Gir), distribuídas em dois grupos, o primeiro (G1) com 22 animais hígidos e o segundo (G2) com 17 vacas que apresentaram algumas enfermidades (retenção de placenta, endometrite, mastite, pododermatite e distocia materna). O delineamento experimental ocorreu a partir das coletas realizadas nos períodos -60, -40, -20, -10 dias antes do parto, 0 (dia do parto), e +10, +20, +40, +60 dias pós-parto. Analisou-se os metabólitos energéticos (glicose, frutosamina, AGNEs e &#946;-hidroxibutirato), hormonais (insulina e cortisol), proteicos (proteína total, albumina, globulina e ureia) e minerais (CaT, P, Mg, K, Na e Cl). As variáveis estudadas foram interpretadas por meio de análise de variância ao nível de 5% de probabilidade. Analisando o perfil energético, verificou-se uma maior mobilização no G2 durante o periparto, por meio dos menores valores de frutosamina e glicose, além das concentrações superiores de AGNEs e &#946;-hidroxibutirato. O comportamento dos hormônios insulina e cortisol foi similar, observando apenas efeito de momento, cujos maiores concentrações ocorreram no dia do parto. O perfil proteico revelou, pela proteína total apenas efeito de momento, em que seus menores valores foram verificados no dia do parto, contudo, a albumina do G2 foi inferior ao G1 em todos os momentos, já as globulinas do G2 foram superiores ao grupo das vacas hígidas e a ureia apresentou concentrações maiores no G1. Com relação aos minerais o cálcio total, magnésio e cloro apontaram níveis inferiores desde o período inicial das coletas no grupo G2. Conclui-se, que esses metabólitos estudados sinalizaram precocemente a deficiência nutricional durante o final da gestação, repercutindo no período de transição, e comprometendo o mecanismo de adaptação das vacas, com isso aumentando os riscos para maior ocorrência de enfermidades.


#5 - Changes in hematological parameters during the gestation period and postpartum in Saanen goats raised in southern Espirito Santo, Brazil, 36(Supl.1):15-20

Abstract in English:

ABSTRACT.- Pacheco A., Quirino C.R., Madella-Oliveira A.F., Menário Costa W., Rua M.A.S. & Vega W.H.O. 2016. [Changes in hematological parameters during the gestation period and postpartum in Saanen goats raised in southern Espirito Santo, Brazil.] Alterações nos parâmetros hematológico durante a gestação e no pós-parto de cabras da raça Saanen criadas no sul do Espírito Santo. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(Supl.1):15-20. Laboratório de Reprodução e Melhoramento Genético Animal, Universidade Estadual do Norte Fluminense, Av. Alberto Lamego 2000, Parque Califórnia, Campos dos Goytacazes, RJ 28013-602, Brazil. E-mail: apvuff@yahoo.com.br The aim of this study was to evaluate the hematological profile of Saanen goats at different stage of pregnancy and postpartum. For this study were uses 24 pregnant goats and 10 non-pregnant Saanen raised in intensive conditions in the Alegre city, Espirito Santo state. Samples were collected from 60 to 135 days of gestation, with intervals of 15 days between collections. After parturition were performed two more collections, also with intervals of 15 days. The blood samples were refrigerated until arrival at the laboratory. It was possible to perform the red blood cell (RBC) count, packed cell volume (PCV), hemoglobin, mean cell volume (MCV), mean corpuscular hemoglobin concentration (MCHC) and the white blood cell (WBC) count, on an automatic analyzer and the blood smears were stained whit panoptic stain for differential WBC counts. After analyzing results it can be seen that in goats assessed no influence of gestation, delivery and postpartum on the order of the values of the erythrocyte. All evaluated parameters except MCV, decreased with advancing gestation until fifteen days after birth, with the largest changes occurred in late pregnancy. The WBC and differential also showed significant differences according to the physiological stage of the females. The average values of WBC were 10579 e 15836 leukocytes/mm3. Non pregnant females showed higher WBC, with decreasing gestation until 15 days of postpartum. Thirty days postpartum increased the value of WBC, resembling the values of non-pregnant goats. The absolute values of segmented neutrophils followed the same trend of WBC. the number of lymphocytes showed decrease a 120 days of pregnancy, increasing from thirty days postpartum. The number of eosinophil was not changed according to the physiological state and the number of basophils was higher in non-pregnant females. For monocytes results were generally higher in non-pregnant goats and 120-135 days of gestation. With respect to parity other was observed that females with more than four birth a lower values of PVC, there were no differences in the other parameters of the erythrocyte. WBC was higher in goats with four deliveries, mainly due the increase of neutrophils, whereas the number of lymphocytes was lower in these goats. Already the number of lymphocytes was lower in goats with four birth. The results showed the influence of pregnancy, postpartum and the order of birth of the Saanen females studied on the hematological parameters and the need for studies to determine references values of blood cell counts for each type of goats breed.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Pacheco A., Quirino C.R., Madella-Oliveira A.F., Menário Costa W., Rua M.A.S. & Vega W.H.O. 2016. [Changes in hematological parameters during the gestation period and postpartum in Saanen goats raised in southern Espirito Santo, Brazil.] Alterações nos parâmetros hematológico durante a gestação e no pós-parto de cabras da raça Saanen criadas no sul do Espírito Santo. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(Supl.1):15-20. Laboratório de Reprodução e Melhoramento Genético Animal, Universidade Estadual do Norte Fluminense, Av. Alberto Lamego 2000, Parque Califórnia, Campos dos Goytacazes, RJ 28013-602, Brazil. E-mail: apvuff@yahoo.com.br O objetivo deste estudo foi avaliar o perfil hematológico de cabras da raça Saanen em diferentes fases da gestação e no pós-parto. Para sua realização foram utilizadas 24 cabras gestantes e 10 não gestantes da raça Saanen, criadas em condições intensivas no município de Alegre, Espírito Santo. As amostras foram coletadas dos 60 aos 135 dias de gestação, com intervalos de 15 dias entre as coletas. Após a parição foram realizadas mais duas coletas, também com intervalos de 15 dias. As amostras de sangue coletadas foram refrigeradas até a chegada ao laboratório, onde foi realizado o eritrograma e a leucometria global em analisador automático e as contagens diferenciais em esfregaço sanguíneo. Após análise dos resultados pode-se observar que, nas cabras avaliadas, houve influência do período de gestação, do pós-parto e da ordem de parto sobre os valores do eritrograma. Todos parâmetros avaliados, exceto VGM, diminuiram com o avançar da gestação até os quinze dias pós-parto, sendo que as maiores alterações ocorreram no final da gestação. A leucometria global (LG) e específica também apresentaram diferenças significativas de acordo com o estado fisiológicos das fêmeas. Os valores médios de LG foram de 10.579 a 15.836 leucócitos/mm3. Fêmeas não gestantes apresentaram maiores valores de LG, diminuindo com a gestação até os 15 dias do pós-parto. Trinta dias pós-parto o valor de LG aumentou, assemelhando-se aos valores das cabras não gestantes. Os valores absolutos de neutrófilos segmentados seguiram a mesma tendência da LG. A quantidade de linfócitos apresentou diminuição a partir dos 120 dias de gestação, aumentando a partir dos trinta dias pós-parto. A quantidade de eosinófilos não sofreu alteração de acordo com o estado fisiológico e a quantidade de basófilos foi maior em fêmeas não gestantes. Para monócitos os resultados foram em geral superiores nas cabras não gestantes e com 120 a 135 dias de gestação. Com relação a ordem de parição observou-se que fêmeas com mais de quatro partos apresentaram menores valores de VG, não havendo diferenças nos outros parâmetros do eritrograma. A LG foi maior na cabras com quatro partos, principalmente devido ao aumento de neutrófilos, enquanto que a quantidade de linfócitos foi menor nestas cabras. Os resultados encontrados evidenciaram a influência da gestação, do pós-parto e da ordem de parto das fêmeas da raça Saanen estudadas sobre os parâmetros hematológicos e também a necessidade da realização de estudos para se determinar os valores de referência do hemograma dos caprinos para cada tipo de criação, estado fisiológico e raça.


#6 - Electrophoretic profile of the colostrum of ewes supplemented with propylene glycol and cobalt associated with vitamin B12 in late pregnancy, 36(Supl.1):95-100

Abstract in English:

ABSTRACT.- Campos A.G.S.S., Santos R.A., Afonso J.A.B., Soares P.C., Fagliari J.J., Silva P.C. & Mendonça C.L. 2016. [Electrophoretic profile of the colostrum of ewes supplemented with propylene glycol and cobalt associated with vitamin B12 in late pregnancy.] Perfil eletroforético do colostro de ovelhas suplementadas com propileno glicol e cobalto associado à vitamina B12 no final da gestação. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(Supl.1):95-100. Clínica de Bovinos, Campus Garanhuns, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Avenida Bom Pastor s/n, Boa Vista, Cx. Postal 152, Garanhuns, PE 55292-270, Brazil. E-mail: annegracevet@yahoo.com.br This study aimed to evaluate the proteinogram of the colostrum of ewes submitted to administration of propylene glycol and cobalt associated with vitamin B12 in late pregnancy. Eighteen pregnant Santa Inês ewes 18 months to 5 years old were distributed by probabilistic sampling into three experimental groups, about 30 days before the expected delivery date. In group 1 (G1/n=6), daily oral doses of 30ml propylene glycol PA were administered; Group 2 (G2/n=2) received a daily oral dosage of 1mg cobalt chloride in 1% solution and 2mg of vitamin B12 intramuscularly once a week, and Group 3 (G3/n=6) was the control group. Soon after delivery 30mL of colostrum was harvested from each ewe, which were stored in appropriate containers and sent to the laboratory. After homogenization, we added to each 1000µL of colostrum 75µL solution of rennin, which was kept in a water bath at 37°C for about 20 minutes and centrifuged at 21.000G for 10 minutes in a refrigerated centrifuge. Later, the intermediate fraction, corresponding to colostrum whey, was aliquoted and kept in a -80oC ultrafreezer for subsequent determination of proteins. The determination of the total colostral protein whey was performed using a commercial reagent, observing the linearity test for colostrum. The separation of proteins was performed using the technique of electrophoresis on polyacrylamide gel containing sodium dodecyl sulfate (SDS-PAGE). Lactoferrin, IgA, albumin, IgG heavy chain (IgGCP), &#946;-casein, IgG light chain (IgGCL), &#946;-lactoglobulin and &#945;-lactalbumin proteins were identified. There was no influence of the administration of supplements during late pregnancy on the concentration of proteins identified in the colostrum of the ewes.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Campos A.G.S.S., Santos R.A., Afonso J.A.B., Soares P.C., Fagliari J.J., Silva P.C. & Mendonça C.L. 2016. [Electrophoretic profile of the colostrum of ewes supplemented with propylene glycol and cobalt associated with vitamin B12 in late pregnancy.] Perfil eletroforético do colostro de ovelhas suplementadas com propileno glicol e cobalto associado à vitamina B12 no final da gestação. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(Supl.1):95-100. Clínica de Bovinos, Campus Garanhuns, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Avenida Bom Pastor s/n, Boa Vista, Cx. Postal 152, Garanhuns, PE 55292-270, Brazil. E-mail: annegracevet@yahoo.com.br Este trabalho teve por objetivo avaliar o proteinograma do colostro de ovelhas submetidas a administração de propileno glicol e de cobalto associado à vitamina B12 no final da gestação. Dezoito ovelhas da raça Santa Inês, prenhas e com idade variando entre 18 meses a cinco anos foram distribuídas, por amostragem probabilística em três grupos experimentais, aproximadamente 30 dias antes da data prevista para o parto. No Grupo 1 (G1/n=6) foram administrados 30mL de propileno glicol P.A. via oral diariamente; no Grupo 2 (G2/n=6) foi administrado 1mg de cloreto de cobalto em solução a 1% via oral diariamente e 2mg de vitamina B12, via intramuscular semanalmente e no Grupo 3 (G3/n=6): grupo controle. Logo após o parto procedeu-se a colheita de 30mL de colostro, que foram acondicionados em recipientes apropriados e encaminhados ao laboratório. Após homogeneização, adicionou-se a cada 1.000µL de colostro, 75µL de solução de renina, que foi mantido em banho-maria a 37ºC por aproximadamente 20 minutos e centrifugado a 21.000G durante dez minutos em centrífuga refrigerada. Posteriormente, a fração intermediária, correspondente ao soro do colostro, foi aliquotada e mantida em ultrafreezer a -80oC para posterior determinação das proteínas. A determinação da proteína total do soro colostral foi realizada empregando-se reagente comercial. A separação das proteínas foi realizada utilizando-se a técnica de eletroforese em gel de poliacrilamida contendo dodecil sulfato de sódio (SDS-PAGE). Foram identificadas as proteínas IgA, lactoferrina, albumina, IgG de cadeia pesada (IgGCP), &#946;-caseína, IgG de cadeia leve (IgGCL), &#946;-lactoglobulina and &#945;-lactoalbumina, não havendo influência da administração dos suplementos na fase final da gestação sobre as concentrações protéicas do colostro.


#7 - Plasmatic protein profile of pregnant and non-pregnant bitches, 36(8):781-786

Abstract in English:

ABSTRACT.- Vannucchi C.I., Lúcio C.F., Regazzi F.M., Angrimani D.S.R., Brito M.M. & Abreu R.A. 2016. [Plasmatic protein profile of pregnant and non-pregnant bitches.] Perfil de proteínas plasmáticas em cadelas gestantes e não gestantes. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(8):781-786. Departamento de Reprodução Animal, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Avenida Prof. Orlando Marques de Paiva 87, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: cacavann@usp.br The study of the organic interaction and physiological adaptations during pregnancy is of utmost importance for clinical evaluation and diagnosis of pathological conditions of pregnant bitches. The aim of the present study was to compare the serum protein profile (total protein, albumin, a1, a2, b and g globulin) of pregnant and diestrous bitches. For this purpose, 40 healthy 2 to7-year-old Great Dane bitches were used. The bitches were allocated in two experimental groups: Non-pregnant group (NP; n=20) and pregnant group (P; n=20). From each female, blood was drawn weekly during 9 weeks, from the diestrous onset until the beginning of anestrus or parturition, respectively from NP and P groups. The concentration of total protein, albumin and a1, a2, b and g globulins were determined from serum samples. No statistical difference was found for total protein between 1st and 6th weeks of pregnancy or diestrus. In both groups, there was a progressive decline in total protein concentration. At the end of pregnancy (7th to 9th week), a significant increase in total protein was verified, suggesting an anabolic process. Albumin concentration decreased between the 1st and 9th week in both groups, however, more markedly in the P group (with significant difference between groups at 7th, 8th and 9th week). The levels of &#945;1 globulin in pregnant bitches increased significantly from the 2nd week on. Statistical difference was observed between groups only at the 8th and 9th week, during which a preparatory phase for parturition occurs. A significant rise in &#945;2 globulin was shown between the 2nd and 3rd week of gestation, however without difference from the NP group. There was significant difference for &#945;2 globulin between groups at the 4th, 5th, 6th, 8th and 9th week. Serum concentration of b globulin in diestrous bitches was superior than pregnant bitches at the 2nd, 4th and 7th week. During early gestation (1st to 3rd week) there was a decrease in g globulin, simultaneously to the preimplantation period and formation of implantation sites. An increase in g globulin was shown between the 8th and 9th week in pregnant bitches, possibly due to the increase in immunoglobulin synthesis targeting the mammary gland to form the colostrum. In conclusion, markedly changes in protein profile occur during gestation. It was possible to state different biological function of blood proteins in pregnant and diestrous bitches. The determined proteins are enrolled in the inflammatory stimulus during gestation, as well as in the hormonal regulatory mechanisms and maternal preparatory process to lactation.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Vannucchi C.I., Lúcio C.F., Regazzi F.M., Angrimani D.S.R., Brito M.M. & Abreu R.A. 2016. [Plasmatic protein profile of pregnant and non-pregnant bitches.] Perfil de proteínas plasmáticas em cadelas gestantes e não gestantes. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(8):781-786. Departamento de Reprodução Animal, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Avenida Prof. Orlando Marques de Paiva 87, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: cacavann@usp.br O estudo das interações orgânicas da gestação e as mudanças fisiológicas que estão ocorrendo nesta fase são de extrema importância para a avaliação clínica da fêmea gestante ou para estabelecer o diagnóstico de processos patológicos em andamento. O objetivo do presente estudo foi comparar o perfil das diversas proteínas sanguíneas (frações protéicas do soro - albumina, a1, a2, b, g globulinas e proteína total) durante o período gestacional e no diestro em cadelas. Foram utilizadas 40 fêmeas caninas da raça Dogue Alemão, em idade variando entre 2 a 7 anos, clinicamente saudáveis. Os animais foram separados em dois grupos, denominados Grupo não gestante (NG) e Grupo gestante (G), constituídos por 20 fêmeas em diestro e 20 fêmeas gestantes, respectivamente. Preconizou-se colheita de sangue semanalmente de cada animal durante 9 semanas. Nas fêmeas do grupo NG, as amostras foram colhidas a partir do início do diestro, até a detecção do início do anestro; no grupo G, as amostras foram colhidas do início do diestro até o momento da parição. A partir do soro sanguíneo, foram determinadas as concentrações de proteína total, albumina, a1, a2, b e g globulinas. Não houve diferença significativa quanto aos resultados de proteína sérica total entre a 1ª e 6ª semanas de gestação e diestro, havendo decréscimo gradual em ambos grupos. Já ao final da gestação (entre a 7ª e 9ª semanas), houve acréscimo significativo dos valores de proteína total, sugerindo ação anabólica. Os níveis de albumina sofreram queda da 1ª a 9ª semana, tanto no grupo gestante, como não-gestante, com diferença estatística entre os dois grupos na 7ª, 8ª e 9ª semanas. As concentrações de &#945;1 globulina nas fêmeas gestantes sofreram acréscimo significativo a partir da 2ª semana, contudo, diferença estatística entre os grupos NG e G ocorreu somente na 8ª e 9ª semanas, coincidindo com a fase de preparação à parição. Houve aumento no perfil de &#945;2 globulina entre a 2ª e 3ª semanas de gestação, porém tais valores não diferiram das fêmeas em diestro. Diferença significativa de &#945;2 globulina foi observada apenas durante a 4ª, 5ª, 6ª, 8ª e 9ª semanas entre os dois grupos avaliados. As concentrações séricas de &#946; globulina nas cadelas não-gestantes foi superior às das fêmeas gestantes durante a 2ª, 4ª e 7ª semanas. Durante o primeiro terço da gestação (1ª a 3ª semana), foi observado queda dos valores de &#947; globulina, coincidente ao período pré implantacional e durante a formação dos sítios de implantação. Entre a 8ª e 9ª semanas de gestação, houve acréscimo significativo de &#947; globulina, possivelmente conseqüente ao aumento da produção de imunoglobulinas direcionadas à glândula mamária, como constituinte do colostro. Em conclusão, as proteínas alteram-se de forma evidente durante o período de gestação. Foi possível inferir diferenças nas funções biológicas das proteínas sanguíneas em cadelas gestantes e não gestantes. As proteínas determinadas estão envolvidas com o estímulo inflamatório durante a gestação, além dos mecanismos de regulação hormonal e preparação do organismo materno à lactação.


#8 - Detection of Brucella abortus in lymph nodes of buffalo cows (Bubalus bubalis) at different stages of pregnancy, 35(12):951-955

Abstract in English:

ABSTRACT.- Sousa M.G.S., Brito M.F., Ubiali D.G., Fonseca Jr A.A., Silva J.B., Belo Reis A.S., Oliveira C.M.C & Barbosa J.D. 2015. [Detection of Brucella abortus in lymph nodes of buffalo cows (Bubalus bubalis) at different stages of pregnancy.] Detecção de Brucella abortus em linfonodos de búfalas (Bubalus bubalis) em diferentes fases da gestação. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(12):951-955. Faculdade de Medicina Veterinária, Instituto de Medicina Veterinária, Campus de Castanhal, Universidade Federal do Pará, Rodovia BR-316 Km 61, Castanhal, PA 68741-740, Brazil. E-mail: diomedes@ufpa.br The objective of this study was to detect Brucella abortus in lymph nodes of buffaloes as well as to describe the lesions caused. Nineteen buffalo cows in various stages of pregnancy, serologically positive for brucellosis and subjected to culling were used. Fetal age was determined by ultrasound examination and the size of fetuses was measured at necropsy. Fragments of lymph nodes were collected for histopathology and qPCR. The detection of B. abortus DNA in the lymph nodes was checked from the fourth month of pregnancy in seven buffaloes and in a post-calving buffalo. Acute to chronic lymphadenitis was histologically diagnosed. B. abortus DNA was detected in all evaluated groups of lymph nodes; the mammary lymph nodes were the most affected.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Sousa M.G.S., Brito M.F., Ubiali D.G., Fonseca Jr A.A., Silva J.B., Belo Reis A.S., Oliveira C.M.C & Barbosa J.D. 2015. [Detection of Brucella abortus in lymph nodes of buffalo cows (Bubalus bubalis) at different stages of pregnancy.] Detecção de Brucella abortus em linfonodos de búfalas (Bubalus bubalis) em diferentes fases da gestação. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(12):951-955. Faculdade de Medicina Veterinária, Instituto de Medicina Veterinária, Campus de Castanhal, Universidade Federal do Pará, Rodovia BR-316 Km 61, Castanhal, PA 68741-740, Brazil. E-mail: diomedes@ufpa.br O objetivo do presente trabalho foi verificar a presença do DNA de Brucella abortus e caracterizar as lesões causadas por esse agente em linfonodos de búfalas. Foram utilizadas 19 búfalas em diversos estágios de gestação, sorologicamente positivas para brucelose, submetidas ao abate sanitário, das quais se coletou fragmentos de diversos linfonodos. A idade fetal foi determinada através de exames ultrassonográficos associados à mensuração dos fetos durante a necropsia. Amostras foram coletadas e submetidas à qPCR e histopatologia. A detecção de DNA de B. abortus nos linfonodos das búfalas avaliadas foi verificada a partir do quarto mês de gestação em sete búfalas e em uma búfala pós-parição. Os achados histológicos foram linfadenite aguda a crônica. A presença de DNA de B. abortus foi detectada em todos os grupos de linfonodos avaliados, sendo que os linfonodos mais acometidos foram os mamários.


#9 - Energetic and hormonal profile of Santa Ines ewes in the middle of gestation to postpartum, 34(12):1251-1257

Abstract in English:

ABSTRACT.- Araujo C.A.S.C., Nikolaus J.P., Morgado A.A., Monteiro B.M., Rodrigues F.A.M.L., Soares P.C. & Sucupira M.C.A. 2014. [Energetic and hormonal profile of Santa Ines ewes in the middle of gestation to postpartum.] Perfil energético e hormonal de ovelhas Santa Inês do terço médio da gestação ao pós-parto. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(12):1249-1255. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva 87, Cidade Universitária, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: carolcbpr@gmail.com Important physiological adaptations occur in the periparturient period; their failure predispose the ewe to metabolic diseases. Knowledge of normal changes makes an early recognition and treatment of mal functions possible and enables prevention of diseases and losses. The biochemical profile of Santa Ines ewes from the 88th day of gestation until 28 days after parturition was evaluated and compared to non pregnant controls. The ewes were divided in groups according to the number of fetuses: G0, non pregnant (10); G1, one (10); G2, two and three fetuses (14). All animals had their heart and respiratory rates as well as their ruminal motility recorded. Serum and plasma was analyzed for the following parameters: glucose, non esterified fatty acids (NEFA), beta hydroxibutyrate (BHB), T3, T4, insulin, glucagon and cortisol activities. Results showed changes in biochemical variables of energy and protein profile during pregnancy and parturition. During the last third of gestation, all ewes showed slightly increased NEFA, T3 and T4 levels when compared to non pregnant ewes. At lambing pregnant ewes, had higher glucose, NEFA and T3 levels. No significant differences on measured parameters comparing simple and multiple gestations were observed. Therefore, when there is adequate adaptation in this period of high metabolic challenge, biochemical parameters considered here are independent of the number of fetuses gestate and can be considered as reference values for a pregnant ewes from the middle third of gestation to first month postnatal period.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Araujo C.A.S.C., Nikolaus J.P., Morgado A.A., Monteiro B.M., Rodrigues F.A.M.L., Soares P.C. & Sucupira M.C.A. 2014. [Energetic and hormonal profile of Santa Ines ewes in the middle of gestation to postpartum.] Perfil energético e hormonal de ovelhas Santa Inês do terço médio da gestação ao pós-parto. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(12):1249-1255. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva 87, Cidade Universitária, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: carolcbpr@gmail.com No período periparto ocorrem importantes adequações fisiológicas que, se não forem efetivas predispõem a fêmea a enfermidades metabólicas. O conhecimento desta adaptação é relevante para que sejam implementadas, precocemente, medidas preventivas a poupar perdas produtivas. Com este objetivo foi avaliado o perfil energético e hormonal de ovelhas Santa Inês durante a gestação e puerpério. Foram utilizadas 10 ovelhas não gestantes (G0), 10 gestantes de um (G1) e 14 gestantes de dois e três fetos (G2). Foram avaliadas concentrações plasmáticas de glicose, ácidos graxos não esterificados (AGNE), betahidroxibutirato (BHB), e as concentrações séricas de insulina, glucagon, cortisol, triiodotironina (T3) e tiroxina (T4) a partir do 88º dia de gestação até o 28º dia pós-parto. No terço final de gestação, ovelhas gestantes apresentaram maiores concentrações de AGNE, T3 e T4 que as ovelhas não gestantes. No momento do parto foram observadas maiores concentrações de glicose, AGNE e T3 para todas as ovelhas gestantes em relação às não gestantes. Não houve diferença entre as ovelhas gestantes de um, dois ou três fetos. As diferenças observadas ocorreram apenas entre ovelhas gestantes e as vazias. Portanto, quando há adequada adaptação neste período de elevado desafio metabólico, os parâmetros bioquímicos aqui considerados independem do número de fetos gestados e podem ser considerados como valores de referência para ovelhas gestantes de um feto ou mais fetos do terço médio de gestação ao primeiro mês pós-parto.


#10 - Leukocyte count and neutrophil oxidative burst in Saanen goats in the pregnancy, parturition and postpartum periods, 33(Supl.1):63-70

Abstract in English:

ABSTRACT.- Fonteque J.H., Saito M.E., Barioni G., Valente A.C.S., Takahira R.K. & Kohayagawa A. 2013. [Leukocyte count and neutrophil oxidative burst in Saanen goats in the pregnancy, parturition and postpartum periods.] Leucograma e metabolismo oxidativo de neutrófilos em cabras da raça Saanen nos períodos de gestação, parto e pós-parto. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(Supl.1):63-70. Departamento de Medicina Veterinária, Hospital de Clínicas Veterinárias, Centro de Ciências Agroveterinárias, Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC 88520-000, Brazil. E-mail: fonteque@hotmail.com The purpose of this study was to evaluate the leukocyte count and the oxidative metabolism of neutrophil in Saanen goats during periods of pregnancy, parturition and postpartum. Were used 20 Saanen goats, clinically healthy and serologically negative for caprine arthritis encephalitis virus (CAEV). Blood samples were collected by jugular venipuncture 49 (M1), 42 (M2), 35 (M3), 28 (M4), 21 (M5), 14 (M6), seven (M7), three (M8) days before the parturition, on the day of birth (M9), three (M10) and seven (M11) days postpartum, for the leukocyte count, and serum for cortisol, estradiol and progesterone determination. From 28 days (M4) before parturition until seven days postpartum (M11) blood samples were collected for evaluation of oxidative metabolism of neutrophils by the nitroblue tetrazolium reduction test (NBT). The results showed that at parturition day there were an increase in cortisol and estradiol levels and a decrease in progesterone serum, neutrophilic leukocytosis and left shift slight, decrease of lymphocytes, increase in the neutrophil: lymphocyte, eosinopenia, monocytosis and basophilia. There was a neutrophilic leukocytosis and an increase in the neutrophil: lymphocyte on the seventh day postpartum. There were not significant alterations in oxidative metabolism of neutrophils during pregnancy, parturition and postpartum. It was concluded that parturition causes an elevation in cortisol and estradiol levels and a decrease in progesterone serum determining a neutrophilic leukocytosis and left shift slight, with a reduction of lymphocytes, increase in the neutrophil:lymphocyte, eosinopenia, monocytosis and basophilia. Neutrophilic leukocytosis, increase in the neutrophil: lymphocyte and fibrinogen are detected on the seventh day postpartum. Pregnancy, parturition and the postpartum do not change the oxidative metabolism of neutrophils evaluated by NBT reduction test.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Fonteque J.H., Saito M.E., Barioni G., Valente A.C.S., Takahira R.K. & Kohayagawa A. 2013. [Leukocyte count and neutrophil oxidative burst in Saanen goats in the pregnancy, parturition and postpartum periods.] Leucograma e metabolismo oxidativo de neutrófilos em cabras da raça Saanen nos períodos de gestação, parto e pós-parto. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(Supl.1):63-70. Departamento de Medicina Veterinária, Hospital de Clínicas Veterinárias, Centro de Ciências Agroveterinárias, Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC 88520-000, Brazil. E-mail: fonteque@hotmail.com O presente estudo teve como objetivo a avaliação do leucograma e do metabolismo oxidativo de neutrófilos em fêmeas caprinas da raça Saanen, nos períodos de gestação, parto e pós-parto. Amostras de sangue foram colhidas de 20 fêmeas nulíparas da raça Saanen, clinicamente sadias por venipunção jugular aos 49 (M1), 42 (M2), 35 (M3), 28 (M4), 21 (M5), 14 (M6), sete (M7), três (M8) dias antes do parto, no dia do parto (M9), três (M10) e sete (M11) dias após o parto, para a realização do leucograma e dosagens séricas de cortisol, estradiol e progesterona. A partir de 28 dias (M4) antes do parto até sete dias do pós-parto (M11) foram colhidas amostras de sangue para a avaliação do metabolismo oxidativo de neutrófilos por meio do teste de redução do tetrazólio nitroazul (NBT). Os resultados demonstraram que no dia do parto houve aumento nas concentrações séricas de cortisol e estradiol, e diminuição da progesterona, leucocitose por neutrofilia e desvio à esquerda leve, diminuição dos linfócitos, aumento da relação neutrófilo:linfócito, eosinopenia, monocitose e basofilia. No sétimo dia do pós-parto houve leucocitose por neutrofilia e aumento da relação neutrófilo:linfócito. Não houve nos períodos de gestação, parto e pós-parto alterações significativas no metabolismo oxidativo dos neutrófilos. Conclui-se que o parto determina elevação da concentração sérica de cortisol e estradiol, e diminuição da progesterona determinando quadro de leucocitose por neutrofilia e desvio à esquerda leve, com diminuição dos linfócitos, aumento da relação neutróflo:linfócito, eosinopenia, monocitose e basofilia. Ao sétimo dia do pós-parto há leucocitose por neutrofilia, aumento da relação neutrófilo:linfócito e do fibrinogênio. A gestação, o parto e o período do pós-parto não alteram o metabolismo oxidativo de neutrófilos avaliado por meio do teste de redução do NBT.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV